Saúde

0
0
0
s2sdefault

Construção está dentro do cronograma, com previsão de inauguração para o primeiro semestre de 2018

Um dos maiores projetos da Prefeitura para qualificação do serviço de saúde da cidade ganha nova forma a cada dia. O Hospital Municipal de Salvador, que começou a ser construído no segundo semestre do ano passado, já conta com 60% das obras concluídas, dentro do prazo previsto pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). As instalações estão sendo erguidas na Via Coletora B, final de linha da Boca da Mata (antigo Sítio União), e está dentro do cronograma, com previsão de inauguração para o primeiro semestre de 2018.

Ao todo, serão investidos R$ 120 milhões de reais na edificação, equipamentos e mobiliário. A unidade também será beneficiada com outros R$ 40 milhões na gestão do equipamento, valor que será oriundo da venda de terrenos da primeira desafetação da Prefeitura, projeto aprovado nesta quarta-feira (12), na Câmara. O acesso ao hospital será através da BR-324 e da Avenida Luiz Viana (Paralela), dois dos principais corredores viários da cidade, facilitando o ingresso de pacientes oriundos de qualquer área.

O Hospital Municipal de Salvador funcionará 24 horas por dia integrado às UPAs situadas nos bairros de Itapuã, San Martin, Barris, Valéria, Parque São Cristóvão, Brotas, Pirajá/Santo Inácio, Paripe e Periperi, servindo de retaguarda para os pacientes oriundos dessas unidades. Ou seja, as UPAs realizarão o primeiro atendimento, sendo que os casos mais complexos serão encaminhados para o hospital, onde os pacientes darão continuidade ao tratamento, incluindo o internamento quando necessário.

A unidade contará com 20 leitos de observação adulto e 10 pediátricos. Já o setor de internamento contará com 180 leitos, e outros 30 serão para terapia intensiva. Ou seja, será um total de 210 leitos. O equipamento terá 12 mil m² de área construída, de um total de 17 mil m², e a estimativa é que sejam atendidos até 60 mil pacientes por mês, sendo que a área de urgência e emergência poderá receber até 500 pacientes por dia.

Estrutura - A unidade contará com consultórios nas áreas de cardiologia, cirurgia-geral, neurologia, cirurgia pediátrica, pediatria, médico-generalista, ortopedia e traumatologia, serviço social e pré-consulta de enfermagem, sala da coordenação e de atendimento. A estrutura ofertará serviços de hospital dia, emergência 24 horas, internação, bioimagem e exames laboratoriais, além de apoio pós-alta médica. Também haverá uma base do Samu.

A emergência 24 horas seguirá o Protocolo de Manchester – com definições de atendimento de emergência (muito urgente; urgente; pouco urgente; não urgente), com realização de acolhimento, classificação de risco, consulta de enfermagem e consulta médica. Em seguida, o paciente será encaminhado para atendimento específico para o problema de saúde.

O serviço de bioimagem também funcionará 24 horas, contando com exames de raio X digital, ultrassom com doppler, ecocardiograma, eletrocardiograma, eletromiograma, eletroencefalograma, tomografia e ressonância, complementando o diagnóstico do paciente.

A estrutura da unidade contará com ambulatório, endoscopia e centro cirúrgico. O ambulatório terá consultório de cirurgia, de anestesia e pré-consulta de enfermagem. Já o setor de endoscopia contará com três salas de exames, dois boxes de preparo e repouso com oito poltronas. O centro cirúrgico será composto por duas salas de pequenas operações e 12 leitos de recuperação pós-anestésica. Além disso, ele contemplará as áreas de neurocirurgia, traumaortopedia, cirurgia-geral, indução e recuperação anestésica, seis salas de operação (duas médias e quatro grandes), de apoio a demandas especializadas e de biópsia de congelação.

A área de patologia clínica também funcionará durante 24 horas com coleta para adultos e crianças, bioquímica, hematologia, parasitologia, urianálise, microbiologia, estoque e compatibilização. O paciente também contará com o serviço de acompanhamento após a alta médica, realizado por meio de uma equipe de atendimento domiciliar que vai promover a continuidade do tratamento em casa, com orientação também para familiares ou acompanhantes. As equipes de saúde da família da região onde o paciente residir farão esse acompanhamento após a alta médica.​

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Emoção, esperança e realização. A mistura de sentimentos marcou a inauguração da Unidade de Saúde da Família (USF) Menino Joel, construído pela Prefeitura no Nordeste de Amaralina e que atenderá a cerca de 12 mil pessoas da localidade e adjacências. A cerimônia, realizada nesta quinta-feira (13), contou com as presenças do prefeito ACM Neto e do vice Bruno Reis, acompanhados dos secretários José Antônio Rodrigues Alves (Saúde), Cláudio Tinoco (Turismo), João Roma (Gabinete) e Marcílio Bastos (Manutenção), além de familiares do homenageado, gestores municipais, demais autoridades, imprensa e população.

Bastante comovido, o prefeito ACM Neto salientou a motivação em dar à unidade de saúde o nome do garoto que morreu em 2010, aos 10 anos, durante uma ação policial no bairro. “Quando foi dada a sugestão de colocar o nome de Joel neste posto, de imediato foi acatada. A compreensão é de que, desta forma, conseguiríamos eternizar o ato aqui no Nordeste e perpetuar a disseminação não de uma palavra de dor, revolta e protesto, mas uma palavra de esperança”, disse.

“Queremos que o dia de hoje sirva para a família como um conforto e reconhecimento da Prefeitura de que a voz da família não será em vão e que a atitude dela pesou para esse reconhecimento. Esperamos que toda a sociedade e autoridades possam desenvolver a consciência de que é preciso ter um outro olhar para a questão da violência em Salvador, uma outra visão de futuro da cidade, que passa pela preservação da vida dos jovens”, completou o prefeito.

O secretário Rodrigues Alves salientou que a USF Menino Joel foi instalada na Rua Professora Avany Argolo em atendimento a uma indicação da própria comunidade. Com esta estrutura, o Nordeste de Amaralina passa a contar com 100% de cobertura de Saúde da Família. Dentre as estruturas disponibilizadas nas imediações estão dois Multicentros: o do Vale das Pedrinhas e o Adriano Pondé, em Amaralina.

Acompanhado pela mãe, esposa e filha, o capoeirista Joel Castro, pai do menino homenageado e também conhecido na região como Mestre Ninha, agradeceu à administração municipal pela iniciativa. “Tenho apenas uma coisa a dizer: muito obrigado por dar a esta instituição o nome de meu filho”, pontuou.

Aproveitando a oportunidade, Mestre Ninha também pediu à Prefeitura atenção especial ao projeto social de capoeira realizado por ele na comunidade do Areal, e que envolve mais de 100 crianças. O prefeito acenou positivamente ao apelo e ainda anunciou mais uma novidade: a autorização para realização das obras de urbanização do canal do Vale das Pedrinhas, que trará mais dignidade e qualidade de vida à população. A intervenção vai se somar a outras já iniciadas ou a serem realizadas pela Prefeitura na região, como a construção da creche na Rua do Gás e da requalificação dos trechos de orla Rio Vermelho/Amaralina e Amaralina/Pituba.

Estrutura – Para a implantação da USF Menino Joel, foram investidos cerca de R$ 1,3 milhões no equipamento que contará com oito consultórios, sendo três deles odontológicos. O posto, que começa a funcionar totalmente a partir da próxima segunda (17), possui estrutura 100% climatizada e adaptada para portadores de necessidades especiais. Serão disponibilizadas três equipes de Saúde da Família e duas de Saúde Bucal.

Além disso, serão ofertados serviços como consultas médicas, odontológicas e de enfermagem, vacina, curativo, teste rápido para glicemia capilar, sífilis e HIV/Aids. A estrutura também conta com coleta para exames laboratoriais, além de atender aos programas de hipertensão e diabetes, planejamento familiar e pré-natal, dentre outros da Atenção Básica.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

As inscrições para o processo seletivo simplificado de médicos que vão atuar no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Salvador serão encerradas no próximo domingo (16). As 67 vagas oferecidas são para contratação através do Regime Especial de Direito Administrativo (Reda) e as inscrições são feitas exclusivamente via internet, por meio do endereço www.processoseletivosimplificadosms.salvador.ba.gov.br, onde também está disponibilizado o edital. 

Do total de vagas, 20 são destinadas a candidatos afrodescendentes e outras quatro vagas são para pessoas com deficiência. A remuneração é de até R$ 9 mil reais para um plantão semanal de 24h.

O processo seletivo é composto por duas etapas de caráter classificatório e eliminatório. A primeira consiste em avaliação de títulos, a ser realizada por comissão composta por equipe técnica. A segunda etapa é um curso de capacitação inicial com carga horária de 40h, a ser organizada pela equipe técnica da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Operação realizada pelo CCZ já vistoriou 12 imóveis abandonados na Pituba e Centro Histórico desde a última semana

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) dá continuidade à atividade de ingresso em imóveis abandonados nesta quinta e sexta-feiras (13 e 14) para inspeção e destruição de focos de proliferação do mosquito Aedes aegypti no Centro Histórico, chegando até o Distrito Barra/Rio Vermelho. Esta ação é baseada na Lei Federal 13.301, sancionada em junho do ano passado, que respalda a operação de ingresso nos imóveis abandonados. Desde a última quinta-feira (06), 12 imóveis foram abertos e vistoriados com o apoio da Guarda Civil Municipal (GCM). Destes, três são do bairro da Pituba e os nove restantes da região do Centro Histórico.

Atualmente, a capital baiana dispõe de uma equipe composta por mais de dois mil agentes de endemias, sendo que cerca de 1,2 mil se dedicam ao controle das arboviroses – grupo de doenças infecciosas transmitidas através dos mosquitos Aedes aegypti Aedes albopictus, no qual estão incluídas a dengue, zika e chikungunya.

Para o controle das arboviroses, por exemplo, a inspeção nos imóveis é realizada em ciclos. Em média, são visitados 1,120 milhão de imóveis por ciclo efetuado. “A escolha das regiões que serão visitadas vai depender da necessidade, de como está o ciclo de infestação de mosquitos na área, entre outros critérios. Por isso, o morador precisa abrir a porta, ouvir atentamente e seguir com cuidado as orientações passadas pelos agentes”, explicou a subgerente de Ações Básicas do CCZ, Eliaci Costa.

Cada programa de controle tem uma especificidade. No caso das arboviroses, os agentes de endemias acionam o cidadão para fazer a inspeção na residência e dão início à vistoria pela área externa. A partir daí, seguem para o interior do imóvel, onde começam a verificação a partir do último cômodo, assegurando-se de que todos os ambientes sejam analisados. Durante a análise, o profissional vai buscar por focos de água parada e ambientes que favoreçam a proliferação dos mosquitos. Caso algum foco seja encontrado, o agente destrói o criadouro.

Ao final da visita, o agente assinará uma ficha, que geralmente fica fixada atrás da porta do último cômodo do imóvel com informações como data, ação que foi realizada – a exemplo de inspeção ou coleta de larvas para amostra – e tratamento executado na residência.

Apesar das ações da equipe de endemias serem rotineiras em todas as regiões da cidade, o cidadão também pode requisitar a inspeção do seu imóvel, caso note algum problema. Ao perceber, por exemplo, a presença intensa de mosquitos onde mora ou observar que seu cão está doente e apresentando sintomas fora do comum, o cidadão pode solicitar uma visita ou atendimento para identificar se o cão está com Leishmaniose, através do telefone 156.

Capacitação contínua – Trabalhar no controle de endemias exige dedicação e capacitação constante. Todos os profissionais passam por uma série de atividades, que envolve processos introdutórios à saúde – para que eles possam ter uma visão mais ampla do funcionamento do sistema de saúde em níveis nacional, estadual e municipal – princípios de vigilância epidemiológica e ambiental e, por fim, ações de campo voltada para a área de atuação que o agente desenvolverá.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O Castramóvel – serviço itinerante gratuito da Prefeitura de castração de cães e gatos – já fez até esta segunda-feira (10) a triagem de 237 animais, sendo 108 cães e 129 gatos, no bairro de Mussurunga. O atendimento, iniciado na semana passada, é realizado até o próximo dia 28 na Unidade de Saúde da Família (USF) Professor Eduardo Mamede, no Setor E, sempre das 8h às 12h.

A unidade móvel faz o cadastramento e triagem dos pets às segundas e terças-feiras do mês, onde uma avaliação é realizada antes do encaminhamento para a cirurgia. Para o atendimento, são distribuídas 100 fichas por dia. Já o procedimento para esterilização acontece às quartas, quintas e sextas-feiras.

Para fazer o procedimento em cães e gatos, o responsável pelo animal precisa comparecer ao local com documento de identidade, cartão SUS e caderneta de vacinação antirrábica. Já os animais devem ter entre oito meses e cinco anos de idade, peso acima de 1kg e apresentar boa condição de saúde. Os pets vacinados há mais de um ano também precisam atualizar a imunização, respeitando o prazo de 10 dias para a castração. A cirurgia não é feita nas fêmeas em estado gestacional.

Para o médico veterinário Aroldo Carneiro, que é chefe do setor de Vigilância Contra a Raiva do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a castração é importante para o controle da reprodução desordenada dos animais, o que gera alto risco de abandono dos bichos nas ruas. “Além disso, evita-se a proliferação de zoonoses nocivas à saúde humana e animal, como a hidrofobia (raiva), trazendo benefícios à saúde das pessoas e de outros animais. A esterilização também reduz a agressividade e diminui consideravelmente o hábito, geralmente mantido pelos machos, de urinar em locais inadequados para marcar território", explica Carneiro.

Balanço – De janeiro a junho deste ano, 1.400 caninos e 1.772 felinos foram castrados pelo serviço municipal, totalizando 3.172 animais esterilizados. Desde outubro de 2013, quando a atividade itinerante teve início, 22.696 animais passaram pelo serviço cirúrgico gratuito proporcionado pelo Castramóvel.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O prefeito ACM Neto assinou, nesta sexta-feira (07), a ordem de serviço para construção de um novo posto de saúde em Mata Escura. No total, será investido mais de R$ 1 milhão para implantação do equipamento, que possibilitará a ampliação da cobertura assistencial para 100% da população local na atenção primária. Com mais de mil metros quadrados de área construída, o novo posto contará com três equipes de saúde da família e quatro equipes de saúde bucal, compostas por médicos, enfermeiros, dentistas e auxiliares, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de saúde, que realizarão o acompanhamento domiciliar dos pacientes. 

Durante o ato, ACM Neto exaltou os esforços da administração para cumprir o compromisso de priorizar a saúde pública na capital, sobretudo nas localidades onde a população depende exclusivamente dos serviços oferecidos pelo SUS. "Quando assumi a Prefeitura, o déficit da saúde primária era algo absurdo. Salvador era a cidade com a pior cobertura entre as capitais brasileiras. Sabíamos que o primeiro desafio era ampliar essa cobertura. Felizmente, em quatro anos, Salvador saiu de 18% para 45% de cobertura na atenção básica. Isso tudo colocando recursos e reestruturando a nossa rede", destacou Neto.

A expectativa é que essa Unidade de Saúde da Família seja entregue em 12 meses. De acordo com o secretário da Saúde, José Antônio Rodrigues Alves, esse novo posto reforçará os serviços realizados no Distrito Sanitário, que em 2013 tinha apenas 12% de cobertura da atenção básica. "Deflagramos um grande processo de requalificação da saúde local, inclusive com uma reforma importante na unidade básica que funciona aqui em Mata Escura, e encerramos o ano passado conseguindo assistir 38% da população local. Nossa expectativa com esse novo posto é mais que dobrar a oferta dos serviços na localidade e garantir 100% da população coberta", destacou o gestor.

Balanço - Desde 2013, a Prefeitura já construiu, reformou ou reconstruiu 173 unidades de saúde em diversas localidades da capital baiana. No início da gestão, Salvador ocupava o último lugar em cobertura de atenção básica entre as capitais. Hoje, é destaque em todo o país por ser a cidade que mais expandiu o indicador no segmento, saltando de 18% para 45% dos soteropolitanos assistidos pela saúde básica. O salto também é significativo na ampliação da cobertura de saúde da família, que passou de 13,3% em 2013 para 31,2% atualmente.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

As inscrições, exclusivamente pela internet, começam amanhã (6)

A partir de amanhã (6), a Prefeitura de Salvador, por intermédio da Secretaria de Gestão (Semge), dará início às inscrições para o Processo Seletivo Simplificado para a contratação temporária em Regime Especial Direito Administrativo (Reda) de médicos para atuar no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

A inscrição, exclusivamente via internet, através do endereço eletrônico www.processoseletivosimplificadosms.salvador.ba.gov.br, inicia às 8h30 desta quinta-feira e segue até as 23h59 do dia 16 de julho. Das 67 vagas de médicos oferecidas pela PMS, 5% estão reservadas para Pessoas com Deficiência (PCD) e 30% para candidatos afrodescendentes, conforme previsto em Legislação Municipal. O médico contratado terá a jornada de trabalho em regime de plantão de 24 horas semanais e com remuneração de até R$ 8.506,99, além do vale-transporte e auxílio-alimentação. O contrato tem duração de até dois anos e pode ser prorrogado por igual período. Todo o procedimento para a inscrição eletrônica foi produzido com a tecnologia da Companhia de Governança Eletrônica (Cogel), órgão vinculado à Semge.

Procedimentos - A seleção vai contar com duas etapas: a avaliação de títulos, quando acontece o carregamento dos documentos no ato da inscrição, e a capacitação inicial, que ocorre com provas teóricas e práticas e entrevistas em datas a serem agendadas. Ambas são classificatórias e eliminatórias. O edital do Processo Seletivo Simplificado foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM) desta terça-feira (4).

No ato da inscrição, o candidato deve encaminhar, obrigatoriamente, a comprovação da conclusão do curso superior de medicina, assim como o registro no Conselho de Medicina. A inscrição só será validada após a confirmação do pagamento da taxa de R$ 50 feita pelo banco.

Toda a documentação original deve ser digitalizada em padrão A4, nos formatos PDF, JPG, TIF ou PNG. Após finalizado o processo de inscrição, não serão aceitos pedidos de inclusão ou exclusão, sob nenhum tipo de alegação, assim como não serão aceitos documentos fora dos padrões exigidos ou ilegíveis. As informações prestadas no ato da inscrição são de responsabilidade do candidato. Mais informações o candidato pode acessar o edital no site da Secretaria Municipal de Gestão, o www.gestaopublica.salvador.ba.gov.br/concurso.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Os interessados em participar da 11ª Conferência Municipal de Assistência Social devem ficar atentos ao prazo de inscrições, que termina nesta sexta-feira (7). Promovido pelo Conselho Municipal de Assistência Social de Salvador (CMASS), em parceria com a Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), o evento acontece entre os dias 19 a 21 deste mês, no Fiesta Bahia Hotel, e traz como tema “Garantia dos Direitos no Fortalecimento do SUAS”.

A inscrição pode ser feita pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. e dúvidas podem ser solucionadas pelo telefone (71) 3329-2224, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. A intenção do encontro é avaliar a situação da política de Assistência Social e propor diretrizes para aperfeiçoamento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). A estimativa é de que 400 pessoas participem da conferência, entre usuários da assistência social, estudantes, trabalhadores, entidades e poder público.

Dentre os temas a serem debatidos estão “A proteção social não-contributiva e o princípio da equidade como paradigma para a gestão dos direitos socioassistenciais”;  “Gestão democrática e controle social: o lugar da sociedade civil no SUAS”; e “Acesso às seguranças socioassistenciais e a articulação entre serviços, benefícios e transferência de renda como garantias de direitos socioassistenciais”. Também será abordada “A legislação como instrumento para uma gestão de compromissos e corresponsabilidades dos entes federativos para a garantia dos direitos socioassistenciais”.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Para garantir a segurança e a integridade física das pessoas que frequentam as academias de ginástica e afins em Salvador, uma lei municipal passa a exigir que estes estabelecimentos sejam obrigados a solicitar atestado médico dos frequentadores. Sancionada pelo prefeito ACM Neto neste mês de junho, a Lei 9.224/2017 afirma que as academias, clubes e casas do segmento são obrigados a anexar na pasta de alunos e/ou sócios atestado que comprove a condição física, cardiológica e ortopédica para a prática de esportes ou atividade física.

De acordo com a legislação, a efetivação da matrícula fica condicionada à apresentação do atestado médico, que autoriza a modalidade específica em que o aluno pretende se inscrever. No caso de pessoas com idade abaixo de 18 anos, é necessário também a autorização dos pais ou responsáveis para a prática de atividades físicas. O documento deverá estar por escrito e assinado conforme o documento de identidade.

Se a lei for descumprida, o estabelecimento poderá receber uma das seguintes penalidades: advertência; multa no valor de R$2 mil, com correção anual pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC); suspensão do alvará de funcionamento por até seis meses e até cassação do alvará, na quarta reincidência. A fiscalização fica sob a responsabilidade da Vigilância Sanitária (Visa), da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

O subcoordenador da Visa Salvador, André Luís Pereira, afirma que a legislação municipal aperfeiçoa a Portaria Estadual 4.420/1990, artigo 6º, que trata do funcionamento das academias de ginástica na Bahia. “Por meio dessa portaria, que indica a necessidade de avaliação médica para os alunos, já exigíamos o atestado durante as fiscalizações realizadas nos estabelecimentos. No entanto, a nova lei facilita bastante a atuação da Visa, além de trazer mais segurança às academias e alunos, já que faz associação entre a avaliação médica e a atividade que o cidadão poderá exercer a partir das condições fisiológicas”, pontua.

 

 

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...