Releases

0
0
0
s2sdefault

Cerca de 20 mil livros foram distribuídos gratuitamente para o público da Praça Dois de Julho (Campo Grande), nesta sexta-feira (19). A distribuição fez parte da V Parada do Livro, movimento de incentivo à leitura promovido pelo Plano Municipal do Livro da Leitura e da Biblioteca (PMLLB) com o apoio de diversas entidades parceiras, entre elas a Fundação Gregório de Mattos (FGM), vinculada à Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.

Além do acesso às obras expostas em 10 estandes, quem foi ao local contou com uma programação artística e cultural variada, que incluiu a apresentação da Banda da Guarda Civil Municipal, a intervenção artística de alunos de colégios, rodas de conversa, saraus e sessões de autógrafos. Esse ano, a FGM lançou o Coreto Itinerário, uma estrutura móvel, que circulou a praça com recital de poemas, poesias, cordéis e letras de canções. Outra novidade foi o estande Casa das Letras, com exposição de textos sobre Olavo Bilac, autor do Hino da Bandeira e homenageado do ano.

O evento teve início às 9h e se encerrou às 17h. Entre o público, crianças e adolescentes se encantaram com livros infantis e com a contação de estórias realizada por voluntários. Várias escolas da rede municipal e estadual das proximidades promoveram passeio para que os alunos participassem. Cada pessoa teve acesso a um voucher que deu direito a três livros de livre escolha. Entre as opções, havia literatura, infantil, ciências exatas e religião.

A estudante Lindiane Paixão, de 22 anos e a irmã Laís Paixão, de 31, aproveitaram para compor a estante com livros de Informática e dicionários de língua portuguesa e inglesa. “Achei legal, inclusive a escolha do local, ao ar livre. Eu gosto muito de ler e esses livros serão muito úteis”, contou Lindiane.

“Essa já é a quinta edição e nos deixa muito mais contentes porque a cada ano ela cresce. Para nós, membros do PMLLB, dá uma esperança de mudança sobre a leitura do país. Às vezes, o que falta é estimular a leitura com a doação de livros. É uma alegria acompanhar o aumento dos interessados na Parada do Livro”, diz Roseli Andrade, presidente do PMLLB.

Parceria – A Parada do Livro depende da ação de voluntários, que todo ano realizam doações de exemplares para o evento ou atuam diretamente nos estandes, atendendo ao público. Esse ano, a ação contou com o apoio da Secretaria Municipal de Educação (Smed), Secretaria Municipal da Reparação (Semur), Conselho Regional de Biblioteconomia, Universidade Salvador (Unifacs), Universidade Católica do Salvador (UCSal), Faculdade Social da Bahia (FSBA), Fundação Dois de Julho Federação Espírita do Estado da Bahia (FEEB), Unipaz, Wish Hotel da Bahia, Livraria LDM, Disk Livros Itaigara e VLEX, entre outras instituições.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Ação visa reverter epidemia de sífilis vivida no país desde 2016

Em alusão ao Dia Nacional de Combate à Sífilis, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através do Serviço de Atendimento Especializado (SAE) São Francisco, realizará testes rápidos para detecção da sífilis, HIV e hepatites virais, na Feira Social de Serviços, neste sábado (20), das 9h às 14h, no estacionamento VIP da Arena Fonte Nova. Além dos exames, o público contará com a dispensação de preservativos e orientações sobre saúde sexual e reprodutiva. Os pacientes com sorologia positiva serão encaminhados para o tratamento gratuito na rede de atenção especializada ofertada pela Prefeitura.

Desde 2016, o Brasil vive uma epidemia de sífilis, uma doença sexualmente transmissível causada por uma bactéria que pode levar a problemas de fertilidade e até a morte, se não tratada. Em Salvador, apesar da redução acentuada do número de casos - 428 ocorrências notificadas de janeiro a julho de 2017 contra 284 episódios identificados no mesmo período desse ano -, a capital baiana ainda apresenta o índice de incidência superior à média nacional. No Brasil, a taxa de detecção da doença é de 6,5 a cada mil crianças nascidas vivas. Já em Salvador, o indicador é superior a 16 por mil nascidos vivos.

“Esse número se reflete principalmente nos jovens pelo baixo uso de preservativos, tanto feminino como masculino. Isso está relacionado ao fato dessa geração já ter nascido em uma época que já existia tratamento e não se preocupar com a proteção durante o sexo. Outro problema é que muita gente não finaliza o tratamento para controle da sífilis, passando para outras pessoas, aumentando o alcance de exposição do vírus”, explicou subcoordenadora da Rede Laboratorial, Olivette Borba.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Idealizadores de projetos com uma visão positiva e inovadora sobre a sustentabilidade têm até terça-feira (23) para inscrever suas ideias no maior festival de mobilização e educação para a sustentabilidade da América Latina, a Virada Sustentável 2018. As inscrições de projetos, apoio ou parceria, e demais informações sobre o edital estão disponíveis no site Virada Sustentável. O evento acontece entre os dias 29 de novembro e 2 de dezembro.

A iniciativa é realizada pelo movimento Salvador Meu Amor, com apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Ministério do Meio Ambiente e Prefeitura Municipal de Salvador; por meio da Secretaria de Cidade Sustentável e Inovação (Secis), com copatrocínio de Liberty Seguros e o apoio da Booking.

Para o secretário da Cidade Sustentável e Inovação, André Fraga, o evento busca integrar o cidadão com a cidade através do tema sustentabilidade, tão presente no cotidiano de Salvador. “Acreditamos que a cada edição da Virada que é realizada aqui na nossa capital, cada vez mais setores da sociedade se engajem em prol de um ambiente urbano e sustentável, o que é melhor para todos", frisa.

Até agora, mais de 100 projetos estão sendo mapeados, incluindo ações de conscientização e educação ambiental, projetos de formação de crianças e jovens, vivências, promoção do acesso à cultura e resgate da cultura popular. Os critérios de seleção levam em conta, além do alinhamento dentro dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, a relação com a comunidade na qual cada projeto está inserido, com a cidade e a sustentabilidade.

Todos os projetos participantes serão da Bahia, mas está prevista a participação de convidados e artistas de todo o Brasil. A proposta do evento é reunir e viabilizar, disponibilizando espaços e toda a infraestrutura, a realização de projetos de ONGs, lideranças sociais, escolas e universidades, inciativa pública e privada, artista e oficineiros. A ideia é pensar, coletivamente, estratégias para o desenvolvimento econômico, político, cultural, social e ecológico de maneira sustentável.

Histórico - A primeira edição foi em São Paulo, no ano 2011. Salvador sediou a Virada em 2016. Outras cidades como Manaus, Porto Alegre e Rio de Janeiro também já foram palco da iniciativa. A concepção temática da Virada Sustentável, atualmente, é lastreada nos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos pela ONU, que são também os princípios que orientam a programação do festival em todas as cidades.

Promovido pelo Instituto Virada Sustentável, com patrocínio da Braskem, via Lei de Incentivo à Cultura - Lei Rouanet, a Virada Sustentável é um festival coletivo. Dentre os 17 objetivos, seis principais irão nortear a programação na capital baiana: Educação de Qualidade, Igualdade de Gênero, Redução das Desigualdades, Cidades e comunidades sustentáveis, Vida na água e Vida sobre a Terra.

Programação - A programação é totalmente gratuita. As atividades serão realizadas em espaços públicos e lugares parceiros, a exemplo do Parque da Cidade, Espaço Cultural da Barroquinha, Casa do Benin, Museu Eugênio Teixeira Leal, Largo do Cruzeiro do São Francisco, Palacete das Artes, Comunidade do Solar do Unhão e da Ladeira da Preguiça, Subúrbio 360º, Parque São Bartolomeu, Casa Brahma Kumaris, Cinema do Museu, Velho Espanha Bar e Cultura, EcoSquare e Tropos Gastro Bar.

Nesses locais, estão previstas palestras, debates e rodas de saberes, dinâmicas, apresentações culturais, intervenções e performances artísticas, recitais, shows, projeção de filmes, contação de histórias, exposições, oficinas, vivências, feiras de trocas e ações ambientais.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Sair sozinha à noite, pegar um ônibus para o trabalho ou até mesmo permanecer em casa podem parecer tarefas simples, mas, para muitas mulheres, o medo de sofrer algum tipo de violência é um tormento. Com o intuito de possibilitar mecanismos para que o público feminino tenha recursos para se desvencilhar de situações de violência, teve início nesta sexta-feira (19) mais uma turma do curso de defesa pessoal do Centro de Referência de Atenção à Mulher Loreta Valadares (CRLV) – localizado na Praça Almirante Coelho Neto, nº 1, Barris.

A atividade é ofertada às mulheres vítimas ou não de violência através de uma parceria entre a Secretaria de Políticas para as Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) e a Guarda Civil Municipal (GCM). Esta é a segunda turma de 2018 e contou com a inscrição de 34 mulheres. O curso teve início em 2017 e formou neste mesmo ano dez turmas.

Hoje a abertura das atividades foi teórica, com uma apresentação sobre a Guarda Civil e os projetos desenvolvidos através do órgão em parceria com os cidadãos. O objetivo é que as mulheres compreendam o compromisso do órgão com a sociedade e adquiram a confiança na instituição para que o curso, enfim, possa ser iniciado. As aulas teóricas ocorrerão na próxima segunda (22), quarta (24) e sexta-feira (26), totalizando uma carga horária de 8h de curso.

De acordo com a pedagoga do Loreta Valadares, Mara Schwingel, o curso não só possibilita métodos de defesa quanto estimula a mulher a desenvolver outras perspectivas sobre a sua própria vida. “O diferencial da atividade é que o curso trabalha junto com o Centro de Referência o empoderamento e a autonomia da mulher”, destacou.

Segundo inspetor-geral da Guarda Civil, Alysson Correia Carvalho, a proposta não é que as mulheres se tornem "experts" em artes marciais, mas que possam se precaver. “A Guarda pretende ofertar às mulheres um auxílio para que, numa situação de risco, em que a mulher se encontre apenas com as pessoas que poderiam gerar algum tipo de agressão, tenham condições mínimas de sair desse momento e procurar um socorro”, explicou. Carvalho ressaltou ainda que as aulas serão ministradas por um guarda civil capacitado em artes marciais e, durante as abordagens, ele vai ensinar mecanismos básicos de defesa para que as mulheres possam salvaguardar sua integridade física.

Casos de violência – Apenas no primeiro semestre deste ano de 2018, foram registradas quase 73 mil denúncias de violência através da Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência – o Ligue 180 – administrada pelo Ministério dos Direitos Humanos (MDH). Em 2006, primeiro ano de funcionamento da Central, o resultado foi de apenas 12 mil casos registrados.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Secretaria de Políticas para as Mulheres Infância e Juventude (SPMJ), em parceria com o Movimento Salvador vai de Bike - da Empresa Salvador Turismo (Saltur) - realizará neste domingo (21) o passeio ciclístico em apoio ao Outubro Rosa, intitulado “Dia de Mobilização de Combate ao Câncer de Mama”. Com concentração às 8h, os participantes saem do Dique do Tororó e vão até o Quartel de Amaralina. Em seguida, voltam para o ponto de largada. Além das pedaladas, o evento contará com uma feira de serviços.

Quem não tiver bike, poderá pedalar numa azulzinha. O cadastro na azulzinha pode ser feito na tenda móvel ou através do site, efetuando o pagamento do credenciamento único no valor de R$ 1,00 (cartão de crédito), exceto os cartões de bandeira Hipercard e American Express.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Como forma de alertar as mulheres soteropolitanas sobre a prevenção do câncer de mama, o Distrito Sanitário de Brotas promoveu, na manhã desta sexta-feira (19), uma ação em celebração ao outubro Rosa. Na ocasião, foram oferecidos serviços como avaliações médicas e nutricionais, aplicação de flúor, medição de glicemia e pressão arterial, além de massagem relaxante.

“O objetivo dessa ação é sensibilizar a população e chamar atenção das mulheres para que elas possam se tocar e se prevenir”, conta a subcoordenadora de Vigilância e Saúde do Distrito Sanitário de Brotas, Ivana Urpia.

A enfermeira Ana Paula Braga, responsável por passar orientações clínicas no local, conta que ainda existem mulheres que não possuem o hábito de frequentar as unidades de saúde, não se cuidam nem se examinam, podendo desenvolver a doença e só detectar em estágios avançados.

“Quando detectado precocemente, o câncer de mama tem um índice acima de 90% de cura. A mulher que faz o exame anual das mamas e o preventivo não corre esse risco”, afirma Ana Paula. “Colocar os profissionais de saúde em espaços públicos é levar saúde para perto da população e aumentar o alcance das nossas ações”, finaliza.

“Essa mobilização é muito importante para poder chamar atenção das mulheres para que elas procurem o médico, prestem atenção, se toquem, se conheçam e se previnam para que não desenvolvam nenhum tipo de problema de saúde”, declarou a estudante Fernanda Alves, de 26 anos, que estava presente na ação.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

As obras de implantação do primeiro trecho do Bus Rapid Transit (BRT) foram vistoriadas, nesta sexta-feira (19), pelo prefeito ACM Neto e pelo vice, Bruno Reis. Também estiveram presentes na ocasião os secretários Fábio Mota (Mobilidade) e Luiz Carreira (Casa Civil), e o titular da Superintendência de Obras Públicas (Sucop), Orlando Castro.

Na ocasião, representantes do Consórcio BRT Salvador, vencedor da licitação municipal, fizeram uma apresentação sobre o andamento do cronograma no escritório da obra, localizado na Rótula do Abacaxi. Em seguida, foi a vez de conferir o status das obras no canteiro central, na Avenida ACM, nas imediações do Parque da Cidade. No local, já podem ser vistos os primeiros pilares de um dos dois viadutos que vão melhorar a mobilidade na região.

“A construção desses dois grandes viadutos vão resolver definitivamente os problemas de trânsito aqui na região da Avenida ACM. Quem mora ou trabalha em locais como a Pituba, Itaigara, Juracy Magalhães, Brotas e Nordeste de Amaralina sabem que é intenso o fluxo aqui, nesta que é uma das principais artérias de tráfego da cidade. Além disso, com o BRT, será oferecido um transporte de alta capacidade para atender, todos os dias, a população que depende de ônibus em Salvador”, declarou o prefeito.

Intervenções – As intervenções da primeira etapa do BRT estão previstas para serem concluídas em 28 meses e fazem parte do eixo Investe do programa Salvador 360. As obras são executadas pelo Consórcio BRT Salvador, formado pela Camargo Correa Infraestrutura S.A., Construções e Comércio Camargo Correa S. A. e Geométrica Engenharia de Projetos Ltda. O valor para execução da primeira etapa é de R$ 212.781.070,50, oriundos de financiamento junto à Caixa Econômica Federal.

A implantação do novo modal vai possibilitar a criação de linhas exclusivas, em corredores de tráfego próprios e segregado das demais vias, que vão reduzir o tempo do soteropolitano no trânsito e melhorar a mobilidade em regiões críticas. O sistema será integrado ao metrô. Este primeiro trecho terá 2,9km de extensão e vai ligar o Loteamento Cidade Jardim (Parque da Cidade) à região do Shopping da Bahia (Estação de Integração BRT/Metrô). A obra prevê ainda a construção de viadutos e elevados paralelos para implantação das estações.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Quem passa pela Rua Conselheiro Pedro Luiz, no Rio Vermelho, bem em frente ao cruzamento entre as avenidas Anita Garibaldi e Lucaia – uma das principais vias de tráfego de Salvador, já vê um cenário diferente de uma encosta que causava preocupação, principalmente no período chuvoso. Além da proteção da área de risco com a aplicação de geomanta, a Prefeitura ainda iniciou uma ideia que será expandida em 2019: a aplicação de grafites nas principais geomantas e encostas da cidade. O anúncio foi feito no próprio local, nesta sexta-feira (19), pelo prefeito ACM Neto, acompanhado do vice Bruno Reis, demais gestores e autoridades e população.

O prefeito salientou que, desde a adoção, em 2016, já são 115 localidades beneficiadas com a técnica inovadora de proteção de áreas de risco e outras 25 estão em execução. “Esta é uma encosta simbólica na cidade, agora ainda mais interessante porque tem a beleza da grafitagem que a Prefeitura trouxe e que deve ser replicada em outras encostas. São mais de R$12 milhões investidos em 115 geomantas entregues e 25 em obras”, afirmou ACM Neto, salientando que o trabalho é realizado durante o ano inteiro e vem permitindo que Salvador fique cada vez mais protegida no período das chuvas.

Investimento – Com um investimento de R$ 217,8 mil, a geomanta do Rio Vermelho é primeira grafitada na cidade e faz a proteção de 1.391 m² de encosta, beneficiando 53 famílias. Adotada desde 2016, a técnica já foi aplicada em um total de 77,4 mil m² de áreas de risco.

A implantação do material possui o seguinte processo: inicialmente, a área que vai receber a geomanta é avaliada para verificar a possibilidade da instalação. Sendo aprovada, é realizada a limpeza e remoção de materiais como vegetação, lixo, restos de obra e revestimento solto. Posteriormente, é instalada a geomanta, que consiste na aplicação do material formado por um composto de PVC e geotêxtil, que é revestido com argamassa de concreto, seguida por pintura antifungos. A finalização compreende a instalação de canalhas, cerca de proteção e reconstituição da drenagem.

Características – O prefeito afirmou ainda que a ação de grafitagem em geomantas e encostas da cidade será conduzida em conjunto pela Codesal e Fundação Gregório de Mattos (FGM), para execução em 2019. Os órgãos serão responsáveis pela escolha dos locais a receberem a arte, que representará características marcantes das regiões a serem beneficiadas, assim como a ocorrida no Rio Vermelho.

Inspirada na paisagem do próprio bairro, o trabalho de grafitagem realizada pelo artista Bruno Wiw destaca a liberdade, o mar, a natureza, belezas características de um dos bairros mais boêmios da capital baiana. “A continuidade dessa ação vai dar grande visibilidade aos grafiteiros de Salvador não só aqui, mas também no Brasil e em outros países. Isso só faz acrescentar para o artista de rua”, pontuou Wiw, também presente na cerimônia.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Em 2015, a reforma de 528 unidades habitacionais em Nova Constituinte, no Subúrbio Ferroviário, deu início à maior ação de requalificação residencial de caráter social do país. O programa Morar Melhor completou, na última segunda-feira (8), o terceiro ano de atividades, reformando 20.051 residências em 80 localidades da capital baiana, neste período. O programa executa melhorias de até R$ 5 mil, que incluem serviços como pintura e reboco, troca de esquadrias (portas e janelas), instalações sanitárias (vaso e pia) e recuperação ou troca de telhado nos imóveis.

O Morar Melhor foi lançado em 2015 e tem mudado a vida de milhares de famílias soteropolitanas, com a realização de reforma em casas de moradores de baixa renda localizadas em áreas carentes de Salvador. Os beneficiados são escolhidos a partir de mapeamento e obras executados pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra).

Recentemente, a dona de casa Mirian Andrade dos Santos, de 54 anos, realizou o sonho da moradia reformada no Bariri, localidade do Engenho Velho de Brotas. Com problemas de saúde em razão do excesso de peso, Mirian chegou a se ver impedida de sair da própria casa. Hoje, com novas portas e janelas, com um telhado novinho em folha e com acessibilidade, ela celebra a mudança de vida. "Nunca imaginei que minha casa ficaria nesse estado. Antes, quando eu via uma nuvem no céu já me dava um desespero. Chegava a ficar com água pelo joelho. Só vivia dentro de casa porque não conseguia sair. Hoje levanto e saio sozinha", contou.

A experiência é parecida na casa da lavadeira Maria Cristina Santos, 53 anos, que há três décadas mora no Engenho Velho de Brotas. “Antes, a casa alagava. Molhava em todos os cantos, sem trégua. Quando passávamos de um cômodo para outro, era certo sair pisando em baldes ou encharcar a roupa. Hoje conseguimos dormir em paz, sem o risco constante do teto desabar em nossas cabeças, ainda mais que agora temos uma criança em casa. Hoje eu penso em tudo que passei e até rio, só de lembrar dessas coisas. Mas não era fácil dormir com um balde de água ao lado da cama. Eu só tenho a agradecer", destaca a lavadeira. Hoje, divide a casa com dois filhos e um neto de três anos.

Critérios – Os critérios de seleção para o Morar Melhor incluem renda per capita menor que R$70, baseada na concentração de pessoas na casa; ser mulher e chefe de família; e famílias com maior número de idosos. Dentre as melhorias oferecidas estão pintura, reboco e revestimento de parede, recuperação ou troca do telhado, troca de esquadrias e instalações sanitárias.

“O Morar Melhor foi formatado com base nos anseios da população que, durante as visitas das autoridades municipais nas localidades, sempre aparecia alguém pedindo ajuda para reformar uma casa, trocar telhas, dentre outros itens. Dessa forma nasceu o maior programa de melhorias habitacionais do Brasil, tanto no critério de infraestrutura como na área social", destaca o titular da Seinfra, Almir Melo.

Um dos resultados alcançados a partir do programa é a diminuição do déficit qualitativo das unidades habitacionais por conta das melhorias no conforto e salubridade. “Após realização do levantamento e do cadastro das casas beneficiadas, a equipe verifica o que precisa ser executado, com base no desejo do morador e no critério de valor, pois é necessário encaixar a obra no limite de R$ 5 mil disponibilizados pelo programa", complementa Melo.

Demais benefícios – Além da segurança e do resgate da autoestima da população carente ao ver a casa reformada, o Morar Melhor também proporciona outros benefícios para a comunidade contemplada. Uma dessas ações é a atuação também no entorno, com execução de ações de infraestruturas em calçadas, pavimentação de vias, construção e reforma de praças, campos e quadras esportivas.

O programa também possibilita que pessoas da própria comunidade possam trabalhar nas obras de reforma, gerando assim emprego e renda em um momento onde a falta de vagas no mercado formal tem atingido milhões de brasileiros. É o caso de Luiz Fernando Silva, de 21 anos, morador da comunidade do Pirangi, em Brotas. Além da reforma da casa da mãe, Ana Lúcia, ele ainda ganhou um oportunidade de trabalho. “Estava desempregado. Quando surgiu a oportunidade, fiquei muito feliz. A equipe é legal, pagam certo. Só tenho a agradecer, mesmo”, relata, agradecido.

0
0
0
s2sdefault

Sub-categorias

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...