Releases

0
0
0
s2sdefault

Uma das áreas verdes mais importantes da cidade, e também um dos principais pontos de lazer dos soteropolitanos, o Parque da Cidade, no Itaigara, recebe a I Feira de Exposição da Guarda Civil Municipal (GCM) neste fim de semana. As atrações ficarão na área central do espaço, próximo ao parque infantil do local, no sábado (26) e no domingo (27), como parte das comemorações do Dia da Guarda Municipal, celebrado no último dia 10.

A programação no sábado começa às 9h, com treinamento funcional. A atividade se baseia nos movimentos naturais do corpo, como pular, correr, puxar, agachar, girar e empurrar, promovendo benefícios à saúde e condicionamento físico. Às 11h30, o público poderá assistir à demonstração do Grupamento de Operação com Cães, que mostrará como a equipe utiliza cães treinados em operações de proteção e farejamento.

Às 13h, agentes do Grupamento de Operações Especiais exibirão equipamentos de segurança usados pela corporação no dia a dia, para garantir a segurança dos cidadãos. Serão expostos armamentos, escudos balísticos e coletes. Às 14h30, haverá uma exposição de bonecos de biscuit, em parceria com a Secretaria de Política para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ).

A banda da GCM, formada por agentes tocando instrumentos percussivos e de sopro, encerrará a programação do dia, com canções contemporâneas e clássicos da Bahia, do pop e da música popular Brasileira.

Domingo - No domingo, a Feira de Exposição volta a começar às 9h com a Caminhada Outubro Rosa. A atividade, novamente uma parceria entre a GCM e a SPMJ, acontecerá somente na área interna do parque, visando promover conscientização para prevenção do câncer de mama e do colo do útero.

Às 11h30, crianças e idosos que participam de projetos sociais com a Coordenadoria de Ações de Prevenção à Violência (CPREV) farão atividades lúdicas e de interação com espaços do Parque da Cidade. Já às 13h, o Grupamento Especial Ambiental (Gepa) levará um conjunto de animais empalhados da fauna silvestres, além de orientações sobre preservação ao meio ambiente.

Alunos da Escola Municipal 15 de Outubro, unidade localizada na Fazenda Grande do Retiro,  e que participam do projeto de capoeira da CPREV, farão uma apresentação às 14h30. A banda da GCM volta animar o público para o encerramento da Feira de Exposição, às 16h.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Desde a terça-feira (22) até 1º de novembro, cerca de 18 mil alunos da rede municipal de rducação farão as provas do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). Com foco em Língua Portuguesa e em Matemática, a avalição é direcionada aos alunos do 5º e do 9º anos do Ensino Fundamental e tem objetivo de determinar a qualidade do ensino oferecido pelo sistema educacional brasileiro. Os resultados das provas compõem o cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – Ideb 2019.

Salvador tem conquistado avanços constantes no Ideb dos últimos anos, figurando como a capital que mais avança em educação. Entre 2013 e 2017, o município registrou crescimento superior a 30% no índice, tanto nos anos iniciais quanto nos finais. “Esses avanços indicam o aperfeiçoamento da qualidade do ensino na Rede Municipal. São reflexos das políticas adotadas pela Prefeitura e que têm revolucionado a educação em Salvador: aumento de investimentos, melhorias físicas das escolas, construção de material pedagógico próprio, entre tantas conquistas. E é essa educação pública de excelência que continuaremos perseguindo em nossa cidade”, diz o secretário municipal da Educação (Smed), Bruno Barral.

Para preparar e incentivar a participação dos alunos na prova, que não é obrigatória, a Smed inovou em 2019 com a aquisição de material pedagógico específico e a realização da Gincana na Rede, em modalidade virtual, comandada pela youtuber Carol Alves. Além disso, nas escolas municipais foram realizadas diversas atividades pedagógicas, através dos professores, gestores e gerentes regionais de educação, como palestras, aulões e simulados, entre outros.

Avaliação – Realizado desde 1990, o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) é uma avaliação diagnóstica, em larga escala, desenvolvida pelo Ministério da Educação (MEC), através do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). As provas estão sendo aplicadas em todas as escolas brasileiras que ofertam o Ensino Fundamental.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Desde a quinta-feira (10), quando começou o aparecimento das manchas de petróleo na costa soteropolitana, a Prefeitura, por meio da Empresa de Limpeza Urbana (Limpurb), já retirou 104 toneladas e 800 quilos de óleo das praias de Salvador. Primeiro foram recolhidas as grandes manchas e o máximo de material possível e agora as equipes estão trabalhando na retirada de fragmentos que ainda estão sob as pedras e na areia das áreas atingidas.

Para auxiliar nessa segunda etapa do trabalho, novas técnicas estão sendo utilizadas pelas equipes de limpeza, como o uso de trator com peneiras que separa os pequenos resíduos e devolve a areia limpa à praia. A Limpurb também está usando jato de pressão que mistura água e areia para a remoção do petróleo nas pedras, além de peneiras manuseadas pelos agentes para a retirada de partículas da areia em locais onde o veículo não tem acesso.

Vistoria - Na manhã de hoje (23), o chefe da Casa Civil da Prefeitura, Luiz Carreira, acompanhado do presidente da Limpurb, Marcus Passos, vistoriou as praias Pedra do Sal e de Stella Maris para monitorar a eficiência das novas técnicas. “Observamos que há muitas partículas bem pequenas na areia, o que requer um esforço contínuo e a junção de uma técnica e outra para que tenhamos total êxito nos resultados”, explicou Carreira.

O presidente da Limpurb ressaltou que as equipes irão trabalhar continuamente até que elimine as manchas da orla. “A força-tarefa continua no pente-fino até que as nossas praias estejam completamente limpas e até que todas as previsões da chegada de mais óleo sejam descartadas pelos órgãos competentes”, frisou Marcus Passos.

O trator com peneira está fazendo a limpeza nas praias de Ipitanga, Praia do Flamengo, Stella Maris, Itapuã, Piatã, Boca do Rio, Jardim de Alah, Pituba, Amaralina e Barra.

Desde a última sexta-feira (18), não foi registrada a chegada de novas manchas. Ao todo, as praias atingidas foram: Ipitanga, Praia do Flamengo, Stella Maris, Itapuã, Piatã, Placaford, Patamares, Boca do Rio, Jardim de Alah, Jardim dos Namorados, Pituba, Amaralina, Ondina, Cristo e Farol da Barra. As mais atingidas foram Pedra do Sal (Itapuã), Stella Maris, Praia do Flamengo (Pipa), Pituba e Amaralina.

Até o momento, não houve registro de presença do óleo nas praias do Subúrbio e Ilhas de Salvador. São mais de 405 homens que estão trabalhando na limpeza do óleo nas praias, além de 16 caminhões e três tratores usados pelas equipes para a retirada do material. Todo óleo recolhido pela Limpurb está em um depósito temporário na sede do órgão até que as autoridades competentes decidam pelo destino final do material.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Já estão abertas as inscrições para o Selo Literário João Ubaldo Ribeiro – Ano III, promovido pela Prefeitura por meio da Fundação Gregório de Mattos (FGM). Para se inscrever, o candidato deverá acessar o site www. seloano3. salvador. ba. gov. br, onde estão disponíveis e o edital e a ficha de inscrição, e enviar a proposta até o dia 6 de dezembro. Serão selecionadas oito obras, distribuídas em sete gêneros: conto, crônica, dramaturgia, literatura infantil, poesia, romance e categoria livre. 

O lançamento do novo edital e da coleção do Ano II da premiação foi realizado na noite da terça-feira (22), na nova sede da FGM, na Barroquinha. Estiveram presentes na cerimônia o vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Bruno Reis, e o presidente da Fundação, Fernando Guerreiro, dentre outras autoridades, autores contemplados pelo selo e membros do meio artístico baiano. 

Durante o evento, Reis ressaltou a Bahia como terra de inúmeros artistas e escritores, a exemplo de Castro Alves, Jorge Amado e do próprio homenageado João Ubaldo Ribeiro, e reafirmou a importância de incentivar novas produções por meio de editais e premiações. “Estamos fazendo a nossa parte para estimular a produção e valorizar os nossos autores, publicando e divulgando livros de escritores locais, ajudando na formação de público leitor, enquanto também promovemos a distribuição e a circulação dessas obras”, destacou. 

Incentivo – O selo tem como objetivo incentivar a produção literária na cidade, dando espaço para novos autores e consolidando a produção de autores já consagrados. Para a coleção do Ano II, foram selecionadas oito obras literárias de autores soteropolitanos ou residentes na capital baiana há mais de dois anos. As categorias são crônica, dramaturgia, literatura infantil, poesia, romance, categoria livre e conto. 

As obras publicadas foram o romance O Preferido de Exu, escrito por Antônio de Oliveira Júnior; as narrativas ficcionais “A Paixão dos Suicidas”, de Nívia Maria Silva, e “O Bicho Que Chegou à Feira”, de Marcelo Lima; o conto “Álbum Fabuloso”, de Adelice Sousa; o livro de crônicas “Janelas Abertas”, de Gilka Espinheira; a dramaturgia “Céu de Maracangalha”, de Luciana Comin; o conto infantil “Kanoni”, de Carla Bittencourt; e as poesias de “Manual para Composição de Vitrais”, de Marcus Vinícius Rodrigues. 

Distribuição – O prêmio é uma oportunidade para que novos escritores tenham suas produções literárias publicadas sem custo. Além disso, incentiva a leitura de produções soteropolitanas pelo país e pelo mundo, visto que os exemplares são distribuídos gratuitamente para a população, durante a cerimônia de lançamento e para espaços públicos nacionais e internacionais de leitura. 

Cerca de 300 bibliotecas das escolas municipais receberão os exemplares contemplados pelo selo. As obras serão enviadas também para os demais estados brasileiros e para bibliotecas públicas baianas, para a Academia de Letras da Bahia, o Gabinete Português de Leitura e as embaixadas dos países lusófonos. Até o final de outubro, os exemplares poderão ser acessados também em formato virtual disponibilizado no site da FGM. 

A primeira edição do Selo, lançada em 2014, contemplou as seguintes obras: “A Devoção do Diabo”, de Ordep José Trindade Serra (conto); “Crônicas Hipermodernas”, de Márcia Raquel Carvalhal Gonzalez (crônica); “Partiste”, de Paulo Henrique Correia Alcântara (dramaturgia); “O Circo da Alegria, a Semente da Felicidade”, de Maria Betânia dos Santos (literatura infantil); “Mar Interior”, de Renato de Oliveira Prata (poesia); “Alzira Está Morta: Ficção Histórica no Mundo Negro do Atlântico”, de Goli Guerreiro (romance); “Canudos: A Luta”, de José Guilherme da Cunha (republicação); e “O Sangue é Agreste: Os Livros do Sertão”, de Ian Fraser Lima (Jovem Autor).

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Secretaria de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), realiza nesta quinta-feira (24), das 9h às 16h, uma Feira de Saúde voltada para mulheres, na Praça Newton Rique, em frente ao Shopping da Bahia. A iniciativa faz parte da programação do Outubro Rosa. 

A manhã será dedicada para o atendimento das mulheres que passam pelo local, com palestra sobre o rastreamento do câncer de mama e colo de útero, exame clínico da mama, encaminhamentos para procedimentos, teste rápido de glicemia, aferição de pressão e muito mais. 

“Nosso objetivo é cuidar das mulheres da nossa cidade, provendo conhecimento, informação e assistência”, destaca a secretária da SPMJ, Rogéria Santos.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Povos de santo de sete terreiros de Salvador agora têm uma horta própria com plantio de mudas específicas que são comumente utilizadas nos cultos e rituais das religiões de matriz africana. Atendendo a um pedido antigo dos representantes das casas de santo, a Prefeitura entregou, nesta terça-feira (22), a Horta de Folhas Sagradas, localizada no Terreiro Ilê Axé da Nação Ketu, na Avenida Aliomar Baleeiro, na Estrada Velha do Aeroporto. A ação é fruto de uma parceria entre as secretarias municipais da Reparação (Semur) e de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis).

A Horta de Folhas Sagradas foi instalada em um espaço de 12 metros de comprimento por 3 metros de largura, onde estão as sete leiras que abrigam mudas de diversos tipos de ervas utilizadas nas práticas litúrgicas, como alecrim, arruda, erva doce, manjericão miúdo, manjericão grosso e sálvia. A pedido dos líderes do terreiro, mudas de cebolinha, salsa e coentro também foram plantadas.

Para o presidente do Conselho Municipal das Comunidades Negras (CMCN), Eurico Alcântara, a horta é um verdadeiro presente. “Estávamos precisando ir comprar nossas ervas e plantas nas feiras da Sete Portas e São Joaquim. Agora temos na nossa própria casa tudo que precisamos. Há muito tempo batalhamos por isso e agora virou realidade. Somos muito gratos”, disse.

O subsecretário de Reparação da Semur, Valcir Silva, fez questão de explicar o processo de implantação da horta. “Em novembro passado, a Prefeitura promoveu um grande encontro com representantes de mais de 300 terreiros onde discutimos quais seriam essas mudas. Depois dessa seleção, fomos verificar o espaço físico e, na sequência, cadastrar os sete terreiros, um por nação, que farão uso da horta”, explicou Silva.

Projeto-piloto – De acordo com secretário da Secis, André Fraga, a Horta de Folhas Sagradas é muito específica. “Nesse nosso trabalho de implantar hortas urbanas e escolares, identificamos essa demanda e então ampliamos ainda mais esse nosso projeto de hortas e pomares. Depois de ouvir o Conselho, colocamos a mão na massa para instalar esse espaço que atende as necessidades dos povos de matriz africana. Nesse segmento é um projeto-piloto, mas, com certeza, a partir dele, implantaremos outras hortas semelhantes em demais pontos da cidade”, assinalou Fraga.

Na frente da horta, uma placa apresenta as regras necessárias para o uso do espaço. Para melhor utilização da horta, somente voluntários estão habilitados manejar as mudas e os canteiros, respeitando os horários de rega, colheita e manejo. Os visitantes são bem-vindos, mas devem sempre estar acompanhados de um voluntário, que vai orientar sobre como fazer uso do espaço.

Balanço e benefícios – Até o final deste ano, a gestão municipal entregará mais dez hortas, totalizando 53 equipamentos espalhados pela cidade. Salvador conta atualmente com 43 hortas, sendo 15 escolares e 28 urbanas – duas dessas acessíveis para deficientes, idosos e crianças, situadas no Imbuí e Jardim das Margaridas.

Em espaços onde, muitas vezes, havia um terreno baldio que acumulava lixo e proporcionava insegurança nas comunidades, estão sendo plantadas hortaliças, verduras, frutas e ervas. São comuns a alface, cebolinha, coentro, pimenta, tomate, couve, cenoura, manjericão, hortelã e orégano. Também podem ser encontradas plantas medicinais como erva-cidreira, aroeira, boldo e capim-santo, entre outros.

As hortas tornaram-se espaços ecológicos de socialização, dando sentido à vida de muitas pessoas que antes conviviam com a depressão. Além disso, esses ambientes têm fornecido alimentos saudáveis e livres de agrotóxicos à população. 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O prosseguimento das ações de limpeza das manchas de petróleo nas praias, que atingiram a região Nordeste e chegaram à capital baiana desde o último dia 10, foi discutido pelo prefeito ACM Neto e pelo Ministro da Defesa, Fernando Azevedo, em reunião realizada na tarde desta terça-feira (22), no Palácio Thomé de Souza. No encontro, que contou também com a presença de representantes do 2º Distrito Naval, os gestores reafirmaram o compromisso de atuar em conjunto para a continuidade da operação.

Na ocasião, o prefeito informou ao ministro Azevedo a autorização para ampliar o contingente de agentes envolvidos na operação – de 400 para 600 pessoas -, assim como um número maior de maquinários para a limpeza fina das praias, ação que está sendo realizada através da Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb). Também foi noticiado à autoridade federal o êxito da limpeza nas pedras, com a utilização de um jato envolvendo água e areia para a retirada dos resíduos, e que não haverá qualquer limite municipal de orçamento e recursos no esforço de garantir a retirada do material nas praias.

“O que importa é que a Prefeitura estará, como desde o início, em absoluta prontidão e trazendo as respostas com o máximo de urgência e brevidade possível. A disposição é de colaborar com o esforço do Ministério da Defesa e reconhecer o trabalho e a importância de o ministro estar aqui hoje e mobilizar toda a sua equipe, com envolvimento das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica). Essa disposição da pasta de dar todo o suporte e apoio no litoral baiano, especialmente de Salvador, para enfrentar essa crise, é muito importante”, declarou ACM Neto.

“Não adianta ficar procurando culpados e nem desculpas. Agora, o esforço tem que ser no sentido de limpar as praias e é o que vamos fazer com o máximo de compromisso. Vai ser suplementado o que for necessário ser”, finalizou o prefeito.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Salvador será mais um território em que a parceria entre a Fundação Dorina Nowill e a Lego Fundation, ligada ao fabricante mundial de brinquedos, proporcionará uma alternativa inovadora para o ensino de crianças com deficiência visual. Viabilizada na capital baiana por meio da Secretaria Municipal de Educação (Smed), o projeto Lego Braille Bricks, que consiste na implementação de uma tecnologia com blocos montáveis táteis para alfabetização em Braille, contará ainda com a parceria do Instituto de Cegos da Bahia (ICB). Um evento para apresentar a modalidade e capacitar cerca de 60 educadores foi realizado nesta terça-feira (22) pela Prefeitura, no auditório da Organização do Auxílio Fraterno (OAF), na Liberdade. A programação se repete amanhã (23), no mesmo local.

A presidente do comitê que coordena a implantação do Lego Braille Bricks no Brasil, Nair Fleury, contou que a iniciativa tem como base a inclusão das crianças em um contexto que as acolha, respeitando as suas diversidades. "A gente só cresce com o outro, então o convívio é benéfico. É também uma oportunidade para que as professoras aprendam com a inserção de crianças com deficiência visual na escola, pois é dever, enquanto professor, ter o entendimento de que o modo de trabalhar deve ser modificado para que as crianças tenham o mesmo aprendizado de formas diferentes", ressaltou.

O braille é um dos pilares no letramento de crianças com deficiência visual ou baixa visão. No método criado pela parceria Dorina-Lego, além destas crianças, as outras, que não possuam deficiência, também poderão aprender o sistema. "É uma peça em que há uma letra do sistema braile de um lado e do outro uma letra do sistema visual correspondente. Ela pode ser utilizada para brincar e ir sendo utilizada no aprendizado, fazendo com que haja uma alfabetização em braile também com as crianças que não possuem deficiência visual", explicou.

Presente em outros sete locais pelo mundo, o projeto deve ser o terceiro a ser implantado no Brasil. Sendo ele, fundamentado em princípios elencados por três pensadores do campo da educação: Jean Piaget, Lev Vygotsky e Paulo Freire, com a sua "Pedagogia do Oprimido".

Uma das professoras da rede municipal de ensino que estiveram no evento durante a manhã desta terça-feira (22) foi Lêda Lisboa, da Escola Municipal Professor Afonso Temporal, em Valéria. Ela, que já executa atividades com alguns outros recursos no ambiente de trabalho, disse perceber que a emancipação dos pequeninos com deficiência é vista na sala de aula durante o processo de educação e tem impactos positivos, inclusive, na autoestima deles. "Atualmente, na escola, temos uma criança cega e uma criança com baixa visão. Estar na escola é um ganho muito grande, pois muita gente pensa que estar o aluno com deficiência na unidade é apenas para interagir com os outros, mas não, é para aprender mesmo".

O Instituto de Cegos da Bahia (ICB), que já é um parceiro da Smed na capacitação continuada de professores, também participará da implementação do Lego Braille Bricks em Salvador. A assessora de marketing e captação de recursos do ICB, Consuelo Alban, destacou que há uma "maciça participação dos professores da rede municipal de ensino dentro do instituto". Segundo ela, "são eles que vão replicar esse aprendizado nas escolas da rede".

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Praça Dois de Julho, no Campo Grande, será palco da VI Edição da Parada do Livro 2019, que acontece na sexta-feira (25), a partir das 9h30. Promovida pelo Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca (PMLLB) de Salvador, em comemoração à Semana Nacional do Livro e da Biblioteca, a ação vai distribuir 40 mil livros gratuitamente à população.

A iniciativa é caracterizada pelo acesso do público a obras literárias diversas, quer nacionais, quer internacionais. Os estandes serão divididos por área de conhecimento, como Literatura Infantil, Literatura Juvenil, Literatura Nacional e Internacional, Literatura das Ciências Jurídicas, das Ciências Exatas, das Ciências Humanas, das Ciências Médicas, dentre outros.

Também participam da Parada do Livro 2019 a Vice-Prefeitura, as secretarias municipais da Educação (Smed), da Cultura (Secult) e da Reparação (Semur), a Fundação Gregório de Mattos (FGM), Sociedade Unificadora dos Professores (SUP), União Baiana dos Escritores (Ubesc), universidades, associações, editoras e demais instituições públicas e civis afeitas à propagação do acesso ao livro e ao incentivo da leitura.

0
0
0
s2sdefault

Sub-categorias

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...