Releases

0
0
0
s2sdefault

A Av. Mário Leal Ferreira (Bonocô) será parcialmente interditada pela Transalvador nesta quarta-feira (18), entre 22h e 3h da madrugada, desde a saída do Vale do Ogunjá até a Casa Eloy, sentido BR-324. A interdição é necessária para viabilizar obras de manutenção corretiva em uma passarela, realizadas pela Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal). Durante a operação, apenas uma faixa de tráfego estará liberada para a passagem de veículos, que poderá ser fechada em momentos pontuais, para segurança dos condutores que estiverem no local. Entre os serviços que serão executados neste período estão substituição de placas do piso, retirada de pichação, além da lavagem do equipamento.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Em função dos serviços de manutenção que a Coelba vai fazer na rede elétrica no bairro dos Barris, nesta sexta-feira (20), a Secretaria Municipal de Gestão (Semge) informa que não haverá funcionamento nas unidades públicas municipais localizadas nesta região. Isso significa que não haverá atendimento ao público por parte da própria Semge, Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Transalvador e Fundação Mário Leal Ferreira. As unidades voltarão a funcionar normalmente na segunda-feira (23), com atendimento ao público das 8h às 12h e das 13h às 17h.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O número de escolas municipais de Salvador em funcionamento nesta quarta (18) aumentou comparativamente aos balanços dos últimos três dias, passando de 378 para 383 unidades, que correspondem a 88% da rede. É o que aponta levantamento divulgado pela Secretaria Municipal da Educação (Smed). Conforme o balanço, apenas 51 escolas se mantém na greve dos professores.

A Prefeitura vinha mantendo um diálogo aberto e democrático com as lideranças da APLB Sindicato, com avanços em vários pontos da pauta - processo que foi prejudicado com a deflagração da greve. A baixa adesão à greve deixa claro o viés político-partidário do movimento conduzido por membros de partidos de oposição ao governo do prefeito ACM Neto.

A proposta da Prefeitura é de 2,5% em julho, que, somada ao reajuste de 2,5% aplicado em setembro de 2017, totalizaria um aumento de 5% em menos de 12 meses. A expectativa da Prefeitura é que a greve seja finalizada para que se retomem as tratativas para o fechamento do acordo salarial de 2018.

Avanços - A gestão de ACM Neto reajustou a remuneração dos professores em 7,8%, em 2013. Em 2014 e 2015, os aumentos foram de 8,34% e 8%, respectivamente. Além disso, aprovou e implementou o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos da Educação (PCCV), em 2015, o que representou um avanço nas conquistas da categoria e no reconhecimento do trabalho dos professores e gestores da educação do município.

O plano serviu para consolidar gratificações específicas e criar novas vantagens, incentivando o aprimoramento profissional dos servidores da área. Também garantiu um terço da jornada de trabalho destinado às atividades extraclasse para preparação de aulas, avaliação da produção do educando, reuniões escolares, contato com a comunidade e formação continuada. A aprovação do PCCV acrescentou uma despesa extra de R$ 100 milhões anuais para o município, que tem que contratar novos profissionais para suprir a demanda.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Salvador completa 13 anos de existência nesta quarta-feira (18). Os profissionais socorristas atendem em média 350 ocorrências por dia na capital baiana e também nas regiões de Itaparica, Vera Cruz, Lauro, Simões filho, Candeias, Madre de Deus, São Francisco do Conde, Santo Amaro e Saubara.

As ambulâncias do SAMU devem ser acionadas para atendimentos de urgência e emergência como: acidentes traumáticos, intoxicações por produtos perigosos, queimaduras graves e choques elétricos. Os pacientes com problemas cardiorrespiratórios e hipertensão arterial devem ser encaminhados ao serviço de saúde por intermédio do SAMU, sempre que apresentarem quadros de crise.

Mais de 1,5 milhão de atendimentos ao longo desses anos foram prestados aos cidadãos. “São mais de 700 funcionários desde médicos, condutores, enfermeiros, rádio operadores e telefonistas da regulação, que estão todos os dias atuando de forma integrada e ininterrupta salvando vidas. Para isso, nossas ambulâncias realizam as transferências e os profissionais executam os protocolos de primeiros socorros para viabilizar o salvamento com sucesso”, explicou a diretora-geral do SAMU Metropolitano, Patrícia Nogueira.

Atualmente, a frota do SAMU conta com 57 ambulâncias de suporte básico e avançado. Desse total, 41 atendem em Salvador, além das 13 bases distribuídas estrategicamente pela cidade funcionando em regime de 24 horas para garantir maior agilidade no atendimento. As demais unidades móveis acolhem a população dos outros nove municípios baianos. O serviço disponibiliza também um helicóptero, uma ambulancha e dez motolâncias para assegurar o socorro em condições adversas de emergência.

Atividades integradas - Nesses 13 anos de atuação, o SAMU implantou dois grandes programas. Um deles é o projeto Viva Coração, que visa garantir um primeiro socorro em casos de vítimas de paradas cardíacas ou arritmia severa em pontos de grande circulação da cidade e instituições públicas. Para isso, são instalados nesses locais Desfibriladores Externos Automáticos (DEA) e feito o treinamento de profissionais ou pessoas interessadas.

A outra ação se dá na conscientização de crianças e adolescentes sobre a importância do atendimento imediato em casos de emergências. Para isso, o órgão implantou o SAMU nas Escolas. Durante o treinamento, os alunos aprendem na prática, por exemplo, o protocolo de ressuscitação Cardiopulmonar (RCP).

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A partir de 1º de agosto, o trecho entre as proximidades da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e a Comercial Ramos, na Avenida ACM, no sentido Cidade Jardim, passará por alterações que afetam principalmente a circulação de pedestres, já que toda o canteiro do canal Camarugipe, entre as pistas marginal e principal, será isolada por tapumes para a segurança da população. Para quem circula de carro, as mudanças serão pequenas: o fechamento da entrada e saída da pista marginal após o retorno da Polêmica e a redução da velocidade máxima em trechos pontuais de acesso de veículos pesados à área de obras.   

Superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller esclarece que essa redução da velocidade para 40 km/h é comum em trechos em obras onde há circulação e acesso de veículos pesados a canteiros. Isso é fundamental para evitar acidentes e não significa aumento de congestionamento.  "Não vai haver alteração no fluxo viário em função das obras, nem redução do número de faixas. Ou seja, praticamente não haverá maiores transtornos para os motoristas. A redução do limite de velocidade, que hoje é de 60km/h na marginal e 70km/h na principal, é apenas para garantir a segurança de todos. Essa redução será em locais pontuais, em locais de acesso e saída de veículos pesados ao canteiro, e não ao longo de toda a via", explica.  

Fabrizzio Muller ressalta que a redução de velocidade é necessária para garantir não apenas a segurança dos motoristas, mas também de pedestres e trabalhadores das obras do BRT que estarão circulando nesse trecho da Avenida ACM e na pista marginal. "Trata-se de uma obra de grande porte, com a construção de viadutos, elevados e implantação de corredores exclusivos de tráfego. Essa redução de velocidade para 40km/h aconteceu também nas obras do metrô, em vários pontos da cidade, e é absolutamente normal. Claro que esperamos algum tipo de transtorno, principalmente para o pedestre, mas o BRT vai resolver antigos problemas de mobilidade nessa que é a região mais movimentada de Salvador". 

Avanços e intervenções - O projeto do BRT vai promover avanços na mobilidade tanto para quem anda de transporte público quanto de carro, de bicicleta ou mesmo a pé, solucionando problemas de engarrafamento e oferecendo mais qualidade de vida, na medida em que as pessoas irão perder menos tempo no trânsito nessa que é a área mais movimentada da cidade. Ou seja, os benefícios no futuro próximo serão consideravelmente maiores do que os eventuais transtornos do presente. Algumas melhorias, por sinal, já serão notadas mesmo durante o período de obras. 

No trecho entre a IURB e o Centro de Atenção à Saúde Professor Doutor José Maria de Magalhães Neto (Cepred), por exemplo, a calçada à esquerda da via marginal será revitalizada e alargada, corrigindo problemas de ondulações e facilitando o trânsito de pessoas com mobilidade reduzida, sobretudo cadeirantes. 

Já o canteiro por onde passa o canal Camarugipe, depois do Cepred e até a Comercial Ramos, será isolado com tapumes por questões de segurança, tanto na via marginal como na ACM. Ou seja, não será mais permitida travessia pedestres nessa área. A travessia da pista marginal para as vias principais, e vice-versa, só poderá ser feita pelas extremidades, por fora da área tapumada. 

O estacionamento que existe em frente às lojas de automóveis, antes do Cepred, será retirado para a ampliação da calçada. Além disso, lombofaixas serão implantadas para permitir o acesso seguro à unidade de saúde. Não haverá alterações no fluxo para automóveis nesse trecho e nem a retirada do estacionamento de Zona Azul que fica ao longo da pista marginal depois do Cepred. 

Pontos de ônibus – Em função do isolamento por tapume de toda essa área em obras, o ponto de ônibus localizado na Avenida ACM em frente à Igreja Mundial do Poder de Deus será deslocado para perto da faixa de pedestre e da sinaleira que ficam 350 metros mais adiante, no sentido Comercial Ramos. Quem atualmente pega o ônibus neste local terá como opção o novo ponto mais à frente ou aquele situado nas imediações da IURD, que não sofrerá modificação. 

Já o ponto de ônibus da região do Cidadela, que tem baixo movimento e fica em trecho onde haverá obras, será suprimido. Quem pega o transporte público nesse local terá como opção o ponto que fica mais adiante, logo depois da sinaleira que permite a travessia segura para o McDonald's. Uma segunda opção é a outra parada de ônibus próxima à Comercial Ramos, que também não sofrerá modificação. Vale frisar que não haverá mudanças no itinerário de linhas do transporte público. 

Novo modal – O projeto do BRT envolve melhorias na mobilidade, infraestrutura e no transporte públicas das avenidas Vasco da Gama, Juracy Magalhães Júnior e ACM, na área mais movimentada da cidade, com alta empregabilidade e densidade populacional. O primeiro trecho, que está em fase inicial de obras, a cargo do Consórcio BRT, liga as regiões do Parque da Cidade e do Iguatemi.  

Serão construídos dois viadutos direcionais nos acessos ao Parque da Cidade e ao Cidade Jardim; dois elevados paralelos na região do Cidadela; dois viadutos na área do Hiperposto; e mais um elevado no Iguatemi que permitirá a integração do BRT com a estação de metrô. Essas estruturas visam melhorar a mobilidade na região, eliminando cruzamentos, semáforos e engarrafamentos.  

Além disso, graças aos viadutos e elevados, será possível a criação de duas faixas expressas em cada sentido da Avenida ACM, aproveitando as pistas de rolagem existentes hoje, por onde automóveis poderão transitar sem passar por sinaleiras, de forma livre. Duas faixas feitas em concreto irão assegurar a circulação dos ônibus especiais e com ar-condicionado do BRT, também sem pegar trânsito ou sinaleira.  

As pistas lindeiras (duas de cada lado da ACM, nas marginais) irão permitir o acesso às residências, estabelecimentos comerciais e bairros no entorno, bem como a travessia de pedestres em faixas com sinaleiras e o acesso às estações do BRT, que ficarão sob os elevados. Haverá ainda uma ciclovia segregada em toda a extensão do novo modal de transporte.  

Uma passarela nova será construída em frente à região do Iguatemi, sobre a Praça Newton Rique. E a passarela do Hospital Teresa de Lisieux será substituída por uma nova, dentro dos padrões universais de acessibilidade. Vale lembrar ainda que as obras do BRT irão acabar não só com os engarrafamentos nessa região por onde circulam 340 mil pessoas diariamente apenas de transporte público, mas também com os alagamentos que frequentemente atingiam vias como a ACM em períodos chuvosos. 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A leptospirose, doença transmitida pela urina do rato, foi responsável por registrar 41 casos, com cinco óbitos em Salvador no ano de 2017. Nos seis primeiros meses deste ano, os números apresentam queda, se comparados com o mesmo período do ano passado. De janeiro a julho de 2018, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) identificou 16 casos suspeitos, sem confirmação de óbito, frente aos 20 registrados no mesmo período do ano passado. 

Este ano, os Distritos Sanitários com maior incidência dos casos foram São Caetano/Valéria, Cabula/Beiru e o Subúrbio Ferroviário. Ano passado, as regiões do Subúrbio, Cabula/Beiru e Liberdade lideraram as ocorrências. Para reduzir os riscos de contaminação, o CCZ realiza diariamente a aplicação de raticida em diferentes bairros da cidade. As intervenções químicas são divididas em três ciclos e são intensificadas no período chuvoso, com foco nas áreas de deslizamento e alagamento. 

Medidas preventivas – A população também pode ajudar com ações que afastam os roedores. Dentre as medidas estão manter quintais e jardins limpos; evitar acúmulo de lixo doméstico, entulho e materiais inservíveis; manter os alimentos em recipientes bem fechados; guardar o lixo em sacos bem fechados até o momento da coleta; fechar as frestas de portas, janelas e ralos e não andar descalço, principalmente em locais com possível presença de roedores.  

Se a casa foi vítima de alagamento, o morador deve usar botas e luvas e, em último caso, plásticos amarrados nas mãos e nos pés. Após as águas baixarem, é preciso retirar a lama e desinfetar pisos, paredes e bancadas com água sanitária. Antes de ser aplicada, a água sanitária precisa agir por 15 minutos dissolvida em água para que a limpeza tenha o efeito esperado. 

Sintomas – A leptospirose é uma doença infecciosa, mas não é transmitida de uma pessoa para outra. Os sintomas comuns são febre, dor muscular (principalmente na panturrilha), vômito, diarreia, dor de cabeça, calafrio, alterações do volume urinário, conjuntivite, icterícia (amarelidão na pele) e episódios de hemorragia. Quem apresenta esses sintomas tem que procurar imediatamente uma unidade de saúde mais próxima.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Por conta do término unilateral do namoro com uma jovem soteropolitana, um homem de 35 anos ateou fogo no carro da ex-namorada e ameaçou a moça de morte. Neste caso, a vítima não se feriu e o agressor acabou preso, mas não é esse o roteiro habitual de histórias com essa. É para fatos como este, ocorrido no bairro de Pau da Lima, em Salvador, que existe o Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM) Loreta Valadares, nos Barris.

Entre 1º de janeiro e 12 de julho de 2018, o centro atendeu 1.169 mulheres vítimas de violência doméstica ou familiar na capital baiana. O número se refere a serviços de assistência social, jurídica, realização de cursos e oficinas desenvolvidas ao longo do ano.

Buscando fortalecer as políticas para as mulheres na capital baiana, o CRAM realiza ações que envolvem atenção e promovem o combate à violência doméstica e familiar contra as mulheres. Dentre os cursos ofertados pela unidade constam culinária, panificação, arteterapia, defesa pessoal, dentre outros.

"Estas ações são importantes para fortalecer a autoestima dessas mulheres, empoderando-as para enfrentar a violência de uma forma digna e poder seguir em frente", reforça Lícia Marins, gestora do CRAM Loreta Valadares.

O CRAM fica na Praça Almirante Coelho Neto nº 1 – Barris, em uma casa mede 395 metros quadrados, possui salas especificas para atendimentos com assistentes sociais, psicólogos, advogados, pedagogos, e possui brinquedoteca, sala diferenciada para mulheres grávidas, idosas ou cadeirantes, duas salas para capacitação profissional, espaço para aulas de dança e de empreendedorismo.

Quem presenciar ou vivenciar algum tipo de violência pode denunciar por meio do disque-denúncia (180), ou para a polícia (190). Dúvidas, orientações, informações ou agendamento no CRAM Loreta Valadares podem ser realizados por meio dos telefones 3235-4268/ 3611-6412.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura deu mais um importante passo para desburocratização dos serviços municipais ofertados à população, com a publicação do Decreto 29.921/2018, que regulamenta a Lei Municipal 8.915/2015. Dentre os objetivos do documento está a ação de reduzir, consideravelmente, o tempo de análise dos pedidos de licenças e/ou autorizações ambientais emitidas pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur).

A iniciativa traz diretrizes para implementação do Salvador Simplifica, um dos oito eixos do programa de desenvolvimento e geração de emprego da capital baiana – o Salvador 360. Com objetivos claros de modernização e agilidade na tramitação dos processos, o decreto define regramentos aos setores de análise da Sedur. Um exemplo é o Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV), que conta com todas as especificidades e detalhamentos necessários para apresentação deste, através do termo de referência.

Além de significativas mudanças que culminarão em redução de prazo de análise de 90 dias para 30 dias, em média, o documento traz como instrumentos da Política Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável o monitoramento da qualidade do ar, do solo, da água, da biodiversidade, como também da poluição visual e sonora. Além disso, prevê a criação do Sistema Municipal de Informações Ambientais, que franqueará o acesso público aos documentos, expedientes e processos administrativos que tratem de matéria ambiental.

O titular da Sedur, Sérgio Guanabara, ressalta que, com esta iniciativa, o Salvador Simplifica alcança a marca de 53 ações implementadas das 70 previstas, agilizando diversos processos do órgão. “Esse decreto é um marco no Licenciamento Ambiental de Salvador, porque, além de estabelecer procedimentos, dispõe também sobre a fiscalização ambiental e potencializa a transparência dos processos envolvendo as questões ambientais da capital baiana", comemora.

O gerente de Licenciamento Ambiental da Sedur, Samir Abdalla, ressalta os esforços envolvidos na produção do decreto. “Houve muito empenho, dedicação e participação de vários entes. Colhemos pareceres de entidades como a Ordem dos Advogados da Bahia (OAB), setor empresarial e Procuradoria Geral do Município, além de aprovação do Comam (Conselho Municipal de Meio Ambiente)”, destaca.

Outras ferramentas também serão utilizadas, a partir do início de 2019, para agilizar o licenciamento dos processos ambientais. Será lançado, por exemplo, o Portal de Licenciamento Ambiental, com a informatização de todos os procedimentos pertinentes às solicitações feitas à Sedur.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Secretaria Municipal da Educação (Smed) informa que ainda não foi comunicada oficialmente da decisão da assembleia da APLB. Mas reafirma que tem uma proposta justa na mesa e que aguarda que esse estado de greve seja finalizado para que se retome as tratativas para o fechamento do acordo salarial de 2018. A Prefeitura avisa que haverá o corte de ponto dos dias não trabalhados e informa ainda que a adesão à greve é baixa, pois levantamento de hoje mostra que 87% das escolas permanecem funcionando.

0
0
0
s2sdefault

Sub-categorias

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...