Geral

0
0
0
s2sdefault

Moradores do bairro do Resgate foram beneficiados, nesta sexta-feira (4), com a entrega da nova Unidade de Saúde da Família (USF) Claudelino Miranda, localizada à rua Andaraí. Inaugurada pelo prefeito ACM Neto e com a bênção do padre Eliomar, da Paróquia Nossa Senhora do Resgate, o equipamento passa a oferecer serviços de atenção integral, desde o recém-nascido ao idoso, através de atendimento médico, enfermagem e odontológico a toda comunidade do entorno.

Antiga reivindicação popular, o posto possui capacidade para atender cerca de 650 pessoas por dia através da atuação de quatro equipes de Saúde da Família e quatro equipes de Saúde Bucal. Esta é a 14ª USF que a Prefeitura entrega em quase seis meses de pandemia do novo coronavírus na capital. O investimento foi de R$ 1,3 milhão.

“Uma das medidas que adotamos desde o início da pandemia, foi a aceleração das entregas das unidades de saúde que estavam projetadas para este ano. Esse espaço foi construído com o intuito de ampliar o serviço de atenção básica nesse distrito sanitário, em especial aqui no Resgate, onde milhares de pessoas não tinham posto perto de casa. As alternativas eram ou ir num médico particular ou sair do bairro e se distanciar do seu local de residência para encontrar serviço de saúde”, destacou ACM Neto.

A USF Claudelino Miranda oferta atendimentos nos programas de hipertensão, diabetes, controle da tuberculose, hanseníase e doença falciforme. Além disso, no local, a população conta com serviços de curativo, coleta de material para exames laboratoriais, vacinação, realização de visita domiciliar, marcação de consulta, dispensação de medicamentos básicos e confecção do Cartão SUS (2ª via). Com a entrega da unidade, a cobertura da Atenção Primária à Saúde no Distrito Sanitário Cabula/Beiru pula de 44,47% para 47,81%. Em 2012, a taxa de cobertura na região era de apenas 13%.

“Isso mostra o trabalho hercúleo feito pela Prefeitura. Aliás, vale destacar que a capital baiana inovou trazendo o Salvador Protege, programa de acompanhamento remoto de famílias que moram próximas às unidades de saúde, voltado ao enfrentamento do coronavírus. Em breve, a USF Claudelino Miranda também passará a contar com essa iniciativa”, afirmou o secretário municipal da Saúde, Leo Prates.

Homenagem – Durante a inauguração do posto de saúde no Resgate, o prefeito ACM Neto prestou homenagens ao avô Antônio Carlos Magalhães (1927-2007). O político baiano, que também foi prefeito de Salvador, governador do Estado e senador, completaria 93 anos hoje (4).

“ACM nos deixou já há treze anos, mas seus exemplos, marcas e legados continuam muitos vivos na cidade e no estado. Ele tinha dentro de si a baianidade como característica de sua personalidade e jeito de ser. Seu trabalho e luta possibilitaram que a Bahia e Salvador fossem projetados no Brasil e no mundo. Então fica aqui minha homenagem e de minha família ao carinho que os baianos manifestam até hoje por ACM”, disse o prefeito.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura anunciou hoje a adoção de medidas parciais de restrição nos bairros onde o número de casos de Covid-19 permanece alto e que, portanto, passam por ações de proteção à vida. Com isso, os bairros de Plataforma, Águas claras, Castelo Branco, São Cristóvão, Pernambués, Santa Cruz e Nordeste de Amaralina terão as medidas restritivas prorrogadas por mais uma semana, mas os estabelecimentos comerciais não serão fechados e podem funcionar em todos esses locais com um horário limitado, que vai das 10h às 16h.

O anúncio foi feito pelo prefeito ACM Neto na manhã de hoje (4), durante a entrega da Unidade de Saúde da Família (USF) no bairro do Resgate. “A Prefeitura está evoluindo para adotar as medidas parciais como padrão a partir de hoje, o que significa dizer que todos os bairros que estão sob medidas protetivas passarão a funcionar com o mesmo regramento que estão funcionando hoje o Nordeste de Amaralina, Pernambués e São Cristóvão. Portanto, a partir desse momento, nenhum bairro de Salvador ficará com a obrigação do fechamento completo das atividades econômicas”.

O prefeito lembrou que a depender de algumas circunstâncias o município poderá estabelecer exceções e determinar novamente o fechamento dos bairros. “Essa é a regra, mas toda a regra comporta a sua exceção e pode haver exceções. Nesse momento não começaremos com nenhuma, mas, a depender das circunstâncias e do número de novos casos, poderemos estabelecer o fechamento completo nos bairros”, informou.

A prorrogação das medidas restritivas e de proteção à vida foi feita porque o número de casos de coronavírus continua alto nesses bairros, apesar de alguns terem apresentado uma leve queda. Em Águas Claras, por exemplo, o percentual de casos é de 32,9%. “Esses bairros ainda não podem sair das medidas protetivas, mas no momento em que eles puderem deixar, vão sair e voltarão ao funcionamento normal, seguindo os protocolos gerais da cidade”, disse o prefeito.

Com isso, todos os cuidados do município com a região, a exemplo da realização de testes rápidos, higienização das ruas, a distribuição de máscaras e medição de temperatura também terão continuidade.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), em parceria com o Parque Social, vai lançar um novo edital em novembro para selecionar dez ideias ou negócios de impacto social positivo, que serão apoiados e acompanhados pela Incubadora de Negócios Sociais In Pacto , situada no Colabore, dentro do Parque da Cidade, no Itaigara.

As propostas selecionadas receberão todo o suporte operacional, técnico, gerencial e estratégico, com acesso a palestras, consultorias, capacitações, mentorias e assessorias, que podem ocorrer presencialmente ou em meio virtual. Os empreendedores e potenciais empreendedores selecionados também vão contar com a estrutura física da incubadora, incluindo estações de trabalho, salas de reunião e espaço multiuso.

Atualmente, a In Pacto apoia 31 projetos socioambientais, 13 deles com atividades iniciadas e 18 já selecionados com previsão para começar até o final do ano. Um dos projetos incubados desde o início do ano é a startup GBcycle, que está desenvolvendo uma biorrefinaria para tratamento de águas servidas e despejadas em alguns canais de Salvador.

Basicamente, a proposta é que o tratamento seja feito em etapas. A primeira delas é um pré-tratamento por meio de um sistema de gradiamento, uma barreira que retira os resíduos sólidos maiores, como garrafas, pneus, plásticos, entre outros. A segunda etapa consiste em separar a areia da água. Depois disso, a água vai para um sistema de fotobiorreatores, onde são colocadas as microalgas que consomem toda a matéria orgânica presente.

Por fim, os microorganismos são separados da água em um processo de filtração, passam por secagem e se transformam em pó, que podem dar origem a fertilizantes. Recentemente, a iniciativa foi escolhida como um dos cinco melhores projetos do Watersolution-Canada, evento internacional.

“A In Pacto nos oferece mentorias e assessorias para que o nosso projeto seja viabilizado. Nós estamos desenvolvendo agora o plano de negócio, a nossa marca, o nome da empresa, providenciando CNPJ. Então, a incubação tem sido fundamental para o desenvolvimento dessa parte de mercado e tem nos ajudado bastante. A expectativa é que, até o final do ano, o sistema esteja pronto e montado para que possa entrar em funcionamento aqui na cidade”, conta Isadora Machado, uma das sócias do projeto.

Conferências - Além da incubação e pré-incubação de negócios, a In Pacto criou o projeto Floresça de Casa, para levar informações relevantes e confiáveis à população por meio de conferências virtuais. O primeiro ciclo de conferências ocorreu entre os meses de maio e junho e abordou temas sobre a pandemia.

Nesse período de retomada da economia em Salvador, o projeto aborda temas voltados para microempreendedores e trabalhadores informais. A previsão é que novas conferências ocorram entre os meses de setembro e outubro com discussões sobre o fomento ao empreendedorismo e a importância da inovação para driblar os efeitos da crise, entre outros.

“O objetivo da In Pacto com essas propostas de incentivo a retomada econômica na cidade é justamente fortalecer não só o público que já costumamos atender, mas também abranger outras áreas econômicas, apoiando o desenvolvimento de modelos de negócios diversos. O nosso propósito com estas iniciativas é criar mecanismos que possam despertar nas pessoas a crença de que elas podem mudar a realidade do entorno por meio dos seus negócios, além de trazer benefícios próprias”, conta Randerson Almeida, coordenador técnico da incubadora.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

 

As blitze das máscaras foram retomadas pela Prefeitura desde o último dia 24 para conscientizar condutores e passageiros de veículos sobre o uso obrigatório do objeto, acessório importante para se prevenir contra a contaminação pelo novo coronavírus. As ações são de caráter educativo e visam atingir também os motoristas profissionais.

Aliado à fiscalização da Transalvador, a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) tem incentivado o uso das máscaras por parte dos motoristas de ônibus, de aplicativos, taxistas e mototaxistas na cidade. O órgão já distribuiu, por exemplo, 50 mil máscaras de tecido nas blitze de fiscalização "Pare no Ponto", nas principais estações de transbordo.

A distribuição é feita com foco nos passageiros, mas os rodoviários também podem receber o acessório. Além disso, as concessionárias que administram o transporte coletivo por ônibus na capital e o Sindicato dos Rodoviários também realizaram ações pontuais de distribuição das máscaras para os profissionais em garagens e estações de transbordo. Os rodoviários trabalham com máscara nos ônibus da cidade, pois o uso é obrigatório para todos dentro dos coletivos.

A fiscalização nos ônibus é feita diariamente pela Semob. Além da distribuição de máscaras, a secretaria solicitou a instalação de barreiras de proteção para os rodoviários, o que foi acatado pelas concessionárias. Para os mototaxistas, a Semob distribuiu três mil máscaras.

Já a Associação Geral dos Taxistas contou com oito mil máscaras doadas pela Prefeitura e distribuídas para a categoria. “Não tem sido fácil, mas estamos contando com esse apoio da Prefeitura. Além disso, a Associação Geral dos Taxistas tem feito publicações nas redes sociais, orientando os motoristas a utilizar a máscara, lavar sempre as mãos, fazer uso de álcool em gel e higienizar os veículos com frequência”, conta Oseias dos Reis, diretor-executivo da entidade.

Aplicativo – Os motoristas por aplicativo também têm tomado alguns cuidados para garantir a proteção própria e dos passageiros, entre eles o uso de máscara.

“Nós já fizemos a distribuição de três mil máscaras de tecido para os motoristas do transporte individual por aplicativo. As distribuições começaram em março e continuam sendo feitas. Acredito que tanto a distribuição como a fiscalização do uso desses objetos são importantes, levando em conta que ele ajuda a diminuir a proliferação do coronavírus”, conta Jean Moura, diretor do Sindicato de Motoristas por Aplicativo e condutores de Cooperativas da Bahia.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

De 2013 para cá, 2.555 desabamentos de imóveis foram registrados pela Defesa Civil de Salvador (Codesal) na cidade, entre os quais 1.353 foram totais e 1.202 parciais. Entre essas ocorrências, 59 foram desabamentos de casarões (16 totais e 43 parciais).

Só esse ano, 11 casarões desabaram, entre eles o que interditou a Ladeira da Montanha, na última dia 18, e o da Rua Conselheiro Dantas, que teve parte da estrutura desmoronada em janeiro no Comércio. Na maioria dos casos de desabamento dessas estruturas, a Prefeitura arca com os custos da demolição, visto que os proprietários alegam hipossuficiência ou não são identificados.

“As principais causas de desabamento desses casarões no Centro Antigo são a condição de abandono do imóvel, a falta de manutenção e a ação do tempo. Muitos sofrem com o vandalismo e são ocupados de maneira irregular e têm elementos decorativos furtados, como madeiras e telhas. Essas ações potencializam a ocorrência de incêndios e a degradação”, afirma Sosthenes Macêdo, diretor da Codesal.

É difícil para a Codesal identificar os proprietários. A busca é feita por informações de donos de edificações vizinhas, pela base de dados da Secretaria Municipal da Fazenda (Sefaz) e por informações do Iphan. Cabe ao Iphan a autuação, aplicação de multas e demais medidas administrativas e judiciais contra os proprietários que não realizarem a correta manutenção e preservação do imóvel.

Vistorias – Segundo Sosthenes, a Prefeitura tem feito vistorias diárias nos casarões de Salvador, observando o risco de desabamento desses imóveis e orientando os moradores daqueles que oferecem risco de desabamento a deixar o local. Dos 1.295 imóveis vistoriados e cadastrados pela Codesal por meio do Projeto Casarões, 131 possuem risco muito alto de desabamento ou incêndio e outros 273 têm risco alto.

A maioria dos casarões com risco de desabamento é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), portanto o município depende da autorização desses órgãos para fazer a demolição.

Nos casos em que é constatado o risco iminente, além de orientar o morador a deixar o imóvel, a Prefeitura tenta localizar o proprietário. Quando o proprietário não é identificado ou afirma não ter condições de fazer a manutenção, a Codesal pede autorização dos órgãos tombadores (Iphan e Ipac) para a demolição. Se a demolição for feita pelo município, 30% das custas são cobrados ao proprietário quando identificado.

Projetos – Para mudar esse cenário do Centro Histórico, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) criou o projeto Revitalizar, que tem como principal objetivo promover o desenvolvimento, revitalização e ocupação da região.

Além disso, como parte das ações direcionadas ao local, um projeto está sendo desenvolvido pela Fundação Mário Leal Ferreira FMLF) para que alguns prédios do Comércio sejam recuperados e sirvam de moradias para servidores públicos municipais.

Ao todo, 117 imóveis ociosos ou subutilizados já foram catalogados na região. Recuperados, esses imóveis poderão abrigar 822 apartamentos que serão vendidos aos servidores com parte do valor subsidiado.

Há também imóveis antigos que passam por reforma, a exemplo do Casarão dos Azulejos Azuis, que estava prestes a cair e agora vai abrigar o museu da Música, na Praça Cairu. Além disso, 80% das secretarias e órgãos do município já foram transferidos para o Comércio e intervenções artísticas e urbanísticas foram planejadas para as ruas do bairro, outra ação que ajuda a preservar os casarões.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Para evitar aglomeração e a disseminação do novo coronavírus em Salvador, a Prefeitura já realizou, desde março, 27 operações para desarticular o comércio irregular na chamada Feira do Rolo, localizado na Avenida Afrânio Peixoto, na Suburbana. As operações são realizadas pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), com apoio da Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador), Guarda Civil Municipal (GCM) e da Polícia Militar da Bahia (PM-BA). 

Durante a ação, cerca de 20 agentes da Semop fiscalizam o comércio local irregular, apreendendo drogas ilícitas, animais silvestres em gaiolas, objetos perfurocortantes e produtos de origem duvidosa. 

“Sabemos que a feira é cotidiana e ilegal. Por esse motivo, resolvemos intensificar as operações, principalmente neste momento de pandemia, pois, além de ter mercadoria ilegal e aglomeração no local, as pessoas ainda não utilizam máscara", diz o secretário da pasta, Marcus Passos. 

As ações são realizadas diariamente até que o comércio seja totalmente desarticulado. “Vamos continuar com as operações. Estamos contando com o apoio da Guarda e da Polícia Militar para auxiliar nessa missão. Todo o material ilegal, como drogas e armas, são apreendidos pela PM, e o indivíduo é encaminhado diretamente para uma delegacia. Além de ser um comércio irregular, a feira também tira a mobilidade dos cidadãos que moram no Subúrbio, o que acaba ocasionando aglomeração e pode facilitar a disseminação da covid-19”, afirma o secretário.

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Mototaxistas regulamentados e inscritos na Secretaria de Mobilidade (Semob) têm até essa sexta-feira (4), das das 8h às 11h e das 13h30 às 16h30, para retirada das cestas básicas, benefício ofertado para a categoria com intuito de minimizar as perdas econômicas durante o período da pandemia. A entrega dos kits de alimentos iniciada na última segunda-feira (31), na sede do órgão, em Amaralina, já beneficiou 3.787 condutores de moto. A distribuição ao longo da semana ocorreu de forma escalonada, de acordo com o número de alvará. 

Nesta-sexta-feira (4) a entrega é para aqueles que não conseguiram cumprir o calendário e resgatar o benefício na data. Na segunda-feira (31), a entrega foi feita para os mototaxistas que possuem os alvará de M-0001 a M-0030. Na terça-feira (1), receberam o benefício os profissionais com registros que vão da M-0031 a M-0660. Já na quarta (2), a entrega contemplou condutores dos alvarás M-0601 a M-0900. Na quinta, (03) de M-0901 a M-1265. 

Documentação necessária - Para receber a cesta básica é preciso levar os seguintes documentos: alvará de circulação, crachá de identificação e um documento pessoal com foto (RG ou CNH). Como medida de proteção contra a disseminação do coronavírus, o acesso às dependências da Semob só é permitido o com o uso da máscara. Por se tratar de um órgão público, trajes como bermudas e camisetas não são permitidos para adentrar à sede da Semob.

 

 

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

 

Donos de cães e gatos da capital baiana podem proteger os animais de estimação contra raiva, a partir desta sexta-feira (4), por meio do sistema drive-thru. A estratégia pioneira no país começou no dia 28 de agosto e acontece nos próximos três fins de semana em Salvador, sempre às sextas, sábados e domingos, das 9h às 16h, na Arena Fonte Nova e na Praça do Sol, no bairro de Periperi. 

Somente na primeira semana de funcionamento da imunização por meio desse modelo, cerca de 5 mil animais foram vacinados nos dois pontos implantados pela Prefeitura. “Escolhemos abrir essa modalidade aos fins de semana para facilitar o acesso das pessoas que por algum motivo tenham dificuldade de levar os animais durante os dias úteis. Tivemos uma boa adesão na primeira semana da estratégia e nossa expectativa é registrar um movimento ainda mais intenso nos próximos dias”, afirmou Danielle Dantas, chefe do Setor de Raiva e veterinária do Centro de Controle Zoonoses (CCZ). 

Para evitar a disseminação da Covid-19, o uso da máscara pelos donos que levarem os bichos para imunização será obrigatória. Os animais também deverão ser transportados com coleira e guia, ou em caixas apropriadas para evitar fugas e acidentes. O ideal é que além do condutor, um acompanhante seja levado no veículo para conter o animal no momento da aplicação da dose. 

“Definimos algumas orientações específicas para evitar incidentes durante a estratégia. Cães de grande porte, por exemplo, deverão ser vacinados fora dos automóveis para segurança do vacinador e do dono do animal. Também orientamos que os responsáveis pelos pets mantenham as janelas dos veículos fechadas para evitar possíveis fugas indesejadas”, completou a veterinária. 

Além dos drives, a ação acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, em mais de 92 postos de saúde espalhados pela cidade. Neste período de campanha, os agentes de combate às endemias percorrerão as ruas dos bairros do município com a aplicação da vacina em pontos volantes de segunda a sexta-feira. Devem ser imunizados animais a partir dos três meses de idade, exceto os que estiverem doentes. O último caso de raiva humana em Salvador foi registrado em 2004.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) coleta, em média, 3 mil toneladas de resíduos domiciliares por dia. Para recolher esse volume, é necessário fazer aproximadamente 375 viagens. Com esta quantidade de resíduos, é comum encontrar materiais perfurocortantes, que colocam em risco a execução do trabalho dos profissionais de limpeza. 

Os objetos perfurocortantes mais comuns encontrados no lixo gerado em ambientes residenciais são vidros quebrados, lâminas de barbear e pregos. Materiais deste tipo devem ser descartados em recipientes com paredes rígidas e resistentes a rupturas, a exemplo de papelão, garrafa pet, ou até em caixa de leite. 

O descarte correto previne acidentes e ajuda na segurança e proteção dos profissionais de limpeza urbana. Além disso, eles são treinados e utilizam EPI’s para evitar acidentes, como luvas e botas com palmilha de aramida resistentes às perfurações. 

Assim como a proteção dos agentes de limpeza, há um trabalho de conscientização da comunidade, onde são realizadas visitas a bairros que possuem históricos de acidentes com agentes de limpeza. Nessas áreas são disponibilizadas informações, através do contato do agente de educação ambiental, em visita porta a porta, sobre formas práticas e seguras para descartar esses resíduos. 

“Não é apenas abordada a forma de descartar corretamente resíduos perfurocortantes, mas também a melhor forma e horário de descarte de todo tipo de resíduo, então isso fazia com que o lixo fosse descartado de forma irregular e gerassem pontos com acúmulo de resíduos sólidos. No ano passado, foram feitas cerca de 1.580 ações do tipo”, destaca Sâmara Moreira, engenheira sanitarista, ambiental e coordenadora de educação comunitária da Limpurb. 

Esse trabalho de conscientização está temporariamente suspenso, por conta da pandemia do coronavírus. Assim como as palestras em escolas municipais, estaduais, privadas e em ONG's. A Limpurb passou a utilizar as redes sociais como ferramenta para continuar fornecendo as orientações para a população sobre esse tema.

 

 

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...