Esportes

0
0
0
s2sdefault

A aventura também estará presente na programação do Festival da Primavera 2018, com a realização da primeira edição do Rally Salvador, competição de estratégia e navegação por mapa e bússola voltada principalmente para veículos 4x4. O evento acontece neste domingo (30), com largada às 10h do estacionamento do Jardim de Alah. A inscrição pode ser feita através do telefone (71) 99281-0000 ou pelo Instagram do evento (@rallysalvador), e efetuada mediante doação de uma cesta básica por veículo. O montante arrecadado será destinado a instituições beneficentes.

O diretor de provas do Rally Salvador é o tetracampeão brasileiro de rally 4x4, Roberto Cunha, convidado pela Prefeitura por meio da Empresa Salvador Turismo (Saltur). Com 20 anos de carreira, Cunha pontua que as provas serão desenvolvidas de uma forma diferente. “O roteiro do rally será descoberto ao longo do cumprimento das tarefas, voltadas à cultura e gastronomia e que serão realizadas dentro da cidade”.

O evento conta com três categorias. Uma delas é a “4x4 Graduada”, para as pessoas que já tem o costume de disputar rally. A segunda é a “4x4 Iniciante”, voltada para quem não tem costume de disputar rally, mas tem carro desse porte. Por fim, a categoria “4x2”, que permite a participação de outros veículos.

Os três primeiros lugares de cada categoria serão premiados. Cada tarefa tem um tempo e uma pontuação específica, sempre avaliados por postos de controle (PCs) espalhados ao longo do roteiro. A ideia é aliar muita diversão em família e amigos com aventura.

Para participar da competição, a quantidade exigida é de, no mínimo, duas e no máximo quatro pessoas por carro. Também é permitida formação de equipes, mas em categorias diferentes e com número limitado de veículos e pessoas. Crianças menores de oito anos não podem participar. Menores de 16 anos só podem participar com autorização ou com a presença dos pais ou responsáveis.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O engenheiro civil Sidclei Teixeira, 42 anos, finalmente vai poder realizar o desejo de participar pela primeira vez da Maratona Cidade de Salvador, que acontecerá neste domingo (23). Por ter tido um compromisso inadiável bem no dia do evento que ocorreu no ano passado, prometeu se planejar para esta segunda edição. Nesta quinta (20), ele foi um dos primeiros a pegar o kit de acessórios para a corrida, que começou a ser distribuído numa loja personalizada montada no Shopping Barra.

A unidade está instalada no piso L3, próximo à Zara, e funcionará até sábado (22), das 9h às 22h. Para a entrega do kit, é necessário apresentar uma identificação oficial com foto. Em caso da entrega do material a terceiros, este precisará estar com uma cópia da identificação oficial com foto do corredor e procuração em mãos.

O kit é composto pela camisa oficial da competição e o número de peito, com chip para cronometragem confeccionado em material à prova d'água e resistente ao manuseio. Além disso, sacola, garrafa de água e viseira compõem os itens que serão entregues aos inscritos.

Ansiedade – Após pegar o conjunto, Sidclei disse estar ansioso para correr os 21k da Maratona Salvador. “Imaginava percorrer os 42k, só que em janeiro acabei quebrando o pé no treino. Quando decidi participar do evento, restavam dois meses apenas. Como achei o tempo curto para preparação, preferi pela meia maratona”, disse ele, que tem o hábito de correr três vezes na semana. “Minha motivação não é chegar primeiro, mas completar e melhorar no tempo.”

O casal Thiago Seixas, 35 anos, e Mainara Souza, 28 anos, também compareceu pela manhã para garantir o kit. “Decidi participar da Maratona Salvador porque amo esporte. Faz bem para saúde e para mente”, disse ele, que correu 21k na edição de 2017. Para acompanhar a noiva que vai estrear no evento, desta vez, se preparou para ir os 10k. “A expectativa é concluir a prova e chegar bem. A preparação foi intensa”, disse Mainara.

Percursos – Cinco mil atletas, da capital e de várias partes do Brasil, participam da competição. Aqueles que vão correr na Maratona e a Meia Maratona largam às 5h30, do Farol da Barra. Os percursos para ambas as modalidades foram modificados, em relação ao ano anterior.

Para a Meia Maratona, após a largada do Farol, os atletas seguirão pela Avenida Centenário, passando pela Avenida Anita Garibaldi, pela Avenida ACM, retornando no Jardim dos Namorados e seguindo pela orla em direção ao Farol da Barra. O percurso da Maratona seguirá também pelas Avenidas Centenário, Anita Garibaldi e ACM, porém com retorno em Piatã, que seguirá também em direção ao Farol da Barra através da orla.

Já os atletas que competem nas modalidades 5k e 10k mantêm os percursos. Com saída do Farol da Barra, os corredores seguem pela orla com retornos na Praça Eliana Kertész, em Ondina, e no Largo da Mariquita, no Rio Vermelho, respectivamente.

Premiação – Os maratonistas que ficarem em primeiro lugar na categoria geral masculina e feminina levam para casa R$22 mil; a segunda colocação fica com R$11 mil; a terceira, R$9 mil; e a quarta e quinta posições, R$7 mil e R$5 mil, respectivamente. Para os que competem na Meia Maratona, os prêmios são de R$8,5 mil para o 1° lugar; R$5,5 mil para o 2°; R$3,5 mil para o 3°; R$2,5 mil para 4°; e R$1,5 mil para o 5°. Para o 1° lugar feminino e masculino dos 5k e 10k, o prêmio em dinheiro será de R$1 mil.

A Maratona Cidade de Salvador é uma realização da Prefeitura, por intermédio da Empresa Salvador Turismo (Saltur), da Secretaria Municipal de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel) e da Federação Baiana de Atletismo (FBA). O evento conta com patrocínio da Caixa Econômica Federal e apoio do Shopping Barra.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Tudo pronto para a segunda Maratona Cidade de Salvador, que será realizada neste domingo (23) com quase o dobro de participantes da primeira edição. Dessa vez, 5 mil atletas participam da competição. Com quatro modalidades, a maratona abrange corredores de diferentes performances e níveis técnicos, com possibilidade para os iniciantes, que optaram pelos 5k ou 10k; para aqueles que se prepararam por mais tempo e correm os 21k; e para um grupo ainda mais seleto que completará os 42k, modalidade que dá nome a prova.

Os resultados da prova 42k são válidos para o Ranking Brasileiro de Maratonas, e a competição já faz parte do calendário nacional desde a sua primeira edição. Atletas de todos os estados participam do evento. São turistas de 212 cidades (quase 41% do total), além dos atletas de Salvador, que farão desse um dos maiores eventos esportivos do Nordeste. Ao todo, 33,76% dos atletas inscritos são mulheres e 66,24% homens. Nesse universo, cerca de 350 têm acima de 60 anos. Dentro das modalidades, o maior número de participantes correrá a Meia Maratona (21k), sendo ao todo 34,6%.

“A maratona foi planejada e é projetada para realmente ser um grande evento, para chamar a atenção de todo país. O esporte é uma importante ferramenta motivacional e de transformação e tem um apelo turístico impressionante. A Prefeitura toda se engajou para fazer esse produto se transformar no que é, para garantir aos atletas locais um evento dessa magnitude, assim como para atrair os atletas amadores e profissionais de todo o mundo”, ressalta o presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington.

Atrações - Alguns momentos especiais foram planejados para os atletas e também para o público, com shows e apresentações musicais. Desde o início da prova, por volta das 5h, o DJ Saintz animará os atletas que passarem pelo Rio Vermelho. Assim como o DJ, o Grupo Didá estará em Piatã abrilhantando o percurso. O Quabales fará o mesmo em Amaralina e o violinista Filipe Evans se apresenta em frente ao Clube Espanhol.

No Largo do Farol da Barra, local de largada e chegada dos atletas, o grupo FitDance se apresenta desde às 9h, recepcionando os competidores que forem chegando. Logo depois, por volta das 10h30, Denny Denan faz grande show em homenagem aos atletas que participaram da segunda edição da Maratona Cidade de Salvador.

Entrega de kits - Para fazer a entrega do material que acompanha os corredores durante a competição, uma loja personalizada foi montada dentro do Shopping Barra. Localizado no piso L3, a loja funcionará entre esta quinta (20) e sábado (22), no horário de funcionamento do estabelecimento comercial. Para a entrega do kit, é necessário apresentar uma identificação oficial com foto. Em caso da entrega do material a terceiros, este precisará estar com uma cópia da identificação oficial com foto do corredor e procuração em mãos.

O kit é composto pela camisa oficial da competição e o número de peito, com chip para cronometragem confeccionado em material à prova d'água e resistente ao manuseio. Além disso, sacola, garrafa de água e viseira compõe o material que será entregue aos corredores.

Premiação - Os maratonistas que ficarem em primeiro lugar na categoria geral masculina e feminina levam para casa R$ 22 mil; a segunda colocação fica com R$ 11 mil; a terceira, R$9 mil; e a quarta e quinta posições, R$7 mil e R$ 5 mil, respectivamente. Para os que competem na Meia Maratona, os prêmios são de R$ 8,5 mil para o 1° lugar; R$ 5,5 mil para o 2°; R$ 3,5 mil para o 3°; R$ 2,5 mil para 4°; e R$ 1,5 mil para o 5°. Para o 1° lugar feminino e masculino dos 5k e 10k, o prêmio em dinheiro será de R$ 1 mil.

Horário de largada - Os corredores precisam estar atentos aos horários de largada de sua modalidade. Para aqueles que disputarão a Meia Maratona (21k) e a Maratona (42k) a saída está marcada para 5h30. Já aqueles que disputam o 5k e 10k largam às 6h.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Cerca de mil atletas, profissionais e iniciantes, se reuniram neste sábado (15) na Orla da Boca do Rio, para um grande treino para a Maratona Cidade de Salvador 2018. Este foi o Run Guga Run, que teve como percurso uma corrida até Itapuã, retornando novamente à Boca do Rio, aquecendo o sangue dos participantes para o grande dia da Maratona, no próximo domingo (23). No total, os atletas percorreram 18km, contando com o apoio de três pontos de hidratação, distribuídos a cada 3km. 

Quem comprou a camisa oficial do evento ajudou o Projeto Ação Tri, que trabalha a inclusão no esporte através do Triathlon com crianças carentes que moram no Calabar e na Gamboa de Baixo. Parte da verba arrecadada é destinada à compra de sungas e camisas para o projeto. O Ação Tri atende cerca de 50 crianças de oito a 16 anos. 

Já inserida no calendário oficial das corridas de rua do país, a competição tem atraído competidores de fora da capital baiana. A cidade vai receber atletas do Mato Grosso do Sul, Paraná, Roraima, Maranhão, Rio Grande do Norte, Goiás, Mato Grosso, Tocantins, Espirito Santo, Paraíba, Pará, Brasília, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Alagoas, Ceará, Pernambuco, Sergipe, São Paulo, Bahia, Alagoas, Acre, Amazonas e Piauí. 

Percursos – Para a Meia Maratona, os atletas partem do Farol e seguem pela Avenida Centenário, passando pela Avenida Anita Garibaldi, pela Avenida ACM, retornando no Jardim dos Namorados e seguindo pela orla de volta ao local de partida. O percurso da Maratona seguirá também pelas Avenidas Centenário, Anita Garibaldi e ACM, porém com retorno em Piatã, seguindo também em direção ao Farol da Barra através da orla. Já os atletas que competem nas modalidades 5k e 10k saem do Farol da Barra e seguem pela orla, com retornos na Praça Eliana Kertész, em Ondina, e no Largo da Mariquita, no Rio Vermelho, respectivamente. 

Premiação – Quem participar da categoria 42k, terá o resultado catalogado no Ranking Brasileiro de Maratonas. Os maratonistas que ficarem em primeiro lugar na Categoria Geral Masculina e Feminina levam para casa R$22 mil. A segunda colocação leva R$11 mil; a terceira, R$9 mil; e a quarta e quinta posições levam R$7 mil e R$5 mil, respectivamente. Para os que competem na meia Maratona, os prêmios são de R$ 8,5 mil para o 1° lugar; R$ 5,5 mil para o 2° lugar; R$ 3,5 mil para o 3° lugar; R$ 2,5 mil para 4° lugar; e R$ 1,5 mil para o 5° lugar. Para o 1° lugar Feminino e Masculino dos 5k e 10k, o prêmio em dinheiro será de R$ 1 mil.    

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A pouco mais de um mês da Maratona Cidade de Salvador 2018, Luciano Carvalho, de 33 anos, o atleta gari, dá dicas para fazer uma boa prova no dia 23 de setembro. Há sete anos, a corrida faz parte da vida dele. Mas foi na primeira edição do evento, no ano passado, que ele conquistou o primeiro lugar, na categoria (21k), colocação que lhe rendeu a premiação de R$ 3 mil.

Gari, Carvalho se dedica a limpar as ruas da Barra, bairro onde atua. Nem mesmo o trabalho cansativo esgota o ânimo do profissional, que tira entre 2h e 2h30 diárias para treinar, com direito a um dia de descanso durante a semana para relaxar a musculatura. O rapaz garante que come de tudo um pouco, de maneira moderada, mas o que não pode faltar é o feijão e a farinha. “Se não tiver farinha, eu fico louco”, brinca.

Para ele, treino constante, com o apoio de um educador físico, boas horas de sono, hidratação e pensamento positivo são ações importantes para a realização de uma boa competição. “Eu sempre penso na vitória, isso me motiva. Quando não ganho, agradeço e reconheço que foi uma oportunidade para que outros ganhassem”, afirma.

A conquista da meia maratona na edição passada o motivou a disputar os 42k esse ano, distância que ele encara como um desafio prazeroso. “Eu estou confiante, vai ser um momento de autoconhecimento. Desde que comecei a correr, passei a ter muito mais disposição. O esporte é essencial para a vida e eu incentivo todos a praticar. Inclusive, muitos me dizem que começaram a correr depois que viram o meu exemplo”, conta.

Treino – Educador físico e especialista em treinamento desportivo, Elquisson Castro diz que a primeira orientação para quem vai fazer os 42 quilômetros da prova é ter noção da distância que irá correr. O segundo passo é procurar um profissional especializado em atletismo que possa guiar o participante no trajeto.

O acompanhamento de uma equipe multidisciplinar, composta por nutricionista, cardiologista e psicólogo também é importante. “Iniciantes costumam fazer a prova em um tempo de 5h, em média, por isso o aspecto psicológico pesa muito. Às vezes, o esportista nem está cansado, mas sente vontade de parar, de desistir da prova”, afirma Castro.

Outra dica importante, segundo ele, é respeitar as etapas. É desaconselhável para quem nunca correu se programar para os 42k, distância para a qual a recomendação é de treino de seis a oito meses para que não ocorra qualquer tipo de lesão. O preparo também envolve a prática de outros exercícios no dia livre, que podem ser musculação, pilates ou RPG, dentre outros.

Dia da prova – Para o dia da prova, o preparador físico recomenda hidratar bastante, principalmente porque Salvador é uma cidade quente. Também é necessário evitar roupas escuras e tênis preto, porque absorvem a luz solar e a transformam em calor. Óculos escuros também ajudam a proteger dos raios solares, bem como o protetor solar, boné e camisas. O uso de GPS, para checar a distância e a velocidade ideal, fica a cargo do esportista.

Alimentação – Todos os nutrientes são importantes para o atleta, mas o combustível-chave para uma boa performance, segundo a nutricionista Ana Kelly Amaral, são os carboidratos, presentes em frutas, hortaliças, pães, massas e raízes. Em seguida, vêm as gorduras e proteínas, necessárias para a recuperação muscular e reparação dos tecidos.

Noventa minutos antes do alongamento ou da atividade física complementar, o ideal é ingerir carboidratos, cerais e raízes, como aveia, aipim, batata doce, inhame e pães. Trinta minutos antes da corrida, durante os treinos, é indicada a ingestão de suplemento nutricional a base de carboidrato em pó ou frutas como pera e banana.

Nesse momento que antecede a corrida, o consumo de alimentos gordurosos e ricos em proteína deve ser evitado, por proporcionar uma digestão mais lenta, o que pode resultar em desconforto gástrico. Durante as corridas com distância maior que 10k ou com tempo superior a 60 minutos, Ana Kelly sugere repor o carboidrato a cada hora, por meio da ingestão de alimentos como rapadura, banana-passa, uva-passa, mel ou suplementos indicados.

Hidratação – Trinta minutos antes da prova é indicado ingerir entre 250ml a 300ml de água. Durante a prova, a média de ingestão deve ser em torno de 500ml por hora, desde que respeite a tolerância. “É preferível água pura ou até mesmo com carboidrato em pó diluído, se o atleta preferir. Após a prova, pode ingerir água de coco, água, isotônicos ou sucos naturais”, acrescenta a nutricionista.

A hidratação insuficiente pode causar redução da força muscular, aumento do risco de cãibras e hipertermia e, consequentemente, a queda no desempenho. Para prevenir a desidratação é necessário repor líquido antes, durante e após o exercício físico.

Competição – Com largada e chegada no Farol da Barra, a Maratona Cidade de Salvador 2018 terá a maior premiação do país, com a distribuição de R$ 163 mil aos vencedores. Já inserida no calendário oficial das corridas de rua do país, a competição abrange as modalidades de 5k, 10k, 21k (Meia Maratona) e 42k (Maratona). Quem participar da categoria 42k terá o resultado catalogado no Ranking Brasileiro de Maratonas.

Os maratonistas que ficarem em primeiro lugar na Categoria Geral Masculina e Feminina levam para casa R$22 mil. A segunda colocação leva R$11 mil; a terceira, R$9 mil; e a quarta e quinta posições levam R$7 mil e R$5 mil, respectivamente.

Para os que competem na Meia Maratona, os prêmios são de R$ 8,5 mil para o 1° lugar; R$ 5,5 mil para o 2° lugar; R$ 3,5 mil para o 3° lugar; R$ 2,5 mil para 4° lugar; e R$ 1,5 mil para o 5° lugar.  Para o 1° lugar Feminino e Masculino dos 5k e 10k, o prêmio em dinheiro será de R$ 1 mil.

O regulamento completo, os mapas com os percursos e as inscrições estão disponíveis no site www.maratonasalvador.com.br. As inscrições estão limitadas ao número máximo de 7 mil participantes.

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault
Na próxima sexta-feira (10), chega a Salvador a exposição dos troféus da Premier League e da Copa da Liga Inglesa, conquistados pela time do Manchester City Football Club, no Campeonato Inglês de Futebol 2017/18. Os dois troféus ficarão expostos das 10h às 15h, na Praça Tomé de Souza, e fazem parte de uma turnê, que vem sendo feita pelo mundo.

A inciativa foi viabilizada através da Secretaria de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel). A turnê já passou por Abu Dhabi, Estados Unidos e China. No Brasil, a mostra passará por Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo. O objetivo da exposição é possibilitar às crianças, jovens, adultos, idosos, fãs de futebol e esportes em geral verem os magníficos troféus de perto.

“Este dia será um marco e uma experiência única para nossa cidade, pois deixará uma marca para o futuro e, ao mesmo tempo, abrirá portas para iniciativas entre Salvador e o Manchester City. Estamos felizes com a escolha e em poder apoiar e participar deste momento no esporte”, afirmou o secretário de Trabalho, Esporte e Lazer, Geraldo Júnior. 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault
Unir lazer, esporte e cidadania é a proposta do programa piloto Bike Sem Barreiras, que proporciona momentos de descontração a pessoas com deficiência através do uso de bicicletas adaptadas e do apoio de uma equipe de voluntários dedicados. Neste domingo (6), o público poderá se divertir em uma nova edição do projeto, que ocorrerá no Parque da Cidade (Itaigara), das 8h às 12h.
 
Lançado pela Prefeitura em março como parte das comemorações pelo aniversário de 469 anos de Salvador, o projeto Bike Sem Barreiras é desenvolvido pela Unidade de Políticas para Pessoa com Deficiência (UPCD) junto com a Empresa Salvador Turismo (Saltur) e o Movimento Salvador Vai de Bike, além da parceria com a faculdade UNINASSAU. 
 
A atividade ao ar livre aliada ao uso das bikes pode prover diversos benefícios à saúde dos participantes. Na primeira edição do projeto realizada em março, na Avenida Magalhães Neto, 20 pessoas com deficiência realizaram passeios nas bicicletas adaptadas. Outras edições estão previstas até agosto, sempre quinzenalmente aos domingos, no Parque da Cidade.
 
Vice-presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Comped), Antônio Carlos, que é paralítico, participou da primeira edição do Bike Sem Barreiras e aprovou o projeto. "É um projeto interessante porque as pessoas com deficiência precisam de lazer e de esporte. Com o advento da paralimpíada, isso despertou a consciência nas pessoas de que também podem praticar esportes e até pensar em algo mais", pontuou.
 
Na experiência com a turma, Antônio Carlos afirmou que o ganho das pessoas através do projeto é a superação. "Pude perceber, observando alguns amigos com deficiências diferentes e que conseguiram com facilidade utilizar os equipamentos, é que essa atividade é um bem para todas as pessoas", finalizou. 
 
Para o lazer dos soteropolitanos há três tipos de bicicletas adaptadas, cada uma projetada para atender a uma determinada deficiência. Toda a tecnologia utilizada nos equipamentos foi desenvolvida pela UNINASSAU, que, além de colaborar com a disponibilização dos equipamentos, ainda realiza uma mediação entre seus docentes e alunos – que integram cursos de nutrição, fisioterapia, assistência social e áreas afins – para auxiliar de forma voluntária. 
 
Os modelos de bicicletas utilizados são a handbike, que é um triciclo adaptado para ser pedalado com as mãos; a bike dupla, que permite ser pedalada por um monitor e 1 pessoa com deficiência visual; e a the duet, equipamento que permite conduzir uma pessoa com deficiência múltipla ou tetraplégica e que pese até 120 quilos.
 
Estatísticas - De acordo com o censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) existem 700.101 pessoas com algum tipo de deficiência em Salvador. Este quantitativo representa 26% da população soteropolitana. A maioria das pessoas identificadas no censo possui deficiência visual. Em segundo lugar na pesquisa está a deficiência física, seguida pela auditiva. Em último lugar está a intelectual. 
0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Defender, passar, tocar, cortar ou sacar bem a bola de couro, sempre acima da rede e dentro das linhas adversárias, na quadra de voleibol, são conceitos que serão ensinados a crianças com idades entre 8 e 12 anos que integram o complexo educacional Subúrbio 360, no bairro de Coutos, neste fim de semana. Cerca de 200 crianças serão apresentadas à modalidade neste sábado (5), quando, entre 8h e 12h, acontece o 1º Festival de Minivôlei, que tem, entre outras missões, introduzir o aprendizado das regras e fundamentos básicos do esporte para estes jovens.

"Nossa principal missão é despertar o interesse destes jovens pelo esporte, que já é o segundo mais praticado no país. Apesar desta colocação no ranking nacional, a prática do voleibol ainda é pouco praticada nos espaços públicos da capital baiana, que é praticamente dominado pelo futebol e pelo futsal. Além disso, para o corpo docente do Subúrbio 360, existe também o desafio de apresentar um novo esporte a crianças de comunidades carentes, que tem poucas opções de lazer e passarão a contar com mais esta possibilidade", destaca Celma Vitória, gestora da unidade de ensino.

Festival - O festival será voltado para crianças da comunidade. Das 8h às 10h, serão atendidas crianças com idades entre 10 anos. Já das 8h às 12h, será a vez de acompanhar meninos e meninas que tenham entre 11 e 12 anos de idade.
Quatro professores e 20 voluntários auxiliarão no andamento do festival. Doze quadras serão armadas dentro dos dois ginásios esportivos do Subúrbio 360.

"Qualquer criança pode participar do festival, mesmo que nunca tenha tido qualquer contato com o vôlei ou outra atividade física. Pode vir de tênis, sandália ou até descalço. O que vai contar aqui é a vontade de jogar”, enfatiza o professor Carlos Paranhos, que ministra aulas de educação física e de vôlei no Subúrbio 360 e coordena a ação.

Subúrbio 360 - O Subúrbio 360 é um complexo educacional multiuso inaugurado no final de janeiro pela Prefeitura de Salvador. O espaço fica localizado na Rua da Paz, no bairro de Coutos, Subúrbio Ferroviário, e comporta, num mesmo espaço, acesso à iniciação esportiva, desenvolvimento e apreciação cultural, educação regular, artes, dança e até cursos profissionalizantes para os familiares.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Desde pequeno, Felipe Carvalho demonstrava a paixão pelo futebol. Fazia bolas com papel amassado e saía jogando pela casa. Quando ia dormir, levava a bola para perto dele na cama, segundo conta a avó Antônia Carvalho, 69 anos. Hoje, aos 15 anos, ele está tendo a oportunidade de praticar a atividade no clube do time que tanto gosta: o Esporte Clube Vitória. O garoto é só talento e sonha em, um dia, seguir os passos do craque Neymar. 

Como Felipe, outras 300 crianças e adolescentes fazem parte da equipe recreativa que se divide entre modalidades como basquete, futsal, futevôlei e futebol feminino, atividades praticadas em quadras e campos de futebol da sede do Vitória, no bairro de Canabrava. As aulas ocorrem segunda e quarta à tarde, e terça e quinta pela manhã. 

Chamada de Clube Social, a iniciativa é fruto de um convênio firmado em 2016 entre a Prefeitura e diversas associações esportivas de Salvador. Em um ano e sete meses, cerca de 2 mil crianças e adolescentes passaram pelos clubes sociais conveniados. Além do Vitória, o convênio abrange outras nove associações: Centro Espanhol, Clube Bahiano de Tênis, Clube dos Empregados da Petrobras, Associação Atlética da Bahia, Associação Cultural e Esportiva Braskem, Paranapanema, Yacht Clube da Bahia, Costa Verde Tênis Clube e Esporte Clube Bahia. 

Quem participa tem acesso às modalidades esportivas oferecidas recebe transporte, lanche e uniforme, como suporte para permanecer nas atividades. Ao todo, são disponibilizadas 653 vagas, das quais restam 70 para preenchimento. O público-alvo é pessoas com idade entre sete e 18 anos (exceto para atividades específicas). O projeto é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel) e conta com a parceria da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps). 

A Semps fica responsável por encaminhar pessoas referenciadas nos Centros de Referência e Assistência Social (Cras) para os clubes conveniados. Famílias em situação de vulnerabilidade social e econômica têm prioridade de acesso, o que contribui para o aumento da inclusão social e da qualidade de vida dos atendidos. Para o titular da Semtel, Geraldo Júnior, a abertura dos clubes possibilita um novo futuro e uma nova visão de mundo para as famílias. “São crianças e adolescentes que moram em bairros carentes de equipamentos esportivos e que, graças ao projeto, passam a acreditar em seus sonhos”, afirma. 

Talento – Entre tantos garotos, uma menina chama atenção na sede do Vitória pela habilidade com a bola. Julia Gabriele Conceição, 12 anos, trocou o campinho de areia do bairro de São Marcos, onde jogava todos os dias, pela quadra de futsal equipada e com a presença indispensável de um educador físico, durante as segundas e quartas. Graças à desenvoltura, que arranca elogios do professor, ela disputa partidas com meninos e costuma levar vantagem. “O futebol é minha paixão. Estou sempre jogando, seja aqui, no colégio ou no bairro onde moro. Me inspiro em Marta, quero ser como ela no futuro”, diz. 

Inscrições – Quem tem interesse em participar deve ir à Diretoria de Esportes da Semtel, de segunda a sexta-feira, das 7h às 12h e das 14h às 17h. É necessário levar original e cópia do RG ou certidão de nascimento, comprovante de residência, atestado de escolaridade, atestado médico e RG do responsável. O órgão está situado na Ladeira do Boqueirão, 1, no Santo Antônio Além do Carmo. 

Os clubes sociais de caráter desportivo e cultural que incentivam a prática esportiva têm desconto no IPTU. Em contrapartida, as entidades devem disponibilizar vagas para 400 horas por ano, no mínimo, e permitir acesso às aulas e equipamentos.

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...