Geral

0
0
0
s2sdefault

O novo Centro de Convenções de Salvador (CCS), na orla Boca do Rio, terá um busto em bronze em homenagem ao ex-senador Antônio Carlos Magalhães. A obra fará parte da decoração interna do novo equipamento, que será administrado pela GL Events pelos próximos 25 anos.

O busto, feito pela artista e diretora da Escola de Belas Artes da Ufba, Nanci Novais, será entregue hoje à noite, durante a inauguração para convidados do CCS, organizada pela GL Events. Vale lembrar que o centro terá o nome do político baiano com base na lei municipal 9.365/2018, proposta e aprovada pela Câmara Municipal, com a sanção do Executivo.

A peça pesa aproximadamente 30 quilos e mede 70 cm x 50 cm. “Sinto-me lisonjeada e premiada por ter uma obra em um espaço tão representativo e importante para a cidade”, comemorou Nanci, conhecida por organizar e participar de diversas exposições, individuais e coletivas, no âmbito local, nacional e internacional. Como escultora, é autora de diversos projetos públicos e monumentos, tanto em Salvador como em cidades do interior da Bahia, atuando também na criação de troféus, medalhas e bustos de personalidades homenageadas.

Dentre as obras feitas por ela na capital baiana está o monumento Engenheiro Carlos Batalha, na Praça Carlos Batalha (Rio Vermelho), a escultura da imagem peregrina do Senhor do Bonfim, na Basílica do Bonfim, e o Monumento à Sabedoria, no campus da Ufba de Ondina. No interior do estado, há os monumentos ao poeta Castro Alves, na cidade de Cabaceiras, e ao ex-governador da Bahia Régis Pacheco, em Jequié.

Processo – A confecção do busto de ACM começou em 20 de dezembro. Nanci contou que, para a fase de modelagem, foi usado 100 kg de argila bruta. O serviço ainda envolveu o uso de gesso e fibra de vidro para fabricação de um molde.

“O trabalho é todo com base nas fotografias do personagem e indicações de pessoas que conviveram com ele para poder passar alguns detalhes da fisionomia. É um trabalho que exige concentração. Como o senador Antônio Carlos Magalhães era conhecido nacionalmente, facilitou muito”, revela Nanci.

A artista, aliás, já elaborou quatro obras em homenagem ao político baiano, a exemplos de uma medalha em baixo-relevo que se encontra no Teatro Castro Alves, no Campo Grande, e um busto presente no Memorial do Tribunal de Contas do Estado da Bahia, no CAB.

“O busto que irá para o novo Centro de Convenções foi concluído no último dia 10. Não tive Natal nem Ano-Novo. Passei o período trabalhando para que no início deste mês a obra estivesse pronta. Como não temos fundição em Salvador, o busto foi enviado para Cotia, em São Paulo, para ser finalizado”. A peça retornou ontem (22) a Salvador.

Biografia - A denominação de ACM, como era nacionalmente conhecido, para o CCS - que oficialmente vai se chamar Centro de Convenções Salvador Antonio Carlos Magalhães - foi fruto do projeto de lei de autoria do vereador Kiki Bispo (PTB), aprovado pela Câmara Municipal e sancionado pelo prefeito ACM Neto. O político baiano, que também foi prefeito de Salvador e governador do Estado, figura na lista dos homens públicos que fizeram história no Brasil.

Nascido em 4 de setembro de 1927, em Salvador, ACM se formou em Medicina pela Ufba e também atuou como jornalista. Sua carreira política se iniciou em 1954, quando elegeu-se deputado estadual em 1954 pela extinta UDN (União Democrática Nacional). Em 1958, foi deputado federal, sendo reeleito em 1962 e em 1966 e, no ano seguinte, nomeado prefeito de Salvador, onde fez obras importantes, como as avenidas de vale. Em 1971, ACM foi indicado para ser governador da Bahia pela primeira vez.

Logo após terminar seu mandato à frente da gestão estadual, foi nomeado em 1975 para a presidência da Eletrobras (Centrais Elétricas Brasileiras S.A), conduzindo nessa empresa a meta de suprir a carência de eletrificação rural do país. Iniciou a hidrelétrica de Itaparica no Rio São Francisco (que passou a se chamar Luiz Gonzaga) e tornou possível a execução do primeiro complexo petroquímico planejado do país, no município de Camaçari.

Em 1978, ACM foi novamente eleito governador da Bahia por meio de um colégio eleitoral, gerindo o estado entre os anos de 1979 e 1983. Em 1985, foi nomeado pelo presidente José Sarney para o cargo de ministro das Comunicações, onde permaneceu na função até março de 1990, quando se licenciou para disputar, desta vez, por meio de eleições diretas, o governo da Bahia - foi eleito no primeiro turno, na ocasião.

O legado deixado durante os três mandatos como governador envolve as construções do Centro Administrativo da Bahia (CAB) e da barragem de Pedra do Cavalo; a estruturação da política de turismo do estado, a expansão agrícola para o Oeste baiano; além da implantação da indústria de celulose e obras de grande impacto, como a requalificação do Centro Histórico da capital.

Em 1994, ACM voltou a ser eleito senador da República e chegou a presidir a Casa entre os anos de 1997 a 2001, reelegendo-se em 2002. No dia 20 de julho de 2007, aos 79 anos, o parlamentar, internado no Instituto do Coração em São Paulo, morreu de falência múltipla dos órgãos.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Com apoio da Prefeitura, a GL Events, empresa que vai administrar o novo Centro de Convenções de Salvador (CCS) pelos próximos 25 anos, faz nesta quinta-feira (23), a partir das 18h30, um evento para convidados de inauguração do equipamento, localizado na orla Boca do Rio, ao lado do futuro Parque dos Ventos.

Veículos de imprensa credenciados podem participar de parte do evento (até o final da solenidade com os discursos das autoridades). Esses profissionais devem estar identificados com crachá da empresa para a retirada da pulseira na entrada do CCS, a partir das 18h. Essas pulseiras serão entregues por jornalistas da Comunicativa e da Secretaria Municipal de Comunicação (Secom).

Horários - O evento começa às 18h30, com a inauguração de um busto em homenagem ao falecido senador Antonio Carlos Magalhães, uma iniciativa da concessionária que construiu o centro. O nome oficial do equipamento é Centro de Convenções Salvador Antonio Carlos Magalhães, conforme lei proposta e aprovada na Câmara de Vereadores em 2019.

Logo depois, dentro do CCS, acontece a coletiva de imprensa com as presenças do prefeito ACM Neto, do vice-prefeito Bruno Reis, do secretário municipal de Cultura e Turismo, Cláudio Tinoco, do diretor-geral Centro de Convenções, Ludovic Moullin, e de autoridades como os presidentes da Câmara Federal, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre.

A solenidade de inauguração está prevista para começar às 20h, quando acontecem discursos de ACM Neto e de Ludovic Moullin. Haverá ainda descerramento de placa, queima de fogos e exibição de projeções do CCS.

Por fim, está programado um jantar e show de Maria Bethânia, que foi contratada pela GL Events. Esses dois momentos não são abertos à imprensa credenciada. Vale frisar, no entanto, que Bethânia não dará entrevistas e nem permitiu que sejam feitas imagens do show.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

 

Veículos de imprensa de todo o Brasil, atuantes na produção de informações e conteúdo para o turismo, apostam que o novo Centro de Convenções de Salvador, na orla da Boca do Rio, irá alavancar o turismo de negócios e, consequentemente, trará reflexos positivos no mercado da comunicação em âmbitos local, regional e nacional. Comunicadores especializados de todo o país estimam que, a partir deste ano, a capital baiana voltará a captar eventos nacionais e internacionais, tendo lugar de destaque no turismo de negócios, estampando os principais jornais, revistas, sites e blogs do segmento.   

Para Danilo Alves, jornalista e coordenador de Web da Editora Panrotas, situada em São Paulo, Salvador perdia espaço no turismo de negócios quando não tinha um lugar específico para realização de eventos de médio e grande porte. “Ao longo desses anos, a carência de um espaço fez muita falta. Foram perdidas muitas oportunidades, incluindo pequenas empresas e também grandes eventos”, assinala.  

Como especialista no segmento, ele afirma que, com o fechamento do antigo Centro de Convenções, em 2014, a movimentação de visitantes que vinham à Salvador para trabalho ficou adormecida. “Acho que a cidade é muito conhecida para passeios de lazer. E sabemos que esse público é sazonal. São bons hotéis, bons produtos turísticos e boa comida. Toda essa estrutura também atende ao turista que viaja para negócios, para trabalho. O que faltava mesmo era o espaço. Quando se projeta, se pensa num evento, a primeira informação é onde ele vai acontecer. Salvador estava carente disso”, destaca Alves.

Segundo ele, o novo Centro de Convenções trará ganhos para todos que têm ligação com turismo, tanto na esfera local como nacional. “Salvador se fortalece e leva junto todos os setores com elos no turismo. Um espaço com esse potencial gera o fortalecimento da economia. Os eventos que durante esses anos só estavam ocorrendo no Sul e Sudeste agora vão poder ser sediados também na capital da Bahia”, aposta o jornalista.

Ganhos - Para o jornalista, as expectativas positivas com relação ao novo espaço envolvem toda cadeia produtiva do setor, incluindo empresas aéreas, hotéis, operadoras, agências de viagens, locadoras de automóveis, empresas de cruzeiros, serviços de distribuição e reservas, assistência ao viajante, órgãos oficiais de turismo, receptivos, empresas de tecnologia, startups, representantes de destino, entre outros. “Com toda essa movimentação, com certeza Salvador estará nos nossos produtos jornalísticos, não apenas como cidade para passear, mas também como um dos principais locais do Brasil para turismo de negócios e eventos”, destaca.

O sentimento é comungado pela vice-presidente do grupo internacional da multiplataforma de comunicação Mercado & Eventos, Rosa Masgrau. Na opinião dela, o equipamento era o que faltava para fortalecer o turismo mais amplo na capital baiana. “A cidade precisava desse espaço à altura dela. Salvador foi toda remodelada nos últimos anos, está muito bonita. Com um centro desse porte vai alavancar o turismo de negócios. Ele é muito forte e não pode ser descartado”, diz. 

Masgrau assinala que a localização do espaço, defronte à praia, também é um diferencial. “Esse equipamento vai fazer uma diferença grande no turismo de negócios da cidade. Agora, Salvador vai juntar duas coisas positivas: turismo e lazer, aliados ao fortalecimento do turismo de eventos. Foi uma decisão muito acertada da Prefeitura, faltava isso. Nós, como profissionais de difusão do setor, estamos radiantes”.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

 

A partir desta quarta-feira (22), os motoristas que estacionarem os veículos em uma das vagas de Zona Azul nos bairros do Rio Vermelho ou Barra podem efetuar o pagamento também por meio de cartões de crédito e débito para compras feitas com os operadores. Desde que o sistema de Zona Azul Digital foi implementado em toda a cidade, os condutores que optavam por comprar seus créditos com os operadores tinham apenas a opção de pagar utilizando dinheiro físico.

Com o início da operação para cartões, o usuário terá as mesmas condições de pagamento já oferecidas por meio dos aplicativos credenciados pelo órgão. “Assim como acontece nos aplicativos, agora o condutor terá também essa opção de pagamento com cartão junto aos operadores, dando mais possibilidade de escolha da forma de pagamento e oferecendo maior comodidade ao usuário”, destaca o superintendente de Trânsito de Salvador (Transalvador), Fabrizzio Müller. 

Comodidade – Implantado em outubro de 2018, o novo modelo de Zona Azul Digital busca trazer mais comodidade aos usuários do sistema. Até o momento, a Transalvador tem 11 aplicativos credenciados para oferecer o serviço na cidade, dos quais o cidadão pode escolher o que melhor atende suas necessidades, não sendo necessário possuir mais de um app no smartphone. Até o momento, foram registrados 181.043 cadastros nos aplicativos e cerca de 550 mil utilizações por meio dos aplicativos.

O usuário que optar por não utilizar um dos aplicativos de Zona Azul Digital pode adquirir o tíquete com o operador através de dinheiro físico ou cartão. A fiscalização é feita por agentes de trânsito nos mesmos moldes do que já é praticado para quem utiliza aplicativo. Ao fazer a leitura da placa no sistema, é possível identificar se a situação do veículo no local está regular ou não.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O prefeito ACM Neto afirmou hoje (22), em entrevista à imprensa durante a entrega de uma geomanta no bairro do Pau Miúdo, que o novo Centro de Convenções de Salvador será inaugurado em um momento que coroa todos os investimentos feitos pelo município na infraestrutura da cidade. O equipamento será oficialmente inaugurado no próximo domingo (26), mas amanhã (23) haverá um evento apenas para convidados, organizado pela GL Events, empresa que vai administrar o espaço pelos próximos 25 anos.

“O Centro de Convenções vem nesse momento para coroar todo um trabalho exatamente de organização, planejamento e preparação que a cidade veio fazendo ao longo dos últimos anos. Hoje, nós já temos uma cidade cuja zeladoria é exemplar. Nós temos uma cidade que tem hoje uma orla requalificada e em requalificação, que conta com um conjunto de intervenções no Centro Histórico extraordinário. Uma cidade que melhorou muito a qualidade da rede hoteleira e pode melhorar ainda mais com os incentivos fiscais que recentemente foram dados pela Prefeitura", frisou.

ACM Neto citou ainda outras ações da Prefeitura e do setor privado para impulsionar o turismo local, a exemplo do aperfeiçoamento da mão de obra no setor de serviços em geral e da renovação do aeroporto, que foi ampliado. “O Centro de Convenções é o que faltava para coroar esse momento que Salvador vive e permitir que a gente possa ter uma movimentação econômica, geração de emprego e uma atividade não só nos três meses da alta estação, que Salvador naturalmente é bombada, mas o ano inteiro".

A Prefeitura investiu R$130 milhões na construção do novo Centro de Convenções, na orla da Boca do Rio. O equipamento tem capacidade para até 14 mil pessoas simultaneamente em congressos e convenções e até 20 mil pessoas em shows.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

 

O turismo de negócios e eventos representa 5% do Produto Interno Bruto do Brasil (PIB), segundo o Ministério do Turismo (MTur). Além disso, é o 3º principal motivo da visita de turistas estrangeiros ao Brasil e a razão principal das viagens de 60% dos passageiros em voos domésticos e internacionais, de acordo com a União Brasileira dos Promotores Feiras (Ubrafe). E mais: o turista de negócios gasta três vezes mais do que o de lazer, segundo o MTur. Por esses números, dá para se ter uma boa ideia da importância do novo Centro de Convenções, construído pela Prefeitura na orla da Boca do Rio, para a economia local.

É possível ainda calcular o quanto a cidade perdeu desde o fechamento, em 2014, do antigo centro de convenções, administrado pelo Estado. O trade turístico da capital estima o prejuízo em R$2 bilhões. Só na hotelaria a perda foi de R$1,6 bilhão, de acordo com a Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação (FBHA).

Isso porque, sem o turismo de negócios e eventos, hotéis fecharam as portas. Segundo a seccional baiana da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-BA), foram 25 estabelecimentos fechados nos últimos anos, inclusive empreendimentos de grande porte, como o Bahia Othon Palace, que tinha 284 apartamentos e contava com cerca de 200 empregados diretos. O mesmo aconteceu com bares, restaurantes, produtoras de eventos e todos os 50 setores da economia que dependem do turismo para gerar emprego e renda. Agora, todos esses setores acreditam que a movimentação financeira com o advento do novo Centro de Convenções chegue a R$500 milhões por ano.

Reconquistar - "Com o fechamento do antigo centro, perdemos significativamente esse público (o turista de negócios e eventos), mas a nossa expectativa é reconquistá-lo. O turismo de negócios não é uma ação imediata, e sim a médio e longo prazo. Temos trabalhado bastante para que, em 2021, já tenhamos bons números nesse aspecto. O novo Centro de Convenções de Salvador é a ferramenta mais propulsora nesse sentido”, diz Roberto Duran, presidente da Salvador Destination, associação que tem como missão promover e divulgar a cidade no segmento de eventos nacionais e internacionais.

Ele lembra que quem vem à cidade para participar de um evento espera combinar a viagem com lazer, o que Salvador tem muito a oferecer e se torna, inclusive, um diferencial em relação a outras capitais com centros de convenções. Segundo o IVC, isso acontece no Brasil todo com 36% dos turistas de negócios. A Expedia Media Solutions informa que pelo menos 43% de todas as viagens de negócios são estendidas por razões de lazer pessoal. Ou seja, todo mundo ganha com o novo Centro de Convenções. Todo mundo perde sem ele.

Alto poder aquisitivo - Os números do MTur mostram que o turismo de negócios no país está em ascensão. Durante o primeiro semestre de 2019, as viagens a negócios no Brasil cresceram 14,7%, em comparação com o mesmo período de 2018. Os gastos destes turistas também tiveram alta de 14,8%, saindo de R$4,85 bilhões, nos seis primeiros meses de 2018, para R$5,57 bilhões em 2019. Esse turista de alto poder aquisitivo gasta em média US$300 por dia, três vezes mais do que o visitante que vem apenas a lazer.

A diferença no valor gasto com as despesas se dá porque o viajante com esse perfil costumam ter seus custos arcados pelas empresas que organizam ou participam de eventos. Eles geralmente vêm para um congresso com passagens e hospedagem pagas. Isso faz com que esse turista tenha capacidade maior de gastar com desejos pessoais, a exemplo de estender a viagem para passear ou simplesmente conhecer um restaurante ou um atrativo. “Além disso, como a viagem é paga pela empresa, eles escolhem, na medida do possível, o melhor hotel, os melhores restaurantes e querem mais conforto nos meios de transporte e de deslocamento”, avalia Roberto Duran.

Agenda e empregos - O novo Centro de Convenções de Salvador será oficialmente inaugurado pela Prefeitura com festa no próximo domingo (26), entre 10h e 14h, com shows gratuitos de nomes como Lore Improta e Claudia Leitte. Mas nesta quinta (23) acontece um evento só para convidados no equipamento, organizado pela GL Events, concessionária que vai administrar o centro pelos próximos 25 anos e que possui experiência internacional nesse segmento.

Os primeiros eventos acontecem a partir de março e a expectativa é que pelo menos 30 aconteçam a longo de 2020. A estimativa é que o novo Centro de Convenções possa gerar até dois mil empregos temporários por evento. A Prefeitura investiu R$130 milhões na construção do equipamento, na orla da Boca do Rio, a apenas 20 minutos do aeroporto e que tem capacidade para 14 mil pessoas internamente e 20 mil quando se soma o espaço externo para shows.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

 

A chuva intensa que cai em dias como esta quarta-feira (22), em Salvador, já não preocupa mais os moradores da Avenida Argos, localizada no bairro de Pau Miúdo e vizinha à Avenida Barros Reis. Isso porque a encosta existente na localidade está protegida através da técnica de geomanta, aplicada pela Prefeitura e entregue em cerimônia realizada pela manhã com as presenças do prefeito ACM Neto, acompanhado do diretor geral da Defesa Civil de Salvador (Codesal), Sosthenes Macêdo, demais autoridades, população e imprensa.

O prefeito ACM Neto ressaltou que, desde 2013, a Prefeitura mudou a postura em relação ao enfrentamento dos efeitos da chuva na cidade, ao fazer com o que o trabalho de atenção e prevenção seja realizado o ano inteiro. “Vejam só, hoje estamos aqui entregando uma geomanta em janeiro, em pleno Verão, com o alto calor que faz na cidade e essa previsão de chuva que tem provocado estragos em outros locais do país. Aqui em Pau Miúdo recentemente teve episódio de escorregamento de terra, as pessoas moravam em situação de aflição. Hoje, elas passam a dormir tranquilas e a Prefeitura continua com todo esse trabalho de auxílio às encostas e áreas de risco. A ideia é chegar até o fim deste ano com cerca de 300 áreas protegidas por contenção e geomantas em toda a cidade.”

Morador da localidade desde os 10 anos, Luciano Falcão, 51 anos, proprietário da Sorveteria Falcão, relatou o sentimento de agonia antes da intervenção promovida pela administração municipal. “Por muito tempo, qualquer chuva que dava aqui, os pés de bananeira, embaúbas e mangueiras que existiam, tudo caía em nossa área e prejudicava muito. Na última chuva (em dezembro do ano passado) cheguei a tirar três caçambas de entulho. Tinha casa na ponta de um barranco e chegou a descer ao fundo da minha fábrica. Quando a vigilância chegava aqui era só canetada porque era meio mundo de mato e lixo nos fundos e não tinha condições de fazer uma encosta como essa”, contou.

No entanto, a realidade agora é diferente. “Hoje é uma bênção. Deu mais segurança pra gente e em pouco tempo até (com relação à duração da obra). Olha só que maravilha, isso caiu do céu. Só tenho a agradecer a todos”, pontuou. Mesma opinião da vizinha Maria Isabel Lisboa, 40 anos, dona de casa, que vive com o marido e a filha bem junto à encosta. “Foi a melhor coisa que teve, graças a Deus. Agora a gente dorme tranquilo. Gostei bastante, foi um trabalho bem feito”, completou.

Estrutura – Formada por um composto de PVC e geotêxtil com cobertura de argamassa jateada, a geomanta da Avenida Argos possui área de 1.330,08 m² e, para implantação, foram investidos R$184 mil. A medida beneficia cerca de 70 famílias que vivem próximo à encosta da região, sobretudo, nos períodos chuvosos.

Desde que foi adotada pela Prefeitura, em 2016, a proteção de encosta já foi aplicada em 188 localidades da capital baiana, totalizando investimento de R$ 17,5 milhões. A ação é realizada sob a coordenação da Codesal.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O Projeto Jovem Monitor de Turismo, realizado pelo Parque Social em parceria com a Prefeitura, está com inscrições abertas para seleção de adolescentes entre 16 e 17 anos, matriculados ou que já concluíram o ensino médio na rede pública de ensino, para oferecer capacitação teórica e prática na área de turismo. O procedimento acontece até 6 de março e pode ser efetuado de modo presencial na sede do Parque Social (localizada no Parque da Cidade, Itaigara), no Escritório Social, na Rua Chile (Centro), ou através do formulário disponível no site www. parquesocial. org .

O projeto selecionará 50 jovens, que participarão de oficinas de autoconhecimento, relações interpessoais, expressão oral e escrita, noções básicas de inglês e espanhol, empreendedorismo social, interação com os turistas e turismo de base comunitária. Além disso, os jovens também vão ter contato com a construção e ressignificação de roteiros, aulas de campo e palestras com temas transversais relacionados ao turismo.

As atividades acontecerão pelo período de nove meses no edifício do Escritório Social, sempre às terças e quintas-feiras, com encontros que durarão três horas. Após a conclusão do projeto, os participantes recebem certificado de Monitor de Turismo.

Histórico – Criado em 2017, o Jovem Monitor de Turismo visa estabelecer uma conexão entre o universo jovem e o potencial de transformação da realidade local a partir do Turismo de Base Comunitária. A gerente de projetos do Parque Social, Joana Kary, explica que a iniciativa tem proporcionado inclusão social, participação cidadã e oportunidades aos jovens de se inserirem no mercado de trabalho.

“Geralmente recebemos jovens que nunca fizeram uma formação além da escola. Quando terminam a capacitação, eles passam a ter um plano de vida, a conhecer a própria cultura, a ter pensamentos críticos e valorização maior da cidade", pontua.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Profissionais que atuam na área de bares e restaurantes de Salvador esperam se beneficiar diretamente do novo Centro de Convenções, localizado na orla da Boca do Rio. O presidente do conselho administrativo da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes na Bahia (Abrasel – Bahia), Daniel Alves, explica que o equipamento vai atrair clientes para o segmento na medida em que o turista de negócios não costuma ficar apenas um dia na cidade. 

“Os participantes saem das convenções e vão para esses estabelecimentos, que são alguns dos maiores empregadores da cidade. Então, de uma maneira geral, o equipamento vai revitalizar o turismo aquecer a nossa economia”, opina. O setor conta hoje com cerca de cinco mil bares e restaurantes funcionando em Salvador.

“O Centro de Convenções representa o renascimento do turismo na capital, porque o nosso turismo não pode ser sazonal, precisa ser perene. Nós perdemos um aporte financeiro muito grande deixando de receber grandes eventos. Além disso, a estrutura vai revitalizar aquela região da orla, que havia sido projetada para o antigo centro, que morreu. Então, a nossa expectativa é de grandes melhorias”, aposta Daniel.   

Movimentação - A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) e o trade esperam que, com o funcionamento pleno do novo Centro de Convenções, que começa a receber os primeiros eventos em março de 2020, o impacto positivo na economia dos 50 setores ligados ao turismo, incluindo o de bares e restaurantes, seja de R$500 milhões por ano na cidade. O equipamento tem capacidade para receber 14 mil pessoas em feiras e congressos e 20 mil em shows.

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...