Saúde

0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), realizará uma campanha de vacinação antirrábica para cães e gatos em Salvador a partir da próxima segunda-feira (4). Até o dia 30 de setembro, donos de animais de estimação poderão levar os bichos para imunização em 250 postos de saúde, distribuídos em todos os distritos sanitários de Salvador.

O serviço será feito gratuitamente de segunda-feira a sexta, de 8h às 14h. Alguns postos vão estender o horário da vacinação até às 17h. A população poderá saber das unidades que farão o atendimento através de uma lista que estará disponível nos próximos dias no site da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), ou pelo telefone 156. A meta é vacinar cerca de 200 mil cães e gatos durante o período.

Para passar pelo procedimento, os animais devem possuir mais de três meses de idade e não podem estar doentes. Não é necessário levar documentos. “A vacinação é a principal medida de prevenção da raiva, que é uma zoonose com 100% de letalidade”, alerta o chefe do Setor de Vigilância Contra a Raiva do CCZ, Aroldo Carneiro. O último caso de raiva canina na cidade foi identificado em 2009. Já em humanos, o registro mais recente ocorreu em 2004.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O Dia Nacional de Combate ao Fumo, celebrado na última terça-feira (29), foi de muita comemoração para Salvador. Isso porque a cidade prossegue com o menor percentual de tabagistas entre as capitais brasileiras – a incidência é de 5,2% da população acima de 18 anos que fazem uso de cigarro, conforme último levantamento da Organização Mundial de Saúde (OMS). Um dos motivos para o baixo consumo de tabaco na capital baiana é o intenso trabalho realizado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio do Programa Municipal de Controle do Tabagismo (PMCT). Somente no ano passado, foram mais de 1,5 mil pacientes tratados nas unidades de referência da rede. 

“O Brasil é um dos países da América Latina que mais vestem a camisa do antitabagismo, embora tenhamos uma indústria de cigarros que atua muito forte. Mesmo com toda a legislação, o programa de controle do tabagismo que é realizado aqui em Salvador é a porta de entrada para quem deseja parar de fumar. A iniciativa disponibiliza medicamentos que possuem custos elevados para quem precisa, mas isso só não é o suficiente. Há todo um acompanhamento com psicólogos, enfermeiras, médicos, assistentes sociais e odontólogos especializados para ajudá-los nesse tratamento”, explica a técnica em Doenças Crônicas e Tabagismo, Carla Germiniana.

Acesso – O PMCT acontece em 41 postos localizados em todo o município. Os interessados podem comparecer às unidades portando um documento oficial de identificação com foto e cartão SUS para preenchimento do cadastro. Após esse primeiro momento, os pacientes passam por avaliação clínica e entrevistas individuais para estimar o grau de dependência.

A partir daí, os fumantes participam de sessões em grupo para que os usuários troquem experiências entre si e recebam orientações sobre doenças relacionadas ao tabaco, vantagens de parar de fumar e educação alimentar, entre outros assuntos. Nessa etapa, os participantes terão quatro encontros no mês, sendo um por semana. Os pacientes que evoluem no tratamento recebem gratuitamente medicamentos à base de nicotina e ansiolíticos, conforme a necessidade identificada, e passam a integrar um grupo de manutenção para evitar recaídas.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Apenas uma vítima do naufrágio na Baía de Todos os Santos segue na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) dos Barris. O quadro de saúde é estável e a alta deve sair nas próximas horas. Os outros seis pacientes que chegaram às UPAs do município já receberam alta. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) prestou atendimento a 34 pessoas nesta quinta-feira (24), sendo que um bebê veio a óbito ainda no Terminal Marítimo de Salvador. Uma equipe da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps) esteve no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues para ofertar apoio psicossocial às famílias das vítimas. Os profissionais continuam à disposição de familiares para encaminhá-los aos serviços socioassistenciais necessários.   

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Para garantir o suporte psicológico aos sobreviventes e pessoas que perderam familiares na tragédia ocorrida na Baía de Todos os Santos nesta quinta-feira (24), a Secretaria Municipal da Saúde disponibilizará equipes multidisciplinares habilitadas em socorro ao trauma psíquico para acompanhamento gratuito dos indivíduos envolvidos no acidente. Os atendimentos serão iniciados nesta sexta-feira (25), das 8:30 às 12 horas, no Pronto Atendimento Psiquiátrico dos Barris (localizado em anexo ao 5º Centro de Saúde) e seguirão às segundas, quartas e sextas sempre no mesmo local e horário.

As equipes serão compostas por médicos psiquiatras, psicólogos, assistentes sociais e enfermeiros especializados nesse perfil de atendimento. "O intuito desse acompanhamento imediato a todas as vítimas envolvidas nessa tragédia é evitar que essas pessoas venham desencadear transtornos que acarretem em distúrbios psicológicos e emocionais mais graves, comprometendo o estado psicossocial desses indivíduos", explicou o médico psiquiatra, Ivan Araújo.

Para o atendimento, os interessados deverão portar apenas o cartão SUS e um documento de identificação com foto.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Órgão municipal também contabiliza seis admissões em unidades de emergência da rede

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) atendeu 34 vítimas do naufrágio que ocorreu nesta quinta-feira (24) na Baía de Todos os Santos, sendo que um bebê veio a óbito. Os atendimentos foram realizados por ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no Terminal Marítimo do Comércio.

O órgão municipal também contabilizou seis admissões em unidades de emergência da rede. Duas foram levadas para UPA Barris, uma para UPA San Martin e o 16º Centro de Saúde do Pau Miúdo recebeu três homens resgatados no naufrágio. Dois realizam exames complementares no postos e outro já foi regulado para o Hospital Geral do Estado (HGE). 

Médicos do Samu que foram até a ilha de Itaparica identificaram três vítimas com fraturas fechadas que já foram reguladas e estão vindo em ambulâncias para Salvador. As emergências da rede municipal estão de prontidão para receber os pacientes que necessitarem de encaminhamento para Salvador.

Social - Também está mobilizada a Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps). Uma equipe formada por assistentes sociais, psicólogos, pedagogos e técnicos de referência realiza atendimentos em Salvador e em Mar Grande. A equipe também transporta as vítimas liberadas após o atendimento médico, junto com suas famílias, para as residências.

Os técnicos da Semps já auxiliaram na identificação da criança Evelin Santana Monteiro, de 4 anos, que foi uma das vítimas resgatadas com vida. Ela já está na companhia de uma prima e aguarda a chegada dos outros familiares para retornar para a Ilha, onde reside.

Vinte e três pessoas morreram no acidente com a embarcação Cavalo Marinho I, que naufragou por volta das 7h, pouco depois de sair do terminal de Mar Grande, na Ilha de Itaparica, a caminho de Salvador. Uma equipe da Coordenadoria de Salvamento Marítimo de Salvador (Salvamar) segue no local, com cinco mergulhadores e o apoio de um bote, reforçando o trabalho das equipes de resgate.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Sobe para 23 o número de óbitos envolvidos na tragédia que aconteceu na manhã de hoje (24) na Baía de Todos os Santos, de acordo com a Capitania dos Portos. Para garantir a agilidade na assistência às vítimas, médicos reguladores do Samu de Salvador realizam no momento visitas a UPA de Mar Grande e ao Hospital de Itaparica com objetivo de identificar os pacientes mais graves e coordenar a transferência para unidades de saúde com suporte de alta complexidade na capital.

Até o momento, as unidades da Ilha já contabilizaram cerca de 100 admissões de pacientes provenientes do acidente. Já são 50 profissionais, 15 ambulâncias e uma lancha do Samu envolvidos na operação de resgate. Do total, oito ambulâncias do serviço soteropolitano encontram-se na ilha para realização da transferência de pacientes para Salvador.

A tragédia ocorreu pela manhã, com o naufrágio da lancha Cavalo Marinho I, na Baía de Todos os Santos. A lancha faria a travessia entre Mar Grande e Salvador. 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Com 70% das obras concluídas, o primeiro Hospital Municipal de Salvador está prestes a ser entregue à população, com uma estrutura moderna que vai beneficiar cerca de 19 mil pessoas por mês em procedimentos como consultas, exames, cirurgias e internamento. A unidade está sendo construída em uma área de 18 mil metros quadrados, no final de linha de Boca da Mata (antigo Sítio União), em Cajazeiras, e deve ser inaugurada no primeiro semestre de 2018, conforme cronograma. O investimento na obra, projeto e equipamentos é de cerca de R$ 120 milhões, oriundos de recursos próprios da Prefeitura.

O Hospital Municipal de Salvador funcionará 24 horas por dia, com capacidade para atender urgências, integrando-se, assim, às Unidades de Pronto Atendimento Municipais (UPAs) e servindo de retaguarda para os casos mais complexos. A unidade terá ênfase em atendimentos de urgência e emergência, mas também contará com um ambulatório de egressos da unidade hospitalar para dar suporte ao atendimento. Ao todo, serão 210 leitos – 30 de UTI (adulto e pediátrico), 150 de clínica médica cirúrgica e 30 de clínica pediátrica.

A emergência terá ênfase em traumatologia, ortopedia e urgências clínicas. Para isso, haverá 26 leitos de observação para adultos, sete leitos de observação pediátrica e 22 poltronas para aplicação de medicamentos. A área também contará com salas de curativo, aplicação de gesso e estabilização; quatro boxes de reanimação de vida e oito leitos similares ao de terapia intensiva. O hospital receberá pacientes regulados e imediatos, seguindo o Protocolo de Manchester, que utiliza a classificação de risco por cor para o acolhimento. O ambulatório de egressos da unidade hospitalar terá consultórios de cardiologia, cirurgia geral, neurologia, cirurgia pediátrica, pediatria, generalista e ortopedia e traumatologia.

Além disso, haverá serviço social, pré-consulta de enfermagem, centro de apoio diagnóstico, agência de transfusão sanguínea, laboratórios de análises clínicas e serviços de Bio-Imagem, como ressonância magnética, tomografia, ultrassonografia com Doppler, eletroencefalograma, eco-cardiograma, eletroneuromiografia e radiologia digital. A concepção arquitetônica do equipamento de saúde foi planejada por acomodações de hotelaria em espaços de dois leitos, que podem ser adequados à necessidade da unidade. O hospital também contará com um heliporto no pavimento da cobertura e com uma base do Serviço de Atendimento Móvel (SAMU).

A programação assistencial será complementada pelo Hospital Dia, bloco auxiliar que terá duas salas de Cirurgia Ambulatorial, 12 leitos de internação, um Centro de Vídeo-Endoscopias (com três salas de exames e oito poltronas de repouso) e uma Unidade de Atenção Domiciliar. Serão associados ao Hospital Dia um Ambulatório Cirúrgico com dois consultórios de triagem, e mais um consultório de enfermagem e um de anestesiologia, cujo objetivo é fazer o pré e pós-atendimento de pacientes cirúrgicos.

Atendimentos – Apenas na unidade de emergência, a estimativa é que sejam atendidos 1,2 mil pacientes por mês. No ambulatorial de egressos e no Hospital Dia devem ser realizadas 63 mil consultas ao mês. Outros 750 procedimentos mensais devem ser realizados no Centro de Endoscopia; 2,4 mil exames mensais no serviço de apoio diagnóstico e terapêutico; 10 mil procedimentos de apoio-diagnóstico e média complexidade. Também estima-se a realização de cerca de 500 cirurgias mensais no bloco operatório, além de 1,1 mil internações mensais – levando em conta os 210 leitos hospitalares previstos para os dois primeiros anos de funcionamento do hospital.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O projeto do primeiro Hospital Municipal de Salvador será apresentado hoje (22), em São Paulo, às organizações sociais integrantes do Instituto Brasileiro das Organizações Sociais de Saúde (Ibross). Previsto para ser inaugurado em março de 2018, o equipamento será gerido por uma organização social de saúde.

 “Nosso objetivo é divulgar o hospital municipal e seu potencial de atendimento para que possamos ter, na licitação, o maior número possível de entidades interessadas em administrar este importante equipamento público que irá compor a rede de urgência e emergência da capital baiana”, destacou o secretário da Saúde de Salvador, José Antônio Rodrigues Alves que, durante a apresentação, irá detalhar a estrutura e serviços que serão oferecidos no novo equipamento.

Antônio Rodrigues salientou o interesse da administração municipal de trazer para Salvador novos e modernos modelos de gestão para gerenciamento das Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) e Multicentros, cujos contratos serão relicitados no próximo ano. “Com certeza, temos neste grupo conceituadas organizações que poderão contribuir significativamente para qualificar nossos serviços”, completou o secretário.

Após a apresentação, o secretário José Antônio Rodrigues Alves conhecerá as instalações do Hospital de Transplantes Euryclides de Jesus Zerbini, administrado pela Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), anfitriã do encontro e que também integra o Ibross.

Entre as organizações sociais presentes no encontro estarão representantes da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Hospital Albert Einstein, Hospital Sírio Libanês, Hospital Alemão Oswaldo Cruz e a Associação Congregação de Santa Catarina, as maiores do país.

Ibross - O Ibross já conta com 20 instituições associadas, responsáveis pelo gerenciamento de serviços de saúde do SUS em todo o país, em parceria com secretarias municipais e estaduais. Criado em 10 de abril de 2015, nasceu com a finalidade de disseminar o modelo de gestão de equipamentos de saúde – como hospitais, ambulatórios, postos de saúde, unidades de pronto atendimento, clínicas de especialidades e serviço de atendimento móvel de urgência -, entre outros, realizado por meio de parcerias firmadas entre as organizações sociais e o poder público.

Organizações Sociais - No início do mês, a Prefeitura de Salvador realizou a convocação de entidades sem fins lucrativos para a qualificação, como organizações sociais nas áreas de saúde, educação, cultura, pesquisa científica, meio ambiente, ação social e desenvolvimento tecnológico e institucional, com o objetivo de adotar um modelo de gestão mais moderno na administração municipal. A etapa de qualificação não tem prazo estabelecido, mas é obrigatório para concorrer a qualquer tipo de chamamento público, como no caso da administração do primeiro hospital municipal de Salvador.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Cerca de 70 crianças entre dois e cinco anos, alunas do Centro Municipal de Educação Infantil Virgem de La Almudena, participaram nesta quinta-feira (17) de uma Caminhada Saudável pelas ruas do Candeal - bairro onde a escola se localiza. O evento, que teve participação de pais, avós e moradores do bairro, marcou o encerramento de um projeto pedagógico que trabalhou em sala de aula hábitos saudáveis, cuidados com o meio ambiente, higiene e práticas esportivas. "É um projeto muito rico que desenvolvemos há três anos, e que leva esses temas aos nossos alunos a partir de uma metologia voltada ao lúdico", explicou a diretora do CMEI, Isa de Jesus Coutinho.

Segundo a diretora, o projeto acaba tendo resultado no bairro através das próprias crianças, que agem como multiplicadoras do que aprendem na escola, e também pela caminhada, que chama a atenção dos moradores para os temas trabalhados. Isa Coutinho explica que a caminhada foi dividida em alas: esporte, vacinação, combate ao aedes aegypti, alimentação saudável e meio ambiente, caracterizadas por faixas, cartazes, roupas e acessórios alusivos aos temas. A diretora destacou ainda a participação da banda Lactomia, da Associação Lactomia Ação Social (Alas), que trabalha arte e educação através da música com as crianças do Candeal. "São parceiros maravilhosos e que com sua arte dão mais beleza e movimento ao trabalho".

Para o percussionista Jair Rezende, diretor geral da Alas e maestro da Lactomia, a iniciativa da escola chama a atenção dos moradores para uma maior conscientização ambiental e humana e desperta para a responsabilidade de todos com o bairro e os espaços comuns, que precisam ser cuidados e preservados. "As atividades com esse foco, esse objetivo e esse olhar de construção e conscientização coletiva sempre são muito bem vindas. E temos o maior prazer em participar", afirmou Rezende. Nascido e criado no Candeal, o percussionista idealizou e implementou a Alas, uma ONG que atua, desde 2003, com crianças, adolescentes e jovens, tendo por base a música percussiva e como foco a consciência ambiental e o trabalho integrado com a comunidade.

A Caminhada Saudável chamou a atenção dos moradores, que acompanharam das calçadas, quintais ou janelas, ou mesmo integrando-se ao grupo. A lojista Miralva Batista, que mora no Candeal há 20 anos, assistiu ao desfile em frente à sua loja. Muito animada, elogiou a iniciativa da escola. "Está linda a caminhada. É muito importante ensinar às crianças porque elas são multiplicadoras. E o desfile destaca vários pontos que precisam da conscientização de todos. É um trabalho fundamental", disse sobre o evento, que contou com o apoio da Guarda Municipal e da Transalvador.

 

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...