Geral

0
0
0
s2sdefault

Junto com Pernambués, Santa Cruz e Pirajá, bairro recebe primeiro dia de ações de proteção à vida

Tiveram início neste sábado (08) as medidas restritivas regionalizadas nos bairros de Mata Escura, Pirajá, Santa Cruz e Pernambués - os dois últimos já haviam passado pelas ações mais duras e retornaram à lista, que inclui ainda Nordeste de Amaralina neste momento, em função do aumento de casos da Covid-19. 

Nesses locais, além do fechamento do comércio formal e informal, a Prefeitura iniciou a realização de testes rápidos para o novo coronavírus, medição de temperatura, higienização das ruas, distribuição de cestas básicas a ambulantes e feirantes, entrega de máscaras, combate ao mosquito Aedes Aegypti e o projeto Cras Itinerante.

Em Mata Escura, na Escola Municipal Maximiniano da Encarnação, as equipes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) distribuíram 150 fichas para realização de testes rápidos nesta manhã. Além disso, foram entregues mais de 100 máscaras pelas equipes de abordagem da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre).

Rodrigo Coutinho, de 33 anos,disse que as medidas restritivas são importantes para deter o avanço da doença no bairro e conscientizar as pessoas. "É muito bom para todos nós que somos moradores do bairro, diante dessa pandemia. Todos temos que tomar os cuidados possíveis contando com esse suporte da Prefeitura". 

Mata Escura apresentou 168 casos de Covid-19 ocorridos em 30 dias dias e 25 em dias, contabilizados até anteontem (06). Daí a preocupação de Luiz dos Santos, de 45 anos. "Precisamos conter o avanço dessa doença aqui, que está crescendo. Essa iniciativa está sendo ótima. Saber que meu bairro está com essas medidas é muito bom para ver se muda esse quadro".

Antônio Oliveira, de 70 anos, destacou a importância do uso e da distribuição de máscaras. "Sempre uso minha máscara e acho importante que todos usem, para proteger a nossa saúde. Essa ação aqui vai conscientizar muitas pessoas que estavam achando que tudo estava normal", afirmou.

Limpeza - A Limpurb também começou a atuar nos quatro novos bairros com restrições com equipes de desinfecção nas vias neste sábado (08). Cada localidade conta com uma equipe com 20 profissionais realizando a pulverização com equipamentos costais e utilizando o hipoclorito de sódio. Apenas na manhã de hoje, foram higienizadas em média sete ruas por bairro, incluindo as principais, transversais e finais de linha.

Assistência Social – A Sempre começou por Pirajá a realizar atendimentos socioassistenciais através do Cras Itinerante, ofertando orientações e encaminhamentos para atendimentos presenciais. No bairro, os serviços são ofertados na Escola Municipal Professora Alexandrina Santos Pita. 

Em Mata Escura, o Cras Itinerante será na Escola Municipal Maximiniano da Encarnação, mesmo onde começou hoje a testagem rápida para Covid-19. Em Pernambués, na Escola Hildate Bahia. Em bairro de Santa Cruz, na Escola Municipal Vale das Pedrinhas.  

Comércio - Vale lembrar que comércio formal e informal deve permanecer pelos sete dias em que durarem as medidas regionalizadas e ações de proteção à vida nos bairros selecionados, com exceção de supermercados, farmácias, agências bancárias, lotéricas, estabelecimentos que fazem delivery, cartórios, repartições públicas, clínicas veterinárias, serviços de imagem e radiologia, atendimento de tratamento contínuo (oncologia, hemoterapia, hemodiálise) e laboratórios de análise clínica.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Frota de ônibus será ampliada para reabertura de atividades na segunda (10)

 

Em coletiva virtual realizada neste sábado (08), o prefeito ACM Neto confirmou o início da fase dois de retomada das atividades econômicas para esta segunda-feira (10), mediante o cumprimento dos protocolos já divulgados para cada setor. Conforme edição extra do Diário Oficial do Município (DOM) que será publicada neste final de semana, poderão reabrir academias de ginástica e similares; barbearias, salões de beleza e similares; centros culturais, bibliotecas, museus e galerias de arte; lanchonetes, bares e restaurantes. 

"Estamos iniciando a fase dois com folga em todos os critérios estabelecidos conjuntamente entre Prefeitura e governo do Estado. A taxa de ocupação de leitos de UTI (para pacientes com a Covid-19) registrou ontem 59%, bem abaixo do máximo de 70% exigidos. Além disso, completamos ontem seis dias com a taxa abaixo dos 70%, quando seriam necessários apenas cinco, e nem estamos contando hoje e nem amanhã", disse o prefeito.  

Ele informou que, para atender ao novo momento de retomada, a frota de ônibus circulando na cidade será reforçada a partir de segunda. Estarão nas ruas 80% do total de ônibus, o que corresponde a 1.770 veículos, uma ampliação de 10% em relação à fase um da reabertura econômica.  

ACM Neto anunciou ainda a ampliação da fase um da reabertura, que teve início no dia 24 de julho e que contemplou shoppings, centros comerciais, lojas de rua acima de 200 metros quadrados, templos religiosos e eventos em sistema drive-in. Nessa segunda etapa da fase um, as praças de alimentação dos shoppings poderão reabrir, também a partir de segunda (10), com 50% da ocupação (antes, estavam autorizadas a funcionar apenas no modelo delivery ou retirada no balcão). Foi ampliada ainda para quatro funcionários a cada 100m² a realização de obras em imóveis habitados.

O prefeito lembrou que essas etapas em cada fase da retomada visam garantir a segurança e a saúde das pessoas, tanto trabalhadores quanto consumidores. Um dos exemplos é que, na fase dois, salões de beleza e barbearias só poderão reabrir com 30% da capacidade, estando proibidos serviços de barba, maquiagem ou qualquer outro que envolva a retirada da máscara por parte do cliente. Em uma nova etapa, após avaliação técnica dos impactos da fase dois no sistema de saúde, isso poderá ser alterado  

Números - Os números apresentados pelo prefeito na coletiva demonstram o enfraquecimento da doença na capital, graças às medidas adotadas pelo município em conjunto com o Estado. Essas medidas vão desde a suspensão de atividades à adoção de protocolos para a retomada de setores de forma segura, além da ampliação do número de leitos de UTI para pacientes com Covid-19. 

No dia 14 de maio, Salvador concentrava 70% dos casos da Bahia e 71% dos óbitos do estado. Atualmente, esses números caíram, respectivamente, para 33% e 55%. Ontem (07), a cidade chegou a 61.403 casos de Covid-19 confirmados e 2.096 óbitos.

A curva de novos casos manteve a tendência de desaceleração, mesmo com a retomada de atividades econômicas, religiosas e culturais. Entre os dias 24 de julho, quando teve início a fase um da reabertura, e 1° de agosto, houve um recuo de 41% quando a comparação é feita na média móvel dos casos dos últimos sete dias com a mesma medida há 14 dias anteriores. 

O mesmo comportamento é observado na curva de óbitos, que segue em queda constante desde a 26ª semana epidemiológica. Na primeira semana de reabertura, o recuo foi de 41%, utilizando o mesmo critério de comparação (da média móvel). 

A redução das taxas de crescimento de novos casos e óbitos evidenciam um baixo risco na evolução da Covid-19. Além disso, o fator que mede a capacidade de uma pessoa com o novo coronavírus contaminar outra na cidade, chamado de RT, alcançou, mesmo com a retomada de atividades, o índice de 0,3, o mais baixo já registrado. 

"Todo esse conjunto de indicadores aponta para um cenário favorável de avanço para fase dois, com um ambiente de plena segurança, o que buscamos desde o princípio, afastando qualquer risco de descontrole da pandemia na capital e de termos que retroceder. Outro dado importante é que o tempo de espera de pacientes com a Covid-19 aguardando regulação das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) para hospitais cai a cada dia, graças à eficiência de um trabalho da Prefeitura com o governo do Estado", ressaltou ACM Neto.  

Ele destacou que os leitos de UTI adulto exclusivos Covid-19 não tiveram ocupação maior em função da retomada de atividades na fase um. Ocorreu justamente o oposto, com queda intensa na taxa de ocupação. No dia 30 de julho, foi de 68%; em 31 do mesmo mês, de 70%; em 4 de agosto, 68%; um dia depois, de 67%; no dia 6, de 60%; e ontem (07), de 59%. 

Praias e escolas - Durante a coletiva, ACM Neto reforçou que a reabertura das praias e escolas, áreas que não estão incluídos no faseamento acordado com o governo do Estado, dependerá de uma avaliação dos impactos da fase dois, o que só será mensurado 15 dias depois de segunda-feira (10). "Se tudo ocorrer bem, se a doença seguir controlada e com percentuais em queda, poderemos apresentar protocolos para a retomada do ano letivo e das praias", frisou. 

Entenda o faseamento - Segundo o protocolo elaborado pela Prefeitura e governo do Estado, a liberação das atividades econômicas, culturais e religiosas na cidade se dará em fases que estão ligadas ao percentual de ocupação dos leitos de UTI exclusivos para tratar pacientes com a Covid-19 na cidade.

Para que Salvador entrasse na fase um, que começou no último dia 24, a taxa de ocupação dos leitos precisava estar em no máximo 75%, permanecendo assim por cinco dias. Nessa fase, foram reabertos para atendimento presencial shoppings centers e centros comerciais, lojas de rua acima de 200 metros quadrados, templos religiosos e eventos no sistema drive-in, todos com protocolos específicos de funcionamento. 

Para o começo da fase dois, foi antes necessário um ciclo de intervalo de 14 dias em relação à fase um. Além disso, foi preciso que, durante cinco dias, a taxa de ocupação dos leitos permanecesse em no máximo 70%, o que se concretizou na última quinta-feira (06). 

Para ingressar na fase três, a regra é a mesma, só que a taxa de ocupação de leitos exclusivos para tratar pacientes com a Covid-19 deve ser de no máximo 60%. Nesse terceiro momento, poderão reabrir parques de diversões e parques temáticos; teatros, cinemas e demais casas de espetáculos; clubes sociais, recreativos e esportivos; centros de eventos e convenções. 

 

 

 

 

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Começam neste sábado (08) as medidas restritivas regionalizadas e ações de proteção à vida nos bairros de Santa Cruz, Pernambués, Pirajá e Mata Escura. As duas primeiras localidades já haviam entrado na lista das restrições mais duras, e retornam pelo alto número de casos de Covid-19 detectados. Além disso, as ações no bairro do Nordeste de Amaralina, que venceriam ontem (6), foram prorrogadas por mais uma semana.

Nesses locais, os pontos de comércio formal e informal devem permanecer fechados. Está permitido apenas o funcionamento de atividades essenciais, a exemplos de supermercados, padarias, delicatessens, farmácias, açougues, estabelecimentos que utilizam o sistema de delivery (sem retirada no local) e serviços de saúde. A iniciativa visa diminuir a circulação de pessoas nas ruas, evitando aglomerações e, assim, o risco de transmissão da Covid-19.

São promovidas também ações de proteção à vida, que envolvem distribuição de cestas básicas para trabalhadores informais e entidades sociais que atuam na região e de máscaras de proteção para a comunidade. A estratégia engloba, ainda, testes rápidos para detecção do coronavírus, medição de temperatura, higienização de ruas, ações de combate ao mosquito Aedes aegypti e assistência social através do Cras Itinerante.

Balanço – Desde o início das medidas restritivas regionalizadas, no dia 11 de maio, 146.064 vistorias já foram feitas pela força-tarefa coordenada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) e 3.238 estabelecimentos foram interditados nos locais com ações de isolamento mais rígidas.

A Empresa de Limpeza Urbana do Salvador (Limpurb) tem atuado com 85 agentes nesses bairros, com pulverizadores costais, quatro caminhões-pipas com pulverizador e um trator pulverizador. A limpeza é feita com solução de hipoclorito de sódio diluído em água. De maio a julho, foram realizadas 4.014 intervenções, atendendo em média 387 ruas, em 41 bairros que passaram por medidas restritivas no município.

Testes - Só nesta primeira semana de agosto, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) fez 7.516 testes, entre os quais 2.326 deram positivo. Os testes foram feitos em bairros como Águas Claras, Cajazeira VII, Cajazeira VIII, Cajazeira X, Fazenda Grande I, II, III e IV e Nordeste de Amaralina.

Em atenção às necessidades dos moradores e comerciantes locais, a Secretaria Municipal de Proteção Social e Combate à Pobreza (Sempre) tem distribuído cestas básicas e levado ações itinerantes dos Cras, Abordagem Social e Cadastro Único. Ao todo, 41 bairros foram assistidos com 5.805 atendimentos no serviço itinerante do Cras e 1.292 encaminhamentos foram feitos até o dia último dia 30. Foram feitas ainda 61.887 abordagens sociais e 94.421 cestas básicas foram distribuídas. 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Para facilitar e auxiliar nas demandas cotidianas durante o período de pandemia, a Diretoria de Iluminação Pública de Salvador (Dsip), vinculada à Secretaria de Ordem Pública (Semop), lançou, em março deste ano, um canal de atendimento exclusivo para a população realizar solicitações no setor. Desde que foi criado, mais de mil atendimentos foram realizados. 

O novo serviço foi criado para evitar espera e agilizar os atendimentos. Com esse propósito, o aplicativo WhatsApp se tornou o novo aliado do órgão. Dessa forma, o cidadão pode fazer solicitações a respeito de poste dando choque, caído ou com risco de queda. Além disso, também é possível abrir solicitações em relação a fios soltos no poste e apagões. 

“O WhatsApp da iluminação pública é uma ferramenta onde recebemos demandas emergenciais. Ou seja, é mais um canal que serve para auxiliar a população nas solicitações mais urgentes, principalmente agora na pandemia, onde o 156 está sobrecarregado”, explica o diretor da Dsip, Júnior Magalhães. 

Quem pretende fazer a solicitação, deve encaminhar mensagem para o número (71) 98549-8728 e relatar qual a situação. O prazo para resolução do problema é de até 48 horas. “A iluminação pública é um serviço essencial, então não podemos parar”, afirma o diretor. 

Já para as demais solicitações, como manutenção de postes públicos, troca de lâmpadas e luminárias acesas durante o dia ou piscando, devem continuar sendo registradas através dos canais oficiais da Prefeitura, seja pelo Fala Salvador 156 ou por meio do portal http:// falasalvador. ba. gov. br/ portal/portal.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Foi divulgado na edição desta sexta-feira (07) no Diário Oficial do Município (DOM) o resultado provisório do processo seletivo que vai contratar 100 agentes comunitários de saúde, através do Regime Especial de Direito Administrativo (Reda). A lista está disponível nos endereços eletrônicos www. dom. salvador. ba. gov. br e www. gestaopublica. salvador. ba. gov. br. O certame contou com 8.620 inscritos. Desses, 1.503 foram classificados. 

Os aprovados serão contratados para desempenhar atividades pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e terão jornada de 40 horas semanais com remuneração R$ 1.305,62. A depender das situações, poderão receber adicional noturno e insalubridade.  

Vale lembrar que, dentre as 100 vagas, a Prefeitura reserva o percentual de 5% para candidatos com deficiência e 30% para negros, conforme legislação municipal vigente. A seleção é constituída por avaliação de títulos, única etapa de caráter classificatório. 

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A iniciativa da Prefeitura em autorizar bares e restaurantes a usarem o espaço público para colocação de mesas e cadeiras é vista como um grande atrativo para a retomada de estabelecimentos ligados ao setor. É o que afirma o presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SHRBS), Sílvio Pessoa. “A medida de disponibilizar calçadas e estacionamentos é fantástica. Muitos destinos turísticos consagrados mundialmente já utilizam áreas abertas para atendimento aos clientes”, destaca.

Os bares e restaurantes que funcionam na capital baiana tiveram atividades presenciais suspensas desde março, após as determinações de isolamento social em função da pandemia do novo coronavírus. Esses comércios só estavam autorizados a funcionar via delivery ou com a retirada de produtos no balcão, chamado de take away. Depois de sofrer perdas, o segmento vislumbra se reerguer com a ativação da fase dois de reabertura do comércio, prevista para segunda-feira (10).

Para Pessoa, que também é presidente da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação (Febha), o uso de área externa trará mais modernidade, além de um ambiente mais seguro para a população. “É diferente de um espaço fechado, já que não vai ter ar-condicionado rodando e as pessoas estarão expostas ao sol – que nos fornece vitamina -, fora que vai ser agradável para visitantes. O turista gosta de ver o povo passando, de ver moradores da cidade interagindo”, acrescenta. 

Ele cita exemplos de locais do exterior e do Brasil onde bares e restaurantes já utilizam as calçadas, como Miami, Lisboa, Paris e Barcelona, além de Fortaleza, São Paulo e Curitiba.

“Salvador passou por uma das maiores quarentenas do país. Em contrapartida, a cidade esmagou a curva de casos, o que refletiu na ocupação dos leitos de UTI”, considera Sílvio Pessoa. “Estamos repassando os protocolos de segurança para os associados do sindicato, a fim de orientá-los a seguir as normas. Teremos redução de 50% dos nossos espaços para atender à clientela e o desafio agora é convencer a população de que será seguro sair de casa com responsabilidade”.

Procedimento - Para solicitar a utilização ordenada do espaço público, os proprietários de bares e restaurantes, que somam 22 mil estabelecimentos na cidade, devem acessar o site retomadabar. salvador. ba. gov. br. No mesmo link, os empresários têm acesso às diretrizes técnicas para dar entrada no processo. O procedimento é feito junto à Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur). Até ontem (5), 25 estabelecimentos tiveram pedido deferido.

 

 

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Quem passa pela orla de Amaralina hoje relembra logo o apelido que há muito tempo foi dado ao local, mas que vinha sendo esquecido com o passar dos anos: “Amaralinda”. O trecho de orla de um quilômetro de extensão entre o Quartel de Amaralina e o Largo das Baianas, completamente requalificado pela Prefeitura, foi entregue nesta sexta-feira (7) pelo prefeito ACM Neto.

Com investimento de R$17,6 milhões, a intervenção faz parte do projeto que também engloba a orla no bairro da Pituba (até a Vila Jardim dos Namorados), prevista para ser concluída até o fim deste ano. Para os dois trechos, o investimento chega a R$38,8 milhões, dentro do Programa de Requalificação Urbanística (Proquali), financiado pela Corporação Andina de Fomento (CAF). O intuito é promover mais paisagismo e valorizar a região.

O prefeito salientou que a obra foi elaborada de maneira que estivesse à altura da importância do local e das pessoas que frequentam a região. “Aqui é uma das áreas mais utilizadas da orla de Salvador, tanto pelos moradores das imediações como o Nordeste de Amaralina, Santa Cruz, Rio Vermelho e Pituba, como também por pessoas de toda a cidade e turistas. Tem um ponto especialíssimo que é o Largo das Baianas, um lugar tão tradicional onde as pessoas vêm comprar um acarajé, tomar água de coco ou refrigerante, que ficou muito lindo. Aliás, a orla toda ficou especialíssima”, relatou ACM Neto.

O chefe do Executivo municipal também alertou para o uso do espaço durante este momento de pandemia do novo coronavírus. “A praia ainda não está aberta, mas pode vir para a orla, seguindo as recomendações do uso da máscara, higienização e distanciamento das demais pessoas, evitando aglomerações”.

Melhorias – As intervenções envolveram a instalação de acessos à praia em todas as paradas de ônibus, além de rampas, escadas e pérgula. Tudo atendendo a quesitos de acessibilidade universal. Também houve implantação de guarda-corpo e muretas, além de semáforos inteligentes e iluminação em LED.

A Praça João Amaral, também conhecida como Budião, ganhou o Espaço de Esportes Antônio César Pitta (Cesinha), em homenagem ao auxiliar de enfermagem bastante querido pelos moradores do Nordeste de Amaralina e que foi o primeiro profissional de saúde de Salvador que faleceu devido à Covid-19. “É muita emoção, não sabia que o meu filho era tão querido. Só tenho a agradecer”, disse bastante emocionada a mãe, Augusta Maria Pitta.

O local possui quadra poliesportiva, parque infantil, quiosques de coco e acarajé, equipamentos de ginástica, paraciclo e ponto para surfistas. Houve, ainda, tratamento do piso com plataforma única, ou seja, não há mais desnível entre passeio e meio-fio, e o revestimento é composto por blocos de concreto intertravado. Este tipo de intervenção é uma das características comuns a todos os trechos da orla que já foram requalificados em Salvador pela atual gestão municipal.

Além disso, a Prefeitura construiu a primeira Colônia de Pescadores de Amaralina, que possui 87 m². A estrutura dará suporte a 20 pescadores que atuam na região.

Espaço das baianas – Com a intenção de devolver ao Largo das Baianas a importância turística e histórica, a Prefeitura instalou uma escultura em homenagem a essas quituteiras, símbolos do estado. A estátua consiste em uma baiana vestida com babados e saia rodada, torço, panela entre as pernas e colher de pau em punho, preparando massa de acarajé. A peça foi confeccionada pelo artista Bel Borba e mede quatro metros de altura, com peso de 16 toneladas.

O largo ainda conta com piso em pedra portuguesa nas cores vermelha, branca e preta e quiosque em madeira com acomodação para dez baianas de acarajé, além de espaço para roda de capoeira, que homenageia o Mestre Bozó Pretto, uma das referências na região. No local, também foram implantados parque infantil, equipamentos para academia de ginástica e quiosque para a comercialização de coco.

Valorização - “Amaralina estava precisando de uma intervenção como essa. O Largo das Baianas é um dos pontos mais antigos de venda de acarajé da cidade e carecia de uma requalificação. Com a entrega da obra, a nossa expectativa é atrair mais a clientela”, projetou a baiana Sueli Bispo, 44 anos, que herdou o mesmo ofício da mãe, a quem ajudava a fazer os bolinhos fritos no dendê, há pelo menos três décadas.

Líder comunitário do Complexo do Nordeste de Amaralina, Alan Santos, 36 anos, destacou que a região voltará a ser valorizada. “Era um trecho de orla que estava bastante degradado. A requalificação proporcionará lazer para moradores de todo o entorno e para os turistas, o que vai alavancar a economia da cidade”.

Balanço – Desde 2013, a Prefeitura os seguintes trechos de orla: São Tomé de Paripe, Tubarão, Rua Almeida Brandão, Ribeira, Barra, Ondina, Rio Vermelho, Boca do Rio, Jardim de Alah, Piatã, Itapuã, Farol de Itapuã, Praça Wilson Lins na Pituba, Ponta do Humaitá e Amaralina.

Atualmente, quatro trechos estão com obras em andamento: Stella Maris/Praia do Flamengo, Boa Viagem, Prainha do Lobato e a segunda etapa da orla entre Amaralina e Pituba. O investimento total é de mais de R$300 milhões.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Para conscientizar a população sobre a importância da campanha Agosto Lilás, que chama a atenção para a prevenção e combate à violência contra a mulher, a Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres e Juventude (SPMJ) disponibiliza diversos serviços para ajudar e acolher o público feminino. Além disso, promove cursos profissionalizantes e de autodefesa, para que as mulheres possam resgatar a autoestima e a cidadania.

Entre o mês de janeiro e junho deste ano, foram realizados 2.012 atendimentos e acolhimentos, com atuação da equipe de psicólogas, assistentes sociais, psicopedagoga, advogada, plantonistas e até mesmo a parceria com guardas civis municipais. O atendimento é feito em duas unidades, uma delas também com acolhimento, onde são ofertadas atividades e palestras com foco no resgate da autoestima feminina.

Apesar da pandemia do novo coronavírus, a assistência é realizada de forma contínua, com plantão de 24h, através dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e em parceria com as Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (Deams). “Entendemos que essa luta é constante para garantir os direitos das mulheres soteropolitanas. Por isso, não só durante o mês de agosto, trabalhamos com a efetivação de programas e ações que visem protegê-las da violência e conscientizá-las, a fim de ajudar para que rompam esse ciclo”, destaca a secretária da SPMJ, Rogéria Santos.

Projetos – Para apoiá-las, o órgão planejou diversas iniciativas voltadas para capacitação e qualificação profissional. Só no último ano, cerca de 500 mulheres foram certificadas por programas como o Marias na Construção, Beleza Pura, SPMJ Gourmet, Curso de Defesa Pessoal em parceria com a Guarda Civil Municipal, Salvador Delas, Por Elas na Escola e o Núcleo de Enfrentamento e Prevenção ao Feminicídio (NEF).

Fernanda Ramos, de 40 anos, recebeu qualificação como confeiteira através do curso oferecido pela secretaria. “O curso da SPMJ mudou minha vida e ele apareceu no momento em que mais precisava. Foi onde aprendi tudo o que sei hoje, desde a panificação básica à confeitaria avançada. Graças ao programa, atualmente trabalho com isso. As aulas foram muito bem elaboradas”, relata.

Acolhimento – Para atender e acolher todas as mulheres que são vítimas de violência, o Centro de Atendimento à Mulher Soteropolitana Irmã Dulce (Camsid), na Ribeira, continua funcionando normalmente durante o período de quarentena. O plantão é de 24h e a equipe multidisciplinar é formada por advogadas, assistentes sociais e psicólogas.

Já o Centro de Referência de Atenção à Mulher Loreta Valadares (CRAMVL), nos Barris, também está funcionando em plantão de 24h, de sobreaviso, para atender e encaminhar todas as demandas que surgirem durante o período de quarentena. Além disso, a manutenção dos atendimentos das mulheres assistidas passou a ser feito de maneira remota.

Em caso de violência doméstica ou familiar, a denúncia pode ser feita por qualquer pessoa, por meio do Disque 180. Ou ainda, pode entrar em contato com os centros de referência do município, através do e-mail camsidspmj @ gmail. com.

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Prefeitura apenas estabelece protocolos relacionados a obras e ao uso de academias

As regras para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus em condomínios residenciais são, na maior parte dos casos, definidas pelos síndicos ou empresas administradoras. A liberação ou não do uso da maioria das áreas comuns, por exemplo, é uma decisão que cabe a cada conjunto residencial e seus moradores. Já as regras de funcionamento de academias e os procedimentos para realização de obras estão definidas em protocolos ou decretos da Prefeitura.

Com o início da fase dois de retomada das atividades em Salvador, nesta segunda-feira (10), as academias de ginástica dos condomínios e prédios residenciais da cidade estarão autorizadas a funcionar. Se forem espaços comerciais, com cobrança de mensalidade, devem seguir o protocolo da Prefeitura. Se não forem comerciais, também devem seguir as regras determinadas pelo poder público naquilo que couber.

Algumas das determinações mais importantes para esses ambientes são a necessidade de agendamento prévio para a utilização da academia e a permanência máxima de até uma hora no local. O revezamento dos aparelhos e o consumo de alimentos estão proibidos. Todos os frequentadores precisam usar a máscara, mesmo durante as atividades aeróbicas. O distanciamento mínimo entre os equipamentos deve ser de 1,5 metro. E o funcionamento deve ser de segunda a sexta, sem restrição de horário.

Edney Maciel, coordenador administrativo do grupo Exata, que faz a gestã de 108 condomínios na cidade, conta que já está se preparando para a fase dois da retomada das atividades. “Nós já estamos tomando as medidas para fazer o agendamento nas academias, de acordo com o perfil de cada condomínio. Vamos fazer esse agendamento, juntamente com a portaria, evitar as aglomerações e seguir o protocolo. Também estamos providenciando álcool em gel para disponibilizar no local”, diz.

Obras - Por decisão da Prefeitura, a realização de obras de reparo, ampliação e reforma em condomínios residenciais ocupados chegou a ser proibida no início da pandemia, em março, por meio de decreto. Agora, para fazer obras, o morador precisa, além da autorização do síndico, seguir regras estabelecidas pelo município. É permitido a realização de intervenções internas com até quatro funcionários para cada 100m², respeitando o distanciamento mínimo de 1,5m entre os trabalhadores, com higienização do local após o fim do serviço. Em área externa, de uso comum, é permitido até 15 funcionários.

Piscina e demais áreas de lazer - Fica a cargo do síndico ou da administração dos condomínios proibir ou liberar a utilização da piscina e demais áreas de lazer, como parques, salões de jogos e de festas. A Prefeitura proibiu apenas as atividades e eventos com mais de 50 pessoas, adotando a determinação prevista em decreto estadual, em março deste ano. Em caso de aglomeração, a Polícia Militar poderá intervir.

Se o administrador do condomínio desejar, ele pode liberar o uso desses espaços de forma ordenada, evitando as aglomerações. Segundo Maciel, nos condomínios administrados pelo grupo Extra, a decisão tem ficado a cargo dos síndicos e, em alguns casos, da administradora.

“Se o condômino quiser usar a piscina, nós liberamos, desde que não haja aglomeração. Nesse momento, não estamos permitindo o uso por parte dos visitantes, justamente para evitar a presença de muita gente. Agora, há condomínios em que o banho está proibido, depende muito dos síndicos”, conta.

Quadras esportivas - Em alguns condomínios, foi feito o fechamento de quadras esportivas e campos de futebol para evitar a reunião de muita gente. No entanto, cabe ao conjunto residencial essa decisão, desde que aconteça de forma ordenada e sem aglomeração, para evitar denúncias e ação policial por infração das normas.

Churrasqueiras - Por uma questão de bom senso, os administradores e síndicos têm proibido o uso da churrasqueira, visto que as festas podem provocar aglomerações e aumentar o risco de contaminação pelo novo coronavírus. A Prefeitura não proíbe o uso de churrasqueira em conjuntos residenciais, mas sim os eventos com mais de 50 pessoas.

Som alto - Além disso, tanto na rua como em estabelecimentos particulares, está proibido pelo município qualquer ação de emissão sonora, exceto aquelas de utilidade pública. Portanto, em caso de desrespeito, pode ocorrer até apreensão de equipamentos sonoros por parte da Polícia Militar, que tem esse poder.

Restaurantes - Alguns condomínios possuem estruturas com restaurantes ou lanchonetes. Não há proibição para a comercialização de alimentos nos condomínios, mas até que a fase dois de retomada seja iniciada, os alimentos não podem ser consumidos no local, apenas vendidos no formato delivery.

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...