Releases

0
0
0
s2sdefault

 

Após uma temporada no Parque São Bartolomeu, na Avenida Suburbana, o Castramóvel, serviço itinerante de castração de cães e gatos, iniciou o atendimento à população da localidade do Novo Horizonte, nesta terça-feira (4). Diariamente, são realizados 15 procedimentos de segunda a sexta, das 8h às 13h. O equipamento está atendendo no estacionamento da Escola Municipal Novo Horizonte.

As castrações podem ser agendadas no e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou presencialmente nos postos de saúde da rede municipal. O proprietário ou responsável deve levar o próprio RG e CPF, comprovante de residência, cartão do SUS e cartão de vacina antirrábica do animal atualizada. No dia agendado é realizada a triagem do animal e, caso esteja tudo em ordem com a saúde, a castração é feita em seguida. Por conta da pandemia, a recomendação é que compareça apenas o tutor e o animal para não gerar aglomeração.

“A castração prolonga a vida do animal e faz o controle populacional, além de previnir doenças como tumores, a exemplo do câncer de mama nas cadelas ou gatas. O procedimento diminui também a demarcação de território e, em muitos casos, reduz a agressividade do animal”, explicou Tainara Ferreira, diretora da Diretoria de Proteção Animal (Dipa) da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

Esse ano, mesmo com as dificuldades apresentadas na pandemia, foram realizadas mais de 5 mil cirurgias gratuitas através da rede municipal. Além do bairro de Novo Horinzonte, outro Castamóvel segue com o atendimento no bairro de Piatã.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Inaugurada em maio de 1988, a Casa do Benin, administrada pela Prefeitura através da Fundação Gregório de Mattos (FGM), completará 33 anos nesta quinta-feira (6). Para celebrar a data, haverá uma programação especial através do canal da instituição no YouTube.

Na própria quinta, será realizado o lançamento do catálogo “Casa do Benin Bahia”, às 19h. O evento é organizado pelos artistas e pesquisadores Lucas Feres e Lucas Lago, a partir de pesquisas da criação, acervo, da arquitetura e outros temas, e terá a participação do presidente da FGM, Fernando Guerreiro.

Já no sábado (8), às 12h, é a vez do projeto Culinária Musical – Especial de Aniversário da Casa do Benin, sob o comando do afrochef Jorge Washington. Os convidados são os cantores Lazzo Matumbi e Denise Correia, além da escritora Mel Adún, que vai fazer o pré-lançamento da coletânea Quilombellas Amefricanas.

No próximo dia 18, às 19h, acontecerá o Sarau Benin, em homenagem ao aniversário do Museu com intervenções de poesia, música e dança.

“A Casa do Benin é um espaço muito rico de cultura e arquitetura. Por conta da pandemia de Covid-19, vamos fazer uma programação virtual, trazendo um pouco dessa diversidade que o espaço dispõe”, explica o gerente de Equipamentos Culturais da FGM, Chicco Assis.

Estrutura – Criado com o projeto da arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi, a Casa do Benin, situada na Rua Padre Agostinho Gomes, 17, no Pelourinho, possui um acervo composto por cerca de 150 peças originárias do Golfo do Benin. Os itens foram colecionados pelo fotógrafo francês Pierre Verger ao longo das viagens realizadas à África, para estudar os fluxos e refluxos entre aquele continente e a Bahia.

O espaço também promove, divulga e apoia, através das exposições, os artistas baianos que têm como inspiração a arte de matriz africana. Além disso, o museu também contribui de maneira significativa com o reconhecimento e valorização dessa arte.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura de Salvador começa a vacinar nesta terça-feira (4), a partir de 13h, todos os trabalhadores da educação. Uma decisão judicial, publicada ontem (3), determina que a administração municipal vacine todos os profissionais da educação até o ensino médio num prazo de 48 horas. O juiz Ruy Eduardo de Almeida Britto acatou o pedido feito pelo Instituto de Gestão Pública (IBGP).

A Prefeitura já vacinou cerca de 80% dos trabalhadores da educação na rede pública e, até amanhã, deve alcançar 100% dos profissionais. “Decisão judicial não se questiona, se cumpre. Nós vamos cumprir de imediato e começar hoje mesmo a vacinação. Salvador vai ser a primeira cidade no Brasil a vacinar todos os trabalhadores da educação”, afirma o prefeito Bruno Reis.

A capital baiana iniciou nesta segunda-feira (3) a retomada das aulas semipresenciais. “A gente precisava dar esse passo. O cenário permite isso, estamos com os índices de ocupação de leitos de UTI estabilizados. Salvador vem se destacando em todos os rankings de vacinação do país e agora vamos vacinar 100% dos trabalhadores da educação. Isso reforça o nosso compromisso com a vida e com a educação”, destaca Bruno Reis.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O mês de maio começou com uma grande novidade para os moradores de Pero Vaz. A Prefeitura concluiu no bairro a reforma de 199 casas por meio do programa Morar Melhor, transformando a realidade de diversas famílias que não tinham condições financeiras de arcar com o custo das intervenções. A entrega dos imóveis foi feita pelo prefeito Bruno Reis e pelo titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Luiz Carlos, nesta segunda-feira (3), em solenidade simbólica na Rua Meireles. 

Pero Vaz já havia sido contemplado com o Morar Melhor nos últimos anos, com a reforma de 266 casas em situação precária. Ou seja, a localidade já tem 465 imóveis alcançadas por meio da iniciativa. Além de oferecer moradia mais digna para as pessoas, o programa tem resgatado a cidadania e a autoestima da população residente em áreas carentes. 

O prefeito Bruno Reis lembrou que o programa se tornou um caso de sucesso, inspirando inclusive outras cidades do país a fazer ação semelhante. “É no lar que as pessoas conseguem descansar, educar os filhos, receber vizinhos e familiares para bater um papo. Não há nada mais importante para o indivíduo do que a própria casa. E esse é o propósito do trabalho da Prefeitura: ajudar a melhorar a vida das pessoas, sem que elas precisem mudar de endereço”, destacou. 

É caso da doméstica Jandira Maria do Espírito Santo, de 62 anos. O local onde vive com o esposo ganhou novas louças sanitárias, telhado, reboco e pintura. “A minha casa era toda ‘crua’. A laje não tinha cobertura, então a gente tinha que colocar um plástico para não pingar, em dias de chuva molhava tudo, era muita infiltração. Nunca tinha planos para fazer uma reforma, porque o dinheiro só dá pra comprar comida e ajudar a família. Agora a reforma é uma realidade, graças à Prefeitura”, relatou. 

Já são 33 mil casas em mais de 150 localidades da capital baiana beneficiadas em seis anos. Os serviços são escolhidos em conjunto com cada morador. São feitos desde pintura, reboco, recuperação ou troca de telhado até troca de esquadrias (portas e janelas) e instalações sanitárias. O valor máximo de investimento em cada imóvel atualmente é de R$7 mil. 

Critérios – Criado pela Prefeitura em 2015, o Morar Melhor é coordenado pela Seinfra e possibilita a melhoria das condições sanitárias das habitações contempladas pelo programa, promovendo maior salubridade às edificações.  

Os critérios adotados para a seleção dos imóveis são a precariedade dos bairros, baseado em dados do IBGE; maior predominância de domicílios com alvenaria sem revestimento; maior predominância de pessoas abaixo da linha de pobreza, com renda per capita inferior a R$85; maior predominância de mulheres chefe de família; maior densidade habitacional e precariedade habitacional obtida pela observação de campo.  

Não são contemplados imóveis em situação de risco cadastrados pela Defesa Civil (Codesal), imóveis de aluguel e famílias que apresentem renda superior a três salários mínimos.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

As ex-alunas da Escola Municipal Pirajá da Silva, Laila Maria Barreto Silva e Taís Bispo Figueiredo Azevedo, ambas com 19 anos, conquistaram a aprovação em primeiro lugar nos cursos de Farmácia e Engenharia Ambiental, respectivamente, da Universidade Federal da Bahia (Ufba). Muito dedicadas, elas traçaram um plano lá atrás, no Ensino Fundamental, e se inspiraram em histórias de vida de superação. 

“Eu tive professores que me inspiraram e me fizeram acreditar que tudo que desejasse, conseguiria. Foi o que eu fiz, acreditei que sou capaz e para isso bastava me dedicar”, conta Taís Azevedo, que está finalizando o curso técnico de Edificações no Instituto Federal da Bahia (Ifba). 

Taís afirma ainda que o apoio da família, colegas de sala e amigos também são primordiais. Ela se recorda do professor de Educação Física, Luís Carlos Araújo, que incentivava os alunos a nunca desistir dos sonhos. “Com os estudos, nossa visão de mundo é ampliada e tomamos consciência de que somos capazes de realizar qualquer coisa. O professor Luís Carlos sempre me motivou a seguir em frente”, diz, complementando que ele sempre dava bons conselhos. 

Feliz com a conquista da ex-aluna, Araújo destaca que Taís sempre foi uma boa ouvinte, inteligente e muito concentrada nas coisas que queria fazer. “Às vezes ela travava, pois as colegas lhe impunham dificuldades. Neste momento eu chegava perto e dizia ‘é isso que elas querem, é isso que a vida vai fazer pra você desistir. Não desista, volte e ganhe o jogo’, e nesta dinâmica ela foi superando limites. Ela era a mais focada nas minhas atividades”, lembra. 

O professor também salientou a importância do papel da família na formação acadêmica do estudante. “A mãe e o pai de Taís eram muito atuantes e iam sempre à escola. Ter uma família atenta e participativa é muito importante também”, reforça o professor. 

Farmácia – Já a caloura de Farmácia, Laila Barreto, conta que despertou para a área de Saúde com a professora de Ciências Biológicas, Cristiane Barbosa, da Escola Municipal Pirajá da Silva. “Estou muito feliz e ansiosa também pra saber como será essa nova etapa da minha vida, conhecer novos colegas e estudar muito”, declara. 

A professora Cristina não economiza elogios à aluna que participava de diversos projetos na escola. “Lembro-me de um deles (Feira das Ciências), onde a equipe dela se destacou com o tema ‘Vacina’. Muito interessada, ela foi espetacular na sua apresentação, com uma desenvoltura e segurança excepcional. Durante a minha estadia na rede também se destacou em um projeto de Redação no qual ganhou em 1º lugar. Isso mostra o valor que a aluna dá ao conhecimento”, contou a docente, que atuou na Pirajá da Silva através de contrato Reda. 

Segundo o professor de Língua Inglesa, João Paulo Santos, Laila participava das aulas com contribuições muito significativas. “Ao longo de sua trajetória na rede municipal, ela conquistou inúmeros prêmios por sua dedicação incondicional aos estudos. É um orgulho saber que ela conseguiu a aprovação em primeiro lugar, sendo aluna da rede pública a vida inteira. Ela inspira a todos nós pela determinação em alcançar seus objetivos”, relata. 

Santos, inclusive, foi o professor orientador de Laila no Prêmio Jorge Amado de 2017. Na ocasião, a aluna conquistou o terceiro lugar na categoria Romance, com a obra “Jimim, Para você”.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Salvador iniciou, nesta segunda-feira (3), a vacinação das pessoas com todas as comorbidades elencadas no Plano Nacional de Imunização com idade igual ou superior a 50 anos. Para ter acesso ao imunizante, os indivíduos devem estar com o nome cadastrado no site da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e, no ato da vacina, apresentar documento oficial de identificação com foto. 

Caso o portador da comorbidade não esteja cadastrado no sistema da SMS, a orientação é procurar a unidade onde realiza o acompanhamento para que o médico possa fazer a avaliação e inclusão do paciente na lista – o cidadão deve estar dentro do grupo elegível pela estratégia. A orientação deve ser seguida tanto para os pacientes assistidos pela rede pública quanto privada. 

Para garantir segurança e evitar fraudes no processo de imunização, a Prefeitura disponibilizou uma plataforma virtual, no endereço www. comorbidades. saude. salvador. ba. gov. br . A ferramenta viabiliza o cadastramento das pessoas com comorbidade residentes na capital baiana e que têm idade entre 18 e 59 anos. 

O acesso ao dispositivo é restrito ao médico que utiliza o mesmo login e senha da área restrita do site do Cremeb. O nome do paciente estará disponível no portal da SMS no dia seguinte ao cadastro efetuado pelo médico. 

“Disponibilizamos uma ferramenta que deverá ser utilizada pelos médicos, para que atestem a comorbidade dos seus pacientes e, assim, estes cidadãos tornem-se aptos à vacinação. Parte dos atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) já são incorporados automaticamente à lista da imunização. Outra parte, cuja situação necessita de especificidades mais detalhadas para serem contempladas pela estratégia, precisa ir até a unidade onde são acompanhados para que o profissional faça a avaliação e cadastro, caso necessário”, explicou a infectologista da SMS, Adielma Nizarala. 

Confira o passo a passo: 

1– Ir até o site https:// comorbidades. saude. salvador. ba. gov. br/ comorbidades/ FormPesquisaComprovanteComorbidades. aspx e verificar se o nome já consta na lista das pessoas elegíveis para vacinação. 

2 – Caso não esteja na lista, o portador da comorbidade deve procurar o médico onde é acompanhado – tanto da rede pública quanto da rede privada. 

3 – O médico vai analisar o relatório clínico do paciente e verificar se o mesmo está dentro das comorbidades elencadas pelo Plano Nacional de Imunização. 

4 – Caso esteja elegível, o médico incluirá o nome do paciente na lista de habilitados para campanha de vacinação contra Covid-19 através do portal www. comorbidades. saude. salvador. ba. gov. br ; 

5– O nome do paciente estará disponível no portal da SMS no dia seguinte ao cadastro efetuado pelo médico.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A 14ª parcela do Salvador Por Todos, que beneficia 18.551 profissionais informais e população em situação de rua de Salvador, começou a ser paga pela Prefeitura nesta segunda-feira (3), através da Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre). 

O benefício, no valor de R$270, foi instituído para apoiar os trabalhadores autônomos, cadastrados nos órgãos municipais, que tiveram a renda reduzida devido à necessidade de distanciamento social causada pela pandemia. O secretário da Sempre, Kiki Bispo, destaca que o pagamento segue de forma escalonada, de acordo com a letra inicial do nome de cada trabalhador. 

“A medida é adotada para evitar situações de aglomeração e exposição ao coronavírus nas filas dos bancos. Além disso, antes de comparecer às agências bancárias ou lotéricas, é possível consultar data e local de saque no site www. salvadorportodos. salvador. ba. gov. br, informando o número do CPF ou do NIS. Esse portal foi pensado, justamente, para facilitar o acesso à informação”, completou o gestor. 

Para sacar o auxílio é necessário apresentar nas agências bancárias, lotéricas ou caixas eletrônicos o documento de identidade e um dos cartões: Primeiro Passo, Cartão Cidadão ou Bolsa Família. Aqueles que não possuem os cartões indicados realizam os saques nos balcões das agências apresentando documento de identidade e CPF. 

Categorias – São beneficiários do Programa Salvador Por Todos ambulantes, barraqueiros, donos de quiosques, baianas de acarajé, feirantes, baleiros, guardadores de carro, recicladores, mototaxistas, taxistas e motoristas de aplicativo acima de 60 anos, além de pessoas em situação de rua. 

Cronograma 

Nomes iniciados com a letra A: saque a partir de segunda-feira (3);

Nomes iniciados com as letras B, C e D: saque a partir de terça-feira (4);

Nomes iniciados com a letra E: saque a partir de quarta-feira (5);

Nomes iniciados com as letras F, G, H e I: saque a partir de quinta-feira (6);

Nomes iniciados com a letra J: saque a partir de sexta-feira (7);

Nomes iniciados com as letras K e L: saque a partir de segunda-feira (10);

Nomes iniciados com a letra M: saque a partir de terça-feira (11);

Nomes iniciados com as letras N, O, P e Q: saque a partir de quarta-feira (12);

Nomes iniciados com a letra R: saque a partir de quinta-feira (13);

Nomes iniciados com a letra S, T, U, V, Y, X, Z, K e W: saque a partir de sexta-feira (14).

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

"Quero aprender a escrever as letrinhas. A pró disse que vai me ensinar”. Com o sorriso escondido pela máscara, mas com o olhar esperançoso, o pequeno Enzo Silva, de 5 anos, falou sobre a vontade de aprender a ler e escrever, no retorno às aulas nesta segunda-feira (3). Após um ano e dois meses longe das salas de aula, os estudantes da rede municipal de Salvador, retornaram às escolas, em sistema de rodízio. Desde março de 2020, quando começou a pandemia do coronavírus, a Secretaria Municipal da Educação (Smed) adotou protocolos de segurança sanitária como forma de evitar o risco de contaminação da Covid-19. 

A diretora da Escola Municipal Guerreira Zeferina, Ana Beatriz de Lima, destacou a esperança na retomada das aulas presenciais. “Eu tenho que acreditar que vai dar certo. A unidade escolar, seja ela onde for, é de extrema importância na vida de uma criança. Todo processo educativo acontece na união entre família e escola. Só a família não dá conta”, disse. 

A gestora ressaltou, ainda, os desafios do retorno às aulas, após mais de um ano de ensino remoto. “O que dá vida à escola são os alunos, então para a gente é um desafio muito grande esse recomeço. A preocupação existe, mas a gente está seguindo todos os protocolos e o plano emergencial feito pela gestão. Estamos respeitando o adensamento, que é um planejamento operacional feito pela Secretaria, junto com a diretoria de cada escola para que a gente possa seguir o protocolo de segurança”, afirmou.  

Aos estudantes das escolas municipais, estão sendo ofertadas aulas diárias em três canais de TV aberta e atividades mediadas pelos professores. Entretanto, o secretário municipal de Educação, Marcelo Oliveira, reforçou a necessidade da retomada das aulas presenciais para evitar danos ainda mais graves para o aprendizado dos alunos. 

“O ensino exclusivamente remoto não atende às necessidades dessas crianças. Precisamos da presença física do professor. Nós já perdemos dias de aulas demais. Um ano e dois meses com as escolas fechadas é intolerável. Nós tínhamos que voltar o mais rapidamente possível”, alertou. 

O titular da Smed explicou sobre os protocolos de segurança adotados. “Serão no máximo 15 alunos por turma, com todas as condições sanitárias atendidas, com protocolos de segurança, adaptações necessárias que foram feitas na estrutura da escola para este momento de pandemia. Já foram vacinados 80% dos professores, apenas aqueles com menos de 40 anos, público pouco vulnerável às formas mais graves da doença, que ainda não foram imunizados. Quando os pais chegam eles conseguem ver, eles podem testemunhar esse cuidado que tivemos na elaboração desses protocolos. Então, claro que isso vai estimular outros pais a trazerem seus filhos de volta para escola”, afirmou Oliveira. 

Expectativa – Entre os pais dos estudantes, a expectativa para o retorno das aulas também era grande. Genesi Silva Santos, pai de Wesley Santos, de 5 anos, e Walison Santos, de 2 anos, comentou sobre a diferença de aprendizado e interação nas salas de aula.  

“Meus filhos são autistas, eles precisam do ensino adequado. As aulas voltaram com cautela e segurança. O momento é crítico, precisamos estar atentos, mas os protocolos estão sendo cumpridos. A expectativa é grande, não víamos a hora de eles poderem interagir com outras crianças, sabemos o quanto isso é importante para o desenvolvimento deles. Agora eles vão ter oportunidade de compartilhar momentos, conviver, socializar e se desenvolver”, disse. 

Já Valdineia Cerqueira, mãe de Isabelle Vitória, de 4 anos, ressaltou a importância da adaptação ao novo normal. "Apesar de ser tudo muito diferente, vamos ter que aprender a conviver com isso. Eu estou achando bom. Percebi que todos os protocolos estão sendo cumpridos e isso me deixou segura. Eu sou dona de casa, tentei ajudar na alfabetização dela, durante esse período, mas não se compara às atividades da escola. Aqui, o aproveitamento vai ser bem melhor." 

Orientações: 

Para atravessar este período com mais segurança e tranquilidade, a Smed orientou pais e alunos e instituições de ensino sobre os cuidados necessários para a retomada: 

-A entrada na escola estará temporariamente suspensa para os pais ou responsáveis. Apenas estudantes e funcionários poderão ter acesso ao espaço, com o intuito de proteger a saúde de todos; 

-Todos devem lavar as mãos com água e sabão ou fazer uso do álcool a 70%; 

-O uso de máscara é obrigatório; 

-É proibido o compartilhamento de objetos de uso pessoal, copos, pratos, talheres, alimentos ou bebidas, com outras pessoas; 

-Ao espirrar ou tossir o estudante não deve usar as mãos para cobrir o rosto e sim a parte interna do braço; 

- Esteja atento às reações do estudante nesse período. É normal que ele se sinta triste e confuso. Mostre que a segurança dele está em primeiro lugar; 

- Se o estudante estiver doente ou com temperatura superior a 37,5°C, não deve ir à escola. Procure ajuda médica. 

-Dentro da sala de aula é preciso obedecer às marcações e fora da sala de aula manter sempre uma distância mínima de 1,5m entre todos.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O presidente do Grupo Gay da Bahia (GGB), Marcelo Cerqueira, é o novo coordenador do Centro Municipal de Referência LGBT, vinculado à Secretaria Municipal da Reparação (Semur). Cerqueira, que assume a função nesta segunda-feira (3), substitui Vida Bruno, falecido em abril passado e que foi coordenador da instituição desde a criação, em 2016. Inclusive, o Centro levará o nome de Bruno, em homenagem. 

Para Cerqueira, que participou do projeto de elaboração do Centro LGBT, é uma honra poder colaborar com uma ação que representa a vontade política da administração municipal em combater o preconceito e a discriminação com este público. A intenção é promover, em conjunto com o Executivo, por meio da Semur, uma gestão que envolva a integração com outros órgãos municipais, ação que contribuirá para o desenvolvimento do Centro. 

“Salvador é uma grande metrópole da alegria. Salvador, que salva a dor, não pode ser desigual para a população, incluindo os homossexuais”, pontuou. 

Estrutura – O Centro Municipal de Referência LGBT, situado na Avenida Oceânica, 3731, no Rio Vermelho, oferece serviços como atendimento psicossocial, orientação e encaminhamento jurídico em casos que envolvam violência contra lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros. Também é realizado um trabalho de inserção do cidadão no mercado de trabalho, de forma a expurgar estigmas e proporcionar a própria inclusão do LGBT na sociedade, como cursos de capacitação e orientação voltada à geração de renda e formação empreendedora, além de apresentações dentro dos órgãos municipais, através do Programa de Combate a LGBTfobia Institucional. 

O local possui uma equipe multidisciplinar, composta por advogado, psicólogo, assistente social e apoio técnico e administrativo. A estrutura física possui recepção, salas de administração, atendimento, salão multiuso, espaço para realização de atividades do Comitê Municipal de Promoção e Defesa dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Salvador, copa e almoxarifado, além de sanitários masculinos e femininos, com os devidos padrões de acessibilidade.

0
0
0
s2sdefault

Sub-categorias

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...