Releases

0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura de Salvador, através da Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia (Semit), lança mais uma turma para formação de desenvolvedores Maker No-Code Starter. A capacitação é fruto de uma parceria com a Softwell Solutions, e vai proporcionar o aprendizado de desenvolvimento de sistema Web e Apps utilizando ferramentas No-Code.

Nesta edição estão sendo oferecidas 20 vagas e as inscrições podem ser realizadas através do link https://acesse.dev/makeracademyhubssa. Com carga de 20h, as aulas acontecerão presencialmente entre os dias 20 e 24 de maio, sempre das 8h às 12h, no HUB Salvador, localizado na Avenida da França, no Comércio. A capacitação é gratuita e todo o material necessário será disponibilizado para o participante no dia do treinamento.

De acordo com o diretor de Inovação da Semit, Luis Gaban, a capacitação é de extrema importância para preencher o déficit da área em todo o território nacional. “Quando a Prefeitura oferece uma capacitação, onde em pouco tempo os profissionais podem aprender a desenvolver um sistema e sair automaticamente empregados ou com conhecimento para abrir e aprimorar seu próprio negócio, a gente atinge o nosso objetivo”, explica.

O gestor destaca ainda que o curso já faz parte do calendário de capacitações que serão oferecidas na cidade ao longo do ano. “É uma forma de gerar cada vez mais oportunidades emprego e renda para a nossa cidade, dando oportunidades para todos os públicos de Salvador”, finaliza.

Nova tecnologia – A tecnologia No-Code utiliza um ambiente de desenvolvimento virtual para permitir que colaboradores das mais diversas áreas, com interesse no tema, consigam criar aplicativos ou automatizem fluxos de trabalho enquanto cumprem padrões e políticas de segurança de TI. Não há necessidade de utilização de códigos de programação – as soluções são encontradas através de plataformas já existentes.

Reportagem: Letícia Silva/Secom PMS

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Para proporcionar cuidado, orientação e uma palavra de carinho para as mães de filhos com alguma deficiência ou transtorno, o programa Colo pra Mãe nasceu em 2021, na Escola Municipal Novo Horizonte, e foi abraçado pela Prefeitura de Salvador em 2023. A ação vem transformando a vida de várias mulheres que passaram a participar da iniciativa.

O programa funciona como uma rede de apoio, na qual uma mãe pode contar com a outra para tirar dúvidas e receber o suporte de que muitas vezes necessita. Além disso, mensalmente o Colo pra Mãe promove um encontro temático entre as mães para que possam participar de palestras, lanches, atividades físicas, de saúde, beleza e bem-estar. Quem conhece a ação se encanta com a relação de carinho que cada mãe apresenta.

A psicopedagoga, gestora escolar e idealizadora do programa, Cristiane Vieira, conta que o Colo pra Mãe nasceu em 2021 após o atendimento de uma mãe que mexeu muito com ela. “Naquele atendimento, eu percebi o quanto eu não as percebia, o quanto elas passavam invisibilizadas. Elas empurram a cadeira, seguram na mão, mas não estavam sendo vistas. Eu decidi então que não seria mais assim”, lembra.

Transformação – “No primeiro dia que eu cheguei aqui, Cris me recebeu com uma massagem nas mãos, me deu um abraço e disse: ‘você é especial’. Eu nunca vou me esquecer desse momento. Cada dia que a gente vem para o projeto tem uma novidade. A gente dança sem perceber que está dançando, faz atividade e conversa muito. Às vezes vêm profissionais aqui que tiram nossas dúvidas e nos incentivam. Então cada mês é um recomeço”, contou Raquel Dias, após passar por uma sessão de massoterapia pelo programa. Ela é mãe de Vinícius, de 17 anos, diagnosticado com autismo.

Para Flaviana da Cruz, 44 anos, o programa representa tudo. “O projeto me transformou, me mudou e fez enxergar a pessoa que sou hoje. Qualquer pessoa que chegar aqui vai passar por uma grande transformação”, afirma. A filha dela, Micaele, de 13 anos, tem autismo e paralisia cerebral.

Flaviana estudou na mesma escola da filha: a Municipal Novo Horizonte, no bairro homônimo, e foi a partir do Colo para Mãe que ela aprendeu muito sobre o autismo e sobre a paralisia cerebral e pôde cuidar melhor da adolescente. “Quando ela chegou na escola, ela ficava paradinha. Hoje ela já mexe a mão, gesticula, quando você fala com ela, ela tenta responder com sons. Antes ela se alimentava através de sonda e hoje já se alimenta pela boca, então ela já evoluiu bastante”, diz.

Acompanhamento psicológico – Mãe de dois filhos com deficiência, dona de casa e trabalhadora autônoma, Cíntia Lemos, 43, hoje é conhecida como embaixadora do programa e tem ido a outras escolas deixar o seu relato e incentivar outras mães a participar. “Eu chamo o programa de meu encontro de milhões. Quando eu cheguei aqui eu estava com uma tristeza muito grande. Aqui eu consegui me concretizar na maternidade atípica, aprendi a lidar com o não, recebi acolhimento, amor, carinho e orientação. Assim, nós vamos seguindo, trocando o que temos de melhor uma com a outra e nos ajudando. Hoje eu também estou tendo acompanhamento com psicóloga e me sentindo renovada”.

Ângela Batista, 41, mãe de uma filha autista, também acredita que todo o cuidado reflete em melhorias na relação com os filhos. “Esse projeto surge como uma bênção, porque a gente vive para os nossos filhos e nunca tem tempo para gente. Aqui se tornou um momento para desabafar, para conversar, para chorar, para rir. A gente entra estressada e sai outra. Além disso, melhora a nossa autoestima e consequentemente a relação com os nossos filhos. A minha filha estuda aqui e eu digo sempre que essa escola municipal é uma unidade de referência. Aqui a gente encontra tanto o apoio do Auxiliar de Desenvolvimento Infantil (ADI), que acompanha os nossos filhos, como o da direção”.

Dia das Mães – Atualmente, 34 mulheres participam do Colo pra Mãe na Escola Municipal Novo Horizonte e fazem questão de comparecer aos encontros. Este mês, o Colo pra Mãe teve uma edição especial no local de origem em celebração do Dia das Mães, na última quarta-feira (8), e contou com serviços como escova e prancha, maquiagem, design de sobrancelha, massoterapia e aferição de glicemia e da pressão.

Desde o ano passado, o projeto foi levado para a rede municipal e tornou-se um programa. Este ano, a rede de apoio está em 120 escolas, distribuídas em 31 polos, e a intenção é expandir esse atendimento para três mil mães em toda a rede. Atualmente, 7,3 mil alunos da rede municipal estão declarados com algum tipo de deficiência.

“Essa frequência delas nós vamos conquistando aos poucos, porque muitas estão em luto, muitas se escondem ou estão em um quadro de depressão e aos poucos elas vão aparecendo. Quando elas vêm uma vez, não deixam mais de vir. Aqui a gente segura uma na mão da outra e ajuda de verdade. É uma grande rede de apoio e eu estou muito feliz que a Prefeitura tenha tido essa sensibilidade de levar para a rede essa rede de apoio e de amor”, conta Cristiane.

Ela explica que, com a rede de apoio, é possível resolver problemas que incomodavam bastante, com dicas e orientações simples. “Um medicamento utilizado por uma criança com autismo, por exemplo, uma mãe ajuda a outra indicando onde ter acesso, onde comprar. Essa ação vai refletir em uma criança medicada e regulada na escola. Há mães que indicam onde conseguir o diagnóstico. Quando o aluno entra na escola não vira uma ilha, é tudo muito conectado. Há um provérbio africano que eu gosto muito que diz que é preciso uma aldeia inteira para educar uma criança”, afirma.

Fortalecer vínculos – A Escola Municipal Novo Horizonte conta hoje com 708 alunos matriculados nos três turnos, matutino, vespertino e noturno, entre os quais 30 têm alguma deficiência declarada. A diretora da instituição, Geíza Contreiras, avalia o programa como uma iniciativa transformadora e fortalecedora de vínculos entre as famílias dos alunos e a instituição.

“Aqui são atendidas mães que sofrem com a falta de apoio, com o preconceito, de diversas formas e que precisam desse acolhimento, orientação e desse abraço, de serem amparadas para lidar com as suas próprias questões. O programa não olha só para a criança, mas para a questão da mãe e da cuidadora, seja ela avó, responsável legal, então é importante que a iniciativa tenha um olhar sensível para essas pessoas”, ressalta a diretora.

“As mães e responsáveis têm orientação em vários momentos do programa, com psicólogos, com terapeutas e com um leque de profissionais que podem ajudar a melhorar esse entendimento em relação aos seus filhos, pois são crianças com diferentes tipos de necessidades. Portanto, acho que isso melhora também o desempenho das crianças e a gente pode ter o reflexo disso aqui na escola”, acrescenta.

Reportagem: Priscila Machado/Secom PMS

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Em 2024, a Operação Plantio Chuva, promovido pela Prefeitura de Salvador, também realiza plantio de mudas na cidade a pedido dos moradores. Esta semana, a ação ocorreu no trecho de orla da Pituba, através da solicitação do produtor cultural e professor de História, Ricardo Carvalho. Foram plantados 40 coqueiros, sendo 10 na Pituba e 30 no Jardim de Alah, e também fícus de praia.

Morador da região do Itaigara, ao realizar uma das caminhadas pela orla da Pituba, Carvalho notou espaços que poderiam ser ocupados por plantas. O vídeo chegou ao conhecimento da Secretaria de Sustentabilidade, Resiliência, Bem-estar e Proteção Animal (Secis), que promoveu o contato com o professor para uma ação de plantio em parceria.

"Eu fiquei surpreendido positivamente de ver como a gestão pública teve uma resposta imediata. Acessou a mim, ao cidadão, para dar um feedback e me convidar para esse plantio. Então, realmente, fico muito honrado em estar participando desse momento tão especial, trazendo o verde para a orla de Salvador e, ao mesmo tempo, quero parabenizar a Prefeitura pela ação", afirmou.

"Aqui foram plantados coqueiros, que são as espécies mais adequadas pra essa região de praia, com salitre. E também aproveitando esse momento, estamos plantando uma espécie arbustiva de praia nas jardineiras que tem aqui, que foram colocadas nos locais, onde não era possível se plantar no solo" afirmou o titular da Secis, Ivan Euler.

Preservação do meio ambiente – Carvalho destacou a importância dos cuidados ambientais para o bem-estar e preservação da vida dos cidadãos. "A gente tem visto as consequências da falta de cuidado com a sustentabilidade acontecendo no mundo inteiro. Não é só o episódio do Rio Grande do Sul, o mundo inteiro mostra que o planeta começa a reclamar. Quando a Secis dá andamento a esse projeto de harmonização da cidade, que a gente tem visto também em outros lugares, é uma alegria imensa, eu acho que é importantíssimo. Esse é um grande papel que a gestão pública tem, né? Dar esse feedback em arborizar e colocar uma cidade mais verde e mais sustentável", concluiu.

O secretário da Secis afirmou que essa resposta ao cidadão é o papel da gestão pública. "Essa é uma prática recorrente da Secis e da Prefeitura como um todo. Tanto que disponibilizamos e-mail (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.) e número de telefone (71) 99676-7934, disponível de segunda a sexta, das 8h às 17h, para sugestões de locais de plantio", informou Euler.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Os profissionais que atuam na Secretaria Municipal de Reparação (Semur) participaram nesta quinta-feira (9), na sede da pasta, no Centro, de uma capacitação sobre como ajudar a combater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes. A ação foi realizada pela Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) como parte da programação da campanha Maio Laranja, que visa alertar sobre a temática.

Esta é a terceira formação que os profissionais recebem sobre a temática. A titular da Semur, Ivete Sacramento, falou sobre a necessidade de prestarmos atenção às violências sofridas pelas crianças e agradeceu pela orientação dos profissionais.

“Às vezes a gente acha que a questão tá distante, mas não está. Precisamos aprimorar o olhar para identificar. Para além da comunidade, todos nós temos filhos e parentes e precisamos estar vigilantes contra estes abusos, além de saber como agir e o que fazer. É um assunto cruel e inimaginável, mas que acontece com frequência”, finalizou.

Na capacitação, foram debatidos assuntos como estabelecer com o público infantojuvenil diálogos de respeito, diferenças entre abuso e exploração sexual, além de formas de combate. Este ano, de acordo com informações apresentadas pela SPMJ, já foram registrados 53 casos de violência sexual com crianças e adolescentes na capital baiana.

A coordenadora de Políticas Públicas para Infância, Adolescência e Juventude da SPMJ, Dinsjani Pereira, foi responsável por provocar reflexões ao público. “O ambiente onde as crianças sofrem violência muitas vezes é onde deveriam ser protegidas. Na lei municipal sancionada em 2023, além de oficializar o Maio Laranja, tornou-se obrigatório que a campanha funcione durante todo o ano. Por isso atuamos incansavelmente nas escolas dando suporte, porque a escola é o lugar que mais identifica casos de violência contra o público”, pontuou.

Mobilização – Durante todo este mês, uma série de atividades ainda serão realizadas dentro da campanha Maio Laranja. Na próxima quarta-feira (15), por exemplo, haverá uma formação dos aprendizes do Centro de Integração Empresa Escola (CIEE). A atividade vai ocorrer no polo de capacitação do CIEE no Shopping Paralela, na Faculdade Anhanguera, das 9h às 11h. No mesmo dia, das 14h às 16h, haverá uma formação para conviventes do Espaço Cidadania CIEE, em Nazaré.

Reportagem: Joice Pinho/Secom PMS

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O Serviço Municipal de Intermediação de Mão de Obra (Simm) oferece 87 vagas de emprego em Salvador para esta sexta-feira (10). Os candidatos deverão acessar o site www.salvadordigital.salvador.ba.gov.br para agendar o atendimento, a partir das 17h30.

Em caso de deficiência visual, os candidatos devem entrar em contato pelo número (71) 3202-2005 para fazer o agendamento. O atendimento está sendo realizado de forma híbrida, ou seja, de forma presencial e remota, via WhatsApp – a escolha é no momento do agendamento.

No caso das vagas que exigem experiência, o tempo de serviço deve ser comprovado em carteira de trabalho.

VAGAS:

Assistente de departamento pessoal (vaga exclusiva para o Programa Simm Mulher)
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 1

Motorista de caminhão
Requisitos: Ensino fundamental completo, seis meses de experiência, CNH D, ter disponibilidade para operar caminhão limpa fossa
Salário: R$1.981,00 + benefícios
Vagas: 1

Vendedor interno (vaga exclusiva para o Programa Simm Mulher)
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência, ter perfil de liderança, desejável ter conhecimento na área.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 1

Líder de setor de frios
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 1

Líder de setor de hortifruti
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 1

Líder de loja
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 1

Instalador de película em veículos
Requisitos: Ensino fundamental completo, seis meses de experiência.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 1

Estoquista de autopeças
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência, ter conhecimento em estoque de auto peças vai ser um diferencial.
Salário: R$1.520,00 + benefícios
Vagas: 1

Atendente de balcão de autopeças
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência, ter conhecimento em vendas de autopeças será um diferencial.
Salário: R$1.520,00 + benefícios
Vagas: 1

Estoquista
Requisitos: Ensino superior incompleto em Administração ou Logística ou áreas afins (estar cursando a partir do 6º semestre), seis meses de experiência.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 2

Auxiliar de limpeza pesada (vaga temporária 30 dias)
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 10

Cozinheiro líder
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência, requisitos imprescindíveis: ter atuado em cargo de chefia na área e disponibilidade para trabalhar tarde/noite.
Salário: R$1.800,00 + benefícios
Vagas: 1

Cozinheiro de restaurante
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência, imprescindível ter disponibilidade para trabalhar tarde/noite.
Salário: R$1.600,00 + benefícios
Vagas: 1

Oficial de manutenção predial
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência, requisitos imprescindíveis: ter atuado em cargo de liderança na área e CNH B.
Salário: R$1.900,00 + benefícios
Vagas: 1

Teleoperador (vaga de estágio)
Requisitos: Ensino superior incompleto exclusivamente em Administração (estar cursando a partir do 2º semestre), sem experiência, requisitos imprescindíveis: boa dicção e escrita.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 3

Vendedor de material de construção
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência com vendas de material de construção.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 1

Consultor de vendas
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência.
Salário: R$1.412,00 + benefícios
Vagas: 1

Técnico em balanças
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência, CNH B, ter curso de Eletrônica, Automação, Mecatrônica ou Eletromecânica.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 1

Gerente de supermercado
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 1

Encarregado de supermercado
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 1

Açougueiro
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 1

Instalador de fotovoltaico
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência, ter CNH B e desejável CNH A.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 1

Supervisor de vendas
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência, ter ambas as CNH A e B.
Salário: R$1.600,00 + benefícios
Vagas: 1

Técnico de refrigeração
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência, imprescindível conhecimento em equipamento de grande porte e NR-10.
Salário: R$2.461,77 + benefícios
Vagas: 1

Vendedor arte finalista
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência, imprescindível ter conhecimento em vendas de produtos e serviços gráficos, informática. intermediária (Corel Draw, Photoshop, Adobe)
Salário: R$1.412,00 + comissão
Vagas: 2

Representante comercial autônomo
Requisitos: Ensino médio completo, seis meses de experiência com vendas, requisitos imprescindíveis: ter CNH B. Conforme Nova Lei Trabalhista a forma de contratação será por MEI.
Salário: Comissão
Vagas: 5

Repositor de mercadorias (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Requisitos: Ensino fundamental completo, sem experiência.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 15

Empacotador (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Requisitos: Ensino fundamental completo, sem experiência.
Salário: A combinar + benefícios
Vagas: 15

Auxiliar de limpeza pesada (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Requisitos: Ensino fundamental completo, 6 meses de experiência.
Salário: R$1.442,98 + benefícios
Vagas: 3

Auxiliar de limpeza (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Requisitos: Ensino fundamental completo, seis meses de experiência, requisitos imprescindíveis: ter disponibilidade de horário e para trabalhar em Camaçari.
Salário: R$1.412,00 + benefícios
Vagas: 2

Empacotador (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Requisitos: Ensino médio incompleto, sem experiência, ter disponibilidade para trabalhar no bairro de Valéria.
Salário: R$1.412,00 + benefícios
Vagas: 4

Empacotador (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Requisitos: Ensino médio incompleto, sem experiência.
Salário: R$1.412,00 + benefícios
Vagas: 5

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura de Salvador empossou na última terça-feira (7) os membros do Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento da Política Municipal para a População em Situação de Rua (CIAMP). A atividade aconteceu no auditório da Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre), no Comércio.

O comitê, instituído pelo Decreto nº 23.836, de 22 de março de 2013, é composto por nove representantes do poder público municipal, outros nove de organizações da sociedade civil de âmbito municipal da população em situação de rua, além de dois órgãos convidados: o Ministério Público da Bahia e a Defensoria Pública Estadual.

O Colegiado tem, entre outras atribuições, a função de acompanhar e monitorar o desenvolvimento da Política Municipal para a População em Situação de Rua. De acordo com o gestor da Sempre, Júnior Magalhães, empossado presidente do CIAMP, a atualização trata-se de mais um passo no avanço da execução de políticas públicas em benefício da população em situação de rua.

“Não tenho dúvidas de que, com a renovação do colegiado, aliada às informações do Censo publicado no início do ano, e ao Vida Nova, que é o novo programa de ações sociais da Prefeitura, iremos avançar no desenvolvimento de projetos e iniciativas para esta parcela da população que vive em situação de vulnerabilidade e risco social, de forma que possamos criar ações decisórias para que elas possam decidir sair das condições que se encontram e isso nós estamos fazendo”, frisou Magalhães, citando que se trata de uma ação transversal.

Segundo ele, o comitê conta com integrantes da Casa Civil; das secretarias municipais da Saúde (SMS), Educação (Smed), Infraestrutura e Obras Públicas (Seingra), Ordem Pública (Semop), Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda (Semdec), Desenvolvimento Urbano (Sedur), e Reparação (Semur); além do Ministério Público do Estado da Bahia, da Defensoria Pública do Estado da Bahia e da sociedade civil.

Presente no ato, o defensor público da 2ª Defensoria de Direitos Humanos, Armando Fauaze Novaes, que atua nas temáticas da população em situação de rua e saúde mental, classificou a posse como um ato histórico. Ele é membro titular do comitê.

“Eu já defendia a presença de um gestor compondo o CIAMP e fiquei muito feliz porque, em nossas reuniões, é muito comum pessoas se queixando de várias dificuldades, serviços, mas não temos a quem direcionar, não existia um gestor que pudesse dar uma solução para a demanda. Então, ficava sempre aquela constante e, quando soube da mudança, da presença de um secretário que possa resolver e criar políticas públicas, bem como da transversalidade, para mim tratou-se de um ato histórico, que nos possibilitará estreitar laços e resolver as pendências”, destacou Fauaze.

“É algo de muita importância, fundamental para garantir a democracia, com a participação, social e coletiva das pessoas que realmente vivenciam a realidade, que são usuários da política da Pessoa em Situação de Rua. Assim podemos também fiscalizar, monitorar junto com a sociedade civil”, reforçou Maristela Felipa, que faz parte do Movimento de População em Situação de Rua em Salvador.

Texto: Ascom Sempre

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A partir das 16h deste domingo (12), a Arena Fonte Nova será palco de mobilização contra a exploração sexual de crianças e adolescentes. A ação é parte da celebração do Maio Laranja, iniciativa da Prefeitura de Salvador que busca ampliar os esforços do 18 de Maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes -, que foi estendida para todo o mês buscando mais conscientização sobre o tema. A atividade no domingo acontece junto à torcida do Esporte Clube Bahia, durante a partida contra o RB Bragantino pelo Campeonato Brasileiro de Futebol.

O Maio Laranja é uma das mais maiores campanhas que a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), realiza durante o ano. Intitulada “Vamos Proteger: Crianças e Adolescentes das Violências”, a iniciativa destaca a importância de alertar crianças e adolescentes sobre quais condutas caracterizam abuso ou exploração sexual, assim como mobilizar pais, familiares e todos os agentes de garantia de direitos, em especial os Conselheiros Tutelares, que todos precisam estar conscientes do seu papel no combate à violência sexual infanto-juvenil.

A coordenadora de Infância e Juventude da SPMJ, Dinsjani Pereira, destaca que uma outra mobilização será realizada na Arena Fonte Nova, no próximo dia. A mobilização junto à torcida do Bahia vai orientar sobre os casos, tipos e como identificar a violência contra crianças e adolescente, mostrando também os canais de denúncia. Na ocasião, 20 colaboradores entregarão o material educativo. Além disso, no telão do estádio será apresentado um vídeo de 30 segundos sobre a campanha.

"As ações do Maio Laranja precisam chegar em todos os lugares. Por isso mesmo realizamos uma formação continuada e formações on-line e presencial junto às comunidades e em todos os espaços escolares e de grande concentração de público, como a Arena Fonte Nova”, diz Dinsjani.

Reportagem: Eduardo Santos/Secom PMS

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O período chuvoso em Salvador tem trazido um alerta aos cidadãos que curtem o banho de mar na cidade. O titular da Coordenadoria de Salvamento Marítimo (Salvamar), Kailani Dantas, esclareceu que as últimas semanas têm sido de muito trabalho para os agentes do órgão, devido às condições perigosas do mar durante o outono/inverno, marcado por frentes frias e fortes chuvas.

Para prevenir ocorrências, a Salvamar realizou, em abril, 3.768 ações preventivas e realizou oito palestras educativas. Durante o mês foram registradas 16 ocorrências de afogamentos e duas de queimaduras por caravelas portuguesas.

"Dentro deste período chuvoso houve momentos de abertura do sol e condições convidativas para a praia. No entanto, o mar apresenta características de inverno, o que demanda um esforço redobrado das equipes nas ações preventivas, sinalização, fiscalização e orientação dos banhistas", avalia Dantas.

Condições – A Salvamar opera em regime de plantão, com ativação dos postos principais e realização de patrulhas preventivas em toda a costa da cidade, com equipes de Resposta Rápida (ERR), utilizando quadriciclos e viaturas. O coordenador antecipa que maio deve trazer um clima mais estável, porém, ainda com o mar em condições perigosas, com fortes correntes marítimas que podem trazer caravelas para a beira da praia. "Será um mês que exigirá cuidado redobrado dos banhistas", alerta.

Na primeira semana deste mês foram contabilizados oito banhistas queimados por caravelas, em Piatã, além de 11 ocorrências de afogamentos, incluindo uma de grau três, resgatada no posto Piatã 1 e encaminhada pelo Samu para a Unidade de Pronto Atendimento Médico (UPA). Além disso, já foram registradas 1.579 ações preventivas nesses seis primeiros dias.

Estrutura – A Salvamar possui uma equipe de 270 agentes, distribuídos em 35 postos ao longo de 28 km da costa, no trecho entre as praias de Jardim de Alah e Ipitanga (próximo ao kartódromo). A instituição opera com quatro postos móveis em constante atividade, atendendo também a eventos municipais.

A infraestrutura é composta por equipamentos como motos aquáticas, pranchões, nadadeiras, máscaras de mergulho, respiradores, capacetes e botes. Os salva-vidas não apenas realizam operações de resgate, mas também implementam ações preventivas, educativas e orientativas em ambientes aquáticos, reduzindo o risco de afogamentos e garantindo a segurança daqueles que se encontram em perigo.

Contato – Em situações de emergência, além de buscar ajuda diretamente com os salva-vidas nas praias, a população pode acionar o serviço ligando para o número (71) 3202-4970. Para as praias localizadas fora da cobertura da Salvamar, recomenda-se entrar em contato com o Grupamento Marítimo (Gmar) do Corpo de Bombeiros pelo número 193. Em caso de áreas inundadas é importante contatar a Codesal através do número gratuito 199.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Com mais de 14 mil acolhimentos realizados, o Hospital Veterinário de Salvador segue com a oferta gratuita de vários serviços para o bem-estar e a saúde animal. Nestes 45 dias de funcionamento, os serviços mais procurados pelos soteropolitanos para os seus animais é o de consulta médica (entre clínico e ortopedia), seguido por administração de medicamentos, exames de imagens e soroterapia.

O local oferece atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados, de 8h às 12h. O equipamento é o maior no segmento veterinário do país com atendimento gratuito. Ao todo, são mais de 70 leitos para acolher cães e gatos domésticos, seja de tutores independentes ou de ONGs, com assistência eletiva para ofertar uma média de 50 acolhimentos diários.

A diretora de Proteção Animal (Dipa) da Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Resiliência e Proteção Animal (Secis), Michelle Holanda, pontua ainda que há uma busca expressiva por cirurgias, que são procedimentos de alta complexidade.

“Mastectomia para tratamento de câncer mamário e animais acidentados necessitam constantemente de apoio cirúrgico. Outro serviço com bastante procura é a Limpeza de Miíase, o que evita óbitos e feridas dolorosas para animais. Ficamos felizes de poder suprir essa demanda, que antes, só era possível para quem podia custear”, afirmou a diretora.

Para acompanhar as novidades e informações sobre o Hospital Veterinário, é possível acessar o Instagram @hpvetssa.

0
0
0
s2sdefault

Sub-categorias

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...