Geral

0
0
0
s2sdefault

O Serviço Municipal de Intermediação de Mão-de-obra (SIMM) oferece vagas de emprego para esta quarta-feira (20). Os interessados deverão ir a um dos postos do SIMM, no Comércio (Rua Miguel Calmon, nº 506, Edf. Ouro Preto); Boca do Rio (Rua Abelardo Andrade de Carvalho, nº 141, anexo ao Colégio Imeja), levando originais da carteira de trabalho, carteira de identidade, CPF, comprovantes de residência e histórico escolar, além do número do PIS, Pasep ou NIS.

O atendimento é feito das 7h às 17h, mediante distribuição de senhas, que são entregues a partir das 6h30. Os candidatos podem usufruir do atendimento por hora marcada, que funciona das 7h às 16h30, pelo telefone 3202-2016 ou 0800-2853111 para ligações gratuitas.

É possível também ter acesso ao atendimento do SIMM nas Prefeituras-Bairro Centro/Brotas Cabula, Cajazeiras, Cidade Baixa, Itapuã, Pau da Lima e Subúrbio/Ilhas, para realização de cadastro, busca por vagas e encaminhamento para entrevistas e seleções.

Vagas do SIMM para quarta-feira (20)

Eletricista de Rede (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Ensino médio completo, 6 meses de experiência, Habilitação B, imprescindível curso de Eletricista de Rede do SENAI ou da Escola de Engenharia Eletromecânica
Salário e Benefícios a combinar
4 vagas

Técnico de Obras (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Ensino médio completo, 6 meses de experiência, Habilitação B, imprescindível curso de Eletrotécnico ou Eletromecânico
Salário e Benefícios a combinar
4 vagas

Fiscal Operacional
Ensino médio completo, 1 ano de experiência, imprescindível habilitação A, possuir moto, ter liderado equipe de serviços externos, conhecimento de pacote Office
Salário: 1.365,86 + Benefícios
2 vagas

Auxiliar de Segurança do Trabalho (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Ensino médio completo, 3 meses de experiência, experiência com rotinas de segurança do trabalho, gestão de documentos e elaboração de relatórios
Salário: 1.771,00 + Benefícios
1 vaga

Auxiliar de Meio Ambiente e Qualidade (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Ensino médio completo, 3 meses de experiência, experiência com rotinas SGI, elaboração de planilhas e relatórios, gestão de documentos e relatórios
Salário: 1.771,00 + Benefícios
1 vaga

Estofador de Móveis
Ensino médio completo, 6 meses de experiência
Salário: 1.600,00 + Benefício
1 vaga

Auxiliar de Estoque (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Ensino médio completo, 6 meses de experiência
Salário: 1.355,74 + Benefícios
1 vaga

Auxiliar de Estoque (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Ensino médio completo, 6 meses de experiência
Salário: 1.355,74 + Benefícios
1 vaga

Auxiliar de Limpeza (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Ensino médio completo, 6 meses de experiência
Salário: 998,00 + Benefícios
1 vaga

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O número de infrações sobre o avanço do sinal vermelho em Salvador reduziu mais de 50% no ano de 2018 comparado ao ano anterior, segundo dados da Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador). Em 2017, foram registradas 65.562 infrações, já em 2018 o número caiu para 30.160. Essas infrações são registradas tanto por agentes de trânsito quanto pela fiscalização eletrônica. 

Somente no mês de janeiro deste ano, já foram registradas 527 infrações deste tipo. Entre as vias mais desrespeitadas em 2019 estão a Av. da França X Rua da Suécia – sentido Av. Lafayete Coutinho, Largo da Mariquita X Rua Monte Conselho – sentido Amaralina, e a Rua Silveira Martins X Colégio Francisco da Conceição Menezes – sentido Uneb. 

O avanço de sinal vermelho é considerado infração gravíssima que, além de trazer um grande risco à vida dos pedestres e dos motoristas, faz com que o condutor do veículo leve sete pontos na carteira e pague uma multa no valor de R$ 293,47, que está prevista no Artigo 208 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O Serviço Municipal de Intermediação de Mão-de-obra (SIMM) oferece vagas de emprego para esta terça-feira (19). Os interessados deverão ir a um dos postos do SIMM, no Comércio (Rua Miguel Calmon, nº 506, Edf. Ouro Preto); Boca do Rio (Rua Abelardo Andrade de Carvalho, nº 141, anexo ao Colégio Imeja), levando originais da carteira de trabalho, carteira de identidade, CPF, comprovantes de residência e histórico escolar, além do número do PIS, Pasep ou NIS.

O atendimento é feito das 7h às 17h, mediante distribuição de senhas, que são entregues a partir das 6h30. Os candidatos podem usufruir do atendimento por hora marcada, que funciona das 7h às 16h30, pelo telefone 3202-2016 ou 0800-2853111 para ligações gratuitas.

É possível também ter acesso ao atendimento do SIMM nas Prefeituras-Bairro Centro/Brotas Cabula, Cajazeiras, Cidade Baixa, Itapuã, Pau da Lima e Subúrbio/Ilhas, para realização de cadastro, busca por vagas e encaminhamento para entrevistas e seleções.

Vagas do SIMM para terça-feira (19)

Auxiliar de Segurança do Trabalho (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Ensino médio completo, 3 meses de experiência, experiência com rotinas de segurança do trabalho, gestão de documentos e elaboração de relatórios
Salário: 1.771,00 + Benefícios
1 vaga

Auxiliar de Meio Ambiente e Qualidade (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Ensino médio completo, 3 meses de experiência, experiência com rotinas SGI, elaboração de planilhas e relatórios, gestão de documentos e relatórios
Salário: 1.771,00 + Benefícios
1 vaga

Estofador de Móveis
Ensino médio completo, 6 meses de experiência
Salário: 1.600,00 + Benefício
1 vaga

Auxiliar de Estoque (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Ensino médio completo, 6 meses de experiência
Salário: 1.355,74 + Benefícios
1 vaga

Assistente de Serviço (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Ensino médio completo, 6 meses de experiência, imprescindível vivência com atendimento ao público
Salário: 1.438,45 + Benefícios
1 vaga

Auxiliar de Estoque (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Ensino médio completo, 6 meses de experiência.
Salário: 1.355,74 + Benefícios
1 vaga

Auxiliar de Limpeza (vaga exclusiva para pessoas com deficiência)
Ensino médio completo, 6 meses de experiência
Salário: 998,00 + Benefícios
1 vaga

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Já está em vigor o decreto nº 30.799/2019, que regulamenta a Transformação Urbana Localizada (TUL). O instrumento, previsto no Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano de Salvador (PDDU), tem o objetivo de incentivar a urbanização, reurbanização e requalificação das áreas públicas ou privadas, especificamente nas proximidades das estações dos sistemas de transporte de alta e média capacidade. A TUL vai melhorar a mobilidade e acessibilidade junto aos terminais e promover uma verdadeira transformação na cidade.

As intervenções da TUL devem ser focadas em empreendimentos de pequeno porte, com área máxima de até 50 mil m², dentro de um raio de 800 metros das estações, com atuação em segmentos variados, como mercados, estacionamentos e prédios comerciais. Para a implantação, os projetos devem propor uma contrapartida de melhoria urbana para o município e podem solicitar a flexibilização das regras de ocupação do solo previstas na LOUOS (Lei 9.148/2016).

“A TUL vai causar um alto impacto na cidade sob o aspecto urbanístico e de mobilidade. Os novos empreendimentos e suas contrapartidas vão facilitar os acessos aos terminais, além de promover o desenvolvimento e melhorar os serviços nessas áreas”, explica o secretário municipal de Desenvolvimento e Urbanismo, Sérgio Guanabara.

O titular da pasta ressalta ainda que essas transformações abrem a cidade para muitas possibilidades de investimentos, fortalecendo as ações do eixo Negócios do programa Salvador 360. “A flexibilização das leis e os incentivos fiscais fomentam o desenvolvimento de novos negócios e a consequente geração de emprego. Com a TUL, os empreendimentos poderão ser estabelecidos em zonas de restrição, o que vai ajudar a acelerar o processo de urbanização dessas áreas”, afirma.

Os interessados devem apresentar proposta da TUL à Sedur, onde será analisada pela Comissão de Política Urbana do Município. Caso o projeto seja aceito, deve ser discutido em audiência pública e, se confirmado o interesse do município e da população local, deverá ser assinado um Termo de Acordo e Compromisso (TAC). O documento será votado na Câmara Municipal para aprovação dos parâmetros urbanísticos propostos. A TUL será instituída por meio de lei específica, com os objetivos, diretrizes e prioridades estabelecidas no PDDU.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A reposição de equipamentos e a manutenção na iluminação pública, necessária por conta das ações de vândalos praticadas no mês de janeiro, custou mais de R$ 18,1 mil aos cofres da Prefeitura. O valor foi aplicado para sanar problemas provocados pelos 36 ataques registrados na capital baiana em apenas 30 dias. Dentre os casos mais recorrentes se destacam os delitos contra a passarela que liga Pernambués ao Salvador Shopping, nas imediações da Grande Bahia, no final da Avenida Paralela. Somente em janeiro, o equipamento foi atacado três vezes. Além de furto de cabos, os vândalos depredaram as luminárias.

De acordo com levantamento da Diretoria de Serviços de Iluminação Pública (Dsip), vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), de janeiro a dezembro do ano passado foram gastos mais de R$ 440 mil em reposição de materiais furtados e depredados. Segundo o diretor de Iluminação Pública, Júnior Magalhães, a prática tem sido crescente em algumas regiões de Salvador. “É um crime contra a cidade. Vandalismo contra o nosso patrimônio é atentar contra a coletividade. É proibido furtar material ou danificar material público. Temos trabalhado muito para coibir, mas pedimos à população que denuncie”, enfatiza Magalhães.

O principal problema é roubo de fios de cobre e a depredação de luminárias. Para tentar combater os ataques, a Dsip tem feito operações com a Guarda Civil Municipal (GCM) e registrado queixas junto à polícia civil. A população também pode ajudar, denunciando qualquer situação suspeita por meio do Fala Salvador (156), que funciona 24h. O número também serve para comunicar sobre pontos apagados e apagões. “Podem nos acionar no 156 ou também denunciar às polícias”, frisa o diretor.

Projeto - Preocupada em diminuir o número de ataques, a Dsip tem executado ações para dificultar os delitos dos vândalos. Um projeto piloto que prevê mais segurança e menos impacto quanto a depredação começou a ser implantado na passarela que liga a Avenida Luís Viana, na região de Pernambués, à Avenida Tancredo Neves, em frente à Madeireira Brotas, um dos alvos preferidos dos vândalos. Ano passado, o equipamento foi atacado seis vezes em apenas um mês. De acordo com a Dsip, o novo material de proteção pesado e as luminárias com a tecnologia de LED começou a ser implantado em janeiro e está em fase de conclusão. A previsão é que o trabalho termine em pelo menos mais 30 dias.

O projeto tem intuito de dificultar o roubo, com a criação de uma estrutura de proteção para luminária e para o cabeamento. Atualmente, ficam expostos, o que facilita o roubo e as ações de depredação. “Estamos implantando um material anti-vandalismo, com grades de ferro, para que isso não ocorra mais. Vamos finalizar neste equipamento e em seguida replicar para demais passarelas da cidade”, finalizou Magalhães.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Em mais uma ação de fortalecimento das políticas socioassistenciais voltadas para o público infantojuvenil na capital baiana, o prefeito ACM Neto entregou, nesta segunda-feira (18), a quinta Unidade de Acolhimento Institucional (UAI). Localizada na Rua Boulevard América, no Jardim Baiano, em Nazaré, a nova estrutura terá capacidade de atendimento para 20 crianças e adolescentes, com idades entre 8 e 17 anos. A UAI Jardim Baiano terá suporte multidisciplinar de uma equipe técnica especializada, formada por assistente social, psicólogo, pedagogo, coordenadores, merendeiras, serviços gerais e educadores sociais.

O espaço se junta às unidades de Pituaçu, Boca do Rio, Avenida Bonocô e Dois de Julho, oferecendo proteção especial de alta complexidade por meio do serviço de acolhimento provisório a indivíduos que se encontram em situação de abandono, ameaça ou em violação de direitos, além de afastados do convívio familiar por meio de medida protetiva de abrigo. A medida é amparada pelo Estatuto da Criança do Adolescente (ECA), e o acolhimento só ocorre por determinação judicial.

O prefeito ressaltou que, há seis anos, Salvador não tinha a menor condição de liderar politicas públicas para a assistência à infância e juventude. “Havia ausência e omissão do poder público na execução de iniciativas que pudessem garantir o acolhimento, o cuidado com a vida das pessoas. Óbvio que o que mais desejamos é ver nossas crianças na creche, nas escolas. O trabalho de educação e formação é um conjunto que deve ser garantido pela educação escolar e pela educação familiar, mas infelizmente sabemos que nem sempre isso acontece”, disse.

“Existem muitas famílias que são desestruturadas. Não têm base nem referência, por isso crianças e jovens ficam em situação de extrema vulnerabilidade ao ponto de o Ministério Público e poder judiciário tomarem medidas extremadas de suprimi-los do convívio com sua família, porque aquela é única alternativa para que a criança e o jovem possam estar protegidos e terem suas integridades físicas e psicológica preservadas”, acrescentou ACM Neto.

Coordenada pela Gerência de Proteção Especial da Fundação Cidade-Mãe (FCM), vinculada à Secretaria de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), a UAI Jardim Baiano conta com quatro suítes, duas salas técnicas, sala e cozinha amplas com uma dispensa e sala de convivência. As crianças e adolescentes terão cinco refeições diárias: café da manhã, lanche matutino, almoço, lanche da tarde e jantar. O investimento mensal para manutenção da unidade será de cerca R$ 300 mil, proveniente de recursos municipais.

De acordo com a presidente da FCM, Roberta Caires, a estrutura foi toda projetada para dispor de um ambiente que tenha aspecto semelhante ao de uma residência, possibilitando atendimento com padrões de dignidade. “A Prefeitura cumpre com as normativas nacionais entregando uma casa de acolhimento totalmente dentro dos padrões corretos de conforto. Aqui é um ambiente onde, de fato, a gente teve o desafio de não transformá-lo em algo institucional. A ideia é que os abrigados se apropriem e que se sintam em um lar durante o período que vão passar aqui”, disse.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

As obras do Centro Municipal de Inovação Colabore, que está sendo construído no Parque da Cidade, no Itaigara, seguem avançadas. De acordo com a Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), cerca de 65% dos trabalhos já foram concluídos. A unidade, fruto de uma parceria entre a Prefeitura e o Sebrae Bahia, visa fomentar ações para o desenvolvimento de projetos sustentáveis inovadores e de impacto social. Com previsão de entrega para março de 2019, o Colabore deverá atender, em média, mil pessoas por mês.

O protocolo de intenções foi assinado pelo prefeito ACM Neto e o superintendente do Sebrae Bahia, Jorge Khoury, em dezembro de 2018. O Colabore terá 700m² e tem como público alvo microempresas, microempreendedores individuais (MEIs), startups e/ou pessoas que possuem projetos de impacto positivo para Salvador. O espaço abrigará oito módulos, sendo dois reservados para coworkings públicos, com 64 estações de trabalho.

A estrutura está sendo produzida a partir de contêineres reutilizados e conta com diversas outras ações sustentáveis. Além de cobertura vegetal e aproveitamento da ventilação cruzada, o local terá sistema de reaproveitamento de água das chuvas, painéis solares fotovoltaicos para a geração de energia solar e bicicletário, para estimular o uso do transporte alternativo.

Segundo o secretário de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência, André Fraga, o grande diferencial do Colabore é que ele traz um conceito de sustentabilidade do início ao fim do empreendimento. “A proposta é o uso e reaproveitamento de contêineres marítimos, passando pelo uso de teto verde, captação da água da chuva e do ar condicionado, energia solar fotovoltaica e pavimentação permeável”, destaca Fraga.

Ele faz questão de pontuar que a escolha do local para a implantação do Colabore faz toda a diferença. “Um espaço agradável, com muito verde, tudo isso traz, obviamente, uma estrutura muito mais interessante para os empreendedores que estarão por lá e também para estudantes de arquitetura, engenharia, para que eles possam aprender como funciona”, reforça.

Projeto-Piloto – O Colabore já está sendo visto como um projeto-piloto e deverá ser inovador também na área de startup social. A iniciativa trará mais um degrau na área de inovação em Salvador e também possibilitará à população em geral ter acesso a startups e a tecnologias modernas. “Terá um espaço dedicado a pensar soluções, pensar empreendedorismo de impacto, com conexão com todos os objetivos do desenvolvimento sustentável. Isso faz uma diferença grande porque conecta Salvador com esse esforço global de encontrar soluções de sustentabilidade do nosso planeta, pensando no micro, no local, na nossa cidade”, enfatiza o secretário.

Os usuários do Colabore ainda terão acesso a escritórios compartilhados, auditório, cafeteria, salas de reunião e incubadora de impacto social, com capacidade para dar suporte a cerca de 12 projetos. A proposta é que o centro também ofereça cursos de capacitação na área de inovação e empreendedorismo social periodicamente para promover a qualificação dos profissionais acolhidos no espaço.

Capacitação e incentivo – O Sebrae ficará responsável por realizar cursos, atendimento, capacitação e pensamento lógico para potencializar os negócios de impacto social que tenham interesse em ter as atividades estimuladas em Salvador. Na área de capacitação, serão abordados temas como gestão, inovação e mercado. A ONG Parque Social também será parceira da iniciativa.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) deu início a uma grande operação para retirada de sucatas de embarcações abandonadas das praias de Salvador. A operação Cidade Dez, Sucata Zero resultou na remoção de 12 restos de barcos dos logradouros públicos, cinco delas apreendidas pelas equipes da Semop e sete retiradas pelos proprietários, após serem notificados. Ao todo, foram emitidas 14 notificações.  

A operação ocorreu nas praias de São Tomé de Paripe, Tubarão, Itacaranha e Ondina, visando contribuir para a melhoria da mobilidade, saúde pública, limpeza urbana e segurança, além de manter a estética da Orla, que é um dos principais atrativos da cidade. 

Esse ano, incluindo barcos e automóveis sucateados, já foram removidas 131 sucadas em toda a cidade, entre as quais 72 foram apreendidas e 59 retiradas pelos próprios donos. Desde o início do ano, já foram emitidas 151 notificações.  

“Estamos concentrando uma energia maior para a realização dessas operações envolvendo sucatas de barcos com o objetivo de manter a limpeza das praias, gerando conforto visual e um ambiente saudável para a população”, explicou o titular da Semop, Felipe Lucas. 

Parte do material recolhido segue para o Setor de Guarda de Bens Apreendidos (Segub), situado na Avenida San Martim (ao lado do Colégio Luiz Eduardo Magalhães), e o que não pode ser reaproveitado é descartado pela Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb). Quem tiver objetos apreendidos pode retirá-los mediante a apresentação de documentos de identificação do proprietário e do bem. O prazo para a reivindicação é de até 60 dias, pagando multa no valor que varia entre R$ 855,77 e R$ 1,1 mil. 

Ano passado – Em 2018, a Semop, por meio do Setor de Proteção da Estética da Cidade (Sepec), removeu 1.106 sucatas das ruas, superando a meta estabelecida de mil remoções. Desse total, 533 foram retiradas dos espaços públicos pelos próprios donos, após receberem notificações, e 573 foram apreendidas pelo órgão. De janeiro a dezembro, foram expedidas 1.136 notificações. Os veículos e embarcações sucateados, além de outros objetos apreendidos, colocavam em risco a saúde da população, pois acumulavam lixo e água, causando doenças.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

As praias do Cantagalo e Ribeira, na Cidade Baixa, receberão ações educativas do projeto “A Onda é Preservar – Praia Boa é Praia Limpa”, da Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb). Neste sábado (16) e domingo (17), a partir das 9h, equipes de agentes ambientais das empresas pertencentes à concessionária do serviço de limpeza urbana, Sotero Ambiental e Ecosal, estarão sensibilizando e orientando comerciantes, ambulantes, banhistas, moradores locais e turistas para o descarte correto e seguro dos resíduos na faixa de areia e na água do mar.

Os mutirões no Cantagalo (16) e Ribeira (17) terão a presença da cantora do The Voice e Superstar, Gab Ferreira, 25 anos, que gravará um clipe musical com a presença dos agentes de limpeza da Limpurb. “A praia é um dos lugares que mais gosto, fico triste quando vejo suja. Infelizmente, as pessoas jogam lixo, sem nenhum pudor. O que eu puder fazer para ajudar a conscientizar as pessoas, farei. Precisamos preservar. Salvador tem praias maravilhosas e temos o dever de cuidar”, disse a cantora, que também participará da ação, na praia de Itapuã, no próximo sábado (23).

Desde o início da iniciativa, em janeiro, nove praias da capital baiana já receberam os educadores ambientais: Jaguaribe, Ipitanga, Praia do Flamengo, Stella Maris, São Thomé de Paripe, Tubarão, Amaralina, Paciência e Piatã. Ao todo, serão 14 praias. Após esse final de semana, a ação ocorrerá dia 22 na Boa Viagem e, por fim, no dia 23, na praia de Itapuã. As praias lotadas, no auge do Verão soteropolitano, têm sido palco do trabalho dos agentes que levam as informações a fim de formar uma rede multiplicadora. Além do descarte ideal, eles atuam alertando para os riscos do desprezo inadequado à saúde humana e para os animais marinhos.

Conscientização - Durante a ação educativa, parte da equipe aborda comerciantes e banhistas, sensibilizando-os sobre o descarte adequado e distribuindo sacolas biodegradáveis e os canudos sustentáveis. A ação também contempla a abordagem dos motoristas, orientando-os e distribuindo as sacolas automotivas (lixocar). A abertura do projeto ocorreu no dia 26 de janeiro, no Porto da Barra, com a participação do projeto Fundo Limpo, voluntários estudantes da Faculdade Área 1 e colaboradores do Programa CREAjr, do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia.

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...