Geral

0
0
0
s2sdefault

 

O presidente da Fundação Gregório de Mattos (FGM), Fernando Guerreiro, anunciou hoje (16), na concentração do cortejo da Lavagem do Bonfim, no Comércio, que o espaço Boca de Brasa de Cajazeiras será inaugurado ainda este mês pela Prefeitura. Ao lado da nova sede da Prefeitura-Bairro da região, o espaço vai funcionar no segundo andar do Mercado Municipal de Cajazeiras, na parte que pegou fogo em 2017, após incêndio.

"Estamos finalizando os preparativos para a inauguração. Dessa forma, teremos oito espaços Boca de Brasa funcionando na cidade em 2020, sendo quatro nossos e outros quatro geridos por entidades parceiras. Isso representa um avanço significativo na disseminação da cultura em nossa cidade, estimulando manifestações artísticas dentro dos bairros e em regiões importantes, como Cajazeiras", declarou Guerreiro.

Com diversas atividades artísticas e culturais, o Boca de Brasa visa fomentar a cultura nas comunidades, com foco na promoção da cidadania, por meio do incentivo às manifestações artísticas dos bairros da capital baiana. Atualmente, Salvador conta com três espaços do projeto pela Prefeitura: o Espaço Cultural Boca de Brasa de Vista Alegre, na escola modelo Subúrbio 360, o Espaço Cultural Boca de Brasa de Valéria o Espaço Cultural Boca de Brasa do Centro.

Outros quatro recebem financiamento via edital, com aporte financeiro de R$ 150 mil cada, estando localizados na Associação Cultural Quabales, Escola de Circo Picolino, Casa do Sol Padre Luís Lintner e a Sociedade Amigos da Cultura Afro-Brasileira. Algumas das atividades desenvolvidas são o Cine Clube Boca de Brasa, os Diálogos Boca de Brasa, o Palco Aberto e também oficinas voltadas para profissionalização artística e intercâmbio cultural em teatro negro por exemplo.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Fundação Gregório de Mattos traz para Salvador a ficção científica AUSS & AUSS, que narra a história dos gêmeos da família AUSS que, após uma 3ª Guerra Mundial e o fim do petróleo, inventam um sistema que utiliza música, emoções e experiências imersivas para produzir energia e fundar uma companhia.

Criada pelo músico baiano Nikima, que constrói a narrativa com diferentes mídias e multiplica as formas de entreter o público com sua ficção, o AUSS & AUSS conta com um show musical multimídia, games, uma experiência em realidade virtual, um jogo de realidade aumentada, um site com capítulos e músicas da história, além de um cubo feito com LED imersivo e interativo.

Para Nikima, criador da ficção, todo o circuito é atrativo para o público. “A realidade virtual desperta muito o interesse das pessoas porque muitas delas nunca tiveram contato com esse tipo de tecnologia. Nos festivais que já fizemos elas ficam encantas. O AUSS & AUSS tem como objetivo social democratizar o acesso a essa tecnologia”, afirma.

O Circuito Expositivo, Imersivo e Interativo AUSS & AUSS XP entra em cartaz na Galeria da Cidade no Teatro Gregório de Mattos a partir do dia 29 de janeiro até 10 de maio, de terça à domingo, das 14h às 19h, com entrada gratuita. Classificação indicativa: 6 anos.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Autoridades discutem elaboração de documento em primeiro de uma série de eventos que vão acontecer este ano

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), promoveu mais um encontro para debater o Plano Municipal de Adaptação e Mitigação às Mudanças Climáticas, que teve seus trabalhos iniciados durante a Semana Latino-Americana e Caribenha sobre Mudança do Clima, em agosto de 2019. O evento ocorreu no Teatro Gregório de Mattos, nesta quarta-feira (15), e contou com a presença do prefeito ACM Neto e de estudiosos ambientais, representantes de instituições ecológicas e também da sociedade civil.

O documento deverá ser concluído no primeiro semestre de 2020 e precisará do forte envolvimento da população de Salvador. Ao todo, serão realizados 15 eventos voltados para divulgação de informações e engajamento. "O plano vem no contexto de uma série de medidas que a Prefeitura vem adotando na agenda de sustentabilidade. Já era um desejo antigo, desde que Salvador entrou no C40 e criou a estratégia de resiliência", disse ACM Neto.

" A previsão é que tudo isso fosse consolidado e chegasse à maturidade justamente com a elaboração deste plano, que tem um viés de mobilização da sociedade e de definição de metas claras para os próximos anos. Nosso desejo é que, em 2049, ao completar 500 anos de fundação, Salvador tenha garantido a neutralidade na emissão do gás carbônico, o que é uma meta ambiciosa, pois envolve investimentos em várias áreas, dependendo da união do poder público, das instituições, da sociedade e do cidadão", acrescentou o prefeito.

Ele disse que o plano qualificará os quadros da Prefeitura para que essas metas sejam atingidas, visto que Salvador assumiu, no Brasil, o protagonismo de defesa das medidas que possam mitigar e adaptar as cidades aos efeitos das mudanças do clima, fato que é reconhecido por organizações como a ONU, por exemplo. 

A elaboração do plano envolve recursos da ordem de US$ 600 mil, resultado de financiamento do C40, do BID, a partir do Prodetur. "São quase R$ 2 milhões destinados a este projeto, que reunirá as principais cabeças do Brasil, algumas das quais presentes aqui neste primeiro ato. A ideia é ter um plano completo e uma visão de médio a longo prazo para a cidade", reforçou o prefeito.
 
Adesão - A capital baiana foi a primeira cidade da América Latina a assumir compromissos com o Pacto Global de Prefeitos pelo Clima e Energia, formado por para implementar políticas e ações para redução das emissões e adaptação das cidades aos efeitos das mudanças climáticas. O plano é uma das ações previstas no pacto. 

Durante o evento, aberto ao público, o renomado cientista e climatologista brasileiro Carlos Nobre, um dos membros da equipe de consultores para o documento, afirmou que a capital baiana sai na frente das demais cidades brasileiras ao tratar as questões ambientais como prioridade.

“Simbolicamente, são poucas capitais brasileiras, com mais de dois milhões de habitantes, que realmente colocam a questão climática como prioridade. Salvador está em primeiro lugar no país, caminhando a passos largos com um plano que está sendo desenvolvido de forma séria e científica”, frisou o estudioso. Segundo ele, é de fundamental importância adaptar as mudanças climáticas da cidade a uma política local.

“É importante reduzir as emissões das cidades, mas fundamental mesmo é a adaptação. Salvador é uma cidade costeira. Por isso, já tem que se preocupar com o nível do mar que está aumentando, as ressacas se tornando mais fortes, as ondas de calor e os eventos extremos que causam estragos em Salvador. O clima está mudando e cidade precisa se adaptar as essas mudanças”, complementou Nobre.

Sensibilidade - Para o secretário da Secis, André Fraga, Salvador tem dado exemplos que tem um olhar muito sensível e atual para as questões ambientais. “O mundo tem vivido os grandes efeitos dos maus tratos ao meio ambiente. Toda a Austrália, Califórnia e perto da gente, a Amazônia, todas em chamas. Todas essas tragédias têm um elemento gravado pela crise climática. Salvador entendendo isso, começa a se preparar, dá a largada para o desenvolvimento do seu plano”, frisou. 

O secretário pontuou ainda a importância da participação da sociedade civil no processo de elaboração do documento. “Precisaremos da população, de representantes de entidades e do máximo possível de especialistas e estudiosos, todos envolvidos. Afinal, esse não é um plano da Prefeitura, mas sim uma política que ficará de legado para a cidade”, disse Fraga.

Na programação do encontro de hoje também foram realizadas reuniões técnicas paralelas para instituições convidadas. O calendário com os demais eventos que serão realizados ao longo do ano será divulgado posteriormente. Com execução prevista para nove meses, o plano tem, além de todo o arcabouço técnico e institucional, uma estratégia de comunicação e mobilização de atores locais diversos: sociedade civil, órgãos públicos, empresas e técnicos especializados.

O plano será desenvolvido por um consórcio formado pela WayCarbon, ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade e a ONG internacional WWF, além de uma equipe de consultores e do apoio local da Aganju Sustentabilidade. Os recursos são do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), através do Prodetur, e do Grupo C40 de Grandes Cidades para Liderança do Clima.               

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O prefeito ACM Neto participa, nesta quinta-feira (16), a partir das 8h, da programação da Lavagem do Bonfim, que tem início com a concentração da caminhada religiosa em frente à Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia, no Comércio. Ele faz o percurso ao lado do vice-prefeito Bruno Reis, secretários, dirigentes de órgãos municipais, lideranças e políticos.

A caminhada de fiéis por um percurso de oito quilômetros até a Colina Sagrada terá início após a realização de um ato ecumênico em frente à Basílica da Conceição, com a participação do pároco e reitor do Santuário da Conceição da Praia, Adilton Lopes Pinto.

Esse ano, o andor que leva a imagem do Senhor do Bonfim será conduzido em uma grande caravela produzida pelo artista plástico Zaca Oliveira, para recordar a chegada da imagem do Senhor do Bonfim a Salvador em abril de 1745. A caravela será ladeada por um pano azul, simbolizando o mar.

A Lavagem do Bonfim é uma das festas religiosas mais importantes da Bahia e deve atrair cerca de dois milhões de pessoas. O evento faz parte da programação da festa ao Nosso Senhor do Bonfim, com celebrações católicas realizadas do dia 9 a 19 de janeiro. O tema deste ano é “Senhor do Bonfim, 275 anos de devoção, veneração e proteção”. A festa também tem um lema: “Ontem, hoje e sempre sob a sombra da tua cruz”.

Um dos momentos mais esperadosé o da lavagem das escadarias da Basílica Santuário Senhor do Bonfim, feita pelas baianas, com água de cheiro. O ato está programado para ocorrer às 13h30, sob uma alvorada de fogos e execução do hino ao Senhor do Bonfim. Muitos fiéis pagam promessa e aproveitam também para agradecer e pedir bênçãos e proteção.

História – De acordo com historiadores, o culto ao Nosso Senhor do Bonfim começou em 1745, quando a imagem do santo foi trazida pelo capitão português Teodósio Rodrigues de Farias, ao cumprir uma promessa que fez depois de ter sobrevivido a uma forte tempestade. As homenagens, no entanto, iniciaram de fato em 1754, ano em que a imagem foi transferida da Igreja da Penha, em Itapagipe, para a sua própria igreja, construída na Colina Sagrada.

A lavagem do adro da basílica teria começado a partir dos moradores da região, como preparação para a Festa do Bonfim. Por achar que o ato tinha assumido um caráter festivo exagerado e não-condizente com o local santo, a lavagem no interior do templo foi proibida em 1890 pelo Marquês de Santa Cruz, Manuel Victorino Pereira, chefe do governo provisório na época. Após a decisão, adeptos do candomblé começaram a fazer o cortejo para lavar as escadarias, reverenciando Oxalá – orixá sincretizado no Senhor do Bonfim.

A tradição acontece sempre três dias antes do segundo domingo após a Festa de Reis (6 de janeiro). Antes, era realizada apenas no Bonfim, mas depois foi estendida para o Comércio, colorindo de branco as ruas da Cidade Baixa. Depois da cerimônia religiosa, é a vez da parte profana entrar em cena, com as barracas montadas no entorno do Bonfim, muita música e manifestações culturais. Os festejos são encerrados com a também tradicional Segunda-Feira Gorda, no bairro vizinho da Ribeira.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

 

Depois de receber o presidente do Ilê Aiyê, Antonio Carlos dos Santos, o Vovô, no Palácio Thomé de Souza, o prefeito em exercício, Bruno Reis, disse nesta quarta-feira (15) que a administração municipal vai garantir toda estrutura necessária à realização da Noite da Beleza Negra. O evento, considerado o maior concurso de exaltação da mulher negra do país. será realizado na Senzala do Barro Preto, sede do bloco afro, no Curuzu, no dia 8 de fevereiro.

“Logo que tomei conhecimento das dificuldades que o bloco enfrentava para realizar o concurso, tomei a iniciativa de convidar Vovô para uma conversa. A Prefeitura, que sempre apoia as manifestações culturais de nossa cidade, estará mais uma vez ao lado do Ilê Aiyê, um bloco que ajuda na divulgação de Salvador no Brasil e no mundo”, disse Bruno Reis.

Na Noite da Beleza Negra, o Ilê elege a Deusa do Ébano, que comanda o bloco durante o ano, especialmente no Carnaval. As candidatas têm de ter entre 18 e 30 anos e as inscrições para o concurso devem ser realizadas através do site do Ilê ou presencialmente, na sede do bloco. O tema do bloco para o Carnaval 2020 é “Botswana: uma história de êxito no mundo”.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

 

A Associação Geral dos Taxistas está otimista com a abertura do novo Centro de Convenções de Salvador, na orla da Boca do Rio. A expectativa do presidente da entidade, Dênis Paim, é que a renda da categoria tenha um aumento de até 70% com as corridas, sobretudo quando ocorrerem no equipamentos grandes feiras e congressos (mais de 30 eventos já estão agendados para os próximos anos).

“Quando o turista chega, a primeira coisa que ele faz é procurar o taxista para saber como está a cidade. Quando tínhamos o Centro de Convenções funcionando, havia uma opção a mais de corrida. Sempre houve grandes eventos, convenções, formaturas, vários encontros importantes nacionais e internacionais. Movimentava muito a cidade”, lembra ele, que trabalha como taxista há 12 anos.

Paim avalia que, após o fechamento do antigo Centro de Convenções, em Armação, a economia da cidade esfriou e o impacto foi sentido pelos profissionais. “Agora, com o novo centro, com certeza a cidade vai voltar a ser o que era antes. Estamos todos aguardando e dando boas-vindas a esse equipamento”.

Salvador conta atualmente com 7,2 mil veículos cadastrados para serviço de táxi junto à Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob). Esses profissionais se beneficiam diretamente do turismo na cidade. Agora, com o novo Centro de Convenções, contam com a retomada do turismo de negócios e eventos para melhoria do movimento de passageiros.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Como forma de contribuir para a preservação ambiental e incentivar a sustentabilidade nas residências e construções, projetos como o IPTU Verde e IPTU Amarelo oferecem descontos na hora de pagar o imposto predial. Ou seja, são uma ótima opção para conciliar sustentabilidade e economia tributária. 

Criado em 2015, o IPTU Verde concede desconto de até 10% no tributo a proprietários de imóveis a cada atitude sustentável realizada em casas ou prédios. O uso de economizadores de água, descargas de vasos sanitários de comando duplo e fontes alternativas de energia são algumas das 70 práticas necessárias para pontuar no programa. Ao atingir o mínimo de  50 pontos, o consumidor entra para a categoria bronze, tendo desconto de 5%. Quem fizer 70 pontos recebe 7%. E para atingir a categoria ouro, que dá 10% de abatimento, é necessário fazer 100 pontos. 

Desde o lançamento do IPTU Verde, a Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis) registrou 27 solicitações para adesão ao programa. Dessas edificações, seis já foram certificadas e sete estão em processo de avaliação. Outros 14 empreendimentos receberam a Outorga Verde, que se dá durante o licenciamento de novos empreendimentos – uma vez concluídas as obras, também serão contemplados com o desconto no tributo.

As práticas sustentáveis realizadas no Condomínio Civil Towers renderam ao empreendimento mais de 70 pontos, concedendo desconto de 7% no tributo após a adoção de medidas que contribuem para a preservação ambiental.

Conforme o arquiteto James Lima, da Civil Construtor - responsável pela construção do Civil Towers - o empreendimento passou por modernizações para adaptar soluções e conseguir se adequar a proposta do programa. “Além do benefício econômico ao utilizar tecnologias sustentáveis nas construções, é importante que se pense na melhoria da qualidade de vida e na consciência de preservação do meio ambiente”, destacou.

Solar - Criado em 2018, o IPTU Amarelo é uma certificação sustentável que oferece descontos para proprietários de residências e condomínios de casas que implantarem o sistema de geração de energia solar fotovoltaica, conforme a quantidade de eletricidade limpa gerada e de algumas exigências analisadas por instituições como Coelba e Secis.

Funciona assim: a energia produzida pelo sistema deve corresponder a um percentual mínimo consumido pelo imóvel, que é enquadrado em uma das três categorias: Ouro, Prata ou Bronze. Para participar da categoria Ouro, é necessário que a geração de energia seja correspondente a no mínimo 90% do que é consumido. O desconto, neste caso, será de 10% no valor do IPTU.

Desde o início do programa, a Secis registrou 19 adesões. Dessas solicitações, 11 empreendimentos foram certificados na categoria Ouro. Outras sete na categoria Prata, que fornece 7% de desconto, e um empreendimento na Bronze, cujo percentual é de 5%.

Há quase dois anos, o engenheiro civil Luís Carlos Faria implantou o sistema de energia fotovoltaica em sua residência. Ele contou que, no final do ano passado, após conhecer o programa IPTU Amarelo, realizou o cadastro e foi agraciado com o selo ouro.

“Já iniciei o ano recebendo o novo carnê do IPTU constando uma redução de 10% em relação ao que paguei ano passado. Esse é um excelente incentivo para que o consumidor possa se interessar em utilizar esse tipo de sistema e consequentemente contribuir com o meio ambiente”, pontuou.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A festa da Lavagem do Bonfim contará com a apresentação de 49 entidades, incluindo grupos musicais, blocos e agremiações que desfilam, nesta quinta-feira (16), na tradicional festa de rua da cidade. Responsáveis por levar a trilha sonora da caminhada profana, eles iniciam a festa após o cortejo das baianas, nas imediações da Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia. As bandas e manifestações culturais, devidamente inscritas e cadastradas na Empresa Salvador Turismo (Saltur), alegram fiéis e turistas que participam da festa, que este ano tem o tema "Senhor do Bonfim, 275 anos de devoção, veneração e proteção".

Participando do cortejo pelo 6º ano, a Banda Marana é sempre uma das primeiras a desfilar. Animados com mais uma presença confirmada na festa, os cinco integrantes do grupo montaram um repertório especial que inclui clássicos da Música Popular Brasileira (MPB), uma versão instrumental do Hino no Senhor do Bonfim e canções autorais, com destaque para a música "Doce Dulce", de autoria do compositor e cantor da banda, Chico Gomes. “Para nós, um ano especial. Além de saudar o Senhor do Bonfim, vamos homenagear a Santa Dulce que tem nos aberto muitas portas”, diz Gomes.

Na lista de canções estão músicas de nomes como Alceu Valença, A Cor do Som, Djavan, Moraes Moreira e Olodum. “Nós adoramos fazer essa festa que tem algo tão forte que mistura o religioso e o profano. Já estamos a todo vapor, ansiosos para quinta-feira”, disse o cantor. Para ele, o grupo que traz o nome Marana, que significa mistura de raízes, não poderia ficar de fora de uma festa com tanta diversidade como a Lavagem do Bonfim. Além de Gomes, no vocal e guitarra, o grupo é formado por Fabrício Cyem (baixo), Rafael Palmeira (bateria), João Mistro e Anderson Guedes (percussão).

Entre os grupos que desfilam está também o Keepwalking Bonfim, que há dez anos participa da lavagem. Formado por 150 amigos e parentes, eles seguem por todo percurso animados pelo som da banda de fanfarra, Charanga da Dadá. Antes da caminhada musical, se reúnem para uma feijoada realizada na casa do organizador da festa, Ricardo Garcez. “É uma farra boa danada. Começamos com oito pessoas, hoje já somos 150, todos conhecidos. Um grupo bom e animado que já participa junto da festa há uma década”, afirma.

Normas - A Prefeitura lembra que os participantes do desfile só poderão ter acesso aos locais de concentração e de partida do cortejo, entre a Avenida Contorno até a Praça Tupinambás, mediante a autorização da Saltur. Conforme descrito no edital, somente será permitida a participação de veículo tipo Kombi com aparelhagem de som. O nível máximo permitido de emissão sonora admitido no percurso é de 100 decibéis. A medição é feita a distância de cinco metros de onde se encontra a fonte emissora do som. A Saltur afirma que será permitido no máximo dois veículos por participantes. Fica estritamente proibida a participação de trios e mini trios e carros com som tipo “paredão”.

É proibida ainda a utilização de cordas e de carroças com tração animal. Não poderá haver alteração do carro inscrito no dia do desfile. A armação dos participantes será realizada por ordem de chegada. A Saltur adverte que os inscritos deverão iniciar o desfile até as 15h. Após esse horário, entrará a equipe de limpeza e, em seguida, as barreiras serão liberadas. Depois do término do evento, os carros inscritos não poderão permanecer em nenhum lugar do circuito, ficando sujeito a reboque e multa. Assim como não subirá a Colina Sagrada, voltando à Praça Irmã Dulce no Largo de Roma.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Duas passarelas localizadas na Avenida Mário Leal Ferreira (Bonocô), nas imediações da Casa Eloy e da Escola da Bíblia, estão sendo recuperadas pela Prefeitura devido ao desgaste provocado pela ação do tempo. Desde o último desde o dia 8, as equipes da Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal) fazem a troca ou reparo em pisos, remoção de pichações, retirada de oxidação e troca das estruturas metálicas e pinturas, além da limpeza e higienização, dentre outros itens.

A maioria das ações é concentrada no horário entre 23h e 5h do dia seguinte, para evitar problemas de mobilidade aos usuários. O prazo para conclusão das intervenções é de 120 dias e o investimento municipal é de R$2,4 milhões.

Outros dois equipamentos localizados na Avenida Vasco da Gama também passarão por recuperação completa: são as passarelas nas imediações da antiga Perini e do Baratão. Elas farão parte do projeto do BRT, que já está em licitação.

Os materiais como pisos de concreto, produtos metálicos e de pintura que são aplicados na manutenção das estruturas são produzidos na própria fábrica da Desal, na BR-324. Ao todo, Salvador possui 40 passarelas instaladas nas principais vias da cidade, sendo 12 delas de responsabilidade da CCR Metrô Bahia e as outras 28 da gestão municipal.

 

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...