Carnaval

0
0
0
s2sdefault

O Carnaval se despede do Rio Vermelho, neste domingo (03), com todo o charme e beleza que os foliões merecem. Às 15h40, a dançarina Lore Improta subiu ao palco montado no Largo da Mariquita para conduzir o bailinho infantil que fez a diversão de centenas de crianças acompanhadas de pais e familiares.

Piratas, índios, abelhinhas, fadas, havaianas, sereias, minions, mulheres maravilhas, batmans, homens-aranha e palhacinhos se reuniram no local com uma missão especial: aproveitar a diversão ao máximo. As crianças assistiam atentas a cada coreografia feita pela dançarina.

Confetes, espumas e serpentinas enfeitaram a praça e tornaram a brincadeira ainda mais gostosa. Eliza Victoria, de 2 anos, era só sorrisos. A pequena foi vestida com uma roupa de bloco afro e não parava de dançar e fazer pose para fotos. Eliza assiste aos vídeos da Lore todos os dias, e foi dela que partiu o pedido para que a mãe, Rebeca de Jesus, de 25, colocasse os videoclipes da Lore Improta na TV.

Maria Luiza, de 5 anos, não piscava o olho a cada apresentação. Fantasiada de Mulher Maravilha, ela fazia as coreografias de "Baby Shark", ao lado do irmão Téo, de um ano e da mãe Louyse Lopes, de 20 anos. O repertório contou também com "Unidunitê", "É de chocolate", "Aula de dancinha" e a autoral "Festa no parquinho".

A atração atraiu também adolescentes, como a estudante Laila dos Santos, de 17 anos, que veio de Jaguaquara (a 330 km de Salvador) só pra assistir ao show da Lore no bailinho. "Ver Lore de pertinho foi uma sensação única. Estou muito feliz".

"Foi um show incrível, com um público lindo e as crianças todas fantasiadas. A ideia de trazer esse bailinho para o Rio Vermelho foi fantástica, pois a Barra e a avenida ficam muito cheias e aqui as crianças ficam à vontade para se divertir", afirmou Lore Improta.

A programação especial de três dias de Carnaval no Rio Vermelho foi preparada pela Prefeitura, por meio da Empresa Salvador Turismo (Saltur), e agradou o público que prefere um Carnaval mais tradicional e tranqüilo, principalmente famílias com crianças e idosos.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Foram detectados 5 diagnósticos positivos para HIV pelo Fique Sabendo

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já distribuiu 700 mil camisinhas no Carnaval deste ano. A previsão é entregar 3 milhões de preservativos ao longo de toda a folia. A proposta é que os foliões se previnam contra doenças sexualmente transmissíveis.

A Prefeitura montou um esquema reforçado para ajudar baianos e turistas na prevenção contra as DSTs, ofertando preservativos em dez módulos de saúde, Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) e espaços do Fique Sabendo, localizados na Rua Carlos Gomes e Barra. Além disso, equipes volantes estão orientando e realizando a entrega das camisinhas em todos os pontos da folia.

De acordo com a coordenadora do setor de DSTs e Aids da SMS, Helena Lima, a nova embalagem dos preservativos, lançada pelo Ministério da Saúde para este período, atrai os olhares dos jovens e o interesse pela proteção. “A campanha para esse Carnaval traz uma linguagem mais virtual que representa bem esse contexto atual da utilização da internet. Parece uma coisa pequena mas aumenta e muito o interesse das pessoas”, afirmou.

Violência sexual – Helena Lima destacou que há um esquema para receber vítimas de violência sexual durante o Carnaval. Ela recomendou que essas pessoas procurem uma das unidades de saúde disponíveis, que estão atendendo 24 horas, para que realize a devida profilaxia. Dentre as unidades disponíveis estão as UPAs Valéria, Barris, Hélio Machado, Periperi além do Instituto Couto Maia. É necessário procurar as unidades no período de até 72 horas.

Testes rápidos – Até o momento, 379 pessoas procuraram voluntariamente o serviço do Fique Sabendo. Foram realizados 1.516 testes, com 5 diagnósticos positivos para HIV, 55 reagentes para sífilis, um para hepatite B e 4 para hepatite C.

Os serviços estão sendo oferecidos gratuitamente ao público através das unidades instaladas no Multicentro Carlos Gomes, no Circuito Osmar, sempre das 9h às 21h, e em um módulo montado exclusivamente para estratégia na Rua Dias D'Vila, próximo ao Farol da Barra, no Circuito Dodô, das 10h às 22h.

Um dado que tem chamado atenção na folia deste ano é o número de homens que realizaram a testagem gratuita. Das 379 pessoas que buscaram o serviço, 239 foram do sexo masculino, quase o dobro da quantidade de mulheres que realizaram os exames.

"Culturalmente, o público masculino é conhecido por procurar menos os serviços de saúde, sobretudo os atendimentos preventivos e de diagnóstico. Esse ano os homens estão liderando a busca pelos exames, o que é muito positivo", explicou Olivette Borba, coordenadora do Laboratório Central do município.

Os pacientes reagentes para sífilis iniciaram o tratamento no próprio circuito da folia. Já aqueles com sorologia positiva para outras DSTs são encaminhados para unidades de referência do município para tratamento gratuito integral.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Nem só de axé, pagode e samba vive o Carnaval de Salvador. A festa por aqui é plural tanto quanto a cultura da cidade. Dá para meter dança com os beats da música eletrônica da mesma forma que dá para descer até o chão com as batucadas da quebradeira. Toda essa diversidade só tem enriquecido a extensa grade de atrações para os que curtem a folia. E para quem é fã de produções eletrônicas há espaços alternativos com DJs e desfiles de trio.

“O Carnaval da capital baiana é multicultural. Não há proibição nenhuma, diferente de outras cidades. Temos aqui o Carnaval de todos os ritmos”, pontua o presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington. Ele destaca a Torre Eletrônica, situada no Farol da Barra, como um dos atrativos de grande sucesso no período carnavalesco.

“Fizemos essa experiência há quatro anos e deu muito certo. A torre recebe pessoas exatamente na hora último trio elétrico sai da Barra. Foi uma forma também de ocupar o local com música alternativa para um público muito interessante. Chega a ficar 10 mil pessoas curtindo até 3h", afirmou.

"Deu muito certo isso e pretendemos continuar nos próximos anos, dando espaço à musica eletrônica da mesma forma em que é dado ao reggae, ao hip-hop, ao rap, que tem na Arena Multicultural da Cruz Caída, ou o Palco do Rock, em Piatã”, acrescentou Edington.

Beco - Até esta terça (5), diversos DJs se apresentarão na Torre Eletrônica, entre eles Alexandre Schnitman, Selva, Sevenn, Alex Scazuzo, Sunroi e Aj Perez. Mas outro espaço que merece destaque é o Beco das Cores, tradicional reduto da comunidade LGBTQ, situado em uma das esquinas da Avenida Oceânica.

O logradouro recebe pelo quarto ano consecutivo uma programação alternativa à folia do Carnaval, com música eletrônica no intervalo dos trios, tornando o local uma verdadeira boate a céu aberto. “A cena eletrônica de Salvador vem crescendo bastante. Hoje temos mais DJs e também espaços diversos para tocar”, comemorou Santz. Até o último dia de folia, ele os DJs George Ferreira, Kairo San e Rafa Gouveia se apresentarão

Remix no trio - O grupo baiano Àttøøxxá também tem uma maratona de apresentações no Carnaval a cumprir, com desfiles sem cordas nos principais circuitos da festa. Raoni Torres, cantor do Àttøøxxá, convidou todos os foliões para ir à avenida e antecipa que o repertório que será tocado vai ser de muito "suingue e pegada da música baiana e internacional".

"Queremos sempre agregar, independente se a pessoa seja da orla ou favela. Estamos sempre querendo extinguir comparações e fazer uma festa para todo mundo", ressaltou o artista.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Especialistas em cirurgia bucomaxilofacial – ramo da odontologia que trata traumatismos de toda região do rosto – estão disponíveis para atender a população durante o Carnaval. Eles estão divididos nos 10 Módulos Assistenciais à Saúde montados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) nos circuitos oficiais da folia

O coordenador da equipe é o cirurgião dentista com especialidade em traumatologia bucomaxilofacial Antônio Lucindo Pinto de Campos Sobrinho, que alerta sobre o perigo do não recebimento de atendimento adequado imediatamente.

“Há risco de dores, assimetria facial e infecção. A gente não sabe o ambiente que o folião traumatizado esteve. Consequentemente, o ferimento pode levar a comprometimentos graves do ponto de vista anatômico e funcional”, explica o especialista.

No terceiro dia oficial do Carnaval, a Prefeitura registrou queda de 22,1% no número de intervenções em comparação ao mesmo período do ano passado. De acordo com a SMS, foram realizadas 53 cirurgias até o momento.

“Normalmente, o primeiro dia é mais tranquilo. A partir de sexta-feira, as ocorrências se intensificam, mas nossa equipe está preparada e orientada para atender a população. Em alguns casos, a gente tem que regular para uma unidade hospitalar. No entanto, a gente procura resolver a maioria dos problemas", ressalta.

Do total de atendimentos realizados pela SMS, 97% das demandas foram resolvidas nos próprios postos localizados na folia. Ou seja, apenas 3% dos casos necessitaram de transferência para exames complementares na rede de retaguarda, sendo a UPA Barris uma das principais referências municipais.

Casos comuns - Segundo o dentista, os casos mais comuns são cortes por agressão, lesão de supercílio, lesão da região infra-orbitária, ferimentos dos lábios, fratura de nariz e mandíbulas. “Aparece de tudo, mas a maioria dos casos que tratamos são ferimentos que necessitam de realização de sutura e outras vezes de reconstrução para devolver o aspecto anatômico do paciente naquele momento”, detalha.

O atendimento não ocorre apenas no circuito, diminuindo riscos de agravamento do estado de saúde do folião. “Os pacientes são devidamente atendidos e já saem completamente direcionados em relação aos seus ferimentos, como devem ser os cuidados, a medicação que deve ser tomada. Se tiver algum tipo de fratura, são encaminhados para hospitais fora do circuito. A gente procura deixar totalmente assistidos, até mesmo no pós-operatório”.

Os Módulos Assistenciais à Saúde montados pela Prefeitura funcionam 24 horas, até a Quarta-feira de Cinzas. As unidades estão localizadas nas imediações do Shopping Barra, Farol da Barra, Ademar de Barros, Sabino Silva, Piedade, Politeama, Teatro Castro Alves, Ladeira da Montanha, Morro do Gato e Terreiro Jesus.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O prefeito ACM Neto passou a tarde acompanhando os desfiles dos blocos sem cordas que desfilaram hoje (03) no Circuito Osmar, Campo Grande. Ele ficou no Camarote Oficial, na Passarela Nelson Maleiro, ao lado do vice-prefeito Bruno Reis, secretários e dirigentes municipais, além de vereadores, familiares, políticos e outros convidados.

Entre os convidados, estiveram presentes no camarote a Rainha do Carnaval, a estudante de Direito Jessie de Oliveira de Almeida. As Princesas Leila Figueiroa Santiago, professora de Educação Física e natural de São Sebastião do Passé, e Iasmin Oliveira Carneiro, modelo e esteticista de Valente. Outo que marcou presença foi o humorista e influenciador Carlinhos Maia.

As atrações que já desfilaram hoje foram os cantores Léo Santana e Márcio Victor. À noite, o prefeito estará no Circuito Dodô (Barra-Ondina).

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Com 10 equipes itinerantes espalhadas por todos os circuitos do Carnaval, além da Central Fala Salvador 156 funcionando 24 horas e postos fixos, a Ouvidoria Geral do Município (OGM) já registrou em três dias de festa 4.371 demandas.

Desse montante, 3.420 foram relacionadas a informações/orientações (78,2%). Elogios somaram 729 (16,7%), seguido de sugestões, com 94 (2,2%). Foram contabilizadas ainda 82 solicitações de serviço (1,9%), 43 reclamações (1%) e três denúncias (0,1%).

“Estamos atuando com um projeto inovador, que aproxima a Ouvidoria do folião ao disponibilizar no canal 156 um menu voltado para o projeto do Carnaval. Isso, claro, sem deixar de atender às demandas do dia a dia”, destaca o titular da OGM, Humberto Viana.

As principais demandas contabilizadas pelo órgão municipal até então foram informações sobre horários dos trios, organização do Carnaval, distribuição de preservativo, e acesso às arquibancadas.

“Neste Carnaval, registramos aumento de 133% da demanda registrada no ano passado. Quase 80% dessa demanda estão relacionadas à informação. O número representa a estratégia que adotamos de reforçar as equipes itinerantes, com pontos fixos da Ouvidoria no Elevador Lacerda, Campo Grande, Pelourinho e Ondina, e principalmente nas equipes volantes, que saem identificadas com totens ‘Posso Ajudar?’”, explica Humberto.

“Outro fator preponderante é a agilidade do atendimento. Nesse Carnaval de 2019 lançamos um aplicativo de gestão, utilizado pelas equipes de campo para registros imediatos e online. Qualquer demanda efetuada é encaminhada diretamente ao órgão responsável”, acrescenta o gestor. Cerca de 80 profissionais atuam tanto na rua quanto no call-center.

Demanda em números - Os órgãos mais demandados através dos ouvidores foram: Empresa Salvador Turismo (Saltur), com 2.783 registros (63,7%); Secretaria Municipal da Saúde (SMS), com 502 (11,5%); Secretaria de Mobilidade (Semob), com 303 registros (6,9%); Empresa de Limpeza Urbana (Limpurb), com 299 registros (6,8%); Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), com 169 registros (3,9%); e Secretaria de Política para Mulheres, Infância e Juventude (SMPJ), com 101 registros (2,3%).

Os serviços mais elogiados foram: organização do Carnaval, com 395 registros (54,2%); atuação da Ouvidoria, com 31 (4,3%); qualidade das atrações pipoca, com 28 (3,8%); acesso às arquibancadas, com 26 (3,6%); e limpeza dos sanitários públicos, com 25 registros (3,4%).

Os mais solicitados foram: poluição sonora, com 10 registros (12,2%); manutenção em poste, com nove (11,%); varrição, com nove registros (11%); coleta de lixo, com sete (8,5%); e limpeza dos circuitos, com sete (8,5%). Das duas denúncias, uma foi sobre conduta de fiscais da Semop e outra a respeito da conduta de agente de trânsito.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Ao som de fanfarra, a criançada do Calabar curtiu o Carnaval com segurança e muita brincadeira na manha deste domingo (3), fora dos circuitos oficiais, em mais uma ação da Prefeitura para descentralizar a folia e agradar a criançada.

Após um percurso pelas ruas da comunidade, a concentração para a diversão ocorreu na quadra comunitária do bairro, onde meninos e meninas puderam pintar rostos e até o cabelo, divertir-se a valer em dois pula-pulas e uma mesa de pebolim. Pais e mães também aproveitaram para reviver os velhos carnavais com ar marchinhas tocadas pela Banda Status.

"O Bailinho de Lazer existe para levar o espírito do Carnaval para as pessoas que não podem ir ao circuito. Com marchinhas, fantasias e brincadeiras, levamos alegria para quem mais precisa. A inclusão entre crianças, idosos e pessoas com deficiência, nessa atividade é o que nos motiva a continuar com esse projeto", disse o titular da Secretaria Municipal de Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel), Alberto Pimentel.

A autônoma Juliana Oliveira, 31, levou o filho de três anos e o sobrinho de 2 para curtir o bailinho. "É melhor que levar para a avenida. Principalmente para quem não ter dinheiro para levar em um bloco, esse bailinho é muito bom, pois trás essa alegria do Carnaval para a gente", disse Juliana.

Morador há 35 anos do Calabar, Jorge Alves "Cabeça" afirmou que o bailinho é um momento de muita felicidade para as crianças. "Sempre necessitamos dessa presença dos poderes públicos para proporcionar esses momentos", disse. Outro morador, Anilton da Conceição, 41, também ressaltou que a festa promovida para as crianças é importante para quem não pode levar os filhos aos circuitos. "É ótima essa iniciativa, pois garante que todos possam curtir a folia", comentou.

Programação - Ainda na tarde deste domingo (3), a Semtel promove Bailinho do Itaigara, até as 18h. Nesta segunda (4), os bailinhos ocorrerão em Pau da Lima (manhã) e em Cajazeiras X (tarde) e, na terça (5), em São Caetano (manhã) e na Ribeira (tarde). Ao todo, a Semtel realizará 11 bailinho nesse Carnaval.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O maior Carnaval do planeta já está no seu quarto dia, mas os turistas não param de desembarcar na cidade para aproveitar algumas horas da festa. Nesta segunda (04), chegarão ao Terminal Marítimo, no Comércio, dois navios: o MSC Fantasia e Seaview, trazendo 3.952 pessoas e 5.210, respectivamente.

De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), Cláudio Tinoco, é imprescindível aproveitar a chegada destes turistas no período de festa para fidelizar e garantir um retorno com estadia maior ou ainda recomendações positivas para influenciar outras pessoas.

“Normalmente, chegando de navio, eles passam 24 horas aqui. Eles vêm brincar nos blocos e camarotes. E, para quem chega sem programação, nós temos o posto de informação no terminal de cruzeiros para orientá-los ou a consumirem ou terem o acesso aos serviços e conhecimento dos circuitos para definirem seus roteiros durante a estadia", disse o secretário.

"Um turista que tem uma boa experiência, normalmente volta. No Carnaval, ele é um turista em potencial, pois levando essa experiência positiva para as suas origens, são verdadeiros promotores de Salvador”, complementou Cláudio Tinoco, acrescentando que a ocupação hoteleira na cidade chegou a 96,36%, um resultado excepcional.

Verão - Somando com os desembarques do período carnavalesco, Salvador terá recebido 80.206 mil visitantes pelo mar ao longo do Verão, número que alcançará 165.039 mil pessoas até o fim da alta estação, no dia 21 de abril. Ainda segundo a Secult, a estimativa da chegada de turistas entre os dias 27 de fevereiro e 4 de março é 12.942 visitantes, através de cruzeiros marítimos.

Receptivo - Para receber os turistas que chegam à cidade via mar, a Secult terá prepostos prontos para informar e divertir os foliões. O receptivo da pasta conta com a instalação de um posto de informações no Terminal Náutico de Salvador, no bairro do Comércio, distribuindo materiais como a programação do Carnaval, mapas da folia e dicas de fontes alternativas de entretenimento e cultura na capital baiana.

Além disso, um nanotrio também está sendo usado para recepcionar os visitantes, apresentando músicas que embalam o Carnaval de Salvador e colocando os turistas para entrar no clima da festa.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Em coletiva na tarde de hoje (03), na Sala de Imprensa Oficial Paulo Gaudenzi, no Campo Grande, o prefeito ACM Neto revelou que o Circuito Dodô (Barra-Ondina) nunca recebeu tanta gente na folia quanto na noite de ontem (02). “Isso foi confirmado através de números do transporte público e movimentação de veículos particulares, quando o incremento se manteve, em relação a 2018, na ordem de 12%", salientou.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), nos três dias oficiais de folia já utilizaram transporte público ou individual de passageiros 3.865.533, contra 3.594.568 do ano passado. Isso representa 270,1 mil passageiros a mais. Outro dado impressionante: a Avenida Mario Leal Ferreira, a Bonocô, no ano passado recebeu 103 mil veículos e ontem trafegaram 147 mil. Confirmando essa tendência, em 2018 o acesso ao Rio Vermelho foi de 7 mil veículos e ontem passaram por lá 20 mil veículos.

ACM Neto acredita que uma parte desse incremento está relacionada com a decisão das pessoas de utilizarem os aplicativos. “Isso faz com que a Prefeitura tenha que pensar algumas medidas adicionais com relação ao trânsito. A velocidade média na Avenida Centenário ontem, por exemplo, caiu em relação à 2018, ou seja, ficou mais difícil chegar pelo volume expressivo de pessoas e circulação de veículos”.

O prefeito acredita que o Carnaval exige uma operação cada vez mais eficaz do Executivo municipal com relação à infraestrutura, bem como a necessidade de se pensar novos instrumentos que possam ser implementados para os próximos anos.

Democratização – O crescimento da quantidade de atrações pipoca, tendência que vem acontecendo desde 2013, também foi citada na coletiva, realizada após reunião de balanço envolvendo todos os dirigentes que participam da organização da festa.

“Hoje, praticamente todos os desfiles no Circuito Osmar são de trios sem cordas, são atrações voltadas para o folião pipoca, nessa tendência extraordinária de democratização do Carnaval de Salvador. É uma oportunidade para o folião seguir atrás da sua atração preferida, mesmo aquele que não tem condições de comprar um abadá”, disse ACM Neto.

Até a terça-feira de Carnaval, terão desfilado 97 blocos e 305 atrações e trios sem corda, além de realizada a apresentação de 208 atrações nos Carnavais de Bairro. “Isso demonstra uma mudança de proporção de blocos e trios sem cordas”, completou.

Fortalecimento do Osmar - Para garantir a democratização e o equilíbrio da festa, já que muitos blocos acabaram migrando para o Circuito Dodô, uma das decisões da Prefeitura é continuar a fortalecer, com grandes atrações sem cordas, o Circuito Osmar.

Além disso, haverá continuidade do projeto Carnaval nos Bairros e o Carnaval do Rio Vermelho – novidade este ano e que, diante do sucesso das apresentações das orquestras e presença de pessoas de todas as idades, já é considerado pelo prefeito um legado para a cidade.

ACM Neto ainda finalizou afirmando que, realmente, Salvador está na moda este ano. “Está bombando, diversas celebridades passando o Carnaval aqui. É muito bom para a capital ter um Neymar, Bruna Marquezine e demais pessoas desse quilate na festa, pois mostra que essas pessoas escolhem Salvador para curtir porque de fato este é o melhor Carnaval do mundo”.

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...