Geral

0
0
0
s2sdefault

O bairro da Barra foi o escolhido para receber a terceira edição da Blitz do Turismo, realizada nesta quarta-feira (8) pela Prefeitura de Salvador, através da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult), em parceria com o Conselho Municipal do Turismo (Comtur). A iniciativa inspeciona os principais roteiros turísticos da cidade.

A atuação dos barraqueiros, que "reservam" trechos da areia com suas cadeiras, além da necessidade de implantação de mais sanitários e o assédio a turistas foram as principais irregularidades encontradas no local. O roteiro realizado nesta quarta (8) iniciou no Forte São Diogo, passou pelo Forte Santa Maria, Farol da Barra e finalizou no Cristo. Pelo menos 30 irregularidades foram encontradas durante a visita.

A necessidade de instalação de mais lixeiras, o número de ambulantes presentes nas praias e a necessidade de manutenção do cais localizado ao lado do Forte Santa Maria também foi notado pela equipe.

Nas últimas duas edições da Blitz do Turismo, os roteiros foram feitos no Comércio e no Centro Histórico de Salvador (Pelourinho - Santo Antônio Além do Carmo).

As irregularidades encontradas nas primeiras edições já foram compiladas e entregues aos órgãos responsáveis, das três esferas: municipal, estadual e federal. O relatório é finalizado e entregue em até 48 horas úteis após a realização da inspeção.

"Uma reunião será feita posteriormente com os secretários das entidades municipais correspondentes às irregularidades identificadas. Na reunião as ações que foram tomadas pelos órgãos serão expostas", explicou o secretário de Cultura e Turismo Claudio Tinoco.

"Todas as irregularidades estão sendo anotadas e encaminhadas em um prazo pequeno para que os órgãos tenham tempo para solucionar as questões", acrescentou Tinoco.

A Blitz contou com a presença de representantes da Salvador Destination, do Sindicato dos Guias de Turismo do Estado da Bahia (Singtur-BA), da Associação Brasileira das Agências de Viagens (Abav-BA), Sindicato de Empresas do Turismo (Sindetur) e da Associação De Agências Operadoras De Receptivos Da Bahia (Abre-BA).

Para o superintendente da ABAV-BA, Claudio Almeida, a realização da Blitz do Turismo irá auxiliar principalmente na área de receptivo. "A iniciativa da prefeitura é muito importante e essa ação irá auxiliar bastante o nosso trabalho. Alguns ajustes pequenos podem melhorar, por exemplo, a impressão que os turistas ficam da abordagem excessiva dos ambulantes", disse Almeida.

O presidente da Salvador Destination, Roberto Duran, destacou que as ações desempenhadas auxiliam na maior receptividade dos turistas.

"Obviamente que uma das maiores questões do nosso país é a social. Encontramos com pessoas em situação de rua, que são coisas que exigem maiores intervenções, mas identificamos questões que podem ser resolvidas a curto prazo, como questões de limpeza, manutenção e de mobilidade", afirmou Duran.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

As inscrições para o Programa de Estágio de Ensino Médio da Prefeitura de Salvador serão abertas a partir das 8h da sexta-feira (10). Realizado por meio da Secretaria Municipal de Gestão (Semge), o processo seletivo é destinado a estudantes regularmente matriculados e com frequência efetiva em escolas de ensino médio, público ou privado. No total, são 50 vagas de estágio e formação de cadastro de reserva. Os interessados deverão se inscrever até às 12h da próxima segunda-feira (13), através do site do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), no endereço eletrônico www. ielestagio. org. br.

Os candidatos precisam estar cursando o 1º, 2º ou 3º ano do ensino médio em 2020, ter a partir de 16 anos completos na data da inscrição e possuir cadastro no IEL. A instituição de ensino deve ser reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e estar conveniada com o instituto.

O processo seletivo será realizado mediante aplicação de prova objetiva de múltipla escolha, de caráter classificatório e eliminatório. O resultado final será divulgado no Diário Oficial do Município (DOM) e estará disponível no endereço eletrônico www. dom. salvador. ba. gov. br, sendo disponibilizado também no site www. gestaopublica. salvador. ba. gov. br. Nestes sites também está disponível o edital completo, publicado no último dia 8.

Os aprovados e contratados receberão bolsa mensal no valor de R$494,94, acrescida do valor do auxílio transporte. A jornada diária será de 20 horas semanais, sendo quatro horas diárias, de segunda a sexta-feira, a serem cumpridas no turno matutino, das 8h às 12h, ou vespertino, das 13h às 17h. Quem não tiver disponibilidade para cumprir a carga horária que se inscreveu será desclassificado, assim como não poderá estar matriculado em nenhuma disciplina no horário do estágio, sob pena de desclassificação ou desligamento do estágio.

As atividades serão desenvolvidas nos órgãos municipais de forma supervisionada, com o objetivo de oportunizar aos estudantes práticas compatíveis com a escolaridade. O selecionado saberá, no momento da contratação, o órgão onde deverá atuar. O estágio não gera, sob qualquer hipótese, vínculo empregatício com a Prefeitura. O contrato é feito mediante um Termo de Compromisso de Estágio, celebrado entre o estudante, a instituição de ensino e a administração municipal.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O início de 2020 chega com uma boa notícia para moradores de Nova Esperança. A Prefeitura entregou, nesta quarta-feira (8), o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Ceasa completamente requalificado. A estrutura possui capacidade para realizar cerca de 620 atendimentos socioassistenciais por mês e foi inaugurada pelo vice-prefeito Bruno Reis e pela titular da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), Ana Paula Matos.

Além de atender aos moradores de Nova Esperança, o CRAS Ceasa beneficiará moradores do Barro Duro, Bom Sucesso, Campo Verde, Cepel I, Cepel II e Areia Branca. Para a requalificação do centro, foram investidos R$ 541 mil, utilizados em reformas elétricas, hidráulicas, construção de sanitário, pintura, colocação de divisórias, instalação de ar-condicionado e rede lógica, adequação para acessibilidade, mobiliário novo, entre outros itens.

O CRAS conta com assistentes sociais, psicólogos, estagiários e pessoal de apoio, e ofertam serviços como orientação, fortalecimento de vínculos familiares e comunitários, cadastramento e atualização do Cadastro Único para programas sociais do governo federal, educação financeira, orientação jurídica, entre outros.

Prioridade - Bruno Reis destacou que a entrega da unidade mostra o compromisso e a prioridade que a gestão municipal tem em desenvolver políticas sociais permanentes em toda a capital baiana. Atualmente são 28 CRAS em funcionamento na cidade.

“Essa região estava fora do mapa da cidade, mesmo tendo ganhado empreendimentos do Minha Casa Minha Vida. Não havia serviços públicos. Mas, desde 2013, a Prefeitura tem estado presente em todos os bairros. Com esse CRAS, os moradores da localidade poderão usufruir de serviços de convivência, fortalecimento e assistência familiar”, disse.

Bruno Reis lembrou dos recentes investimentos públicos realizados para dar melhor infraestrutura aos bairros do entorno. “Em fevereiro vamos inaugurar mais um empreendimento do Minha Casa Minha Vida, o Sol Nascente, no Barro Duro. Em Jardim Campo Verde está em construção uma unidade de saúde. Também está em andamento a obra da Estrada das Pedreiras. Com ela, todo mundo que mora por aqui poderá ir para Estação Mussurunga sem pagar pedágio”.

Atendendo a um apelo da comunidade, o vice-prefeito também se comprometeu em cobrar da concessionária responsável pela administração da Estrada CIA/Aeroporto o reparo da iluminação do trecho da via marginal, próximo à Ceasa. “Vou trabalhar nessa articulação e exigir que façam o serviço. Não é justo que cobrem pedágios e não atendam bem a população. Caso eles não façam, a Prefeitura irá fazer”.

Direitos - A secretária de Promoção Social e Combate à Pobreza, Ana Paula Matos, reforçou que o CRAS Ceasa será fundamental para dar suporte à comunidade com capacitações e coibindo situações de violações de direitos. “Nessa região, temos muitas denúncias de violência sexual contra a criança e trabalho infantil. Por isso trabalhamos junto Conselho Tutelar e assistentes sociais. Temos feito um trabalho totalmente integrado, fazendo com que as famílias tenham acesso a todos os direitos”, acrescentou.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

 

A Prefeitura, por meio da Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb), inicia esta semana a edição 2020 do projeto “A Onda é Preservar – Praia Boa é Praia Limpa”. Ao todo, o projeto atenderá 24 praias de Salvador, além das ilhas, nos meses de janeiro e fevereiro, de sexta-feira a domingo. O ponto de partida engloba o Porto e Farol da Barra, nesta sexta-feira (10), das 10h às 14h.

Cerca de 25 agentes de educação ambiental estarão espalhados na faixa de areia distribuindo sacolas biodegradáveis, além de "lixocar” ecológico, que também será distribuído nos semáforos próximos a essas praias. O público-alvo é formado por frequentadores, vendedores ambulantes e comerciantes locais, que podem ser multiplicadores dessa ideia no dia a dia.

A iniciativa ocorre sempre no Verão e consiste na sensibilização de pessoas que frequentam as praias de Salvador e entorno, com orientação sobre a forma mais adequada de descartar os resíduos gerados nesses espaços. Toda ação terá um ponto fixo com exposição da escultura-peixe, materiais feitos a partir de recicláveis e mascote da limpeza, além de brincadeiras para o público infantil e orientações sobre o correto descarte de materiais perfurocortantes.

“Este é mais um evento importante sobre a preservação do meio ambiente que a Limpurb realiza. Para além dos serviços de rotina de limpeza urbana, através deste projeto reforçamos o nosso papel de agentes multiplicadores para a questão da preservação da natureza, chamando atenção para a problemática do descarte irregular de resíduos, do tempo de decomposição dos materiais e o que isso impacta na vida do ecossistema como um todo, sobretudo o marinho”, destaca o presidente da Limpurb, Marcus Passos.

Programação (das 10h às 14h)

Semana 1

Sexta-feira (10/1): Porto e Farol da Barra

Sábado (11/1): São Tomé de Paripe

Domingo (12/1): Boa Viagem

Semana 2

Sexta-feira (17/1): Itapuã

Sábado (18/1): Piatã e Ponta de Nossa Senhora (Ilha dos Frades)

Domingo (19/1): Ribeira

Semana 3

Sexta-feira (24/1): Praia do Flamengo e Praia das Neves (Ilha de Maré)

Sábado (25/1): Porto e Farol da Barra

Domingo (26/1): Cantagalo

Semana 4

Sexta-feira (31/1): Jaguaribe e Praia do Loreto (Ilha dos Frades)

Sábado (1°/2): Paciência e Buracão (Rio Vermelho) e Itamoabo (Ilha de Maré)

Semana 5

Sexta (7/2): Armação e Jardim de Alah

Sábado (8/2): Tubarão e Itamoabo (Ilha de Maré)

Domingo (9/2): Stella Maris

Semana 6

Sexta-feira (14/2): Amaralina e Viração (Ilha dos Frades)

Sábado (15/2): Ipitanga

Domingo (16/2): Porto e Farol da Barra

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O olhar sensível do fotógrafo Pepe Fiorentino, 54 anos, transmite diariamente os cantos de Salvador e expressões do soteropolitano de maneira peculiar. Graças a profissionais como ele, cujo dia nacional é celebrado nesta quarta-feira (8), instantes da cidade se materializam nas fotografias e podem ser lembrados por muitos anos. E se alguém pergunta o que encanta na cidade, a resposta vem ligeiro: a fé.

“Salvador é uma cidade muito rica. Em qualquer esquina você encontra um filho de santo, uma freira, um padre, evangélicos. Então essa mistura faz com que essa seja talvez a maior cidade do Brasil com expressões de fé diferentes e onde todas se comunguem em um só lugar. Eu vou muitas vezes fotografar a última e a primeira sexta-feira no Bonfim e canso de ver um coroinha que é católico, mas tem uma guia de santo. Isso que é muito bonito”, afirma Fiorentino.

A festa popular que ele mais gosta de fotografar é a de Santa Bárbara, tanto por causa do vermelho estampado nas roupas dos fiéis e presente nas rosas que decoram o andor da santa, como pela força e fé que a festa tem. “Iemanjá e Bonfim são festas muito bonitas também, mas tem um lado profano muito grande. A festa de Santa Bárbara é emocionante. É visível o fervor das pessoas. O Largo do Pelourinho se enche. Eu vejo as pessoas agradecerem, vejo pedirem e vejo o choro de emoção”, conta.

Além da Festa de Santa Bárbara, outra situação preferida é a Feira de São Joaquim. "Aquele lugar é uma aula prática de fotografia porque tem uma luz única, o colorido das mercadorias, das frutas, o peixe no píer. Você tem também o contato com as pessoas, conhece a história. Eu vou para lá, abordo as pessoas, dou boa tarde, pergunto se posso fazer uma foto e a partir daí a gente começa a ter um contato mais próximo. Além disso, eu tenho por hábito sempre levar a fotografia de quem eu fotografo".

Cenário perfeito – Fotógrafo da Prefeitura de Salvador há 15 anos, Valter Pontes, 49 anos, ama o que faz e conta por que Salvador proporciona boas imagens. “Além de toda a beleza natural, tem a simplicidade e alegria do seu povo e a luz, que é sempre perfeita”. Para ele, fotografar é congelar um instante do tempo em algo que pode se tornar eterno, seja uma paisagem, uma pessoa, a natureza, as lembranças, os pensamentos ou até momentos que vão se tornar históricos.

“Para se tornar um bom fotógrafo é óbvio que você tem que entender a parte técnica das câmeras e de seus acessórios, mas o ponto decisivo da qualidade do trabalho está em aprender, ver e compreender. Não é simplesmente olhar e dar o click. É também estar no lugar certo, na hora correta, na ocasião adequada e no momento em que a luz é capaz de enriquecer o cenário”, diz.

Pontes revela também a festa e o local preferidos por ele para imortalizar em imagens. “Fotografo o Carnaval de Salvador há 30 anos e não há festa igual para registrar. Há toda uma peculiaridade, cores e personagens envolvidos. Já os pontos turísticos do Pelourinho acabam sendo molduras perfeitas para qualquer fotografia”, opina.

Em comum, os profissionais têm a relação com a fotografia desde muito cedo e o amor pelo trabalho, principalmente em registrar a cidade e o soteropolitano. Valter é filho de fotógrafo e conviveu desde cedo com filmes, fotografias, ampliadores e laboratório fotográfico, acompanhando o pai, sempre que podia, nos trabalhos com as imagens. Os primeiros clicks em festas escolares e outros eventos foram dados aos 14 anos.

 

Já Pepe tem um estúdio no bairro do Bonfim e a relação com esse tipo de arte começou aos oito anos, quando ganhou uma câmera do pai. “A minha fotografia é basicamente rua, festas populares, gente, é a cor da Bahia. Eu gosto muito de fotografar a pessoa na sua essência: uma mão, um olhar, um gesto, uma sombra, algo que é característico dela. Eu tenho o hábito de estar sempre com a câmera fotográfica”, afirma.

 

Ele alerta que, atualmente, a documentação das imagens está se perdendo um pouco com o advento da fotografia por celular. “Isso porque as pessoas fazem muita imagem, mas documentam pouco. Eu acho muito importante registrar o que os olhos veem e guardar aquilo”, opina Fiorentino.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Capital baiana está entre as que mais investiram na decoração e iluminação para o período

As luzes se apagaram após 50 dias de atrações do Natal Salvador na Praça Dois de Julho, no Campo Grande. Foram cerca de quatro meses planejando fazer algo novo e surpreendente para a capital baiana, um Natal como nunca visto. O resultado foi a resposta dos soteropolitanos e turistas que passaram pelo local e ficaram encantados com as luzes e todo espetáculo preparado com carinho pela Prefeitura.

Salvador é uma das cidades que mais investiram em iluminação natalina no Brasil. Por isso, de acordo com o levantamento da Diretoria de Iluminação da Prefeitura, responsável pela iniciativa, 1.3 milhão de pessoas visitaram a praça. 

Um dos pontos preferidos de quem visitou o Campo Grande foi a casa do Papai Noel, e com isso 150 mil pessoas conheceram o bom velhinho. Outra atração que despertou o interesse da criançada foi o Globo de Neve. No total, 15 mil crianças divertiram-se com o efeito da neve artificial. Segundo a Transalvador, 35 mil carros estacionaram na Zona Azul no perímetro da praça e 105 mil veículos ocuparam vagas extraoficiais.

O Natal Salvador apresentou diariamente atrações no palco da praça. Foram 92 atrações de diferentes instituições, entre escolas municipais e bandas de igrejas, da Guarda Civil Municipal, Aeronáutica e do Exército, espetáculos em libras, teatrais, de dança ou corais, contabilizando mais de 100 horas de apresentações natalinas. 

As redes sociais também ficaram movimentadas com fotos dos seguidores marcando a localização praça do Campo Grande e a hashtag: #natalsalvador. Mais de 100 mil publicações foram compartilhadas.

Ambiente gratuito - A praça virou um ambiente gratuito e aberto a todos os públicos: grupos de idosos, ciclistas, turistas de várias cidades do Brasil e também de fora do país, gente de hospitais e crianças com deficiência puderam sentir de perto o espírito natalino. Até ensaios de casamento foram feitos na praça.

O público teve a possibilidade de visitar ainda a Vila Natalina com 18 barraquinhas de artesanatos, artigos religiosos e gastronomia, além da árvore central de luzes dançantes em LED e a Catedral de Luz e Som, composta por 22 arcos e 20 mil metros de corda luminosa.

Para tudo se manter em ordem nos 50 dias de programação, uma equipe de mais de 350 pessoas envolveu-se com o processo de criação, manutenção e execução de toda a programação. Além de coordenar e acompanhar o bom funcionamento da praça, foram feitas rondas diárias para fiscalizar a iluminação natalina de toda a cidade.

Outros bairros - O Natal Salvador alcançou também outros bairros, avenidas e praças da cidade. Mais de 35 locais receberam iluminação natalina. As avenidas Bonocô, Garibaldi, Sete, Suburbana e Vasco da Gama foram ornamentadas com cordoalhas e iluminação diferenciadas nos postes. 

Bairros como Baixa dos Sapateiros, Baixinha de Santo Antônio, Bonfim, Caminho de Areia, Centenário, Barra, Ondina, Dique do Tororó, Pituba, Ribeira, Fazenda Grande II e Imbuí também ficaram enfeitados. Além disso, o Forte Santa Maria, Largo da Mariquita, Largo do Tanque, Morro do Cristo, Rua Chile, Rua da Misericórdia, Rua Direta do Uruguai, Terreiro de Jesus, Vale das Pedrinhas, Cruzeiro de São Francisco e Canal do Bate Estaca ganharam luzes em LED que remeteram aos encantos do Natal.

No total, 20 praças foram iluminadas. As ruas da cidade receberam 6,2 milhões de microlâmpadas em LED, 500 árvores enroladas e cerca de 750 peças luminosas em postes. O plano da Prefeitura para 2020 é aumentar ainda mais o número de praças e avenidas iluminadas no Natal.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura-Bairro Subúrbio/Ilhas, em Paripe, recebeu nesta terça-feira (7) o projeto piloto CRAM em Movimento, que promove um momento de bate-papo esclarecedor sobre diversos temas que envolvem violência contra a mulher. Desenvolvida pela Secretaria de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), a iniciativa volta a acontecer na unidade nos dias 14 e 21, sempre às 9h. Até março, o projeto chegará às Prefeituras-Bairro Liberdade/São Caetano e Centro/Brotas.

Durante o encontro, a titular da SPMJ, Rogéria Santos, explicou que o CRAM em Movimento - cujo nome faz alusão aos Centros de Referência e Atendimento à Mulher em Salvador, a exemplo do Loreta Valadares, nos Barris, e do Irmã Dulce, na Ribeira - tem o objetivo de formar multiplicadoras na prevenção à violência contra a mulher. “Muitas de nós, hoje, fomos criadas num contexto de violência, mas não identificávamos. Víamos como uma coisa normal, por exemplo, o homem gritar, puxar cabelo ou dar empurrão na mulher. Daí a importância de conscientizar educando”, frisou.

A secretária ainda destacou que a violência doméstica e familiar faz parte de uma cultura que está enraizada na formação da sociedade, mas que é possível provocar a ruptura desse paradigma. “Por isso há a necessidade de os homens também participarem dessas rodas de conversa, dessa discussão, para que eles possam entender e nos auxiliar. É uma luta não só da mulher, mas da sociedade, para mudar todo esse panorama de violência”, complementou.

Ação - A região do Subúrbio encabeça o relatório de ocorrências policiais de agressões e abusos contra o público feminino na capital baiana, de acordo com a SPMJ. Este, portanto, foi o motivo pelo qual o CRAM em Movimento foi designado para começar na Prefeitura-Bairro da localidade.

“Estamos atacando as áreas onde os índices de violências estão maiores. Existe a dificuldade do transporte, do deslocamento e por isso estamos indo nas unidades administrativas para quebrar essas barreiras e deixar as mulheres à vontade numa roda de conversa olho no olho”, disse Rogéria.

Depois de participar do bate-papo, a fisioterapeuta Bruna Santana, 32, conta que saiu com outra mentalidade: “Cheguei aqui dizendo que nunca tinha sofrido violência. A gente pensa que só existe a física, com socos etc, mas quando começaram a falar percebi que já fui alvo de violência doméstica. Uma vez, quando eu estava de saída com meu marido, ele me mandou trocar de roupa porque ela ‘não estava adequada’”.

A pintora Adriana Falcão, 34, revelou que rompeu um relacionamento de três meses após o companheiro ameaça-la com agressões “Terminei imediatamente porque para mim não servia mais conviver com alguém assim. E olha que o conhecia desde a infância”.

Depois do projeto CRAM em Movimento, a SPMJ vai inaugurar o “cantinho da mulher” nas prefeituras-bairro da cidade. Nesses locais, equipes multidisciplinares que atuam nos centros de referência do município farão atendimentos e até encaminhamentos para outros serviços sociais. Os técnicos das unidades administrativas também receberão capacitações.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Já é tradição: todo início de ano é marcado pela correria dos pais para matricular os filhos e garantir os itens do material escolar. No entanto, é necessário atenção para identificar possíveis irregularidades ou abusos praticados nesse período. A Diretoria de Defesa do Consumidor de Salvador (Codecon) dá dicas sobre o que diz a legislação nos casos de reajuste de mensalidade, lista de material escolar e taxas.

“O princípio da informação ostensiva e clara previsto no Código de Defesa do Consumidor (CDC) rege também esse período de matrícula escolar”, explica a diretora da Codecon, Roberta Caires. Sendo assim, a escola tem que divulgar em local de fácil acesso ao público, pelo menos 45 dias antes do final da matrícula, o texto da proposta de contrato, o valor das anuidades e o número de vagas por sala/classe.

O reajuste de mensalidades, que mexe no bolso dos pais, deve considerar os gastos que a escola teve no ano letivo anterior. Uma planilha de custos tem que ser apresentada aos pais justificando o aumento. “Essa planilha é de apresentação obrigatória, não podendo a escola dispensá-la”, diz Roberta. O percentual de reajuste de mensalidade deve ser informado aos pais antecipadamente, antes mesmo do início das matrículas. A multa não pode ultrapassar 2% do valor da mensalidade.

Sobre inadimplência, a lei determina que as instituições não estejam obrigadas à renovação da matrícula se o aluno continuar inadimplente. As instituições de ensino privado devem disponibilizar espaços e procedimentos para a renegociação das dívidas.

Material – Um capítulo à parte muito importante é a lista de material escolar, pois muitas escolas extrapolam com pedidos de material de consumo, de higiene e limpeza, além de itens de expediente e uso genérico. “Os pais não devem adquirir para a escola itens como álcool, algodão, folhas de ofício ou detergente. Apenas itens de uso exclusivo do seu filho em atividade escolar e a escola deve apresentar um plano de execução dessas atividades para todo o ano, comprovando o uso daqueles itens”, lembra a diretora da Codecon.

Outro assunto bastante debatido, a taxa de material escolar é uma cobrança vedada sob qualquer aspecto. O artigo 1º, parágrafo 7º da Lei 9.870/99, que dispõe sobre o valor total das anuidades escolares, proíbe essa cobrança, alerta o órgão.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A manhã desta terça-feira (7) foi de muita emoção para as centenas de famílias que vivem em Tubarão e há 12 anos lutam para realizar o sonho da casa própria. Isso ficou mais próximo de acontecer com a assinatura da ordem de serviço para a retomada imediata das obras de construção do empreendimento Vila Solidária Mar Azul, em solenidade comandada pelo vice-prefeito e secretário de Infraestrutura e Obras Públicas, Bruno Reis, e que contou com as presenças do superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Marcus Vinícius Nascimento, e do presidente da Câmara de Vereadores, Geraldo Júnior.

A retomada da construção do conjunto habitacional com 236 unidades é fruto da assinatura de um Termo de Acordo e Compromisso (TAC) entre a gestão pública municipal e a Caixa, para a garantia de entrega da obra com total infraestrutura. O investimento é de R$14.383.571,64, com recursos próprios e também da União.

Trata-se de uma obra que chegou a ser iniciada no passado, mas que nunca foi concluída e o terreno já foi invadido em algumas ocasiões. Agora, com a intervenção direta da Prefeitura, as famílias terão a chance de ganhar moradias dignas, a exemplo do que ocorreu com a antiga Cidade de Plástico e hoje comunidade Guerreira Zeferina.

Convênio - Bruno Reis lembrou do momento em que assinou o convênio para tornar possível a conclusão da obra. “Eu tive a oportunidade de assumir a Prefeitura de Salvador no mês de maio e o meu primeiro ato foi assinar um convênio com a Caixa Econômica Federal para a retomada das obras desse empreendimento. Foi meu primeiro ato em maio como prefeito. E hoje, depois de alguns entraves, estamos aqui para assinar a ordem de serviço, porque nessa gestão não há hipótese de anunciar uma obra e não concluir”, ressaltou.

Ele afirmou ainda que vai acompanhar de perto a execução da obra e cobrar qualidade. “Nós queremos concluir essa obra em um prazo de dez meses. Depois de todas as interferências resolvidas, as minhas palavras não poderiam ser outras, senão de agradecimento. Muitas obras como essas estão paradas no país, e essa é a primeira do crédito solidário que está sendo retomada. O que me deixa mais feliz é estar a cada dia solucionando os problemas da cidade”, afirmou.

Parceria - Para o superintendente regional da Caixa, Marcus Vinícius Nascimento, este foi um dia especial. “Esse evento aqui consolida uma parceria de um banco público com uma prefeitura parceira, que tem todo o interesse em promover cidadania, inclusão social e habitação. Estamos aqui hoje para assinar a ordem de serviço de retomada das obras desse empreendimento. Não foi fácil chegar nesse dia, foram inúmeras reuniões, então eu quero parabenizar a vocês que vão morar aqui. Vocês podem acreditar que isso aqui vai ficar lindo”.

Presente no evento de assinatura, Ruberval Oliveira, que é representante dos mutuários do empreendimento, ou seja, daqueles que pediram o empréstimo por meio do programa Minha Casa Minha Vida, contou sobre o quanto a retomada das obras significa para a comunidade. “Isso aqui representa luta, suor, dor, sofrimento. E representa sonhos. Mas aqui também tem persistência. O caminho era isso aqui ir por água abaixo, mas nós não desistimos", declarou.

História – O projeto do empreendimento Vila Solidária Mar Azul é composto por dois módulos, sendo um de 206 unidades e outro de 30 unidades habitacionais. Foi contratado em 2007 no âmbito do programa Crédito Solidário da Caixa, com recursos do Fundo de Desenvolvimento Social (FDS), e tendo a Associação Comunitária dos Moradores da Gameleira e Adjacências como entidade organizadora. O terreno era municipal e foi doado à entidade através da Lei 6.995/2006.

A primeira invasão do local ocorreu em 2006, tendo a associação entrado com reintegração de posse. Após serem iniciadas, as obras tiveram que ser paralisadas por questões burocráticas e por nova invasão do conjunto. Desde então, os beneficiários já contratados foram impedidos de receberem qualquer outro tipo de unidade habitacional ofertada pelo governo federal, como os do programa Minha Casa Minha Vida.

Em 2017, foi publicada a Resolução 216, que regulamenta a retomada, legalização e conclusão de empreendimentos financiados pelo programa Crédito Solidário, através do FDS. Com isso, foram retomados os procedimentos para a continuidade do contrato, tendo sido selecionada a Construtora Kazza para reiniciar a obra. Já em julho do ano passado, a Câmara Municipal aprovou o projeto de renovação da doação do terreno em Tubarão para a construção das casas.

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...