Geral

0
0
0
s2sdefault

Salvador terá o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo neste sábado (15). No total, a Prefeitura vai disponibilizar 111 pontos de imunização (em anexo) entre os postos de saúde fixos da rede municipal e volantes em locais estratégicos como escolas, creches, igrejas, supermercados, dentre outros. O funcionamento será das 8h às 17h.

O grupo prioritário para essa primeira etapa da campanha contempla crianças e jovens de 5 anos a 19 anos não vacinados ou com esquema incompleto do tríplice viral (que protege do vírus do sarampo, caxumba e rubéola), seguindo determinação do Ministério da Saúde. Na capital baiana, cerca de 612 mil pessoas estão nessa faixa etária.

“O objetivo é realmente alcançar quem nunca tomou a vacina ou está com esquema incompleto, já que ainda há indícios de surtos ativos em algumas regiões do país. A fácil transmissão da doença é preocupante, por isso, é fundamental garantir que a capital baiana tenha um bom número de pessoas vacinadas, sobretudo no período do Carnaval onde aumenta a circulação de pessoas de todo o mundo em nossa cidade”, pontuou a subcoordenadora de Doenças Imunopreveníveis da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Doiane Lemos.

Demais públicos – Apesar da nova etapa da campanha intensificar a imunização das pessoas de 5 a 19 anos, Doiane Lemos destacou que os demais grupos – indivíduos de 6 meses a 49 anos, sobretudo a população infantil, também poderão participar da ação. "Apesar da estratégia intensificar a imunização de uma determinada faixa etária, as doses estarão disponíveis para toda população eletiva durante o Dia D", complementa.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Os condutores que estacionarem os veículos em uma das vagas de Zona Azul na região do Itaigara e em parte da Pituba, a partir desta sexta-feira (14), poderão efetuar o pagamento por meio de cartões de crédito e débito para compras feitas com os operadores. O novo modelo de pagamento poderá ser utilizado por quem estacionar em um desses espaços desde a via marginal da Avenida ACM, no Itaigara, em ambos os sentidos, até a praça Ana Lúcia Magalhães.

A medida já havia sido implementada nos bairros da Barra e Rio Vermelho desde o último dia 22. Com a inovação, o usuário passa a ter as mesmas condições de pagamento já oferecidas por meio dos aplicativos credenciados pelo órgão. “Assim como já é possível através dos aplicativos, o condutor terá também essa opção de pagamento com cartão, caso opte por adquirir o tíquete com os operadores. É uma ação que dá mais possibilidade de escolha da forma de pagamento e oferece mais comodidade ao usuário”, ressalta o superintendente de Trânsito de Salvador (Transalvador), Fabrizzio Müller.

Zona Azul Digital – Implantada em outubro de 2018, o novo modelo de Zona Azul Digital busca trazer mais comodidade aos usuários do sistema. A Transalvador tem 11 aplicativos credenciados para oferecer o serviço na cidade, dos quais o cidadão pode escolher o que melhor atende suas necessidades, não sendo necessário possuir mais de um app no smartphone. Até o momento, já foram registrados quase 190 mil cadastros nos aplicativos e cerca de 650 mil utilizações por meio dos apps.

O usuário que optar por não utilizar um dos aplicativos de Zona Azul Digital pode adquirir o tíquete com o operador através de dinheiro físico ou cartão. A fiscalização é feita por agentes de trânsito nos mesmos moldes do que já é praticado para quem utiliza aplicativo. Ao fazer a leitura da placa no sistema, é possível identificar se a situação do veículo no local está regular ou não.

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Em meio ao cenário urbano do Comércio, um edifício com um design arrojado e uma fachada de 200 metros quadrados coberta por mais de 1,2 mil plantas, de 17 espécies, chama a atenção de quem passa entre as ruas Miguel Calmon e a da Grécia. O local abriga a nova sede da Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), inaugurada nesta quarta-feira (12) pelo prefeito ACM Neto e pelo titular da pasta, André Fraga.

A solenidade também contou com as presenças do vice-prefeito Bruno Reis, de autoridades e servidores da Secis, que já estão instalados na nova casa. O prédio da secretaria, aliás, não apenas chama atenção por fora, como também por dentro, contendo estruturas e elementos que reúnem mais de 20 iniciativas sustentáveis.

“Temos uma sede que seu design e aparência se harmonizam com as construções antigas do Comércio. Não é apenas algo que impacta por fora, por causa da fachada verde, mas que tem dentro de si um conteúdo que reforça nossa política de sustentabilidade e inovação”, afirmou ACM Neto.

O prefeito ainda lembrou que, em 2013, a Prefeitura teve a decisão pioneira de implantar uma secretaria que cuidasse de temas de sustentabilidade. “Antes, Salvador não tinha políticas voltadas para proteção ao meio ambiente. Passados sete anos, a cidade se tornou referência nesse tema, muito por conta das ações e resultados concretos que alcançamos. A capital baiana, hoje, é convidada para participar dos principais fóruns nacionais e internacionais sobre resiliência, mitigação e adaptação às mudanças climáticas”, disse.

Na ocasião, o chefe do Executivo assinou o projeto de lei que institui a Política Municipal de Inovação. O documento será encaminhado à Câmara dos Vereadores e prevê, dentre outras ações, incentivos fiscais para o desenvolvimento de atividades tecnológicas e do empreendedorismo inovador na cidade.

Ecologia – Ao todo, a nova sede da Secis tem 23 iniciativas sustentáveis nas instalações. A lista traz desde a opção por lâmpadas de LED e torneiras com temporizadores, até a instalação de placas solares produtoras de energia fotovoltaica e o aproveitamento de água da chuva para irrigação da fachada verde do prédio e da grama do terraço, além de horta e bicicletário.

O titular da Secis, André Fraga, reforçou que o novo prédio é referência de prédio público no país. “A inauguração dessa estrutura é um marco para a cidade. Pensamos em um espaço de trabalho que seja inspirador paras pessoas. Em todas as dependências do imóvel há, por exemplo, arte urbana de artistas locais, espalhada na escada, nos painéis. Vale lembrar que o terraço já vem sendo ocupado pela sociedade. Já são quase mil pessoas reunidas em eventos como bate-papos e workshop, realizados antes mesmo da inauguração”.

“Essa nova sede é a representação do que a Prefeitura tem feito em cumprimento à agenda de sustentabilidade, com a implementação de parques e requalificação de áreas verdes de Salvador”, acrescentou Fraga.

Biodiversidade – Além de tornar a região do Comércio mais bonita, as plantas da fachada da nova sede da Secis proporcionam a melhoria do microclima das redondezas e reduz a demanda por refrigeração no próprio edifício. A vegetação possui um sistema de irrigação automatizado, que reaproveita a água da chuva e dos condensadores dos aparelhos de ar-condicionado.

O espaço também contribui com a biodiversidade ao contar com uma criação de abelhas sem ferrão da espécie Jatahy, que são abelhas nativas que prestam importante papel na polinização das plantas e têm baixa presença em áreas urbanas. Este é o primeiro meliponário dentro de um prédio público de Salvador inserido totalmente no ambiente urbano.

Assim como faz em vários espaços da cidade, a Secis implantou uma horta no terraço da sede, destinada aos colaboradores da pasta. Nos vasos, são cultivados manjericão, alecrim, coentro, salsa, sálvia, tomilho, orégano, cebolinha, hortelã-miúda e couve.

Um quarto do terraço do prédio é ocupado por um sistema de cobertura verde, com grama da espécie Zoysia japonica, conhecida popularmente como Esmeralda. São 185 m² que também ajudam a regular o microclima e reduzir a demanda por refrigeração, consequentemente reduzindo, também, o consumo de energia elétrica. De acordo com estudos desenvolvidos na Universidade de São Paulo (USP), as coberturas verdes podem reduzir em até 5°C a temperatura em um microclima.

Encontros – Além dos elementos sustentáveis, a laje da Secis também é palco para reuniões, encontros, integrações e rodas de conversas. Foi dentro dessa perspectiva que nasceu o Laje Talks, um projeto com acesso gratuito no qual são realizados bate-papos com a proposta de conversar sobre temas de interesse público associados à sustentabilidade e que dialoguem com a cidade. Em sete edições realizadas, cerca de 700 pessoas já participaram do evento, que acontece todas as terças, às 18h.

Eficiência e energias renováveis – A nova sede também é referência em relação ao uso de energia. Parte do consumo de energia do edifício é gerada a partir de um sistema que conta com 34 painéis solares fotovoltaicos instalados no terraço, gerando 1.428,269 kW por mês, o que evita a emissão de 421,55 kg de CO2 em um ano.

A iluminação do prédio foi pensada para depender o mínimo possível de energia comum. O projeto interno foi constituído para aproveitar, ao máximo, a iluminação natural e reduzir o consumo de energia. Para isso, foram instaladas divisórias de vidro e nenhuma película foi usada nas janelas nos espaços integrados de trabalho.

Todas as luminárias usadas no local possuem lâmpadas em LED, que consomem pouca energia e têm grande durabilidade. Além de todas essas medidas, os equipamentos que foram adquiridos tiveram o selo de eficiência energética do Programa de Nacional de Conservação de Energia (Procel), como um elemento definidor para a aquisição.

Gestão de resíduos - Todos os andares contam com coletores de resíduos de materiais recicláveis, que, após triados, são encaminhados para a cooperativa Coopcicla. Os resíduos orgânicos provenientes do refeitório são destinados a uma composteira que funciona com minhocas, transformando cascas de frutas e verduras em composto usado na horta do terraço.

Na Secis, passa a funcionar também um ponto de entrega para diversos materiais que não devem ser descartados no lixo comum. Ou seja, no local, qualquer cidadão pode levar equipamentos eletroeletrônicos usados ou quebrados, lâmpadas queimadas, óleo usado além de pilhas e baterias que a secretaria dará a destinação adequada.

Gestão das águas – A gestão de todas as águas dispostas no edifício também é sustentável. Por exemplo, a água da chuva que cai no terraço é captada e utilizada para a irrigação da fachada verde. A água de condensação do sistema de ar-condicionado é captada e também utilizada para a irrigação das plantas da fachada. Serão cerca de 13 mil litros de água aproveitados mensalmente.

As torneiras do edifício possuem dispositivos economizadores de água, como arejadores, spray e/ou temporizadores, que reduzem em até 70% o uso de água. Já as descargas dos vasos sanitários possuem comando duplo, que, associado a uma campanha de engajamento, proporciona uma maior economia do uso da água.

Zero descartáveis – A Secis adota a prática de não utilizar descartáveis nas suas dependências. Copos e canudos, por exemplo, são substituídos por canecas e garrafas. Até os visitantes são incentivados a levarem suas garrafinhas quando visitam o prédio para alguma reunião ou evento.

Arte – Em paredes e escadas da secretaria existe arte de artista baianos por toda a parte, desde o primeiro degrau do térreo até o refeitório, no primeiro andar, e em outros espaços do prédio, como no terraço. Quem optar em subir por escada vai encontrar letras de músicas desenhadas em cada degrau. A ideia é estimular, de maneira criativa, a prática da atividade física no cotidiano do servidor e, por consequência, a redução do sedentarismo. Cada arte exposta tem o objetivo de trazer beleza e reflexão para o ambiente, além de bem-estar para quem trabalha nele.

Mobilidade – Desde 2017 a Secis estimula o seu servidor a se deslocar de casa para trabalho de bicicleta, concedendo abono de um dia de serviço para quem, durante 15 dias úteis por mês, utilizar a bike como meio de transporte. Por isso, na reforma do prédio não poderia faltar bicicletários e um banheiro para suporte aos adeptos à mobilidade ativa.

#vemprocentro - A mudança da sede da Secis – que antes funcionava no Edifício Oxumaré, na Ladeira de São Bento, no Centro – para o Comércio faz parte do #vemprocentro. O programa foi lançado pela Prefeitura com o objetivo de ocupar e movimentar o bairro do Comércio, que levará 80% dos órgãos municipais para o local. Com a Secis, já são cinco secretarias instaladas na região.

Funcionam no local as secretarias de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre); Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SMPJ); Cultura e Turismo (Secult); e da Saúde (SMS).

Além delas, estão no bairro a Ouvidoria Geral do Município (OGM), Empresa Salvador Turismo (Saltur), Serviço Municipal de Intermediação de Mão de Obra (Simm), Central Integrada de Licenciamento de Eventos (CLE) e Centro do Empreendedor Municipal (CEM).

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Os 30 novos membros do Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC) de Salvador, que atuarão durante o biênio 2020/2021, tomaram posse nesta terça-feira (11), em evento realizado no Teatro Gregório de Mattos, na Praça Castro Alves, no Centro. A cerimônia contou com as presenças do secretário de Cultura e Turismo (Secult), Claudio Tinoco, e do presidente da Fundação Gregório de Mattos (FGM), Fernando Guerreiro.

Participante pela primeira vez do conselho, o representante da região de Cajazeiras, Azonsi Pedro Victor, ressaltou a importância do papel da instituição na promoção das diversas culturas existentes na capital baiana. “Para qualquer comunidade de terreiro, por exemplo, que é um ambiente onde a cultura se manifesta de diversas formas, participar é uma maneira de se mostrar, ganhando espaço e visibilidade e espaço em toda a sociedade. Além disso, sou de uma região que produz um mundo em cultura, que por muito tempo ficou isolada e, agora, é uma oportunidade de levar esse olhar para o bairro.”

“Esse dia é muito importante, para mim é uma renovação do compromisso. Nós nos empenhamos, recebemos as demandas, há uma criatividade voltada para um plano de trabalho, no entanto, a bússola deve estar apontada para o principal objetivo, que é o direito à cultura”, afirma a conselheira representante do bairro de Itapuã, Cris Alves.

O presidente da FGM ressaltou que o CMPC é um grande parceiro e fiscalizador das ações culturais no município. “Colabora com elaboração das políticas culturais e fiscaliza a execução dessas políticas. Além de ser parceiro da FGM e do município, funciona como o olho da sociedade civil, democratizando e deixando a gestão transparente”, pontuou Fernando Guerreiro.

O secretário de Cultura e Turismo, Claudio Tinoco, lembrou que o CMPC auxilia no cuidado, promoção e preservação do patrimônio cultural e imaterial de Salvador. “O conselho é muito importante para buscar esse olhar cultural, trabalhando e criando diálogos para a valorização da nossa cultura”.

Entidade – O CPMC é um órgão colegiado, com composição paritária e caráter consultivo e deliberativo, que integra o Sistema Municipal de Cultura. As principais funções são a articulação e pactuação entre poder público e sociedade civil, buscando o melhor desenvolvimento de políticas públicas para a cultura do município.

É composto por membros titulares e suplentes das áreas de artes visuais, audiovisual, circo, cultura popular, culturas identitárias e inclusivas, dança, literatura, música, patrimônio material e imaterial e teatro. Ainda foi eleito outro quantitativo de conselheiros para representar oito regiões da cidade.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Secretária de Manutenção da Cidade (Seman) iniciou, na noite da segunda-feira (10), a limpeza dos passeios pichados na Nova Orla de Ondina. Estima-se que o serviço de recuperação seja finalizado até a quinta-feira (13). O processo de remoção da tinta está sendo feito pelos funcionários da Seman, com produto biodegradável.

O novo passeio faz parte da obra de revitalização de Ondina, que ainda não foi entregue à população e já sofreu os atos de vandalismo durante a semana passada.

Lembrando que o ato de pichar, grafitar, ou por outro meio, manchar edificações ou monumentos urbanos é considerado vandalismo e crime ambiental, nos termos do Artigo Nº 65 da Lei 9605 de 1998, a Lei dos Crimes Ambientais. Quem for pego em flagrante  estará sujeito à pena de detenção, variando entre 3 meses e 1 ano e o pagamento de multa. Além disso será enquadrado na Lei Municipal Nº 8645 de 2014, que institui sanções administrativas para atos de vandalismo.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

 

Quem passa pelo Porto da Barra, a partir desta terça-feira (11), é atraído por uma obra instalada bem próximo ao Forte Santa Maria. Idealizado pela Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb), o equipamento tem como intuito conscientizar frequentadores das praias de Salvador sobre a importância de recolher o próprio resíduo após o banho de mar.

Desenvolvida pelo artista plástico Gilson Cardoso, juntamente com uma equipe de 20 pessoas, a estrutura representa uma onda. O equipamento tem 2,4m de altura por 3,5m de comprimento e, sobre uma base de ferro, foram colocadas cerca de 600 garrafas pet de água mineral.

A instalação artística é parte do projeto “A Onda é Preservar - Praia Boa é Praia Limpa”, que, durante os meses de janeiro e fevereiro, vem percorrendo as praias da cidade e das ilhas pertencentes ao município. Realizadas de sexta-feira a domingo, as ações envolvem cerca de 25 agentes de educação ambiental espalhados na faixa de areia distribuindo sacolas biodegradáveis, além de "lixocar” ecológico, com o objetivo de orientar sobre a forma mais adequada de descartar os resíduos gerados nesses espaços.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Última festa popular realizada antes do Carnaval, a Lavagem de Itapuã chega à 115ª edição na quinta-feira (13), com o cortejo de baianas que lavam com flores e água de cheiro a escadaria da Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Itapuã, no bairro de mesmo nome. Para que a festa ocorra com tranquilidade, a Prefeitura montou um esquema especial de serviços essenciais para a data. 

Prevenção à violência – A Guarda Civil Municipal (GCM) atuará no festejo com 75 agentes distribuídos em operações distintas ao longo do dia. Os profissionais vão dar apoio à Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) nas barreiras de trânsito e farão a segurança patrimonial do posto de saúde instalado no circuito, além de realizar patrulhamento preventivo.

Fiscalização – Já a Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) vai atuar com 30 agentes para fiscalizar a exibição de publicidade e atuar na proteção às marcas patrocinadoras. Além disso, haverá orientação aos proprietários de bares sobre a proibição de comercialização de bebidas em garrafas de vidro, e fiscalização das atividades e obras irregulares.

Transporte – Em função da realização da lavagem, a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) disponibilizará 12 ônibus extras da frota reguladora para facilitar o transporte dos cidadãos. Os veículos estarão disponíveis das 15h30 às 23h, na Estação Mussurunga, e terão itinerários distribuídos pelas três áreas da cidade (Orla, Centro e Subúrbio), de acordo com a demanda. Além disso, todas as linhas de transporte urbanas que circulam na região estarão operando normalmente.

Com a interdição do trecho compreendido entre Piatã e Largo da Cira e na Avenida Dorival Caymmi, no período das 7h às 19h, os ônibus terão os itinerários alterados. Os veículos que circulariam pelo trecho interditado terão como opções de tráfego, no sentido Centro, seguir pelo Viaduto Mário Andreazza, Avenida Luiz Viana (Paralela) e Avenida Orlando Gomes até alcançarem a Avenida Octávio Mangabeira, seguindo daí o itinerário normal.

Quem tem Itapuã como destino deve seguir pela Avenida Octávio Mangabeira, retornar em frente à guarita de acesso ao estacionamento Sol Park, prosseguindo pelas avenidas Octávio Mangabeira, Orlando Gomes, Luiz Viana (Paralela) e Dorival Caymmi.

Os ônibus que circulam pelo trecho interditado com destino à Nova Brasília de Itapuã, tanto na ida quanto na volta, terão como opção de tráfego a Avenida Dorival Caymmi, Rua Paulo Afonso Baqueiro, Ladeira do Mirante do Abaeté, Largo e Ladeira do Abaeté. Já as linhas que fazem terminal em Itapuã terão a base operacional transferida para Avenida Dorival Caymmi, no retorno antes do Walmart.

Trânsito – A Transalvador também terá um esquema especial de trânsito. As alterações começam a partir da 0h da quarta-feira (13), quando ficam proibidos a circulação e o estacionamento de veículos nas vias até às 19h, nas ruas Yemanjá (lado direito) e Paulo Afonso Baqueiro.

Das 6h às 19h, fica proibida a circulação de veículos nas seguintes vias: Avenida Octávio Mangabeira (trecho a partir da Rua Yemanjá), Praça da Sereia, Avenida Dorival Caymmi (trecho compreendido entre a Praça da Sereia e a Rua Clementino Heitor de Carvalho), Rua Aristides Milton (trecho compreendido entre a Praça da Sereia e o acesso à Ladeira Ibiama / Ladeira do Abaeté).

Também entre 6h e 19h, a Rua Yemanjá (entre o Habib’s e o Condomínio Casa Blanca) torna-se sentido único e a Avenida Octávio Mangabeira (entre o Condomínio Casa Blanca e o Habib’s) terá o tráfego invertido.

Os condutores que circulariam pelo trecho interditado terão como opções de tráfego no sentido Itapuã/Centro: Viaduto Mário Andreazza e avenidas Luis Viana (Paralela), Orlando Gomes e Octávio Mangabeira. Já quem transitaria no sentido contrário, terá como opção seguir pela Avenida Octávio Mangabeira, fazer o retorno em frente à guarita de acesso ao Estacionamento Sol Park e acessar as avenidas Octávio Mangabeira, Orlando Gomes, Luis Viana (Paralela) e Dorival Caymmi.

A proibição do tráfego e estacionamento de veículos segue das 19h da quarta-feira (13) até as 2h da quinta-feira (14), nas seguintes vias e logradouros públicos: Rua Aristides Milton, Praça Dorival Caymmi, Rua Genebaldo Figueiredo, Rua João do Peixe e Rua Arnaldo Francelino. Os veículos provenientes da Rua Professor Souza Brito, com destino à Nova Brasília de Itapuã, terão como opção de tráfego a Ladeira do Abaeté, Largo do Abaeté, Ladeira do Mirante, Rua Paulo Afonso Baqueiro e Avenida Dorival Caymmi.

Barreiras – Serão montadas barreiras fixas ao longo do percurso da festa, das 4h às 19h, na Avenida Otávio Mangabeira, saída do estacionamento do antigo Casquinha de Siri e cruzamento com as ruas Rua Aristóteles da Costa Leal, Rua João da Silva Rego, Pirambeba, Albacora, Sargento Renato Santos, Beijupirá, Palame e Genebaldo Figueredo – Hiper Boi; no cruzamento da Rua do Tamarineiro com a Praça do Tamarineiro e Ladeira do Abaeté; na Rua Aristides Milton / Praça Dorival Caymmi; na Travessa Genebaldo Figueredo; no cruzamento da Rua Genebaldo Figueredo com a Travessa Genebaldo Figueredo e com a Rua do Gravatá; e no cruzamento da Rua Aristides Milton com a Rua João do Peixe e Rotatória do Posto 12 (sentido Centro).

As barreiras móveis serão instaladas, das 6h às 19h, na Avenida Octávio Mangabeira (retorno para Avenida Orlando Gomes – em frente ao Condomínio Sol e Maré); Avenida Octávio Mangabeira / Rua Yemanjá (após o Atacadão); Rua Aristides Milton / Rotatória do Posto 12 (em frente ao Hotel Luar de Itapuã); e na Avenida Dorival Caymmi – em frente ao 7º Centro de Saúde e na 2ª rotatória, sentido Itapuã.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A discussão de propostas preliminares para reabilitação da Ladeira da Misericórdia, no Centro Histórico de Salvador, marcou a realização da mesa redonda promovida pela Prefeitura na segunda-feira (10), na Casa dos Sete Candeeiros, no Centro. Estiveram presentes no debate a presidente da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), Tânia Scofield, e a a diretora de planejamento da autarquia, Beatriz Cerqueira; o professor da Faculdade de Arquitetura da UFBA (Faufba), Nivaldo Andrade; e um grupo composto por 11 estudantes do Estúdio de Design de Pós-Graduação da Escola de Arquitetura da Universidade de Yale (EUA).

Na ocasião, foram abordados assuntos como o Centro Antigo e os investimentos municipais; a produção de Lina Bo Bardi em Salvador, incluindo o projeto Coaty – criação da arquiteta ítalo-brasileira e do baiano João Filgueiras Limas, o Lelé – e a gestão do espaço. Elementos culturais de Salvador como a culinária, a capoeira e a música foram utilizados pelos estudantes norte-americanos para propor ideias à região.

De acordo com a presidente da FMLF, o encontro é uma troca de experiências muito importante para a cidade. “É uma universidade dos Estados Unidos com um olhar para Salvador, estudantes pensando no nosso Centro Histórico, evidenciando a obra Lina Bo Bardi e a Ladeira da Misericórdia. Esse é um exemplo do trabalho que a Prefeitura tem realizado e repercutido no Brasil e no mundo, trabalhando na cidade de forma responsável com planejamento e propostas de projetos, atraindo atenção de fora para ajudar a pensar e resolver algumas questões aqui”, afirmou Tânia Scofield.

A professora de Arquitetura da Universidade de Yale, Norma Barbacci, explicou que o interesse dos alunos foi motivado pelo estudo que estão fazendo sobre o trabalho de Lina Bo Bardi nos anos 1980. “Eles passaram pela proposta piloto de criar um projeto para revitalizar o Centro Histórico e tentar resolver questões, abordando a comunicação e elementos culturais da cidade. Essa troca de informações está sendo essencial para eles”, contou.

Para o professor Nivaldo Andrade, as ideias podem guiar ações da Prefeitura. “Esse intercâmbio é importante, principalmente numa área como essa que foi objeto de uma intervenção feita por uma arquiteta estrangeira”, pontuou.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O tradicional e histórico bairro do Comércio foi modernizado com a instalação da nova iluminação em LED. O local é mais um contemplado pelo programa Iluminando Nosso Bairro, promovido pela Prefeitura através da Diretoria de Serviços de Iluminação Pública (Dsip), vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop).

O investimento na iluminação do bairro é de, aproximadamente, R$2 milhões. Ao todo, foram modernizados 1.056 pontos de luz, distribuídos em 73 logradouros, que passaram a ter a tecnologia LED. Iniciado pela administração municipal em 2018, o programa tem o objetivo de implantar no bairro com uma nova iluminação, mais moderna e eficiente, que serve ainda de reforço para contribuir com a sensação de segurança da população.

Outros bairros – O primeiro local a receber o Iluminando Nosso Bairro foi o Calabar, onde foram investidos R$800 mil em 92 ruas, que passaram a ter o que há de mais novo e eficiente em iluminação pública. Foram 634 pontos englobados, com 430 luminárias em LED de 50W, 103 de 70W e 101 de 100W.

O programa já alcançou oito bairros de Salvador: Calabar, Nova Constituinte, Liberdade, São Caetano, Pernambués, Valéria, Palestina e Bairro da Paz, totalizando 6.458 pontos em LED instalados. Há ainda mais 13 localidades no cronograma, a serem beneficiados este ano de 2020.

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...