Releases

0
0
0
s2sdefault

O programa municipal Verde Perto busca valorizar a participação cidadã estimulando a prática da adoção dos espaços públicos pela população e empresas privadas. Desenvolvido pela Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), a iniciativa já viabilizou 60 adoções de praças, canteiros e áreas verdes desde o lançamento em 2013.

Atualmente há 39 espaços adotados, sendo que dez destes tiveram os convênios de adoção renovados este ano. Alguns destes locais estão situados nos bairros de Brotas, Barra, Rio Vermelho, Pituba, Stiep, Itaigara, Caminho das Árvores, Praia do Flamengo, Imbuí, e Caminho das Árvores e Uruguai.

De acordo com o titular da Secis, João Resch, a principal intenção do programa é mostrar que parcerias com executivo municipal permitem colaborar no cuidado com os espaços públicos. “O intuito do Verde Perto é trazer um sentimento de pertencimento do cidadão por nossa cidade e de que podemos cooperar com o município para ter mais lugares bem conservados. Além de cidadãos, instituições privadas e associações comprometidas com a conservação e utilização de áreas públicas também podem adotar os espaços. Sem dúvida o resultado dessa parceria é benéfico para todos nós”, destacou.

Através destes anos de programa também foram doados equipamentos que foram instalados no Parque da Cidade, Campo Grande, Dique do Tororó, Stella Maris e na Praça Ana Lúcia Magalhães. Algumas das doações efetuadas foram de mudas de árvores para aproximar ainda mais o soteropolitano do contato com a natureza.

Como adotar – Para adotar um espaço público, seja ele um canteiro, praça ou área verde, o procedimento é simples. Basta que o cidadão ou empresa interessada em realizar a benfeitoria entre em contato com a equipe do Verde Perto através do telefone (71) 3611-3803 e indique a área que gostaria de adotar. A partir daí os profissionais vão orientar quais os trâmites que devem ser seguidos até o firmamento do contrato.

Campos e quadras esportivas – Além do programa Verde Perto, a Prefeitura estimula também a adoção de campos e quadras esportivas. Neste caso, a ação ocorre por meio da Secretaria de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel).

No ano de 2016, por exemplo, a cervejaria Schin, do grupo Brasil Kirin, adotou dez campos e uma quadra na cidade. Através desta parceria os equipamentos foram reformados junto com a Prefeitura, a fim de estimular a prática de esportes e cuidados com a saúde nas comunidades.

A proposta é que os cidadãos ou empresas cuidem dos espaços que promovem não apenas a prática esportiva, mas, também, servem para a realização de eventos diversos nas comunidades, além de área de lazer para os moradores.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Uma das principais áreas de lazer e convivência de Salvador e que faz parte da identidade da região de Cajazeiras está de cara nova, após obras realizadas pela Prefeitura. O antigo campo da Pronaica, agora Arena Pronaica, em Cajazeiras X, foi entregue nesta sexta-feira (23) pelo prefeito ACM Neto, junto com outra importante ação no bairro: a nova Escola Municipal Ulysses Guimarães, que deixou a precária estrutura em pré-moldado e deu lugar a um imóvel em alto padrão, pronto para receber os alunos quando forem retomadas as aulas devido à pandemia. 

O evento também teve as presenças dos secretários de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Luciano Sandes, e da Educação (Smed), Bruno Barral, além da presidente da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), Tânia Scofield. No caso da Arena Pronaica, a intervenção foi feita em uma área de mais de 20 mil m², com investimento de R$3,3 milhões. 

“Havia um sonho da população de Cajazeiras em transformar essa área. Aqui se reúnem milhares de pessoas, sobretudo para a prática de atividades esportivas e também para comemorar, para celebrar momentos como o Carnaval e o aniversário da cidade. Então, pensou-se direitinho o que seria feito, o trabalho foi feito com muito capricho e, agora, essa é a realidade do local, que ficou fantástico”, disse ACM Neto.

Nova configuração – Com projeto desenvolvido pela FMLF e executado pela Seinfra, através da Superintendência de Obras Públicas (Sucop), a Arena Pronaica ganhou mais dois campos com grama sintética e uma quadra poliesportiva. Também foram construídas arquibancadas, sanitários e vestiários para o campo de futebol, principal modalidade praticada no equipamento esportivo. 

Os frequentadores terão à disposição academia de saúde, equipamentos de ginástica, área de lazer, área de palco para eventos, parque infantil, pista de caminhada e corrida, além de estacionamento e guarita. Os quiosques às margens do campo foram requalificados e outros quatro foram construídos. 

As calçadas, escadas do entorno e ponto de ônibus com cinco quiosques também foram requalificados. A estrutura contou, ainda, com intervenções paisagísticas e recebeu nova iluminação em LED. Já os eventos poderão ser realizados nos campos, com proteção das estruturas existentes. 

Escola – Já a Escola Municipal Ulysses Guimarães deixou para trás a realidade precária devido à desgastada estrutura em pré-moldado e ganhou um novo imóvel com cerca de 2 mil m² de área construída e investimento de R$5,7 milhões. São dez salas de aula climatizadas para alunos do Ensino Fundamental I e Educação de Jovens e Adultos (EJA) e mais duas salas para a Educação Infantil, sanitários masculino e feminino, dois sanitários para pessoas com necessidades especiais (PNE) feminino e outros dois masculino, sala multiuso, e sala de Acompanhamento Educacional Especializado (AEE). 

A unidade de ensino tem também refeitório, rampa, estacionamento, quadra poliesportiva coberta com arquibancada, vestuário, áreas de recreio e descoberto, jardim, guarita e subestação, dentre outras dependências. Toda a estrutura já segue os protocolos recomendados pelas autoridades sanitárias para enfrentamento à pandemia de Covid-19, caso as aulas sejam retomadas. A capacidade da escola é de 1 mil alunos.

Ao lado do filho Eric Cauã, de 3 aninhos, a dona de casa Débora Cristina Souza, 39 anos, ficou bastante empolgada nas intervenções feitas na arena esportiva e na escola. “Cajazeiras estava precisando disso. A obra na Arena Pronaica, mesmo, superou as minhas expectativas. Vamos ter mais lazer, que era o que faltava aqui, meu filho agora tem um lugar para brincar, tô achando maravilhoso, não tenho nem palavras, tá lindo demais! A escola foi toda reconstruída, se vir o antes e o depois ninguém acredita o quanto era horrível. Com essa nova estrutura, os alunos já estão doidos para voltar e, depois dessa agonia (pandemia), com certeza vão chegar e abraçar”, relatou.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já realizou 1.547 mamografias durante o Outubro Rosa, mês alusivo ao combate e detecção do câncer de mama. Desde o início do mês, a Prefeitura intensificou a realização do exame em 16 hospitais, clínicas e unidades de saúde espalhadas pela cidade. A campanha inclui ainda a oferta de 35 ultrassonografias da mama e transvaginais, que estão sendo realizadas, diariamente, no Hospital Municipal de Salvador (HMS) para os distritos sanitários de Itapuã, Cajazeiras e Pau da Lima.  

Segundo a subcoordenadora da Rede de Atenção à Saúde Materno Infantil da SMS, Michele Sacramento, a mamografia de rastreamento é exame de rotina em mulheres sem sinais e sintomas de câncer de mama e deve ser realizado na faixa etária de 50 a 69 anos, a cada dois anos. “Aproveitamos o Outubro Rosa, momento em que a doença tem mais visibilidade, para alertar que é preciso se cuidar o ano inteiro. As mulheres precisam ficar atentas e tratar da saúde das mamas, entendendo que diagnóstico precoce é fundamental para alcançar a cura da doença", disse. 

Ela lembrou que mulheres que tem histórico familiar de câncer de mama, apresentem alteração na ultrassonografia ou tenham algum sinal na mama também devem fazer o exame, independente da idade. As mamografias estão sendo ofertadas nos hospitais Aristides Maltez, Santa Izabel, Santo Antônio, Edgar Santos, Clinica de Imagem Diagnose, Clínica Ser e Clínica Ultraprev.  

Para agendamento do exame, as mulheres devem buscar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de casa, com a solicitação médica, Cartão SUS e RG. Já as ultrassonografias realizadas no Hospital Municipal de Salvador (HMS) têm como público alvo os distritos sanitários de Itapuã, Cajazeiras e Pau da Lima.  

Os atendimentos acontecem de segunda a sábado, no turno da manhã, e terças e quintas-feiras, pela tarde. A mulher que tiver interesse no serviço deve se dirigir à UBS mais próxima para realizar a marcação através do sistema Vida +. Além dos exames clínicos, a realização do autoexame também aumenta a chance do diagnóstico precoce do câncer de mama. O procedimento pode ser feito em casa e, para isso, basta que a pessoa em pé, em frente ao espelho, busque por sinais como o aparecimento de secreções, nódulos ou mudanças na textura dos seios.  

Casos fatais - Na capital baiana, o câncer de mama já vitimou 178 mulheres de janeiro a setembro de 2020. O número representa uma redução em 35% na quantidade de óbitos em comparação ao mesmo período do ano passado, quando 276 pessoas faleceram em decorrência de complicações da doença. Entre janeiro e agosto deste ano, a SMS realizou 93 mil exames de mamografia. Desse montante, 62 mil foram agendados e apenas 34 mil mulheres (54%) compareceram para realizar efetivamente o procedimento.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Quem desejar agendar um atendimento presencial na sede da Transalvador deve ficar atento. Em virtude da atualização e implantação de um novo sistema, os serviços disponibilizados à população por meio do site www.transalvador.salvador.ba.gov.br estarão fora do ar neste sábado (24).

Os agendamentos para atendimento presencial, apresentação de condutor, defesa e recurso e todas as consultas no site referentes a infrações de trânsito não poderão ser feitos enquanto durar a interrupção, que está programada para iniciar a partir das 8h. A previsão é que os serviços sejam normalizados até o final do dia.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A capital baiana vem apresentando uma redução de 44% do número de acidentes no trânsito em 2020 quando comparado ao mesmo período do ano passado. No total, de janeiro a agosto, foram 1.535 acidentes em 2020, contra 2.753 em 2019.

Os dados são da Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador), que acredita que a queda no número de acidentes pode ser atribuída ao período da pandemia do novo coronavírus, quando o fluxo de veículos nas vias de Salvador caiu cerca de 40%.

“A quantidade de acidentes de trânsito em Salvador tem diminuído nos últimos anos. Com a pandemia e a diminuição da quantidade de veículos circulando, nós já esperávamos uma redução acentuada neste período. Espero que continuemos com menos acidentes a partir de uma maior conscientização da população”, explica o superintendente da Transalvador, Fabrizzio Müller.

Mortes – No entanto, apesar da redução, a cidade tem apresentado alta na taxa de letalidade desses acidentes durante a pandemia, ou seja, proporcionalmente o número de acidentes fatais foi maior que no ano passado. Os dados foram levantados a partir das mortes registradas nos hospitais e unidades de saúde da cidade – os números do mês de setembro ainda estão sendo computados.

Considerando os meses de abril a agosto, essa taxa foi de 6,4%, contra 2,8% no mesmo período de 2019, o que representou um aumento de 129%. De janeiro a agosto de 2020, os acidentes já vitimaram fatalmente 85 pessoas, contra 133 em todo o ano passado e de 113 em 2018.

A Avenida Afrânio Peixoto (Suburbana) é a via onde houve mais mortes no trânsito este ano (de janeiro a agosto), com 10 registros – o dobro em comparação a 2019. A situação é inversa à de outra avenida bastante movimentada em Salvador – a Luís Viana (Paralela) registrou em oito meses cinco vítimas fatais, contra dez registros no mesmo período do ano passado.

Campanhas – O trabalho feito pela Transalvador visando reduzir o número de acidentes tem sido fundamental e já foi alvo, inclusive, de documentários e publicações internacionais. A autarquia promove constantemente campanhas educativas, a exemplo da Maio Amarelo, Seja o bom exemplo no Trânsito e a Vivo na Moto. Além disso, desenvolve ações que levam a educação para o trânsito para as escolas, através do programa Crianças Condutoras do Futuro.

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O projeto Bike Comunidade, criado pelo Movimento Salvador Vai de Bike (MSVB), chegou à região de Stella Maris e Praia do Flamengo. Parte das 101 ações apresentadas pela Prefeitura para contribuir com a economia da cidade, o projeto disponibiliza bicicletas para empréstimos a moradores locais. Para utilizar as bikes é preciso fazer um cadastro pessoal, com documento de identificação e comprovante de residência.

Em Stella Maris serão disponibilizadas inicialmente 10 bicicletas que ficarão sob a coordenação da Associação de Moradores de Praia do Flamengo e Stella Maris (FlaMaris), localizada na Rua Thales de Azevedo. Além de ponto para realizar empréstimos aos interessados, o local onde foi instalado o Bike Comunidade também servirá como ponto estratégico para realização de ações ligadas à bicicleta na região.

Os usuários terão que assinar um termo de responsabilidade para o uso das bikes e poderão contribuir com a manutenção das bicicletas através de uma doação simbólica. Para mais informações sobre o cadastro, os moradores da região podem ligar para o telefone (71) 98197-5882.

Lançado em setembro em Itapagipe, no antigo Alagados, o projeto Bike Comunidade deve ser implantado em mais três localidades nos próximos dias. "A ideia é que essas bicicletas contribuam com a rotina das comunidades. Inclusive, viabiliza possibilidades de geração de renda, com o cidadão podendo utilizar as bikes para fazer serviços de entregas ou para chegar a tempo ao trabalho, por exemplo", destaca o coordenador do MSVB e presidente da Saltur, Isaac Edington.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Estação Cidadania de Itapuã, inaugurada na última sexta-feira (16), está oferecendo aulas teóricas e práticas nas modalidades Olímpicas, Paraolímpicas e Não-Olímpicas. O processo seletivo para alunos de 8 a 18 anos vai até o próximo dia 30. Já os membros de grupos esportivos, que tenham a partir de 19 anos e desejarem utilizar os espaços para treinos de ligas, federações, dentre outros, as inscrições serão realizadas no período de 3 a 10 de novembro. 

De acordo com a Secretaria Municipal do Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel), a estimativa é de que 750 beneficiários sejam treinados por ano nas aulas de basquetebol, ginástica rítmica, handebol, taekwondo, vôlei, lutas, boxe, futebol e futsal. Na modalidade paraolímpica, haverá aulas de judô e voleibol sentado. 

Para realizar as inscrições, os interessados deverão comparecer na Estação Cidadania de Itapuã, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 16h30, portando a ficha cadastral de inscrição preenchida; autorização dos pais ou responsável preenchida e assinada; atestado médico de aptidão para a atividade; frequência escolar atual (do mês da inscrição); atestado de aptidão emitido por médico; foto atual 3x4; RG, CPF, Cartão de Vacinas, e comprovante de residência (últimos três meses). Todos os documentos devem ter originais e cópias, estar sem avarias e dentro do prazo de validade. 

O processo seletivo será realizado em duas etapas. A primeira consiste na triagem documental, envolvendo análise de documentos exigidos pela instituição. A segunda etapa é feita a confirmação da inscrição, através de e-mail ou WhatsApp. As dúvidas podem ser solucionadas através do e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou WhatsApp (71) 99640-4742. 

Devido à pandemia, será proibida a entrada sem máscaras durante o processo seletivo presencial. Além disso, todos deverão se submeter à medição da temperatura antes de entrar no local. A medida segue as orientações sanitárias e de saúde na luta contra a Covid-19. 

São Marcos – As inscrições para alunos nas aulas esportivas da Estação Cidadania de São Marcos, inaugurada no dia 2 de outubro, foram encerradas na última quarta-feira (21), com 160 inscritos. Já os grupos esportivos poderão se inscrever a partir da próxima segunda-feira (26), até dia 6 de novembro. As regras de inscrição e documentação exigidas são as mesmas válidas para o processo seletivo de Itapuã.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Quem mora ou passa pelo bairro da Pituba percebe um novo clima no trânsito, que tem como foco principal a segurança viária para pedestres, ciclistas e motoristas. Projeto internacional inédito na cidade, o Região de Trânsito Calmo (RTC) teve as obras entregues nesta quinta-feira (22) pelo prefeito ACM Neto, em conjunto com mais duas outras intervenções concluídas pela Prefeitura na localidade: a nova iluminação em LED, dentro do programa Iluminando Nosso Bairro, e a requalificação asfáltica da Avenida Manoel Dias da Silva. 

Também estiveram presentes na ocasião os titulares da Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Luciano Sandes; da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), Fabrizzio Müller; e da Diretoria de Iluminação Pública da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Dsip/Semop), Júnior Magalhães, e imprensa. 

Conceito já empregado em países como Reino Unido, Holanda, Alemanha, Estados Unidos, Canadá e Bélgica, o RTC foi desenvolvido pela Transalvador e consistiu em uma série de 28 obras de engenharia viária em pontos estratégicos do bairro. A iniciativa buscou a redução na velocidade do tráfego de veículos e o aumento da segurança de pedestres e ciclistas e, de acordo com o prefeito, deverá também ser aplicada em outros locais da capital baiana. 

“Esse projeto vem para mudar a segurança no trânsito em Salvador, diminuindo a velocidade máxima dos carros, aumentando o passeio, dando melhores condições para o pedestre, mudando a sinalização para aumentar a segurança viária, reduzindo a retenção no tráfego e, claro, com o paisagismo para dar mais vida ao local. Já temos outras regiões onde devemos implementar esse projeto e o objetivo é preservar a vida das pessoas, em conjunto com outras ações que estão sendo realizadas pela Prefeitura desde 2013 e que foram reconhecidas até pela Organização Mundial da Saúde (OMS)”, disse ACM Neto. 

Intervenções – O conceito de Trânsito Calmo (traffic calming) geralmente é implantado em locais com grande circulação. Nesse sentido, foram criadas na Pituba as chamadas “Áreas 40”, isto é, vias onde a velocidade máxima permitida é de 40 km/h. Essas “zonas acalmadas”, a exemplo da Rua Minas Gerais, receberam redutores, faixas elevadas para travessia de pedestres e avanços de calçadas, entre outros dispositivos que controlam e diminuem a velocidade. 

Também houve a reformulação da geometria viária com o objetivo de disciplinar o tráfego em determinadas vias – algumas rotatórias existentes, como as das ruas Amazonas, São Paulo e Ceará, foram readequadas para otimizar o fluxo. Além disso, diversas vias do bairro receberam faixas de compartilhamento entre ciclistas e veículos existentes e regulamentação de estacionamento. 

Requalificação asfáltica – Já a Avenida Manoel Dias da Silva, uma das principais vias de tráfego da cidade, recebeu requalificação asfáltica em 3km, incluindo a Rua Visconde de Itaborahy, e investimento de R$1,8 milhão. As ações realizadas através da Seinfra envolveram fresagem e asfalto para nivelar a pista e acabar com os buracos, causados pela ação do tempo, e agora permitem que os motoristas trafeguem com mais conforto, tranquilidade e segurança pela via. 

Iluminando Nosso Bairro – Através da Dsip/Semop, o programa Iluminando Nosso Bairro realizou a substituição das luminárias de vapor de sódio por LED em 2,5 mil postes distribuídos em 136 ruas da Pituba. O investimento foi de R$2,8 milhões de reais, proporcionando iluminação mais moderna, eficiente e com maior economia para os cofres municipais. “Até o fim deste ano, a intenção é modernizar 80% do parque de iluminação de Salvador, o que significa 75 mil pontos novos em LED”, pontuou ACM Neto.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Ao entrar em uma escola municipal em Salvador até o fim de 2012 era fácil ver o cenário de degradação que não era atrativo nem acolhedor para alunos e professores. Mas, com os esforços da Prefeitura nos últimos oito anos, essa realidade se transformou. A gestão demoliu 42 unidades escolares que tinham o padrão pré-moldado e novos equipamentos foram reconstruídos em alto padrão, para permitir que a capital avance ainda mais na qualidade do ensino público.

Na segunda-feira passada (19), a última unidade no modelo pré-moldado, o Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) União da Boca do Rio, no Imbuí, deu adeus à precária estrutura para ser transformada. A expectativa da Secretaria Municipal de Educação (Smed) é que, no próximo ano, sejam inauguradas mais 11 escolas reconstruídas. Até o final deste ano, está prevista a entrega de 12 unidades escolares que também passaram por reconstrução.

De acordo com o diretor de Infraestrutura da Rede Escolar da Smed, Bernardo Xavier, Salvador passou por uma transformação radical na educação que pode ser percebida não apenas pela infraestrutura oferecida, mas, também, pelo avanço em paralelo no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

"A Prefeitura trouxe as melhores práticas para a escola pública. Antigamente as pessoas tinham o sentimento de que escola era um lugar acabado e ruim, mas hoje não deixamos nada a desejar para as escolas da rede privada. São equipamentos que permitem que o aluno aprenda, se desenvolva e saia da escola um cidadão melhor", pontuou.

Investimento e mudanças – Com a reconstrução de unidades escolares, desde o início da gestão, a Prefeitura já investiu R$ 230 milhões. Já no quesito reforma, manutenção e melhorias, o montante investido pelo município chega a R$ 400 milhões.

O gestor relembrou que a infraestrutura das escolas era calamitosa e ela impactava diretamente no desenvolvimento dos alunos. "É um marco para a gestão acabar com todas as escolas pré-moldadas. Elas tinham a acústica ruim, conforto térmico péssimo, quando chovia molhava muito, as paredes davam choque porque a fiação elétrica não tinha o isolamento adequado", destacou o gestor.

Dentre os diferenciais da nova infraestrutura que é oferecida para que o ensino público municipal seja ainda melhor, Xavier destacou a inclusão de quadras cobertas, salas climatizadas, cozinhas industriais, projetos que aproveitam a iluminação solar entre outros aspectos. Ele reforçou ainda que houve uma preocupação para que as novas escolas ganhassem acessibilidade total permitindo a inclusão dos alunos, funcionários e da equipe pedagógica.

Nos espaços com terrenos amplos foi priorizada a instalação de rampas de acesso. Já nas áreas mais verticalizadas foram inseridos elevadores e plataformas elevatórias. Os banheiros e demais espaços também foram projetados para inclusão total da comunidade escolar.

 

 

0
0
0
s2sdefault

Sub-categorias

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...