Esportes

0
0
0
s2sdefault

Estão abertas as inscrições para o IIº Simpósio Esportivo de Salvador, que será realizado no dia 6 de dezembro, das 8h às 18h, no Centro Cultural da Câmara de Vereadores, localizado à Praça Thomé de Souza. O evento é realizado pela Secretaria Municipal de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps), em parceria com o Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Os interessados podem preencher a ficha de inscrição disponível no site da Semps (www.semps.salvador.ba.gov.br), ou presencialmente na sede do órgão, situada à Avenida Miguel Calmon, nº 28, 1º andar, Comércio, das 8h às 12h e das 13h às 17h, de segunda a sexta-feira (exceto feriados), até o dia 2 de dezembro. As inscrições são gratuitas.

O evento visa capacitar gestores de federações, associações, ligas e escolinhas esportivas. Serão abordados temas de relevância como políticas públicas, o papel do agente de desenvolvimento e empreendedorismo social, além da apresentação de um case de sucesso sobre corridas de rua, que vão municiar os operadores do esporte na cidade do Salvador a gerirem melhor as ações esportivas e sócio esportivas desenvolvidas na capital baiana.

Para esclarecer dúvidas e obter mais informações, os interessados devem entrar em contato com a Diretoria de Esporte e Lazer para o Social da Semps, através dos números (71) 3202-2311, 3202-2265 ou 3202-2336.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Projeto Salvador Esporte e Cidadania visa transmitir bons hábitos, educação e disciplina para jovens de Salvador

Cerca de 150 crianças e adolescentes entre 7 e 17 anos estão descobrindo, através do esporte, valores como bons hábitos, educação e disciplina nas aulas de futebol de salão e voleibol nas quadras da Praça Luiz Antônio Sande de Oliveira, em Ondina. A iniciativa é possibilitada pelo projeto Salvador, Esporte e Cidadania, realizado há quatro anos em parceria entre a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps), e a ONG Peito Aberto.

As aulas são realizadas às segundas, quartas e sextas-feiras, sempre pela manhã e à tarde. Os jovens passam por testes de habilidades motoras, fundamentos e, todas as sextas-feiras, é realizada atividade de avaliação para verificar a evolução de cada um. Segundo o professor Ricardo Santana, coordenador do projeto, a ação é uma ferramenta para passar a questão de bons hábitos, educação, disciplina, para os jovens. "No fundo, eles aprendem o futebol de forma lúdica, mas com objetivo maior de formar o cidadão.”

A doméstica Joselice Lopes, 60 anos, acompanhava as atividades do neto, Samuel Silva, de seis anos. Segundo Joselice, o neto está bem mais disposto, melhorando bastante também o convívio dentro de casa. Para Samuel, a atividade é legal e o futebol tem ajudado tanto na escola quanto em casa, pois passou a prestar mais atenção nas aulas e ajudar nas tarefas domésticas.

O auxiliar Paulo Cesar é tio de Luane dos Santos, de seis anos, uma das crianças que participam do projeto. Ele também aprova a participação da menina e afirma que ela melhorou muito depois que começou a participar das aulinhas. "Ela gosta muito daqui. Dá pra perceber a alegria dela quando tem o futebol.”

Para participar, os pais devem comparecer para inscrever os jovens, que precisam apresentar cópia da Carteira de Identidade, comprovante de residência e atestado escolar. As aulas acontecem sempre às segundas, quartas e sextas-feiras pela manhã, das 8h às 11h, e à tarde das 14h às 17h. As inscrições ocorrem durante todo o ano até preencher o total de vagas. No final do ano, os jovens vão participar de uma atividade dos parceiros, com distribuição de brindes e festival interno de competição de voleibol e futebol de salão.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Campo do Conjunto dos Bancários, no Stiep, está sendo reformado e deve ser entregue ainda este mês

O futebol é o passatempo predileto do pedreiro Valdeir dos Santos Silva, de 35 anos, sendo 25 deles como morador do Conjunto dos Bancários, no bairro do Stiep. Por conta dessa paixão pelo esporte, ele considera benéfico para localidades como a que vive o trabalho de construção e reforma de campos e quadras esportivas realizado pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps). O espaço recebe os últimos reparos no vestiário, além de cuidados com o entorno e questões de acessibilidade, e deve ser entregue ainda este mês.

"Trabalho em diversas comunidades e vejo que muitas ainda contam com campos de barro ou quadras improvisadas em estacionamentos. Algumas nem isso tem, e os meninos partem para a criminalidade. Por isso mesmo é muito importante que os governos cuidem dos espaços que já existem e construa outros para os moradores dos bairros", disse o pedreiro. De acordo com Silva, nos fins de tarde e em finais de semana, o campo dos bancários reúne dezenas de praticantes de futebol, sendo que muitos têm no espaço o único equipamento de lazer perto de casa.
Opções de lazer e alternativas para a prática de atividades físicas, os campos e quadras proporcionam diversos benefícios para a saúde, além da promoção social do cidadão. Desde 2013, 76 campos ou quadras foram entregues, construídos do zero ou requalificados, a exemplo dos campos das Pedreiras, em Santa Luzia do Lobato, e Daniel Além, em Mirantes de Periperi, ambas no Subúrbio Ferroviário. Outros 60 equipamentos têm obras em fase final de execução.
Outros 84 equipamentos tiveram as obras concluídas e devem ser inaugurados até o final deste ano - como no caso do campo do Conjunto dos Bancários, totalizando 220 espaços entregues até dezembro. O campo do conjunto possui capacidade para equipes com oito jogadores cada e conta com alambrado, vestiário com banheiro e sala de reunião para abrigar a associação de moradores do local.

"Esse trabalho busca prestar serviços essenciais para a parcela mais necessitada da população soteropolitana, contribuindo para o desenvolvimento de uma cidade mais humanizada. Além disso, o esforço visa garantir mais uma opção para a prática de atividade física e manutenção da saúde. Esses espaços movimentam ainda a vida social das comunidades por meio de reuniões familiares, de amigos, aniversários, auxiliando no desenvolvimento de escolinhas de iniciação esportiva, com foco principal na formação do cidadão, na criação de diversos campeonatos de futebol e de modalidades olímpicas", explica Edmílson "Pombinho" Machado, titular da Diretoria Geral de Esporte e Lazer da Semps.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Também foram apresentadas novas instalações da Semge pós-reforma

Em clima de confraternização, as equipes vencedoras do Campeonato de Futebol do Servidor 2016 receberam a premiação em cerimônia realizada nesta sexta-feira (23), na área externa da Secretaria Municipal de Gestão (Semge), no Vale dos Barris. Na ocasião, também foram apresentadas as novas instalações do órgão pós-reforma. O evento contou com as presenças do prefeito ACM Neto, dos secretários Sônia Magnólia (Gestão), Paulo Fontana (Infraestrutura), Joelice Braga (Educação), Ana Paula Matos (Promoção Social) e Tânia Scofield (Fundação Mário Leal Ferreira), além de dirigentes, servidores e colaboradores municipais.

O Campeonato de Futebol do Servidor 2016 reuniu cerca de 600 servidores e as partidas foram realizadas em dois locais. A iniciativa faz parte do Programa de Valorização do Servidor (PVS), desenvolvido pela Semge, e contou com o apoio das secretarias da Educação (Smed) e de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps). Na edição deste ano, a equipe da Diretoria de Esportes, Lazer e Social da Semps foi a campeã do Grupo B, e o título do Grupo A foi conquistado pelo Gabinete do Prefeito.

Representando o time do Gabinete do Prefeito, o servidor Ivaldo Aragão ressaltou a importância da competição como forma de integrar e valorizar ainda mais os profissionais que trabalham na Prefeitura. “É o momento em que temos mais contato com pessoas que atuam em outros órgãos. Como agrega também as famílias, o campeonato acaba sendo também uma grande confraternização.”

Instalações e agradecimentos – Logo após a premiação, foram apresentadas as novas instalações do refeitório, área de convivência e prédio da Diretoria de Gestão de Pessoas – também conhecida como Casa Rosa – da Semge. Tanto os secretários quanto o prefeito ACM Neto agradeceram a todos os servidores e colaboradores pela contribuição direta no trabalho que a Prefeitura vem realizando, tendo recebido inclusive avaliações positivas. De acordo com o prefeito, a administração municipal passou a ter nova capacidade de trabalho e que os cidadãos, hoje, olham para a equipe da Prefeitura e enxergam seriedade nas ações.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Esquema especial da Prefeitura não registrou ocorrências graves no terceiro dia de competição em Salvador

O clima de tranquilidade e de chuva de gols seguem como marca dos jogos olímpicos de futebol realizados na Arena Fonte Nova, em Salvador. Nesta quarta-feira (9), a operação especial montada pela Prefeitura não registrou ocorrências graves e, no terceiro dia de competição na cidade, as duas partidas do futebol feminino resultaram em 10 gols – a Austrália venceu Zimbábwe por 6x1 e a França ganhou o confronto com a Nova Zelândia por 3x0. Até o momento, desde o primeiro dia de jogos na capital baiana, foram registrados 34 gols em seis partidas – maior média dentre todas as arenas olímpicas da Rio 2016.

“A cidade viveu ontem mais um dia tranquilo de operações especiais, com exceção do tráfego que, atipicamente, apresentou congestionamento e lentidão no entorno da Arena Fonte Nova. No entanto, a equipe da Transalvador adotou medidas preventivas, controlando a situação”, observa o gestor do Escritório Salvador Cidade Global (ESCG), Jorge Khoury, também titular do Comitê Gestor Municipal dos Jogos Rio 2016.

Para esta quinta-feira (10), os órgãos reforçarão as atividades devido ao confronto Brasil e Dinamarca pelo futebol masculino, às 22h, único com ingressos esgotados até o momento. “Todo o nosso operacional está atento, pois isso significa que teremos uma quantidade maior de pessoas nas ruas”, aponta Khoury.

Trânsito - Em razão dos bloqueios necessários à realização dos Jogos Olímpicos na Arena Fonte Nova, iniciados às 13h de ontem, o tráfego da cidade se comportou de maneira atípica, apresentando congestionamento e lentidão em vias do entorno do estádio e em rotas alternativas, que ficaram sobrecarregadas. A situação foi agravada pelo tráfego intenso no horário de pico, a partir das 17h. No entanto, a passagem das seleções de futebol não causou transtornos ao trânsito.

Medidas preventivas e no decorrer da operação foram adotadas pela Transalvador, como ajuste de tempos de semáforos, além de fechamento e abertura de retornos. Entretanto, durante a tarde houve pontos de lentidão registrados nas avenidas da França, Lafayette Coutinho (Contorno) entre a Gamboa e a rua Miguel Calmon, nas proximidades do Mercado Modelo, na Avenida Mário Leal Ferreira (Bonocô) sentido centro e Avenida General Graça Lessa (Vale do Ogunjá).

O tráfego foi monitorado pelo Núcleo de Operação Assistida (NOA), que registrou desta vez velocidades menores que as médias históricas das vias. Na Avenida Anita Garibaldi, desde o viaduto da Centenário até a Praça Lord Cochrane, o NOA registrou 6 km/h, uma velocidade média muito abaixo da velocidade histórica de 26 km/h.

A Avenida Vasco da Gama, uma das mais comprometidas durante a tarde, apresentou velocidade média de 11km/h, quando a média histórica é de 23km/h entre a antiga Coca-Cola e o Vale do Ogunjá. A via apresentou melhorias após fechamento do retorno da Perini, viabilizado pela Transalvador

A Avenida Juracy Magalhães no sentido Lucaia apresentou retenção em decorrência de sobrecarga na Rua Waldemar Falcão, no Horto Florestal. O Comércio também apresentou lentidão, com reflexos na Avenida Contorno e no Vale do Canela.

Não houve acidente de trânsito relacionado ao evento. Foram efetuadas sete autuações e sete veículos foram removidos pela Transalvador por estacionamento irregular. As barreiras começaram a ser removidas às 21h30, serviço finalizado às 22h.

Transporte – A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) registrou 504 pessoas transportadas pelo Expresso Arena, com ônibus especiais que saem do aeroporto, Shopping da Bahia, Salvador Shopping, Salvador Norte Shopping e Shopping Barra. As linhas de ônibus que dão acesso à Arena Fonte Nova não registraram qualquer anormalidade e o Elevador Lacerda transportou 16.847 pessoas somente ontem.

No caso dos táxis, a operação foi iniciada às 13h, quando houve a intervenção nas áreas do Dique e Joana Angélica pela Transalvador. A Coordenadoria de Transportes Especiais (Cotae) realizou o acompanhamento nos três pontos destinados aos táxis, sendo quatro agentes por ponto. Foi corrigido o problema que houve na barreira da Joana Angélica onde os taxis não estavam chegando ao Desterro. Já o ponto da Bonocô confirmou-se com a boa localização, sentido a Avenida Mario Leal Ferreira, onde foi possível acomodar até 25 veículos na fila. No ponto dos Galés houve baixa demanda.

Demais órgãos - As equipes da Secretaria Municipal de Urbanismo (Sucom) realizaram 119 ações, sendo 61 vistorias, três autos de infração, nove notificações, duas faixas removidas, 12 remoções diversas e 26 orientações diversas. Dentre as 17 apreensões feitas está a de 1.500 panfletos irregulares. A Guarda Civil Municipal registrou 56 atendimentos e nenhuma ocorrência, com atuação de 320 agentes.

Uma equipe composta por engenheiro, chefe de setor e motoristas, além do trailer da Defesa Civil de Salvador (Codesal) permaneceram na tarde e noite de ontem nos arredores da Arena Fonte Nova durante as duas partidas de futebol feminino. Durante a operação foi identificada a necessidade de reparo para uma tampa de esgoto na Ladeira da Fonte. Na ocasião, foi solicitada avaliação da Secretaria Municipal de Manutenção (Seman) para que o reparo seja feito o quanto antes.

Já a Ouvidoria Geral do Município (OGM) contabilizou, por meio do Disque Jogos Olímpicos, oito ligações relacionadas às informações de acesso ao Dique. A equipe volante registrou 330 informações, sendo 300 delas referentes a informações de acesso aos portões de entrada, 25 sobre compra de ingressos e cinco sobre mobilidade (entre informações de pontos de ônibus, táxis e estacionamento para acesso à Arena).

A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) esteve presente durante todo o dia nas proximidades da Arena Fonte Nova. Foram realizadas 12 operações de fiscalização, entre 12h e 22h, a fim de manter o ordenamento no local e verificar quais marcas estavam sendo comercializadas. Não foram encontradas irregularidades. O órgão atua com 85 agentes de fiscalização, que foram designados para atuar com o ordenamento dos ambulantes que estão trabalhando no entorno do estádio.

No intuito de prevenir situações de trabalho infanto-juvenil, risco social e pessoal e ofertar acolhimento institucional de pessoas em situação de rua. Os técnicos da Secretaria Municipal de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps) constataram oito situações de vulnerabilidade social, que resultaram em quatro cadastros, um encaminhamento para acompanhamento do Conselho Tutelar e outros três para atendimento no Centros de Referência da Assistência Social (Cras).

Já o projeto Turma da Pulseirinha realizou a identificação de 152 crianças e adolescentes com os dados dos pais ou responsáveis, para proporcionar que as famílias tenham maior segurança de levar seus filhos para assistir os jogos. As atividades foram desenvolvidas por vinte técnicos, distribuídos em cinco equipes no entorno da Arena Fonte Nova, de duas horas antes até duas horas depois da realização das partidas. As ações são monitoradas por coordenadores da Semps, que participam do Plantão Integrado de Proteção Integral às Crianças e Adolescentes em Grandes Eventos/BA.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A segunda rodada dupla do torneio olímpico de futebol, na Arena Fonte Nova, realizada ontem (7), teve um clima típico de domingo voltado para o esporte, com presença significativa de famílias e crianças nas ruas da cidade com destino ao estádio. Os serviços da Prefeitura, montados especialmente para atender as demandas municipais de apoio à realização dos Jogos Olímpicos - trânsito, segurança, saúde, proteção às marcas, atendimento ao público e assistência social, entre outros –, registraram operações sem nenhum contratempo. Normalidade nas ruas e muita emoção na Arena, com os seis gols na partida da Alemanha (3) e Coreia do Sul (3), e mais seis do México (5) contra Fiji (1).

“Todo o nosso operacional ocorreu bem. Atuamos dentro das expectativas. E isso nos faz acreditar que Salvador como Cidade do Futebol cumpre bem o seu papel, tanto do ponto de vista dos serviços, quanto no espetáculo em campo. Somos a sede da Arena Fonte de Gols. Ontem foram 12 gols: México 5 X 1 Fiji, e Alemanha 3 X 3. Somados as duas primeiras rodadas foram 24 gols até o momento”, avalia o gestor do Escritório Salvador Cidade-Global (ESCG), Jorge Khoury, também titular do Comitê Gestor Municipal dos Jogos Rio 2016.

Para garantir os direitos dos patrocinadores do evento – por ser, inclusive, a única Cidade do Futebol a permitir comércio informal nas proximidades da Arena –, a Prefeitura levou às ruas ontem (7), cerca de 100 agentes da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), que atuaram no ordenamento ao comércio informal, em parceria com as equipes do Escritório Salvador Cidade Global (ESCG), Secretaria Municipal de Urbanismo (Sucom), Guarda Municipal e Polícia Militar. No total foram realizadas 110 ações, entre vistorias (48), auto (1), notificação (2), remoção de faixas (7), remoções diversas (19), orientações (27) e apreensões (6).

De acordo com a Sucom, desse total de apreensões, somente da rede de fast-food Habibs, foram encontrados 631 panfletos. Agentes do órgão também identificaram diversos ambulantes comercializando produtos fora do padrão autorizado pela Portaria da Semop nº 107, publicada no Diário Oficial do Município, e que dispõe, exatamente, sobre o exercício de atividades do comércio informal em logradouros públicos, durante os Jogos Olímpicos/Rio 2016. A operação resultou na apreensão de quatro sacos com bebidas, um sombreiro e um carro de supermercado.

Mobilidade – A Secretaria de Mobilidade de Salvador (Semob) identificou que a maior demanda de táxis e usuários do transporte ocorreu no ponto localizado no Desterro. Para melhorar o acesso dos táxis nos pontos estabelecidos, a secretaria colocou alguns prepostos nas barreiras do Campo da Pólvora e Senac. O resultado da operação em números contabilizou 783 pessoas transportadas no Expresso Arena; 822 pessoas foram transportadas por 343 táxis distribuídos nos pontos do Desterro, Ladeira dos Galés e Jardim Baiano.

As operações de mobilidade da Transalvador ocorreram dentro do planejamento e não apresentaram nenhum contratempo. Os fluxos de veículos e torcedores foram monitorados pelo Núcleo de Operação Assistida (NOA). De acordo com o órgão, as vias adjacentes ao estádio apresentaram boa fluidez e, ao longo da operação, foram notificados 16 veículos, dos quais sete foram removidos por estarem estacionados irregularmente. As barreiras fixas e móveis foram montadas por volta das 10h, fechando o perímetro de segurança no entorno do estádio três horas antes da primeira partida. Nenhum acidente registrado teve relação com o evento. Às 18h45, as barreiras começaram a ser removidas, serviço finalizado às 18h53.

Outros Serviços - No segundo dia de Jogos Olímpicos, na Arena Fonte Nova, em Salvador, a equipe da Secretaria Municipal de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps) realizou 16 abordagens a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. A ação resultou em seis cadastros e 10 encaminhamentos, dos quais, cinco foram para atendimento em Conselhos Tutelares, dois para acompanhamento nos Centros de Referência Especializados da Assistência Social (CREAS) e outros três pelos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS).

Outra ação acertada da Semps foi levar para as ruas o projeto Turma da Pulseirinha, que conseguiu fazer a identificação de 195 crianças e adolescentes, com os dados dos pais ou responsáveis, proporcionando às famílias mais segurança para levar seus filhos ao estádio. As atividades foram desenvolvidas por 20 técnicos, distribuídos em cinco equipes, no entorno da Arena Fonte Nova, que já estavam nas ruas duas horas antes e permanecera até duas horas depois da realização das partidas. Essa equipe foi monitorada por coordenadores da secretaria, que participam do Plantão Integrado de Proteção Integral às Crianças e Adolescentes em Grandes Eventos/BA.

A Codesal atuou com uma equipe de engenheiro de plantão, chefe do setor de logística e dois motoristas. Três horas antes do início dos jogos, o órgão instalou no perímetro de segurança o trailler que utiliza como suporte e base para essas operações. Durante o evento, não foi registrada nenhuma ocorrência no perímetro do estádio. Além dos técnicos que foram para as ruas, outros profissionais, como engenheiros, permanecem de plantão na sede.

Com 320 agentes espalhados no entorno da Arena Fonte Nova, a Guarda Civil Municipal (GCM) contabilizou 50 atendimentos em apoio aos órgãos públicos municipais e apenas uma ocorrência, o que retrata a tranquilidade do evento. E para colaborar com a segurança nas águas do Dique do Tororó, 10 agentes da Salvamar (Coordenação de Salvamento Aquático) permaneceram no local durante todo o domingo. Três postos foram montados para dar suporte e prevenir acidentes nas águas do lago.
O serviço de Disque Jogos Olímpicos, implantado pela Ouvidoria Geral do Município teve três registros relacionados ao local para compra de ingressos e sete relacionados à localização de pontos de táxis e ônibus. A equipe volante contabilizou um total de 730 informações sobre acesso aos portões de entrada (680); compra de ingressos (20); mobilidade (30) para o público que foi ao estádio. Ainda houve o atendimento a demandas operacionais relacionadas à população em situação de rua (2) e limpeza no entorno da Arena (7).

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A liberação é fruto de um acordo entre a organização do evento, patrocinadores e integrantes dos comitês regionais

Dentre as seis cidades-sede do torneio olímpico de futebol, Salvador é a única a permitir a atuação controlada do comércio informal no entorno da arena esportiva que abrigará, durante o mês de agosto, as partidas da modalidade. A liberação é fruto de um acordo entre a organização do evento, patrocinadores e integrantes dos comitês regionais responsáveis pela festa do esporte na capital. A informação é da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop).

O coordenador de Licenciamento e Fiscalização para os Jogos Olímpicos em Salvador, Valmir Gama, da Semop, explica os motivos da exceção aberta a Salvador. "Por ser uma característica cultural da cidade, até mesmo por conta da tradição de festas populares, o comércio informal, em especial de comidas típicas como o acarajé, não poderia ficar de fora da festa. Por isso mesmo, o poder público chegou a um acordo com os patrocinadores e com a organização da Rio 2016, e optou-se por preservar as tradições e peculiaridades dos costumes soteropolitanos, como ocorre no Carnaval e em outros festejos de rua, permitindo assim o comércio informal na zona de segurança do entorno da Arena Fonte Nova".

No total, foram credenciados 200 ambulantes, que atuam unicamente com a venda de bebidas (água, refrigerante e cerveja) da marca patrocinadora do evento, e sete baianas de acarajé. Os ambulantes não tiveram custo algum para se cadastrar junto à Semop, e obtiveram acesso ao kit especial cedido pelos patrocinadores do evento, do qual consta um isopor para acondicionamento de bebidas – apenas em recipientes plásticos ou metálicos -, sombreiro, colete numerado, boné e um crachá de identificação.

"Conseguimos sensibilizar os organizadores dos jogos em Salvador com relação à possibilidade de licenciar esses trabalhadores no entorno do Dique do Tororó, em dias de jogos. Isso foi uma conquista para o comércio informal e mostra como a atual gestão da Prefeitura valoriza o trabalho do ambulante em todos os eventos. Essa é uma nova referência em termos de inclusão social, onde conseguimos mostrar a todos que podemos trabalhar em harmonia com o comércio informal mesmo em festividades que exigem um nível de segurança mais rigoroso e uma organização diferenciada", ressalta a secretária de Ordem Pública, Rosemma Maluf.

Os jogos de futebol - feminino e masculino - tiveram seu pontapé inicial na quinta-feira (4), e vão ocorrer também hoje (7) e nos dias 9, 10, 12 e 13 de agosto, na Arena Fonte Nova. Segundo a Semop, os vendedores devem instalar os equipamentos sempre às 8h do dia de cada jogo, e retirá-los a partir das 22h do mesmo dia.  

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Operação municipal para o evento funcionou dentro do previsto e Arena Fonte Nova confirma tradição em sediar gols, com dez marcados em rodada dupla

O primeiro dia de realização dos Jogos Olímpicos em Salvador, nesta quinta-feira (4), na Arena Fonte Nova, foi marcado pela tranquilidade, de acordo com o Comitê Gestor Municipal para os Jogos Olímpicos Rio 2016. O esquema montado pela Prefeitura nas áreas de proteção às marcas, atendimento ao público, assistência social e mobilidade, dentre outros serviços, funcionou dentro do previsto para a competição esportiva mundial, mesmo com a chuva que começou a cair na cidade desde a tarde de ontem. Na rodada dupla que abriu os eventos na capital baiana, as seleções da Alemanha e México empataram em 2x2 e a Coreia venceu o Fiji por 6x0.

De acordo com o gestor do Escritório Salvador Cidade-Global (ESCG), Jorge Khoury, também titular do Comitê Gestor Municipal, a estreia dos jogos em Salvador foi muito boa. “As operações municipais transcorreram dentro do planejamento previsto.

Consideramos esse resultado como a evolução de uma equipe que se aprimora a cada megaevento que a cidade recebe. Somado a isso, tivemos um jogo entre duas grandes seleções – Alemanha (atual campeã mundial de futebol da Fifa) e México (atual campeão olímpico de futebol), que proporcionou um grande espetáculo ao público. A Arena Fonte Nova manteve sua tradição em sediar gols, sendo dez marcados em rodada dupla apenas no primeiro dia de competição”, lembrou Khoury.

Trânsito - A Superintendência de Trânsito (Transalvador) realizou o monitoramento do trânsito da cidade durante todo o evento por meio do Núcleo de Operação Assistida (NOA), que ajustou a operação à medida que contratempos eram registrados. De acordo com o órgão, nas vias muito próximas às barreiras do Dique do Tororó, a retenção inicial do fluxo se desfez em cerca de uma hora. Isso porque as barreiras começaram a ser montadas três horas antes da primeira partida, às 14h, e vias adjacentes à Arena serviram como rotas alternativas aos bloqueios, ficando sobrecarregadas.

O NOA registrou lentidão no tráfego das avenidas Vasco da Gama no sentido Rio Vermelho; Garibaldi; Oceânica, entre Ondina e o Rio Vermelho; Reitor Miguel Calmon (Vale do Canela); Joana Angélica e Adhemar de Barros, além do Campo Grande e Vitória. Fatores externos à operação da Transalvador causaram impacto no trânsito durante a tarde. A chuva torrencial que caiu na cidade e um ônibus quebrado na via exclusiva da Avenida ACM comprometeram significativamente a velocidade do fluxo na região do Shopping da Bahia (Iguatemi). O congestionamento alcançou, na Avenida ACM, a Ligação Iguatemi-Paralela (LIP) e as imediações do Corpo de Bombeiros e do Hiperposto. Uma equipe foi acionada e removeu obstáculos de concreto em cerca de 30 minutos, promovendo um desvio para a liberação do fluxo.

Na Avenida Lafayette Coutinho (Contorno), no Comércio, o fluxo foi comprometido no sentido Calçada em decorrência de ônibus quebrado em frente ao Mercado Modelo. Dois bloqueios necessários à passagem das comitivas de seleções, realizados por equipes de segurança na Avenida Luiz Viana Filho (Paralela), sentido Centro, em horário de pico, geraram retenção importante na via e adjacências. Cada bloqueio durou cerca de 25 minutos, após as 17h, comprometendo a fluidez nas avenidas Paralela (após a concessionária Grande Bahia sentido Centro), Octávio Mangabeira (orla), Tancredo Neves, Magalhães Neto, ACM (nas regiões do Shopping da Bahia e do Hospital Tereza de Lisieux), e bairros do Caminho das Árvores, Costa Azul e Stiep.

Não houve acidente relacionado ao evento. As barreiras começaram a ser removidas às 22h25, serviço finalizado às 22h33, quando os torcedores já haviam deixado a Arena Fonte Nova. Ao todo, 17 notificações foram emitidas e sete veículos foram removidos por estacionamento irregular durante os jogos.

Demais serviços - De acordo com a Secretaria Municipal de Urbanismo (Sucom), foram realizadas quatro vistorias e emitidos um auto de infração por publicidade irregular e seis notificações, além da remoção de três faixas e sete materiais publicitários irregulares, seis apreensões de isopor e sombreiro irregulares e dez orientações diversas. Já a Secretaria Municipal de Manutenção (Seman) promoveu ações com limpeza, varrição, lavagem e manutenção de duas passarelas situadas na Avenida Mário Leal Ferreira (Bonocô), além da troca de alguns pisos dos equipamentos, podas de árvores e limpeza da rede de microdrenagem em todo o perímetro olímpico.
A Guarda Civil Municipal (CGM), que atuou em apoio às secretarias municipais de Ordem Pública (Semop) e Urbanismo (Sucom), à Transalvador e nas ações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), contabilizou 27 atendimentos. A maioria foi referente aos serviços de apoio ao trânsito e ordenamento do comércio informal.

A Ouvidoria Geral do Município (OGM), por meio do Disque Jogos Olímpicos 156, contabilizou apenas cinco registros, sendo quatro deles referente a informações sobre mobilidade. Já a equipe volante no entorno da arena registrou 80 ocorrências, sendo 40 pedidos de informação sobre acessos aos portões de entrada, 30 de informações sobre mobilidade (pontos de táxi e de ônibus) e outros 10 de informações gerais, a exemplo da localização de sanitários químicos.

A Secretaria Municipal de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps) realizou ações de abordagem social, com o objetivo de evitar situações de trabalho infanto-juvenil e risco social e pessoal no entorno da Arena Fonte Nova. Durante as atividades, foram registrados cinco cadastros, sendo quatro situações de vulnerabilidade social e uma situação de trabalho infanto-juvenil. Foram realizados quatro encaminhamentos, sendo um para o Centro Especializado de Referência da Assistência Social (Cras) e três para o Centro Especializado de Referência da Assistência Social (Creas).

As atividades foram desenvolvidas por vinte técnicos, distribuídos em cinco equipes, no entorno da Arena Fonte Nova, a partir de duas horas antes até duas horas depois da realização das partidas. Todas as ações foram monitoradas por coordenadores da Semps no Plantão Integrado de Proteção Integral às Crianças e Adolescentes em Grandes Eventos/BA, que funciona na sede Fundação da Criança e do Adolescente (Fundac), no Matatu de Brotas.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Comitê Municipal para os Jogos Rio 2016 apresenta funcionamento da cidade para Corpo Consular e Itamaraty

Os encargos municipais e legado dos Jogos Olímpicos Rio 2016 para Salvador foram apresentados pela Prefeitura ao Corpo Consular da Bahia e ao Itamaraty, na manhã desta quinta-feira (28), em reunião realizada pelo Escritório Salvador Cidade Global (ESCG). Durante o encontro, o cônsul do Japão para o Nordeste, Yasuhiro Mitsui, fez a doação de material esportivo para alunos da rede municipal de ensino, que participaram do Campeonato de Futsal, promovido pela Prefeitura.

Ao abrir o encontro, o secretário Jorge Khoury, titular do Comitê Municipal para os Jogos Rio 2016, falou sobre a importância para Salvador de ser Cidade do Futebol. “É um evento que mais uma vez nos coloca no centro dos grandes acontecimentos esportivos mundiais, o que nos permite não só internacionalizar a cidade, mas ampliar os intercâmbios com outras nações. Nos últimos quatro anos, avançamos na presença e participação de Salvador, inserindo a cidade nas principais redes internacionais, com a C 40, Cidades Criativas da Unesco e Cidades Resilientes”, disse.

Para o Corpo Consular foram apresentadas as responsabilidades da cidade, explicando objetivamente como os segmentos de saúde, infraestrutura, limpeza e coleta seletiva, mobilidade, segurança, turismo e cultura, fiscalização e licenciamento vão operar durante os Jogos Olímpicos. “Já estamos preparados para sediar as partidas de futebol, que começam na próxima semana. A cidade tem tradição em receber bem seus visitantes, e neste caso não será diferente”, afirmou o secretário, lembrando que a ênfase da Prefeitura é o turismo cultural, convidando os visitantes a conhecerem a Casa do Rio Vermelho, os espaços culturais Carybé e Pierre Verger, entre outros.

Atuação logística - A assessoria internacional do município aproveitou a oportunidade para reiterar que toda e qualquer atividade que envolva estrangeiros deve ser comunicada ao Posto do Itamaraty. “Teremos uma atuação logística e de apoio aos consulados em plantão 24 horas, no Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR)”, explicou o embaixador Antonio Fernando Cruz de Melo, chefe do Escritório de Representação do MRE - Bahia (EREBAHIA).

Ao falar sobre legado, Jorge Khoury destacou os projetos Transforma e CAMP – Atletas do Futuro. O Transforma contou com o apoio da Prefeitura por meio da Secretaria da Educação (Smed) e do Escritório Cidade Global e formou 50 docentes em rugby, na Escola Municipal de Pituaçu; 50 docentes em tênis, na Escola Municipal Teresa Cristina; 400 agentes jovens e realizou o Desafio Escolar Transforma – Trégua Olímpica. Este último resultou na criação de uma bandeira da paz utilizando materiais diversos. As 10 escolas com o maior número de votos ganharão uma réplica da Tocha Olímpica Rio 2016. A Escola Municipal Jardim Santo Inácio está na disputa.

Outro legado que também impacta na educação é o CAMP – Atletas do Futuro, um projeto voltado para o desenvolvimento de clínicas esportivas com 1.080 crianças e adolescentes de 7 a 15 anos de idade, em seis comunidades. Essa parceria foi com o Clube Alemão Schalke 04, sediado na cidade de Gelsenkirchen e foi encerrada no dia 26 de julho.

Doação de chuteiras - Aproveitando o clima dos Jogos Olímpicos, o cônsul do Japão para o Nordeste, Yasuhiro Mitsui, fez uma doação de 50 chuteiras para alunos da rede municipal de ensino, que participaram do Campeonato de Futsal, promovido pela Smed em parceria com a Secretaria Municipal de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps). Esse é mais um incentivo à prática do esporte por crianças e jovens, divulgando valores como a disciplina, lealdade e respeito. “O Japão aprendeu a jogar futebol com os brasileiros que contribuíram muito para o crescimento dessa modalidade esportiva. E acreditamos que, entre outros, o esporte pode ser um caminho para ampliarmos a relação com Salvador”, disse Yasuhiro Mitsui.

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...