Saúde

0
0
0
s2sdefault

A Unidade de Saúde da Família (USF) Candeal Pequeno, em Salvador, reuniu pacientes do Programa Municipal de Controle do Tabagismo, na tarde desta quarta-feira (31), para mais um dia de terapia e acompanhamento com profissionais da área. Na oportunidade, os participantes celebraram o Dia Mundial sem Tabaco e aproveitaram para interagir em uma terapia de grupo, dirigida por uma equipe multidisciplinar composta por psicólogo, enfermeira, odontóloga, agente comunitário e estagiários da Escola Bahiana de Medicina.

Frequentadora do programa há seis semanas, a manicure Janete Santos, 65 anos, saiu do município de Simões Filho para mais um dia de tratamento. Ela, que é fumante há mais de quatro décadas, diz que já percebe melhoras significativas em sua saúde. “Deixei o cigarro de sexta-feira para cá. Logo após eu tomar os medicamentos receitados no programa, comecei a enjoar do cigarro e não sinto mais as dores nas pernas que eu sentia”, comemorou.

Na Unidade de Saúde da Família (USF) Candeal Pequeno, o programa de controle do tabagismo acontece todas as quartas-feiras, de 14h às 17h. A iniciativa é dividida em dois momentos: de 14h às 15h30, os pacientes participam de uma terapia de grupo e falam das suas vivências como tabagistas, trocando experiências e dando dicas aos colegas de como suportar as crises de abstinências do cigarro. Na ocasião, os integrantes também recebem suporte em educação alimentar.

A etapa seguinte consiste em tratamento medicamentoso, quando os pacientes recebem consultas individuais. “Coisas que eles não quiseram falar no momento da terapia de grupo, podem falar conosco a sós”, conta a médica e coordenadora do Programa Municipal de Controle do Tabagismo da USF Candeal Pequeno, Maria das Graças Prisco.

Além do atendimento pessoal, os fumantes recebem gratuitamente medicamentos à base de nicotina e antidepressivos, conforme a necessidade apontada nos exames e numa triagem que avalia o grau de dependência. Cada grupo inserido na ação recebe tratamento por oito semanas. “Finalizado todo o processo, convidamos cada pessoa que participou das atividades para uma terapia mensal de grupo, durante um ano”, salienta a coordenadora Maria Prisco. Ela reforça que a ideia do acompanhamento regular serve para evitar recaídas.

Inscrição – Quem tem dificuldades de parar de fumar pode participar do Programa Municipal de Controle do Tabagismo em qualquer uma das 45 unidades de referência da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Quatro dessas unidades estão em reforma, mas a lista das em funcionamento segue abaixo. A inscrição pode ser feita presencial ou por telefone. Após a inscrição, é feita uma triagem clínica onde são solicitados exames preliminares para ver se o paciente está apto a participar da ação.

A médica Maria das Graças Prisco revela o sucesso do programa em Salvador, que cada vez ganha mais adeptos. “Vamos fechar essa turma no próximo dia 14. Já temos uma lista imensa de inscritos para o dia 21. Hoje em dia, é difícil um programa que leve um tratamento do início ao fim. Nele não há falta de disponibilidade de medicação, e temos uma equipe muito comprometida.”

O militar Sílvio Correia, 51, se mostrou surpreso com o atendimento oferecido pelo programa, tanto na parte clínica quanto na parte terapêutica. “Muito bom mesmo. Todos atenciosos. Já tentei parar de fumar algumas vezes e sempre retornei. Por isso busquei o apoio aqui porque há uma ação multidisciplinar. Não é apenas o remédio, mas tem o atendimento do pessoal de saúde, tem integração entre o grupo. Tudo isso me estimula a dar continuidade a essa tentativa de deixar o tabagismo.”

Lista das unidades que dispõem do tratamento:

USF Federação - R. Pedro Gama - Federação

Multicentro Adriano Pondé - Av. Visconde de Itaboray 113 - Amaralina

CSM Osvaldo Camargo - Av. Conselheiro Luiz, s/n° - Rio Vermelho

UBS Clementino Fraga (5° Centro) - Av. Centenário s/n° - Centenário

USF Garcia - R. Quintino Bocaiúva, n° 8 - Fazenda Garcia

USF Sabino Silva - R. Reinaldo de Matos, s/n Amaralina

USF Pituaçú - Rua Gonçalves Cezimbra s/n° - Pituaçu

UBS César de Araújo - Rua Manoel Quaresma, nº 08 – Boca do Rio

USF Zumira de Barros - Rua Desembargador Manoel Pereira, s/n – Costa Azul

USF Candeal Pequeno - R. 18 de agosto, s/n

UBS Mário Andréa - R. Fortunato Benjamin Saback, s/n -Sete Portas

UBS Cosme de Farias - R. Direita de Cosme de Farias,s/n Cosme de Farias.

Brotas/ Parceria Ambul. Faculdade Baiana - Av. Dom João VI, nº 275

USF Prof. Humberto de Castro Lima - Rua Thomaz Gonzaga, s/n – CEP 41100-000

USF Arenoso - Rua Barão de Mauá, s/n – CEP 41211-340

UBS Rodrigo Argolo - Rua Pernambuco,  T. Neves s/n – CEP 41205-140 Lab Distral

USF Raimundo Agripino - Av.Ulissis Guimarães, s/nº

Cabula-Beiru-parceria HGRS - Av. Saboeiro, s/nº Narandiba

Centro Social Urbano Pernambués - Rua Thomaz Gonzaga. Nº 150

USF Iolanda Pires - Rua Direta, Quadra E, s/n  - Fazenda Grande I, CEP

USF Cajazeira X - Rua Ministro Apolônio Sales, Rua D, Quadra D, s/n, St 2, CEP 41330000

USF Gamboa - Rua Grabriel Soares, 58b Ladeira dos Aflitos

CS São Francisco - Rua  Carro s/nº Nazaré

CAPad Gregório de Matos - Terreiro de Jesus - Pelourinho

UBS Péricles Esteves Cardoso - R. Arthur de Aguiar, 04 Barbalho

CTM - Álvaro Rubin de Pinho - R. Augusto Campo Mendonça 15 Bonfim

CS Ministro Alkimin - R Lopes Trovão s/n Massaranduba

USF Joanes Leste - Conj. Joanes Leste, Q23 Lobato

USF Eduardo Mamede - Setor E, Rua 1, s/nº - Caminho 16 - Mussurunga I - CEP: 41490-272

USF Orlando Imbassay - R.Tancredo Neves s/n -  Bairro da Paz  -                      CEP: 41515-235

USF San Martin - Av. San Martin, s/n                         CEP: 40.355-000

Liberdade - Parceria HEOM- PAT - Praça Cons. João Alfredo, s/nº Pau Miúdo

USF Jaqueira do Carneiro - Rua da Jaqueira s/nº- Retiro

USF Fias - R. Da jaqueira, s/n

USF  Recanto da Lagoa - R. Salvador, s/n

USF Alto de Coutos II - Rua Golan s/n Parque Setúbal - Alto de coutos CEP 40750-270

USF Alto de Santas Terezinha - R. Direta da terezinha, s/n

USF Fazenda Coutos I - R. Teodoro da Fonseca, s/n

UBS Pires da Veiga - Rua Jaime Vieira Lima, s/n-Pau da lima. (Ponto de referencia – 10ª Delegacia)

USF Canabrava - Rua Artemiro Valente, s/n – Canabrava..

USF Vale dos Cambonas - Via regional s/n Sete de Abril 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Prefeitura mantém 45 unidades de saúde do programa de controle do tabagismo com tratamento gratuito

Dados da Organização Mundial da Saúde apontam que o número de óbitos registrados em decorrência ao consumo de cigarro em todo planeta chaga a 10 mil mortes por dia. O estudo indica ainda que o tabaco é a principal causa de morte no mundo, seguida pelo álcool e pela inalação indireta do fumo, ou seja, que atinge aquele indivíduo que não fuma, mas convive com fumantes.

Apesar dos números alarmantes, o Ministério da Saúde destaca Salvador como a capital brasileira com o menor índice de fumantes, com uma incidência de 5,2% da população acima de 18 anos com a prática. Isso é resultado do intenso trabalho realizado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através do Programa Municipal de Controle do Tabagismo, que somente no ano passado tratou mais de 1,5 mil pacientes.

"Nosso objetivo é reduzir a prevalência de fumantes em nossa cidade e, consequente, a mortalidade por doenças relacionadas ao tabaco. Um paciente que deixa de fumar impacta na qualidade de vida de inúmeras pessoas à sua volta, como amigos, familiares e colegas de trabalho que, de alguma forma, sofriam os prejuízos da prática por serem fumantes passivos", explicou Carla Germiniana, técnica do Campo Temático do Controle do Tabagismo.

Atualmente, 45 unidades de saúde da rede municipal fazem parte do programa de controle do tabagismo. O cidadão que quiser se livrar do vício deve procurar um dos postos portando um documento oficial de identificação com foto e cartão SUS para preenchimento do cadastro. Depois disso, os dependentes passarão por uma avaliação clínica e entrevistas individuais para estimar o grau de dependência química e psicológica. A partir daí, participarão de sessões individuais e em grupo para discutir as doenças relacionadas ao tabaco e as vantagens de se parar de fumar. O tratamento dura, em média, três meses e os pacientes que tiverem necessidade serão encaminhados também para o uso de medicamentos.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza, que terminaria hoje (30) em Salvador, foi estendida para 9 de junho, com a expectativa de vacinar 263 mil pessoas. Esse é o público que ainda não procurou os postos de saúde para se proteger contra a doença. A estratégia segue de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, nas 126 salas de vacina das unidades básicas de saúde da rede municipal.

Até o momento, aproximadamente 410 mil pessoas foram vacinadas no município, número que corresponde a 63,8% do público alvo. A meta da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) é imunizar pelo menos 90% das 673 mil pessoas entre idosos (a partir de 60 anos), crianças (de 6 meses a menores de 5 anos), gestantes, puérperas (mulheres que ganharam bebê nos últimos 45 dias), trabalhadores de saúde do serviço público e privado, portadores de doenças crônicas e população privada de liberdade.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Foi prorrogada para 9 de junho a Campanha Nacional de Vacinação contra o Influenza Vírus em Salvador. A medida foi adotada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) porque apenas 57,4% do público alvo foi imunizado, percentual considerado baixo. O número corresponde a 366 mil doses aplicadas. Os menores índices de adesão estão nos grupos das crianças (37,4%), seguido por gestantes (47,1%) e idosos (66,4%).

Até o momento, 239 mil pessoas ainda não buscaram os postos para se vacinar. Por isso, com o objetivo de facilitar o acesso ao serviço no município, 24 pontos de vacinação estarão abertos neste sábado, das 8h às 17h.

A meta da SMS é imunizar pelo menos 90% de 673 mil indivíduos entre idosos (a partir de 60 anos), crianças (de 6 meses a menores de 5 anos), gestantes, puérperas (mulheres que ganharam bebê nos últimos 45 dias), trabalhadores de saúde e professores do serviço público e privado, portadores de doenças crônicas e população privada de liberdade para alcançar a cobertura vacinal determinada pelo Ministério da Saúde.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A campanha de vacinação contra o vírus da gripe (Influenza) segue até a próxima sexta-feira (26), nas 126 salas de vacina das unidades básicas e saúde da família de Salvador. Desde o início da mobilização, em 18 de abril, apenas 54% do público-alvo realizou a imunização nos postos de saúde de Salvador. O índice corresponde a 364 mil indivíduos residentes no município, uma procura considerada baixa. Os menores índices de adesão estão nas gestantes (42,5%) e em crianças de 6 meses a menores de 5 anos (32,8%).

O atendimento nas unidades ocorre de segunda a sexta-feira (exceto feriado), das 8h às 17h. A subcoordenadora de Imunização do município, Doiane Lemos, acredita que a baixa procura pela vacinação é preocupante. “É importante a imunização agora para que, nos meses de junho e julho, onde a incidência da doença é maior, as pessoas com mais vulnerabilidade estejam protegidas”.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) tem como meta imunizar pelo menos 90% de 673 mil cidadãos. O público-alvo definido pelo Ministério da Saúde é formado por idosos (a partir de 60 anos), crianças (de 6 meses a menores de 5 anos), gestantes, puérperas (mulheres que ganharam bebê nos últimos 45 dias), trabalhadores de saúde, professores do serviço público e privado, portadores de doenças crônicas e população privada de liberdade.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O Elevador Lacerda, um dos monumentos históricos com maior visibilidade na cidade, está iluminado na cor verde para alertar a população sobre a prevenção e os riscos do glaucoma até a próxima quarta-feira (31). A campanha faz alusão ao Dia Nacional de Combate ao Glaucoma, celebrado pelo Ministério da Saúde na próxima sexta-feira (26).

A doença é causada pela lesão do nervo óptico e está relacionada à alta pressão do olho, podendo causar sérias alterações no campo visual, incluindo a cegueira. O cidadão que perceber alguma alteração na visão e suspeitar da doença deve se dirigir a uma unidade de saúde para que um profissional especializado efetue o diagnóstico da doença e encaminhe o paciente para o tratamento adequado.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O prefeito ACM Neto assinou, na manhã desta terça-feira (23), a ordem de serviço para construção da Unidade de Saúde da Família de Tubarão, no Subúrbio Ferroviário, cujas obras terão início imediato. No total, serão investidos R$ 936 mil para implantação permanente da USF, que será instalada na Rua Dr. Eduardo Dotto, com equipes em clínica geral, odontologia, enfermagem, nutrição, além de serviços integrais em atenção básica como imunização, marcação de consultas e exames, dispensação de medicamentos, entre outros.

A nova unidade de saúde será entregue à população em março de 2018. "Hoje, o Subúrbio é a área da cidade mais bem assistida pelo esforço realizado pela Prefeitura nos últimos quatro anos, seja pelo trabalho que realizamos de recuperação de todos os postos de saúde desse distrito sanitário ou pelas novas unidades que estamos construindo para ampliar as equipes de saúde da família na região", afirmou ACM Neto.

O prefeito também destacou a expansão dos serviços de urgência e emergência na localidade com a recuperação da UPA de Periperi e a implantação da UPA Paripe, maior unidade do perfil construída pela atual gestão municipal. O prefeito também lamentou a postura do Executivo estadual diante do fechamento de três importantes dispositivos de emergência na região. "Infelizmente, não posso deixar de registrar a nossa lamentação pelo governo do estado ter fechado lá atrás a unidade 24 horas de Plataforma, sem ter reaberto até agora. Fechou a UPA de Roma, na Cidade Baixa, e aqui no Subúrbio desativou a UPA de Escada. Ou seja, fecharam três unidades de emergência e não deram nenhuma satisfação a população", declarou.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Secretaria Municipal da Saúde de Salvador (SMS) vai ampliar o acesso à vacina contra influenza para atingir a meta de imunizar, pelo menos, 90% das 673 mil pessoas que integram o público alvo da estratégia. Um novo Dia D será realizado na capital baiana no próximo sábado (20), quando centenas de postos estarão distribuídos pela cidade, entre fixos e volantes, com o objetivo de ampliar a cobertura.

Além das unidades de saúde, a vacinação será realizada em locais estratégicos como shoppings, supermercados, escolas, creches, associações, igrejas, terminal rodoviário e estações de transbordo, das 8h às 17h. A campanha iniciada no dia 18 de abril imunizou apenas 37,3% da população. O término da estratégia está previsto para o dia 26 de maio. Durante a semana, a imunização segue normalmente nos postos de saúde. 

Devem ser vacinados idosos a partir de 60 anos, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), professores, trabalhadores da saúde, povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. 

Dados - Esse ano, a Vigilância Epidemiológica registrou 73 casos de gripe na capital, desses 10 evoluíram para forma mais grave da patologia. Nenhum óbito em decorrência da doença foi contabilizado. A imunização é a principal medida preventiva da enfermidade, garantindo qualidade de vida, bem-estar e inclusão social, podendo reduzir em até 45% o número de hospitalizações por pneumonias e até 75% a mortalidade global por complicações da influenza.

É importante que a vacinação aconteça antes da chegada do inverno. Não há contraindicação à ingestão de álcool antes ou depois da vacina, entretanto, recomenda-se evitar. Outras vacinas, a exemplo da febre amarela, podem ser tomadas no mesmo dia. Não é preciso ter um intervalo entre elas. Crianças só poderão ser vacinadas nas unidades de saúde municipais.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O Centro de Controle de Zoonoses de Salvador (CCZ) reuniu 30 agentes, nesta terça-feira (16), para promover ações preventivas no intuito de evitar novos ataques de morcegos aos moradores do bairro do Santo Antônio. O órgão, vinculado à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), promoveu uma força-tarefa que fez visitas domiciliares para reforçar a vacinação antirrábica de cães e gatos domésticos e identificar abrigos de morcegos. A ação também envolveu pessoas que, porventura, tenham sido expostas ao risco do ataque do mamífero voador.

Entre os profissionais envolvidos estavam biólogos, assistentes sociais, enfermeiros e veterinários. Os bairros da Saúde, Barbalho, Nazaré e Macaúbas serão os próximos a receberem a iniciativa, que também tem caráter educativo e de conscientização. A recomendação para os moradores dessas localidades é que mantenham janelas fechadas durante a noite e façam uso de telas protetoras.

De acordo com CCZ, já foram identificadas 17 pessoas mordidas no Santo Antônio. O chefe de Segurança de Vigilância contra Raiva da SMS, Aroldo Carneiro, afirmou que essa quantidade de morcegos está relacionada ao fato de haver muitos casarões abandonados na região. “Por sua vez, a região não tem animais de grande porte, que são fonte de alimentação dos hematófagos. Na falta deles, os morcegos então buscam morder os cães, gatos e humanos”, explicou.

Susto – Moradora do bairro há 20 anos, Rosana Maria de Santana disse que se sente apavorada com a situação. “Acredito que (os morcegos) vêm mesmo desses casarões. Acho que isso tenha se intensificado após o desabamento do casarão da Soledade, além do Cine Jandaia, que estão fazendo agora uma revitalização”, afirmou.

Depois de ser mordida duas vezes dentro de casa, a auxiliar de educação Rose Fernandes contou que teve a rotina completamente modificada. “Eu estava dormindo quando fui mordida e, inicialmente, achei que fosse algum corte, sei lá. Mas o meu filho também sofreu ataque durante o sono e então procuramos um médico e foi identificado que era um ataque de morcego”. No entanto, o ataque não parou por aí. “Comecei a receber o tratamento e os morcegos retornaram e me morderam novamente. Fica difícil ter noites tranquilas dessa forma. Casa fechada, muitos cobertores e a tensão de que a qualquer hora posso sofrer outro ataque”, desabafou.

O que fazer – Em caso de ataques como esse, a população deve imediatamente lavar o local com água e sabão e procurar uma unidade de saúde para fazer a vacinação antirrábica. Qualquer situação suspeita o cidadão pode ligar para o telefone do Centro de Controle de Zoonoses de Salvador no número (71) 3611-7331 ou 7310. O especialista Aroldo Carneiro pede que em nenhuma situação as pessoas tentem matar nem capturar o bicho. “A primeira coisa que deve ser feita é informar ao CCZ para que ele seja recolhido para análise", finalizou.

 

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...