Saúde

0
0
0
s2sdefault

Uma revolução na área de saúde. Foi assim que o prefeito ACM Neto definiu a série de intervenções promovida pala gestão municipal que, na manhã desta quinta-feira (14), entregou mais um novo posto de saúde à comunidade soteropolitana, desta vez, beneficiando o bairro da Sete Portas. Inaugurado em 1981 pelo então governador Antônio Carlos Magalhães, o Centro de Saúde Mário Andrea é uma das unidades mais importantes no acolhimento assistencial de atenção básica da região de Brotas.

Para requalificação, a Prefeitura, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), investiu mais de R$ 520 mil para as obras de melhoria da infraestrutura interna e externa. As melhorias também foram feitas para a ampliação de serviços da unidade, que agora terá capacidade para atender 30 mil pessoas por mês através da atuação de médicos, dentistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares de saúde bucal, assistentes sociais, e agentes comunitários, que realizarão visitas domiciliares.

"Todo esse esforço empenhado para melhorar a qualidade da saúde pública em Salvador passa diretamente por equipes dedicadas, comprometidas e que não medem esforços para que possamos apresentar hoje, em pouco mais de quatro anos de governo, resultados tão expressivos. Sabemos que há muita coisa ainda por fazer, no entanto, quem compara a situação da saúde na cidade no início de 2013, quando assumimos a Prefeitura, com a realidade atual, é obrigado a reconhecer os extraordinários avanços que vem ocorrendo no município", pontuou o prefeito.

Neto destacou ainda que apesar das limitações financeiras dos cofres municipais, a administração tem priorizado o setor da saúde, empregando um quinto do orçamento da Prefeitura para investimentos na pasta. Tenho orgulho em dizer que quando chegamos à Prefeitura, essa cidade aplicava 15% do seu orçamento na saúde, com muito esforço. Elevamos hoje para mais de 20% o percentual do investimento, e superaremos essa marca no ano que vem com a inauguração do primeiro Hospital Municipal de Salvador, fruto de coragem e compromisso dessa gestão com a saúde pública", finalizou.

Resultados - Tudo isso tem resultado em avanços substanciais na ampliação da cobertura da Atenção Básica em Saúde na capital baiana, que atingiu pouco mais que o dobro do percentual registrado no início da gestão do prefeito ACM Neto. Vale lembrar que Salvador é uma das poucas capitais brasileiras que ainda oferece o sistema misto, que combina os postos tradicionais com as novas Unidades de Saúde da Família (USF). Em cinco anos, o serviço saltou de 18,60% para 47,5% no que diz respeito à atenção primária (tradicionais), e de 13,32% para 31% nas USFs.

Outro avanço registrado no período foi o aumento de 104 para 247 no número de equipes de Saúde da Família atuando na capital baiana. Além disso, 18 unidades de saúde foram construídas do zero e outras 99 foram ampliadas parcial ou completamente ou reformadas pela Prefeitura. Entre 2012 e 2017, cerca de 3,1 mil profissionais foram contratados para atuar tanto nas unidades tradicionais como nas USFs do município.

A Atenção Básica diz respeito ao atendimento prestado pelos postos de saúde distribuídos em toda a cidade do Salvador. São essas as unidades responsáveis pela aplicação de vacinas, curativos, entrega a medicação, testes rápidos, exames preventivos, atenção ao planejamento familiar e consultas médicas, atendimentos de enfermagem e odontologia.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Para proporcionar um melhor desempenho ao sistema de marcação de exames e consultas da Secretaria Municipal da Saúde, o Vida+, o serviço será suspenso entre esta quinta-feira (7) e o próximo domingo (10). Neste período, além do agendamento desses procedimentos, ficará suspensa também a inserção das vagas ofertadas pela rede contratualizada (clínicas e hospitais) para o mês de setembro.

“Geralmente, essas vagas ficam disponíveis a partir do 5º dia útil do mês. Porém, como desempenharemos melhorias do sistema, as vagas só começarão a serem disponibilizadas a partir da segunda-feira. Então, nossa orientação é que a população deixe para comparecer às unidades de saúde para fazer marcações de exames e consultas ao longo da semana. Na segunda-feira ainda estaremos atualizando os dados. Assim, poderemos evitar desgastes com as longas filas e insatisfação dos pacientes”, alerta Vinícius Mariano, coordenador do Núcleo de Tecnologia da Informação da Secretaria Municipal da Saúde.

O técnico esclarece que as melhorias serão realizadas para otimizar o Vida+, que hoje já realiza uma média de 5 milhões de agendamentos por mês, muito além dos cerca de 114 mil registrados em 2012. “Com as melhorias no sistema, esperamos reduzir consideravelmente o tempo nas filas, diminuindo o tempo de espera para marcações para aperfeiçoar o atendimento ao paciente”, concluiu Vinícius Mariano.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), realizará uma campanha de vacinação antirrábica para cães e gatos em Salvador a partir da próxima segunda-feira (4). Até o dia 30 de setembro, donos de animais de estimação poderão levar os bichos para imunização em 250 postos de saúde, distribuídos em todos os distritos sanitários de Salvador.

O serviço será feito gratuitamente de segunda-feira a sexta, de 8h às 14h. Alguns postos vão estender o horário da vacinação até às 17h. A população poderá saber das unidades que farão o atendimento através de uma lista que estará disponível nos próximos dias no site da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), ou pelo telefone 156. A meta é vacinar cerca de 200 mil cães e gatos durante o período.

Para passar pelo procedimento, os animais devem possuir mais de três meses de idade e não podem estar doentes. Não é necessário levar documentos. “A vacinação é a principal medida de prevenção da raiva, que é uma zoonose com 100% de letalidade”, alerta o chefe do Setor de Vigilância Contra a Raiva do CCZ, Aroldo Carneiro. O último caso de raiva canina na cidade foi identificado em 2009. Já em humanos, o registro mais recente ocorreu em 2004.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O Dia Nacional de Combate ao Fumo, celebrado na última terça-feira (29), foi de muita comemoração para Salvador. Isso porque a cidade prossegue com o menor percentual de tabagistas entre as capitais brasileiras – a incidência é de 5,2% da população acima de 18 anos que fazem uso de cigarro, conforme último levantamento da Organização Mundial de Saúde (OMS). Um dos motivos para o baixo consumo de tabaco na capital baiana é o intenso trabalho realizado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio do Programa Municipal de Controle do Tabagismo (PMCT). Somente no ano passado, foram mais de 1,5 mil pacientes tratados nas unidades de referência da rede. 

“O Brasil é um dos países da América Latina que mais vestem a camisa do antitabagismo, embora tenhamos uma indústria de cigarros que atua muito forte. Mesmo com toda a legislação, o programa de controle do tabagismo que é realizado aqui em Salvador é a porta de entrada para quem deseja parar de fumar. A iniciativa disponibiliza medicamentos que possuem custos elevados para quem precisa, mas isso só não é o suficiente. Há todo um acompanhamento com psicólogos, enfermeiras, médicos, assistentes sociais e odontólogos especializados para ajudá-los nesse tratamento”, explica a técnica em Doenças Crônicas e Tabagismo, Carla Germiniana.

Acesso – O PMCT acontece em 41 postos localizados em todo o município. Os interessados podem comparecer às unidades portando um documento oficial de identificação com foto e cartão SUS para preenchimento do cadastro. Após esse primeiro momento, os pacientes passam por avaliação clínica e entrevistas individuais para estimar o grau de dependência.

A partir daí, os fumantes participam de sessões em grupo para que os usuários troquem experiências entre si e recebam orientações sobre doenças relacionadas ao tabaco, vantagens de parar de fumar e educação alimentar, entre outros assuntos. Nessa etapa, os participantes terão quatro encontros no mês, sendo um por semana. Os pacientes que evoluem no tratamento recebem gratuitamente medicamentos à base de nicotina e ansiolíticos, conforme a necessidade identificada, e passam a integrar um grupo de manutenção para evitar recaídas.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Apenas uma vítima do naufrágio na Baía de Todos os Santos segue na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) dos Barris. O quadro de saúde é estável e a alta deve sair nas próximas horas. Os outros seis pacientes que chegaram às UPAs do município já receberam alta. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) prestou atendimento a 34 pessoas nesta quinta-feira (24), sendo que um bebê veio a óbito ainda no Terminal Marítimo de Salvador. Uma equipe da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps) esteve no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues para ofertar apoio psicossocial às famílias das vítimas. Os profissionais continuam à disposição de familiares para encaminhá-los aos serviços socioassistenciais necessários.   

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Para garantir o suporte psicológico aos sobreviventes e pessoas que perderam familiares na tragédia ocorrida na Baía de Todos os Santos nesta quinta-feira (24), a Secretaria Municipal da Saúde disponibilizará equipes multidisciplinares habilitadas em socorro ao trauma psíquico para acompanhamento gratuito dos indivíduos envolvidos no acidente. Os atendimentos serão iniciados nesta sexta-feira (25), das 8:30 às 12 horas, no Pronto Atendimento Psiquiátrico dos Barris (localizado em anexo ao 5º Centro de Saúde) e seguirão às segundas, quartas e sextas sempre no mesmo local e horário.

As equipes serão compostas por médicos psiquiatras, psicólogos, assistentes sociais e enfermeiros especializados nesse perfil de atendimento. "O intuito desse acompanhamento imediato a todas as vítimas envolvidas nessa tragédia é evitar que essas pessoas venham desencadear transtornos que acarretem em distúrbios psicológicos e emocionais mais graves, comprometendo o estado psicossocial desses indivíduos", explicou o médico psiquiatra, Ivan Araújo.

Para o atendimento, os interessados deverão portar apenas o cartão SUS e um documento de identificação com foto.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Órgão municipal também contabiliza seis admissões em unidades de emergência da rede

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) atendeu 34 vítimas do naufrágio que ocorreu nesta quinta-feira (24) na Baía de Todos os Santos, sendo que um bebê veio a óbito. Os atendimentos foram realizados por ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) no Terminal Marítimo do Comércio.

O órgão municipal também contabilizou seis admissões em unidades de emergência da rede. Duas foram levadas para UPA Barris, uma para UPA San Martin e o 16º Centro de Saúde do Pau Miúdo recebeu três homens resgatados no naufrágio. Dois realizam exames complementares no postos e outro já foi regulado para o Hospital Geral do Estado (HGE). 

Médicos do Samu que foram até a ilha de Itaparica identificaram três vítimas com fraturas fechadas que já foram reguladas e estão vindo em ambulâncias para Salvador. As emergências da rede municipal estão de prontidão para receber os pacientes que necessitarem de encaminhamento para Salvador.

Social - Também está mobilizada a Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps). Uma equipe formada por assistentes sociais, psicólogos, pedagogos e técnicos de referência realiza atendimentos em Salvador e em Mar Grande. A equipe também transporta as vítimas liberadas após o atendimento médico, junto com suas famílias, para as residências.

Os técnicos da Semps já auxiliaram na identificação da criança Evelin Santana Monteiro, de 4 anos, que foi uma das vítimas resgatadas com vida. Ela já está na companhia de uma prima e aguarda a chegada dos outros familiares para retornar para a Ilha, onde reside.

Vinte e três pessoas morreram no acidente com a embarcação Cavalo Marinho I, que naufragou por volta das 7h, pouco depois de sair do terminal de Mar Grande, na Ilha de Itaparica, a caminho de Salvador. Uma equipe da Coordenadoria de Salvamento Marítimo de Salvador (Salvamar) segue no local, com cinco mergulhadores e o apoio de um bote, reforçando o trabalho das equipes de resgate.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Sobe para 23 o número de óbitos envolvidos na tragédia que aconteceu na manhã de hoje (24) na Baía de Todos os Santos, de acordo com a Capitania dos Portos. Para garantir a agilidade na assistência às vítimas, médicos reguladores do Samu de Salvador realizam no momento visitas a UPA de Mar Grande e ao Hospital de Itaparica com objetivo de identificar os pacientes mais graves e coordenar a transferência para unidades de saúde com suporte de alta complexidade na capital.

Até o momento, as unidades da Ilha já contabilizaram cerca de 100 admissões de pacientes provenientes do acidente. Já são 50 profissionais, 15 ambulâncias e uma lancha do Samu envolvidos na operação de resgate. Do total, oito ambulâncias do serviço soteropolitano encontram-se na ilha para realização da transferência de pacientes para Salvador.

A tragédia ocorreu pela manhã, com o naufrágio da lancha Cavalo Marinho I, na Baía de Todos os Santos. A lancha faria a travessia entre Mar Grande e Salvador. 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Os moradores de Novo Marotinho passaram a ver, a partir desta terça-feira (22), um antigo sonho começar a ser realizado pela Prefeitura: a construção da Unidade de Saúde da Família (USF) no bairro. A ordem de serviço para início imediato das obras foi assinada pelo prefeito ACM Neto, acompanhado do vice-prefeito Bruno Reis, da subsecretária de Saúde, Lucimar Rocha, demais autoridades, lideranças comunitárias e população, em cerimônia realizada nesta tarde na Avenida Aliomar Baleeiro, em frente ao conjunto Jardim dos Girassóis – local onde está sendo erguida a estrutura.

O prefeito lembrou que o Distrito Sanitário Pau da Lima, da qual faz parte a USF Novo Marotinho, era a região que possuía o menor índice de cobertura da Atenção Básica de Saúde em Salvador – apenas 8% da população. Ele aproveitou para anunciar que as próximas entregas serão a USF São Marcos e Vila Nova/Pituaçu.

 “A Saúde se tornou prioridade no município através de obras e contratação de novos profissionais. Cada uma das nove UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) implantadas pela Prefeitura desde 2013 custa quase R$20 milhões por ano. Além disso, está em fase avançada de obras o Hospital Municipal de Salvador, que está sendo construído em Boca da Mata. A cidade tinha o pior índice de cobertura da Atenção Básica entre as capitais no início de 2013 – apenas 18% dos cidadãos. Com os investimentos municipais feitos desde então, a cidade conseguiu avançar para 60% da população atendida com serviços de saúde”, relatou ACM Neto.

Com recursos na ordem de R$1,1 milhão, o equipamento faz parte do Distrito Sanitário Pau da Lima e a previsão é de que o posto seja entregue no final de março do próximo ano. A USF Novo Marotinho terá três pavimentos e 12 consultórios, além de contar com quatro equipes de Saúde da Família e de Saúde Bucal, que prestarão atendimento para até 16 mil pessoas da região, de todas as idades. “Com a nova unidade, a população do Novo Marotinho e de Nova Esperança passará a ter 100% de cobertura na área de Atenção Básica, nesta que era uma área carente de atendimento médico na cidade”, pontuou a subsecretária Lucimar.

Dentre os serviços a serem disponibilizados estão acolhimento e atendimento médico, de enfermagem e odontológico nos programas prioritários como hipertensão arterial, diabetes, tuberculose e hanseníase. Serão ofertados ainda outros procedimentos de promoção e proteção à saúde como vacinas, coleta de material para exames laboratoriais, marcação de consultas e exames e dispensação de medicamentos.​

 

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...