Releases

0
0
0
s2sdefault

Uma das áreas mais carentes de Salvador – a região da bacia do Mané Dendê, no Subúrbio Ferroviário – será alvo de uma das maiores ações de saneamento, urbanísticas e sociais da história da capital baiana já promovidas pela administração municipal. O lançamento do programa Novo Mané Dendê foi feito nesta segunda-feira (10) pelo prefeito ACM, em Ilha Amarela, uma das localidades beneficiadas, na presença do chefe de operações do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Félix Pietro, do vice-prefeito Bruno Reis, do secretário de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Almir Melo, da presidente da Fundação Mario Leal Ferreira (FMLF), Tânia Scofield, além, é claro, dos moradores, que compareceram em peso ao evento.

Com investimento de US$135 milhões (R$507,6 milhões), sendo US$67,5 milhões fruto de empréstimo internacional assinado em junho passado com BID e contrapartida de igual valor pela Prefeitura, o projeto Novo Mané Dendê vai beneficiar diretamente 10 mil habitantes e outros 35 mil de forma indireta dos bairros de Alto de Santa Terezinha, Itacaranha, Plataforma, Rio Sena e Ilha Amarela. Todo o ano de 2019 será de construção do projeto com a comunidade, e as obras começam em 2020. A bacia do Rio Mané Dendê atravessa cinco bairros do Subúrbio e deságua na cachoeira de Oxum e Nanã, no Parque São Bartolomeu, lugar de tradição e culto das religiões afro-brasileiras. Hoje vivem na área de intervenção direta do projeto 34 mil famílias, em moradias carentes, perto de esgoto e de doenças, em terreno acidentado, com riscos de inundações e deslizamento de encostas.

“Estarei aqui de perto para acompanhar, cobrar e garantir que o Mané Dendê seja o maior símbolo, a maior referência da primeira capital do Brasil. Quero garantir aos moradores dos cinco bairros que vamos manter diálogo permanente, conversando diariamente com a comunidade e acompanhando o desenvolvimento do projeto, assegurando que todos os compromissos serão honrados nos próximos cinco anos de implantação. Todas as desapropriações serão feitas em concordância com as famílias, para que todos possam viver com dignidade e qualidade de vida”, afirmou ACM Neto, destacando que o vice Bruno Reis terá, a partir do próximo ano, a atribuição de acompanhar de perto a execução do projeto.

No total, os benefícios atingirão 800 mil m² de área e as melhorias envolvem diversas áreas. De acordo com o prefeito, esse é um projeto “completo, grandioso”, que vai além de uma obra de infraestrutura porque vai resolver problemas sociais históricos naquela região. “Esse projeto terá um legado de transformação definitiva para o Subúrbio. Vamos trabalhar reassentamento de mais mil famílias, o maior de todos os desafios, com indenizações e desapropriações, que serão tocadas com consenso com as famílias. Faremos 1,8 mil novas ligações na rede de esgotamento sanitário para pessoas que hoje não têm acesso a esse serviço; macro e microdrenagem, que vai assegurar que num período de chuvas não teremos de conviver com alagamentos; importantes melhoras no sistema viário, não apenas para garantir mobilidade, mas também espaços de lazer, com 24 novas praças”, apontou o prefeito, listando diversas outras intervenções que serão possibilitadas pelo projeto.

Abaixo as melhorias previstas:

1) Macrodrenagem – A série de intervenções na localidade incluem a macrodrenagem em 3km de rio – além dos afluentes. Com isso, toda a capacidade de drenagem pluvial da Bacia do Mané Dendê será recuperada, tanto a macrodrenagem através do rio quanto a microdrenagem da área de intervenção, solucionando os vários casos de áreas inundáveis. A recuperação ambiental do rio, reinserindo-o na paisagem urbana, além das novas áreas de lazer e do paisagismo a ser implantado, criará um ambiente muito mais agradável para se viver.

2) Esgotamento sanitário – Toda a área da bacia será contemplada com uma rede adequada de esgotamento sanitário, com 1.800 novas ligações, tratamento e disposição final dos efluentes. Isso porque a rede existente hoje, além de insuficiente, não se conecta à rede geral e, portanto, a parte do esgoto coletada acaba sendo lançada no próprio leito do Rio Mané Dendê. Com a implantação do esgotamento sanitário adequado, haverá redução das doenças de veiculação hídrica, além daquela provocada por vetores associados às condições de higiene.

3) Habitação – O entorno imediato do Rio Mané Dendê e seus afluentes será completamente reestruturado para dar uma melhor qualidade de vida aos moradores. Vai permitir, ainda, que as famílias que ocupam as casas construídas sobre o leito do rio ou nas suas margens imediatas possam ser mantidas nas proximidades da área onde já tem a própria história e laços sociais. A medida vai reduzir o risco das famílias que moram em áreas como espaços inundáveis, encostas e fundos de vale, trazendo mais segurança a esses cidadãos. Para isso, as moradias que estão em áreas de risco e nas linhas de drenagem serão realocadas. Haverá a construção de unidades habitacionais na mesma área.

4) Mobilidade – Na área de entorno do rio, está prevista a criação de um corredor de deslocamento que vai dar espaço a várias modalidades de transporte, como calçadões com acessibilidade para pedestres, ciclovias, faixas de ônibus e para veículos motorizados. A intenção é garantir uma plena mobilidade ao longo de toda a bacia.

5) Urbanização – No quesito urbanização, será executado um sistema de drenagem complementar e feita a recuperação do sistema já existente. Os moradores da região também serão contemplados com a construção de um mercado público, duas creches, um centro cultural multiuso, um terminal de ônibus, 24 praças, além de vias de acesso de transporte público e recuperação das nascentes existentes no local.

6) Ações sociais – Além da intervenção física, haverá investimentos em ações de geração de trabalho e renda para a comunidade, que envolvem curso de capacitação, equipamentos e treinamentos para cooperativas de reciclagem, dentre outros, além de promoção de grupos culturais locais e ações de educação ambiental. Considerando o difícil contexto econômico atual do país, vai trazer novas oportunidades de melhoria de vida para as pessoas beneficiadas.

Liberação do financiamento – O processo de negociação do financiamento entre a Prefeitura e o BID durou aproximadamente dois anos. O primeiro passo foi dado em 2016, quando o município apresentou uma carta-consulta com informações do primeiro estudo realizado para o projeto e estimativa de orçamento. O material despertou interesse da instituição financeira que, através de convênio de cooperação técnica, liberou US$750 mil dólares a fundo perdido (sem necessidade de devolução), com contrapartida de US$350 mil pela Prefeitura, para construção do projeto básico. Dois grupos foram criados especificamente para essa missão: a Unidade de Preparação de Projeto (UPP) e a Unidade de Gestão do Projeto (UGP).

A coordenação do projeto do Novo Mané Dendê é da Casa Civil, execução das obras a cargo da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Defesa Civil (Seinfra) e área ambiental sob a responsabilidade da Secretaria Cidade Sustentável e Inovação (Secis). Os projetos urbanísticos são realizados sob a supervisão da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) e construídos em conjunto com os próprios moradores da localidade.

Primeira parte do Programa de Saneamento Ambiental e de Urbanização do Subúrbio de Salvador, a ação na bacia do Rio Mané Dendê prevê obras de infraestrutura, drenagem, saneamento e habitação, que visam a sustentabilidade social, econômica, urbana e ambiental da região.

Origem – Após árduo trabalho de controle de gastos e reengenharia de custos, a Prefeitura conseguiu uma margem de endividamento compatível com suas reservas orçamentárias, ele se habilitou a captar recursos junto a organismo internacionais. Nas discussões com o BID, por exemplo, houve o entendimento que o aporte do banco deveria ser significativo para a realização de uma obra efetivamente estruturante, de grande escala, e não intervenções pontuais.

Neste ponto, a administração municipal entendeu que os recursos deveriam atender as áreas de maior precariedade da cidade: o chamado Miolo – trecho entre a BR-324 e a Avenida Paralela – e o Subúrbio. Após verificação dos dados disponíveis sobre as áreas, identificou-se a área da Bacia do Rio Mané Dendê como uma das mais carentes, principalmente em função da ausência de esgotamento sanitário adequado. Além disso, ela ainda apresenta ocupações em áreas de risco, casas em situação precária e necessidade de investimentos urbanísticos. Assim, surgiu a proposta de trabalhar a despoluição do Rio Mané Dendê e a estruturação urbano-ambiental do entorno imediato, com consequências para toda a bacia.

Essa etapa do Novo Mané Dendê envolveu a elaboração de vários documentos, como o projeto de resíduos sólidos e estudos de impacto estrutural, social, econômico e ambiental. Além disso, foram feitas contratações para a elaboração do projeto básico; do estudo para fortalecimento institucional dos órgãos envolvidos (com plano de trabalho para os funcionários); de consultores nas áreas urbanística, de saneamento, ambiental e social; e de auditoria do projeto e do relatório final, com objetivo de gerar subsídios para a execução do planejamento. Essas ações foram sugeridas pelo próprio BID e acatadas pela Prefeitura.

Por se tratar de financiamento externo, Salvador teve que cumprir alguns processos, a exemplo do recebimento da Nota Final B de bom pagador pelo Tesouro Nacional, em fevereiro; e a aprovação pela Comissão de Financiamento Externo (Cofiex) do Ministério da Fazenda, em abril; e pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal, em maio. Finalmente, em junho, foi assinado o contrato entre a Prefeitura e o BID para execução do projeto.

Diálogo com a comunidade – Mesmo antes da aprovação do financiamento do Novo Mané Dendê, a Prefeitura vem promovendo vários encontros com a comunidade para construção do projeto. Em um primeiro momento, as reuniões foram realizadas com lideranças comunitárias e, em seguida, foi a vez de dialogar com a população em geral. Além disso, o atendimento também é feito em situações pontuais, a pedido de grupos como as associações de moradores.

Até este mês de dezembro, de acordo com a FMLF, já foram realizadas cerca de 30 reuniões e a intenção é de que os encontros continuem a ser promovidos no próximo ano, dividido em cinco áreas territoriais para facilitar o atendimento das demandas. Os encontros já reuniram mais de mil pessoas. Atualmente, também está sendo feito o cadastro socioeconômico da região.

Participante das reuniões desde o início, Edson Teles, sacerdote que comanda um terreiro de candomblé no bairro do Rio Sena há 14 anos, salienta a importância do diálogo com a Prefeitura na construção do projeto. “A equipe está sempre aqui presente. Tanto eles trazem quanto pedem para que a gente traga soluções. Sempre afirmam para a gente que, como somos nós que moramos aqui, então nós é que sabemos o que é necessário fazer na região. Espero que a obra comece logo e que possam fazer realmente o que está no projeto, principalmente respeitando as características daqui, com áreas que são reverenciadas pelo povo de santo”, afirma.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Esta quinta-feira (13) é dia de prestar homenagens à Santa Luzia, considerada pelos católicos a protetora dos olhos. Com o tema “Santa Luzia e os leigos”, a Paróquia Nossa Senhora do Pilar e Santa Luzia, localizada no bairro do Comércio, celebra a festa da padroeira dos oftalmologistas. O tríduo preparatório acontece de 10 a 12 de dezembro, sempre às 9h, na Matriz, situada na Praça do Pilar, 55B, no bairro do Comércio.

No dia dedicado à Santa Luzia, 13 de dezembro, os devotos participarão de missas às 6h, 8h, 15h, e 17h. O ponto alto da festa será a Missa Solene presidida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Salvador, Dom Marco Eugênio Galrão Leite de Almeida, às 10h, seguida de procissão com a imagem da santa pelas principais ruas do Comércio, retornando até a matriz.

Milagre – Em Salvador, uma lenda datada do século XX teria dado início às romarias em louvor à santa. Segundo ela, um cego que sentia muito calor resolveu lavar o rosto com a água de uma fonte na região do Comércio. Ao levantar o rosto lavado pela água, o homem teria enxergado o azul do céu e, devido à forte emoção, teria morrido uma semana depois.

Até hoje, centenas de fiéis formam fila para armazenar a água da Fonte de Santa Luzia, localizada numa gruta ao lado da Igreja de Nossa Senhora do Pilar, situada na rua de mesmo nome, no Comércio. A igreja guarda a imagem da santa desde o século XIX, quando um incêndio destruiu a capela que se localizava na região portuária de Salvador.

Outros bairros – As homenagens à Santa Luzia ocorrem ainda nos bairros Engenho Velho de Brotas e no Lobato. No Engenho Velho de Brotas, a Capela Santa Luzia, da Paróquia Deus Menino, celebrará a festa da padroeira com o tema central “Santa Luzia, a família e a sociedade”.

No dia 13 de dezembro, a comunidade participa da Missa Solene às 8h, seguida do café da manhã na sede da Associação Comunitária Santa Luzia (ACSL). Já às 18h terá início uma procissão que percorrerá as principais ruas do bairro, retornando para a capela, onde os fiéis receberão a bênção com o Santíssimo Sacramento.

No Lobato, a Comunidade Santa Luzia, da Paróquia Nossa Senhora das Dores, situada na Avenida Afrânio Peixoto, celebra a festa da padroeira no dia 13 de dezembro com o tema: “Como Santa Luzia, sejamos expressão clara de Deus através do amar e servir com alegria”. Para encerrar os festejos, os fiéis participarão de uma procissão luminosa, que terá início às 18h, saindo da Comunidade Nossa Senhora das Graças e seguindo até a Comunidade Santa Luzia, onde será celebrada a Missa Festiva.

História – Santa Luzia nasceu em Siracusa, cidade da Sicília, na Itália, por volta de 283 depois de Cristo. O nome, de origem latina, significa cheia de luz ou iluminadora. Pertencente a uma família nobre, Santa Luzia dedicou-se muito jovem a Deus, fazendo o voto de castidade e começando a ajudar os pobres.

A santa perdeu o pai com apenas quatro anos. Diante disso, a mãe a teria prometido em casamento para um jovem da alta sociedade local, sem saber do voto de castidade da filha. Após a morte do pai, Luzia intercedeu pela mãe doente no túmulo de Santa Águeda, martirizada pelos romanos, e ela ficou curada. Ao chegarem à casa onde elas moravam começaram a distribuir todos os bens aos pobres.

Com o tempo, o jovem pretendente de Luzia, vendo que não se casaria com ela, por causa do voto de virgindade, denunciou-a às autoridades locais como cristã, seguidora de deuses proibidos por Roma. Luzia foi presa e tentaram de todas as formas fazer com que ela renunciasse à sua fé, porém, ela não cedeu, enfrentando várias torturas. Diz a história que seus dois olhos foram arrancados e entregues numa bandeja, mas nem assim Luzia renunciou à sua fé. Nasceram-lhe novos olhos ainda mais belos.

Então, o prefeito local mandou decapitá-la no dia 13 de dezembro de 304. O testemunho de Santa Luzia atravessou séculos e chegou até os dias atuais. Hoje, ela é louvada por milhões de fiéis em todo o mundo e, principalmente, por cegos, que a veneram em busca de um milagre.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O campeão da edição 2019 da Copa Dente de Leite será conhecido nesta terça-feira (11), em confronto entre Bahia e Vitória, marcado para as 10h, no Estádio Manoel Barradas, o Barradão. A entrega dos troféus e medalhas para os participantes acontece logo após a partida, premiando campeão, vice-campeão e terceiro lugar.

Durante três meses, o torneio reuniu 620 jovens com idades até 16 anos, de 32 equipes oriundas de diversos bairros de Salvador. A Copa foi um torneio tradicional nas décadas de 1970 e 1980, foi retomada em 2013 pela Diretoria de Esportes e Lazer da Secretaria Municipal de Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel), e está na sua sexta edição. O prêmio principal homenageia o prefeito ACM Neto, que será representado pelo secretário Adriano Gallo (Semtel).

"O torneio premia todo o esforço da Prefeitura, que revitalizou a disputa, que sempre foi responsável pela revelação de jovens promessas para o futebol baiano. Além disso, a Copa Dente de Leite é uma forma encontrada para dar oportunidades a equipes de toda a capital baiana", destaca o diretor de Esporte e lazer da Semtel, Paulo Meyra.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A gastronomia como patrimônio cultural de Salvador será debatido no último encontro de 2018 do “Patrimônio É...”, a ser promovido pela Fundação Gregório de Mattos (FGM) nesta terça-feira (11), às 18h, no Espaço Cultural da Barroquinha. O evento é gratuito e aproveita justamente o mês que engloba o caruru de Santa Bárbara e os festejos de fim de ano na cidade.

Com o tema “Gastronomia: patrimônio à mesa”, a roda de conversa terá as participações de Piri (Jailton Fernandes), mestre em formação de jovens para gastronomia e proprietário do Boteco do Piri; Vilson Caetano, professor da Escola de Nutrição da Ufba e que vem desenvolvendo pesquisas na área de Antropologia das populações afro brasileiras, alimentação e cultura; e Leila Carreiro, dona do restaurante Dona Mariquita, que tem como proposta resgatar as comidas típicas regionais servidas nas feiras livres da Bahia. A mediação fica por conta de Dalton Soares, repórter da TV Bahia e apresentador do quadro Panela de Bairro.

Preservação cultural – O Patrimônio É... é um projeto do Salvador Memória Viva, programa de atividades de proteção e estímulo à preservação dos bens materiais e imateriais do município. Desenvolvido pela FGM, aborda a questão do patrimônio cultural em diálogo com a história, memória, arquitetura, espaço público, educação, gestão e economia da cultura. Além de manter uma pauta fixa mensal para o tema, promove a educação patrimonial, colabora no direcionamento das ações dos institutos de tombamento e registro, bem como das instâncias de salvaguarda, e instrumentaliza a política municipal para atuar na valorização da memória histórica da cidade.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Em breve, os soteropolitanos terão uma nova Praça Wilson Lins, na Pituba, para a prática de atividades ao ar livre com infraestrutura completa. O novo complexo possui itens como via compartilhada para carros e pedestres, fazendo a integração com a Praça Nossa Senhora da Luz, estacionamento para veículos, estação de bicicletas e ciclovia. Abriga ainda a Arena Aquática, onde foi instalada a piscina olímpica (25 metros x 50 metros), usada no Estádio Aquático de Esportes Olímpicos, onde foram realizadas as disputas de natação na Rio 2016.

De acordo com a Superintendência de Obras Públicas (Sucop), órgão responsável pelas intervenções no local, a entrega do espaço a população será efetuada até antes do Natal. Diversos serviços estruturais foram necessários para o redesenho da área. Foram executados, por exemplo, serviços de drenagem em uma área de 400 metros. A área total da praça recebeu pavimentação nos seus 8 mil m², com itens como piso intertravado e deck de madeira plástica.

O projeto buscou harmonizar alternativas para estimular a prática saudáveis dos visitantes do espaço. Por isso, conta com uma academia de ginástica, equipamento que permite ao usuário trabalhar diferentes partes do corpo aproveitando o dia e a paisagem. Com o novo desenho arquitetônico da praça, o espaço ganhou uma ciclovia com 400 metros de extensão. Para aproveitar a vista do ambiente, foi criada também uma escadaria para que o público possa contemplar o mar e recarregar as energias.

Há, agora, um anfiteatro para a realização de apresentações culturais, quiosques de alimentação e uma arena de futevôlei. Já as crianças ganharam um parque infantil para que também tenham atividades para se entreter nos passeios no local. No trecho que compreende a Arena Aquática, 1,6 mil m² de área foram necessários para a construção de estruturas para suporte aos atletas e profissionais envolvidos como vestiário, banheiros, academia de ginástica, consultório médico, lanchonete, além da portaria de acesso. Há ainda uma piscina de aquecimento para os esportistas, um deck e a arquibancada para o público.

A Arena Aquática contribuirá significativamente para o fomento do esporte em Salvador, beneficiando 2,5 mil crianças e adolescentes por ano, graças a uma parceria firmada entre a Prefeitura e a Federação Baiana de Desportos Aquáticos.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Uma verdadeira revolução na área de saúde. Foi assim que o prefeito ACM Neto definiu a série de intervenções promovida pala gestão municipal que, na manhã desta segunda-feira (10), entregou um novo posto de saúde à comunidade soteropolitana, desta vez, beneficiando o bairro da Boca do Rio. Com mais de 40 anos de assistência à população, o Centro de Saúde Cesar Araújo é uma das unidades mais importantes no acolhimento assistencial de atenção básica da região.

“Já estamos há um mês inaugurando toda semana uma nova unidade, e ainda faltam dez. Portanto, provavelmente serão mais três meses inaugurando postos de saúde como esse. E o mais importante é que estamos trabalhando para que todas as unidades estejam com equipes consistidas, por isso estamos em ritmo acelerado de contratação de profissionais”, destacou ACM Neto.

Para requalificação, a Prefeitura investiu mais de R$ 520 mil nas obras de melhoria da infraestrutura interna e externa, bem como na ampliação de serviços. A unidade agora terá capacidade para atender uma média de 650 pessoas por dia através da atuação de médicos, dentistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares de saúde bucal, assistentes sociais, além de agentes comunitários, que realizarão visitas domiciliares.

"Todo esse esforço que a gente tem empenhado para melhorar a qualidade da saúde pública em Salvador passa diretamente por equipes dedicadas, comprometidas e que não medem esforços para que possamos apresentar hoje resultados tão expressivos de avanços na saúde. Sabemos que há muita coisa ainda por fazer, no entanto, quem compara a situação da saúde na cidade no início de 2013, quando o prefeito ACM Neto assumiu a Prefeitura, com a realidade atual, é obrigado a reconhecer os extraordinários avanços que vem ocorrendo no município", pontuou o Luiz Galvão, secretário municipal da Saúde.

Esporte e turismo - Durante a solenidade de inauguração, ACM Neto exaltou as diversas realizações da administração municipal na localidade. Além da requalificação de dois trechos da orla na região – obras já entregues pela gestão –, Neto anunciou duas importantes intervenções para o trade turístico e o setor de entretenimento da cidade, o Centro de Convenções Municipal e o Parque dos Ventos.

“O primeiro trecho de orla que inaugurei no município em 2013 foi aqui na Boca do Rio, onde funcionava a antiga sede de praia do Bahia. Exatamente um ano atrás, entregamos um outro trecho onde agora funciona a maior virada do ano do país. E muito mais está porvir, afinal de contas, daqui a um ano a Boca do Rio vai ter o mais importante equipamento turístico da cidade de Salvador, que é o Centro de Convenções Municipal. Quero dizer ainda que em janeiro temos um compromisso agendado de voltar a Boca do Rio para dar a ordem de serviço da construção do Parque dos Ventos, uma área de quase 100 mil metros quadrados voltado para esportes radicais, que vai ser um patrimônio para comunidade”, finalizou.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

As temperaturas altas do verão já se avizinham, trazendo de arrasto o calor dos tambores e das cores em um leque de atrações que contempla festas populares, ensaios e folias afins. A proposta é entreter baianos e turistas sob diversas bandeiras, tendo Salvador como epicentro da festa. Como grandes torres que sustentam os muros da folia, a capital baiana traz a segunda edição do maior Réveillon do país, com os cinco dias do Festival Virada Salvador, e a tradição do Carnaval. 

No meio disso, destaque para os festejos de cunho religioso: Boa Viagem, Bom Jesus dos Navegantes, Reis, Lapinha, Bonfim, Ribeira, São Lázaro, Iemanjá e Itapuã. Além disso, há lugar também para o culto ao profano, com as festas pré-carnavalescas do Furdunço e Fuzuê. 

Um dos eventos mais esperados do verão soteropolitano é o Pelourinho Dia & Noite, que em 2018 contou com um público de 14.360 pessoas para prestigiar os 64 eventos coordenados pelo Escritório de Gestão do Centro Histórico, vinculado à Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult). A programação englobou ensaios, concertos, Circuito Jorge Amado, chulas, Viradão do Samba, Cinema na Praça e República dos Tambores, movimentando cerca de 350 artistas e fazendo pulsar o Centro Antigo de Salvador. A edição 2019 está em fase final de elaboração e será anunciada em breve pela Prefeitura. 

Sagrado e profano – A folia sacro-profana antecipa a estação do sol desde o dia 4 de dezembro, com o vermelho de Santa Bárbara ou Iansã conduzindo multidões pelas ruas e ladeiras do Centro Antigo da capital baiana. Quatro dias depois, a tradição católica se faz presente com a homenagem à padroeira da Bahia, Nossa Senhora da Conceição da Praia, cobrindo de azul as ruas do Comércio. 

Outros destaques do verão são as festas em louvor a Santa Luzia, no dia 13 de dezembro; Boa Viagem e Bom Jesus dos Navegantes, respectivamente nos dias 31 de dezembro e 1º de janeiro; Festa de Reis, no dia 6 de janeiro; Lavagem do Bonfim, em 17 de janeiro; “Segunda-feira Gorda” da Ribeira, no dia 21 de janeiro; a Festa de Iemanjá, no dia 2 de fevereiro; e a Lavagem de Itapuã, em 21 de fevereiro. 

Viver Barra – Durante os finais de semana dos meses de dezembro, janeiro e fevereiro, as ruas da Barra estarão repletas de música, com as dezenas de atrações do Viver Barra. Já na quarta edição, o projeto contempla artistas de estilos alternativos como salsa, jazz e MPB, entre outros, interagindo com passantes, banhistas e turistas que têm o bairro como um polo de entretenimento. 

Os nomes das bandas e artistas que vão se apresentar na Barra durante a nova temporada do Viver Barra serão anunciadas em breve, pela Empresa Salvador Turismo (Saltur). As datas confirmadas até o momento são os dias 14 e 21 de dezembro; e 4, 11,18 e 25 de janeiro; além do dia 1º de fevereiro. 

Ensaios - Já tradicionais da folia pré-carnavalesca de Salvador, os ensaios de verão comandados pelos principais grupos musicais baianos dão o tom da festa de Momo, faltando poucas semanas para a festa tomar as ruas da cidade. Dentre os eventos que mais repercutem no período, destacam-se a Melhor Segunda-Feira do Mundo, comandada pelo grupo Harmonia do Samba e que acontecem nos dias 7, 14, 21 e 28 de janeiro e 11 de fevereiro, no Wet’n Wild. 

O Festival de Verão Salvador movimenta a Arena Fonte Nova nos dias 8 e 9 de dezembro. Também vale destacar o Festival de Música Negra do Ilê Aiyê, no dia 16 de dezembro, na Senzala do Barro Preto. O evento intitulado Jingle Bell ocorre em 23 de dezembro, na Pupileira, sob o comando de Bell Marques. 

Durante todas as sextas de janeiro e a primeira sexta de fevereiro de 2019, o "gigante" Léo Santana realiza o Baile da Santinha, no Wet'n Wild. Um dos grupos mais badalados do verão soteropolitano, Mudei de Nome - ex-Alavontê -, comanda o Sexta que é Sexta, que chacoalha as paredes do hotel Othon, em Ondina, nos dias 7, 22 e 31 de dezembro, 4, 18 e 26 de janeiro, 1º e 15 de fevereiro de 2019. 

Outras atrações aguardadas no período são os ensaios dos grupos ÀTTØØXXÁ, Pedro Pondé e O Quadro, a cantora Katê, o ensaio do Malê Debalê no Pelourinho, shows de Carlinhos Brown, Timbalada, Lincoln & Duas Medidas, Harém de Natal, apresentações de Margareth Menezes no Mercado Iaô e de outros nomes da axé music como Daniela Mercury, Saulo e Durval Lélys.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), através da Coordenadoria de Transportes Especiais (Cotae), inicia nesta segunda-feira (10) a inspeção em cerca de 270 táxis especiais das empresas Comtas e Coometas que são utilizados em Salvador. A vistoria acontece até a próxima sexta-feira (14), na sede do serviço, no Vale dos Barris, em cronograma de atendimento de acordo com o número do alvará de cada veículo.


O atendimento será feito de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h30 e das 13h às 16h30. O valor da inspeção é de R$ 81,79, e aquele que não apresentar o veículo na data marcada pagará multa de R$ 32,95. A expectativa é que sejam vistoriados uma média de 100 veículos por dia.

Durante o procedimento são analisados os requisitos de padronização, como as faixas coloridas laterais, estado de conservação do automóvel, pneus e itens de segurança – como triângulo, chave de roda e estepe – e documentação exigida para que o táxi possa circular na cidade. Além destes procedimentos, o Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro) também verificará a situação do taxímetro, para garantir que o aparelho esteja de acordo com as normas estabelecidas e, assim, dar mais segurança aos cidadãos.

Para a vistoria ser realizada, é necessário apresentar certificado da última aferição, cartão de identificação, selo GNV, pagamento da contribuição sindical, licenciamento atualizado e licença de veiculação do Engenho de Publicidade em Táxi. Devem levar ainda documentos pessoais como comprovante de residência, carteira de identidade e de habilitação.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Não faltam opções para quem quer que aproveitar o clima natalino em Salvador. A programação é de encantar crianças e adultos, sobretudo em locais como Campo Grande, onde há uma Vila de Natal, Dique do Tororó e Farol da Barra, com projeções mapeadas que contam a história da data de forma bem baiana.  

No Farol da Barra, as projeções mapeadas exibidas na fachada do ponto turístico, com o vídeo "Luzes de Natal", tiveram início na noite desta sexta (07) e seguem até o dia 23 de dezembro, sempre das 19h às 21h. As exibições ocorrem a cada 20 minutos.  

A sergipana radicada na Bahia Gicilene Jong levou a neta para assistir a projeção e conhecer a decoração e iluminação natalina na Barra. "Fiz questão de trazer para que ela fosse a decoração e a projeção. Isso aqui está uma maravilha e Salvador está de parabéns. Tenho orgulho de mostrar a cidade", destacou.  

A projeção, que tem duração de aproximadamente nove minutos, ressalta a importância do nascimento de Cristo para a humanidade e narra a história com uma pitada de baianidade mesclando sons natalinos com batidas de atabaque e berimbau.  

O vídeo "Luzes de Natal" também pode ser visto no Dique do Tororó, numa parede flutuante nas águas, completando a beleza da decoração natalina nessa região da cidade. A trilha sonora é de Jarbas Bitencourt e o material contou com a participação de muitos artistas multimídias brasileiros. 

0
0
0
s2sdefault

Sub-categorias

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...