Carnaval

0
0
0
s2sdefault

Quem perdeu documentos durante o Carnaval e ainda não fez o resgate tem até a próxima sexta-feira (6) para reavê-los na sede da Guarda Civil Municipal (GCM), na Avenida San Martin, ao lado do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, das 8h às 17h. A lista pode ser consultada previamente no site guardamunicipal. salvador. ba. gov. br .

 Após esse período, os documentos que não forem retirados serão devolvidos para os respectivos órgãos emissores. Até a quinta-feira (27), apenas 20 dos 400 documentos encontrados foram devolvidos durante os dias de festa.

 Todos os itens de identificação pessoal encontrados pelos guardas no período carnavalesco foram higienizados e catalogados. Entre os materiais perdidos estão carteiras de identidade, habilitação e trabalho, além de cartões de crédito.

 Antes de irem à sede do órgão, a GCM recomenda aos cidadãos que consultem a lista dos documentos encontrados no site. Caso o cidadão não encontre o nome na lista, é importante que seja feito um boletim de ocorrência (BO) em uma delegacia de polícia, para evitar o uso indevido dos dados.

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Apesar do número recorde foliões no Carnaval deste ano, a Limpurb coletou 1.562,00 toneladas de resíduos, contra as 1.535,00 de 2019. Foram apenas 27 toneladas a mais.

O volume apenas um pouco maior em 2020 se deve, segundo o presidente da Limpurb, Marcus Passos, às ações adotadas pelo órgão, com destaque para o suporte direto aos catadores, que tiveram à disposição 14 centrais de apoio.

A quantidade de resíduos recicláveis, este ano, deve ser de 200 toneladas, contra 135,5 toneladas do ano passado. Ou seja: 65,5 toneladas a mais, se comparado a 2019.

“Mesmo com o número impressionante de pessoas nas ruas, a quantidade de resíduos coletados não aumentou na mesma proporção. O trabalho dos catadores de material reciclável foi fundamental neste processo. Trabalhamos em parceria com as cooperativas, a Ambev e a Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), através dos Centros de Apoio ao Catador, no sentido de garantir infraestrutura e renda para os mesmos. Eles levavam as latinhas e plásticos retirados das ruas para estas centrais, onde pesavam e recebiam o dinheiro na hora”, ressalta Passos.

“Também acredito que o cidadão esteja mais consciente sobre a sua responsabilidade ambiental”, acrescenta.

Durante o Carnaval, a Limpurb colocou em campo, ainda, sua equipe de educação ambiental, com o intuito de orientar os ambulantes às melhores práticas durante a folia. Em todos os dias da festa, os educadores distribuíram sacolas plásticas, esclareceram sobre o acondicionamento dos resíduos e a necessidade de manter os espaços limpos.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Durante os seis dias oficiais de Carnaval, de 20 a 25 de fevereiro, a Ouvidoria Geral do Município (OGM) totalizou 8.688 mil demandas, sendo 98,8% contabilizadas pelas equipes de rua e 1,2% atendidas gratuitamente via call center, pelo 156 (Fala Salvador). Em relação a 2019, o órgão registrou, na pesquisa de 2020, um aumento de 6,12% nos atendimentos. Entre as sugestões dos foliões à Ouvidoria, o destaque foi para o fortalecimento do Circuito Osmar (Campo Grande). 

Do total deste ano, 34% dos registros foram elogios com relação a organização da festa, acesso aos circuitos, limpeza dos banheiros climatizados, higienização dos circuitos e atuação da Guarda Civil Municipal (GCM).

A maioria das solicitações, 55,1%, diz respeito a informações gerais sobre o Carnaval. Entre as principais dúvidas estavam informações sobre acesso aos circuitos, horário das atrações, locais de entrada das arquibancadas, acesso aos camarotes e localização de estabelecimentos. Do total de registros, 5,6 % foram sugestões.

Para o ouvidor-geral do município, Humberto Viana, a OGM mais uma vez consolidou o trabalho de escuta feito durante a folia. “Esse novo cenário se deve ao perfil da Ouvidoria, mais presente e atuante na intermediação das demandas requisitadas, fruto da colaboração efetiva dos órgãos operacionais. Em oito anos atuando no Carnaval, durante a gestão do prefeito ACM Neto, a Ouvidoria se consolida, de vez, como referência nacional em grandes eventos”, afirma.

Sugestões - Entre os palpites mais citados estão melhorias na organização do evento, a exemplo da inclusão do Furdunço, Fuzuê e outras atrações no Circuito Osmar, a criação de uma vila infantil, o melhor aproveitamento da Praça do Campo Grande, aumento da quantidade de lixeiras, mudanças na localização de pontos de ônibus, acesso mais fácil aos circuitos e mudança na exclusividade da cervejaria.

Ainda de acordo com o balanço da Ouvidoria, 4,3% foram solicitações de serviços como endereço de postos para acesso a preservativos, informações sobre postos de fiscalização de poluição sonora, varrição das vias, lavagem de rua e fiscalização de mototáxis.

Satisfação - A pesquisa registrou apenas 1% de reclamações de foliões relacionadas a organização do evento, incluindo a estrutura física da Praça do Campo Grande, e sobre as atrações do Circuito Osmar. 

Foram contabilizadas algumas queixas sobre a conduta de motoristas de táxi, agentes de trânsito, localização de pontos de ônibus e horários das atrações. Ainda de acordo com a Ouvidoria, houve apenas uma ocorrência referente à atuação da Guarda Civil Municipal, que foi prontamente encaminhada para averiguação. Além disso, houve uma redução em 50% nas denúncias, se compradas ao Carnaval do ano passado.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

“O Carnaval dos Carnavais” acabou e deixou um gostinho de saudade em muita gente que curtiu a maratona de dez dias de folia, incluindo o Fuzuê, Furdunço, Carnaval Náutico, Pipoco e Circuito Sérgio Bezerra. Mas, quem quiser prolongar o sentimento de alegria, ou mesmo para aqueles que trabalharam durante a festa poder, finalmente, “tirar os pés do chão”, uma opção é visitar a Casa do Carnaval, na Praça Ramos de Queirós, ao lado do Plano Inclinado Gonçalves, no Pelourinho.

Com dois anos de funcionamento completados neste mês de fevereiro, a Casa do Carnaval vem se consolidando como um dos principais espaços de visitação na capital baiana. O equipamento implantado pela Prefeitura já recebeu cerca de 40 mil visitantes, atraídos pela história da maior folia de rua do planeta.

As visitações podem ser feitas de terça a domingo, das 11h às 19h, com entradas a R$30 (inteira) e R$15 (meia), sendo que alunos de escolas públicas municipais, estaduais e projetos sociais têm acesso gratuito. O equipamento traz a história da festa baiana possibilitando uma experiência emocionante para os visitantes, mostrando a alegria, a magia música e dos ritmos do carnaval baiano.

O ambiente é preenchido por cores, figurinos usados por artistas da música baiana e instrumentos musicais. Além disso, o museu tem o diferencial de proporcionar interatividade através dos recursos multimídia, entre eles um equipamento digital com fone de ouvido que é entregue para o visitante na versão em português e inglês. Quem visita o local ainda tem direito a assistir, ouvir e dançar músicas de sucesso, como, “We Are Carnaval” e “Chame Gente”.

Estrutura – Administrado pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), o espaço é dividido em quatro pavimentos.  No térreo, é possível encontrar à disposição para o público uma biblioteca de livros relacionados à festa, suas artes e tradições. No mesmo andar, também há salas da Origens do Carnaval e Criatividade e Ritmos do Carnaval, apresentando diversidade presente no carnaval baiano.

Com luzes, refletores e fitas de LED, a proposta do espaço é remeter à vibração da festa. Além disso, a parte do acervo formada por obras de artistas plásticos que representam o carnaval por meio dos quadros, esculturas e máscaras que são parecidas aos antigos carnavais. Há também 200 bonecos feitos de cerâmica que representam figuras típicas da folia.

No primeiro andar, as duas salas do Cinema Interativo permitem ao visitante escolher um adereço disponível para caracterização e assistir uma seleção de três vídeos que estimula a dançar com as coreografias de blocos e bandas, orientados por monitores dançarinos. Na cobertura, os visitantes podem, ainda, desfrutar de uma área com uma bela vista para a Baía de Todos-os-Santos e boa parte da Cidade Baixa, desde o Comércio até a Ponta de Humaitá. 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Transalvador registra diminuição dos congestionamentos em comparação à folia de 2019 

O trânsito fluiu melhor nas vias de acesso aos principais circuitos do Carnaval. É o que mostra dados de análise do tráfego realizado pela Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador). De acordo com as informações obtidas pelo Sistema de gestão Automatizada de Trânsito (GAT), desenvolvido especificamente para analisar de forma estatística as variações de tráfego, os congestionamentos ocorridos durante a festa foram mais curtos que os registrados em 2019.

Isso porque a velocidade média, de 27,4km/h em 2020 contra 21,5km/h em 2019, foi 27% maior, fazendo com que o tempo de deslocamento nas principais vias de acesso fosse o melhor dos últimos anos. O sistema avalia, a cada cinco minutos, as condições de tráfego das principais vias, traçando um comparativo com o ano anterior. Isso permitiu à Transalvador definir estratégias para mitigar problemas no trânsito em horários específicos, promovendo avanços na mobilidade. 

“O sistema possibilitou que, através de dados concretos, fossem colocadas em prática soluções para diminuir de forma inédita os congestionamentos na cidade causados pelo grande fluxo de veículos nas áreas do Carnaval”, explica o superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller.   

Com base em dados de anos anteriores, foi possível fazer ajustes de forma direcionada, no trecho e no período necessário, o que resultou no aumento da velocidade média nestes locais. Consequentemente, o tempo gasto pelos veículos em congestionamentos foi o menor registrado desde o início da utilização desse sistema, em 2014. Em todos os trechos avaliados, a variação da velocidade média foi positiva em comparação ao mesmo período de 2019. O dia com melhor registro de velocidade média foi domingo de folia, quando a variação chegou a ser 30,9% melhor que em 2019.

Alertas - Os alertas de congestionamento, acionados sempre que a velocidade média atinge 10km/h, também diminuíram. Em 2019, entre a quarta-feira que antecede o Carnaval até a terça-feira, o órgão recebeu 4.165 alertas deste tipo. Este ano, nos sete dias de festa, foram 1.125. 

“No trecho da Praça Lord Cochrane chegamos a ter 269 alertas no ano passado. Neste ano, foram apenas 15”, conta Muller. Além disso, o tempo de duração dos congestionamentos também diminuiu. A Avenida Garibaldi, que chegou a registrar cinco horas de lentidão em 2019, só teve pico de uma hora, em média, em 2020. “É impossível não ter congestionamento no Carnaval de Salvador, são milhares de pessoas se deslocando para o mesmo local e ao mesmo tempo. Porém, o tempo gasto nesses congestionamentos diminuiu de forma considerável, e sem dúvidas é o melhor dos últimos anos”, diz o superintendente.

Trechos avaliados – Os principais trechos de chegada e saída dos circuitos foram estudados desde a última quarta-feira (19). Dique e Centenário, principais vias de acesso ao circuito da Barra, apresentaram um aumento de 24,7% e 41,8%, respectivamente, na velocidade média. Já a Avenida Garibaldi, uma das vias que houve maior registro de congestionamento em 2019, este ano aumentou a velocidade média em 57%, com uma redução de 77,2% nos picos de congestionamento.

As avenidas Reitor Miguel Calmon (Vale do Canela) e Vasco da Gama também foram analisadas no período e, em alguns pontos, não foi registrado congestionamento nos dias de festa. 

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Dados apontam diminuição de 22% do trabalho infantil e crescimento de 75% assistidos na folia

Diminuição do trabalho infantil. Recorde de abordagens sociais nos circuitos oficiais e nos carnavais de bairros. Ampliação de camarotes acessíveis para pessoas com deficiência e idosos. Pontos de apoio para catadores de materiais recicláveis. Dados da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre) revelam que, na folia deste ano, foram atendidas 40.681 pessoas, o que representa uma ampliação de 73% de assistidos quando se compara com a festa de 2019. Ou seja, foi também o Carnaval dos Carnavais também na área social.

O número total de abordagens sociais foi de 27.331 nos circuitos da folia e, pela primeira vez, também nos carnavais de bairro. Em 2019, foram registrados 18.229 (aumento de 54%). Em relação ao trabalho infantil, houve uma redução de 22%, com 182 casos. "Retiramos 798 crianças das ruas. Deste total, 540 retornaram ao lar e outras 258 encaminhadas para centros de convivência. Ou seja, a Prefeitura atuou como nunca para garantir os direitos sociais, principalmente daqueles que mais precisam, durante a folia", avaliou a titular da Sempre, Ana Paula Matos.

Os camarotes acessíveis para pessoas com deficiência e idosos também foram destaque neste ano. Os três espaços (Campo Grande, Ondina e Piedade) receberam 2.183 nos dias do Carnaval este. A Sempre ampliou ainda o apoio ofertado aos catadores de material reciclável que trabalham nos circuitos da festa. Este ano, eles contaram com dois espaços que disponibilizam alimentação e local para descanso, localizados na Baixa dos Sapateiros e na Barra (Avenida Centenário).

Nos dois espaços, foram realizados 5.305 atendimentos de catadores. Foram ofertadas quatro refeições diárias: café da manhã, almoço, além de lanches da tarde e da noite. Os pontos contaram ainda com sanitários, toldos, mesas e cadeiras, onde é servida a alimentação e eles podem descansar.

"Antes mesmo da folia começar oficialmente, as equipes de ações sociais já estavam nas ruas. Durante o pré-carnaval, foram realizados um total de 34.819 atendimentos por técnicos da Sempre. De modo que este Carnaval será inesquecível não só no que se refere à folia em si, mas também no trabalho social", concluiu Ana Paula.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

ACM Neto faz balanço da folia e destaca legado permanente para a cidade

O prefeito ACM Neto divulgou, nesta Quarta-feira de Cinzas (26) o balanço final do Carnaval 2020. A coletiva aconteceu no Camarote Oficial da Prefeitura, no Campo Grande, e reuniu imprensa, secretários e gestores. ACM Neto, que cumpre seu oitavo e último ano à frente da Prefeitura, destacou números que comprovam que Salvador teve a maior festa de todos os tempos, assim como o legado de transformação da folia.

A festa momesca teve público recorde com 16,5 milhões de pessoas desde o pré-Carnaval, incluindo palcos temáticos e bairros. “O ganho definitivo do Carnaval, o legado que deixamos para o futuro da cidade e que não vai mudar, é que as pessoas reencontraram as ruas. O Carnaval voltou a acontecer de forma mais ampla, democrática e participativa, bem diferente de como encontramos em 2013”, comemorou ACM Neto.

“Hoje, temos uma festa que é a da harmonia e da alegria. Asseguramos os espaços públicos por quem faz o Carnaval, que são as pessoas. Quem está dentro bloco convive perfeitamente com quem está fora. É possível curtir grandes atrações sem precisar comprar abadá”, acrescentou.

O prefeito ainda ressaltou que o Carnaval soteropolitano passou por que serão definitivas para os próximos anos, independente de que assuma a próxima gestão. Aliás, o próximo gestor da cidade terá pouco mais de um mês para organizar a folia de 2021, que começa mais cedo. “Uma multidão tomou conta de Salvador, coroando todo desse trabalho que vem sendo feito desde 2013. Não existe lugar nenhum no planeta que faça uma festa dessa magnitude, com esse nível de organização, de estrutura e qualidade de serviços como Salvador faz. E, assim que ficarmos sabendo quem será o próximo prefeito, vamos ajudar com uma equipe de transição a organizar a festa em 2021”, disse.

Muita música - ACM Neto destacou que os dias oficiais do Carnaval dos Carnavais trouxeram aos foliões 2.600 horas de música e 1.016 apresentações, realizadas tanto nos trios como nas fanfarras, palcos e blocos de chão. Mais de 12.7 mil artistas se envolveram na programação do Carnaval da folia.

Cada vez mais democrática e popular, a capital baiana também levou o folião pipoca a se esbaldar nos Circuitos Dodô (Barra/Ondina), Osmar (Campo Grande) e Batatinha (Pelourinho), com 210 atrações sem corda. Além disso, mais de 1,1 milhão de pessoas participaram do Carnaval nos Bairros, que aconteceu na Boca do Rio, Nordeste de Amaralina (Circuito Mestre Bimba), Itapuã, Pau da Lima, Liberdade, Cajazeiras, Periperi e Plataforma e nos Espaços Temáticos (palcos do Rock, Origens, Mix, Terreiro do Samba, Multicultural, Beco das Cores e Torre Eletrônica). Já o Carnaval Náutico reuniu 200 embarcações na Baía de Todos-os-Santos.

“Salvador vive seu melhor momento das últimas décadas. O Carnaval não teria tido essa proporção se a cidade não tivesse se transformado”, acrescentou ACM Neto.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Os números do trade turístico revelam porque esse foi o Carnaval dos Carnavais em Salvador. A ocupação hoteleira atendeu às expectativas e ficou, na média, em torno de 95%, chegando a atingir 98% e 100% em alguns hotéis, especialmente aqueles mais próximos dos circuitos da festa. Os dados são da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – Seção Bahia (Abih-BA).

“A ocupação do Carnaval, normalmente, é muito alta, mas, em relação ao ano passado, temos observado um crescimento entre 2% a 3%. Os hotéis cheios são um reflexo de que os turistas estão procurando Salvador realmente, não só no Carnaval, mas no verão como um todo. A folia é como se fosse um ápice dessa ocupação”, diz Luciano Lopes, presidente da entidade.

Também houve um crescimento em torno de 15% nos bares e restaurantes situados na zona turística da cidade, segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes na Bahia (Abrasel-BA).

Na Vila Jardim dos Namorados, na Pituba, os donos dos restaurantes comemoram a lotação e o recorde de vendas, contabilizando aumento de mais de 100% durante todos os dias de Carnaval. Grande parte dos frequentadores foi composta por turistas. Na Vila Caramuru, no Rio Vermelho, o pico de movimento ocorreu no final de semana carnavalesco, com alcance de 100% de ocupação das mesas.

Ambulantes - Ao lado dos bares e restaurantes, os vendedores ambulantes credenciados pela Prefeitura para trabalhar na folia também celebram o crescimento de 20% nas vendas, em comparação ao mesmo período do ano passado.

“O Carnaval agora está mais forte na Barra e no Pelourinho, mas a expectativa da categoria é de boas vendas com o grande número de atrações sem corda também no Centro”, afirmou o presidente do Sindicato dos Ambulantes Barraqueiros e Quermesseiros da Bahia, Marcos Cazuza.

Turistas – Um dos fatores para o crescimento é o aumento de turistas de outros estados na cidade, perfil que costuma gastar mais que o visitante baiano e o de outros países, segundo pesquisa da Prefeitura.

A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) estima a presença de 854 mil visitantes no Carnaval. Entre eles, 435.800 foram do interior da Bahia; 331.500 visitantes de outros estados, com destaque para São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Minas Gerais e Distrito Federal; e 86.200 de estrangeiros oriundos, principalmente, da Argentina, França, Estados Unidos, Alemanha, Espanha e Inglaterra.

Entre 17 de fevereiro até primeiro de março que vem, 2.407 voos estão programados para a capital. O número é 11% maior que o do ano passado e representa uma média de 170 voos por dia. Ao todo, são 382.621 assentos disponibilizados pelas agências de viagem nesses aviões (9% a mais que em 2019) e 189 voos extras (4% a mais que em 2019).

Além disso, seis navios atracaram na capital baiana entre o último dia 14 e ontem (25), com uma média de 16.746 passageiros. Com todos esses dados, a movimentação econômica turística no Carnaval deve chegar a R$ 1,8 bilhão, segundo estimativa da Secult.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

As estruturas erguidas para o Carnaval, como camarotes, praticáveis, arquibancadas e postos operacionais, deverão ser desmontadas até o dia 11 de março. O prazo estipulado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) visa garantir a segurança da população e a recuperação de áreas públicas nos circuitos oficiais da folia.

Após a desmontagem, cada empresa responsável pelas estruturas terá dez dias para recuperação de áreas públicas que tenham sido danificadas.. As notificações já foram entregues aos camarotes, e a multa para quem descumprir a determinação é de R$2.281,16 por dia de atraso. As medidas seguem as normas do Decreto 20.505/2009.

Neste ano, 21 camarotes privados foram licenciados pela Sedur. São eles o Via Folia, Harém, Planeta Band, Salvador, Skol, Mirante de Ondina, VillaMix, Pier 345, Camarote.com, Expresso 2222, Nana, Club, Espaço Folia, Casa da Barra, Espaço Universitário 2020, Camarote da Veveta, Mirante do Gigante, Cabana da Barra, Premier e Sunset (todos estes na Barra/Ondina) e o Camarote Espaço Folia, no Campo Grande.

 

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...