Réveillon

0
0
0
s2sdefault

O prefeito ACM Neto, que acompanha os shows do Festival Virada Salvador na Arena Daniela Mercury, nesta sexta-feira (28), afirmou, em coletiva à imprensa, que o sucesso da festa trará reflexos na economia da cidade durante todo o ano. “Estamos recebendo cerca de 700 mil turistas de todos os cantos. Salvador não tinha isso há pouco tempo. A rede hoteleira tem hoje mais de 98% de ocupação, o que é muito importante para nossa cidade. Salvador está sendo projetada, produzindo conteúdo que alcança o Brasil e o mundo, o que é importante para o pós-festa. Não tem reflexo só nesses cinco dias; tem reflexos na geração de empregos e movimentação econômica”, afirmou.

A estreia do festival de virada de ano já demonstra, segundo o prefeito, que os próximos dias serão de muita mistura de ritmos, animando todos os tipos de público presentes na arena. “Ficou muito lindo. Estamos preparando isso há algum tempo. Ano passado tivemos a estreia na Orla da Boca do Rio, uma estreia que já começou mostrando seu sucesso e, é claro, aprimoramos ainda mais. Tenho certeza que vamos fazer a maior festa de virada de ano de todo o Brasil. Já no primeiro dia tivemos esse show maravilhoso de Milton Nascimento, destacando uma marca da virada em Salvador, que é a mistura de todos os ritmos, de todos os sons, reunindo pessoas de todo o Brasil em nossa capital. Sei que Salvador vai se consolidar como a maior virada do Brasil”, concluiu.

Antes da coletiva, o prefeito encontrou com a cantora Cláudia Leitte, a segunda atração da noite do Festival Virada Salvador, logo após a apresentação de Milton Nascimento. Eles até ensaiaram a coreografia do “Balancinho”, música de trabalho da artista. Na oportunidade, Cláudia Leitte aproveitou para elogiar a organização do evento e parabenizar o prefeito pela organização da festa. Ainda sobem hoje ao palco o cantor Bell, Xand Avião e Harmonia.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Claudia Leitte entrou no espaço reservado à realização do Festival Virada Salvador 2019, na orla da Boca do Rio, e sentiu-se obrigada a desabafar: "É um negócio de louco!". As palavras de espanto da estrela da Axé se justifica pela grande estrutura montada pela Prefeitura para os cinco dias de festa na Arena Daniela Mercury. "Encantada de subir nesse palco", completou, respondendo a uma pergunta durante coletiva de imprensa, nesta sexta-feira (28), antes de subir ao palco.

Para a cantora, não só o público, mas os artistas também merecem participar de eventos dessa proporção e de forma gratuita. "Acho tudo isso incrível. Tudo no seu lugar, organizado. A gente merece isso daqui. E isso também é positivo para a economia da terra", afirmou Claudia.

Apesar da responsabilidade de cantar para um público estimado 2 milhões de pessoas para o evento em uma grande estrutura, como mesmo definiu, a artista contou que veio ao Festival Virada Salvador 2019 com um objetivo principal: se divertir com os fãs. "Eu quero é me divertir. Quero me divertir com a galera. Aqui é o começo do Carnaval", garantiu.

Claudia chegou vestida a caráter para o festival. Escolheu um vestido sensual, brilhante, como Salvador pede. "Nossa terra é sensual, brilhante", afirmou. Ela aproveitou a oportunidade para contar que o vestido que será utilizado para o Carnaval 2019 terá uma relação especial com as raízes brasileiras. "Conexão com a Amazônia. Uma conexão com nossa terra", concluiu.

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A ambulante Tatiane Rodrigues, de 34 anos, não precisa mais se preocupar onde está o filho enquanto vende suas bebidas no Festival Virada Salvador 2019, na Orla da Boca do Rio. Essa tranquilidade se dá graças à unidade de acolhimento gerida pela Prefeitura na Escola Municipal Luiza Mahin, situada na Avenida Simon Bolívar, por meio da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ).

"Achei maravilhoso. Eu não tinha com quem deixar a criança, agora posso trabalhar tranquila", contou a vendedora. Ela deixo a pequena Letícia, de apenas nove meses, na escola. "Eu cheguei e já me senti bem. Tenho certeza que eles vão cuidar de minha filha", concluiu Tatiane. 

O local prestará atendimento para até 100 crianças até 2 de janeiro de 2019. Quem quiser deixar a criança na unidade basta se dirigir à escola portando Certidão de Nascimento do menor, RG e comprovante de residência, além dos documentos do responsável legal. São aceitas crianças e adolescentes de 0 a 17 anos.

Porto seguro - A diretoria de Infância e Juventude da SMPJ, Gabriela Macêdo, conta que, ao chegar na Escola Municipal Luiza Mahin, os responsáveis pelas crianças encontram o ambiente de segurança garantida. "Essa ação protege as crianças de violações, abusos sexuais. Nós tentamos conscientizar os pais sobre seus filhos não poderem estar em um ambiente de festa e trabalho", afirmou.

Os acolhidos têm direito a seis refeições diárias, brincadeiras e atividades lúdicas. A estrutura montada tem equipe composta por assistentes sociais, psicólogos, pedagogos e educadores sociais, além da equipe de coordenação da SPMJ. A iniciativa faz parte das ações de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), bem como o Combate à Violência e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes em Salvador.

"Nós entregamos um kit com tudo que eles precisam para passar os dias aqui. Já vi mãe que chegou aqui chorando, dizendo que os filhos não tinham o que comer. Eles ficam super felizes com esse espaço", revelou Gabriela.

Seu José Aparecido da Silva, 44, contou que irá catar suas latinhas tranquilamente nesta edição da festa. "Achei muito legal. É um trabalho muito bonito. Senti confiança nesse lugar", disse. Ele levou quatro filhos, com idades de 9 a 3 anos, para aguardarem na escola, enquanto o pai "corre atrás do ganha pão", como ele mesmo definiu

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Com “Para Lennon e McCartney”, Milton Nascimento abriu os trabalhos da edição 2019 do Festival Virada Salvador, para o público que lota a Arena Daniela Mercury, nesta sexta-feira (28), primeiro dia da despedida de 2018 na Orla da Boca do Rio. No início da apresentação, o cantor rendeu homenagens ao falecido percussionista Naná Vasconcelos (1944-2016), que por décadas acompanhou Milton em gravações e apresentações ao vivo. 

O mineiro fecha em Salvador o segundo ano da turnê "Semente da Terra", que percorreu os palcos brasileiros, estando, inclusive, duas vezes na capital baiana. No repertório, canções que atravessaram gerações, como "Coração de estudante", "Nos bares da vida", "Travessia", "Paula e Bebeto” e "Maria, Maria". Além disso, o compositor brindou o público com trechos de poemas, como “Trem de Ferro” de Adélia Prado. 

Direto de Curitiba, o casal de professores Rai Sombra e Keylon Tavares desembarcou em Salvador nesta sexta-feira com apenas uma missão: ver Milton ao vivo. “Estamos aqui na expectativa dele tocar nossas músicas preferidas. Somos fãs ao extremo e eu vou desabar se ele cantar ‘Canção da América’”, salientou Rai, cantarolando trechos da música “amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito”.

Mais homenagens - Milton cantou “Coração de Estudante” em homenagem à vereadora carioca Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes, mortos em março deste ano, em situação ainda não esclarecida. A cantora Maria Gadu, participação especial, cantou com Milton a canção "Travessia", abrilhantando ainda mais a apresentação do mineiro.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Ecoando voz e coração durante cinco décadas percorrendo as estradas do Brasil, Milton Nascimento segue à risca a máxima de que todo artista tem de ir aonde o povo está. O compositor mineiro já subiu ao palco na primeira noite do Festival Virada Salvador, que acontece até terça-feira (01), na Arena Daniela Mercury, em frente ao mar da Boca do Rio.

Criador de sucessos que atravessaram gerações, como "Coração de estudante", "Nos bares da vida", "Travessia", "Para Lennon e McCartney" e "Maria, Maria", Milton traz para o Réveillon da capital baiana o encerramento da turnê "Semente da Terra", que percorreu os palcos brasileiros nos últimos dois anos - estando, inclusive, duas vezes em Salvador. O carioca criado no sul de Minas Gerais estava longe dos palcos desde fevereiro de 2016.

"Essa apresentação em Salvador, neste festival, quase no fim de ano, é um acontecimento especial, pois é o encerramento da turnê, e isso por si só é uma coisa que tá mexendo muito com a gente. A emoção é muito grande. Ainda mais que isso vai acontecer exatamente em uma das cidades que mais me emocionou nesses dois anos na estrada. Estivemos duas vezes em Salvador, e vivemos coisas inesquecíveis nas duas ocasiões. Então, pode esperar, que esse nosso show no festival vai ser só coração", afirmou Milton.

Questionado sobre a emoção de se apresentar para um público tão grande e heterogêneo, Milton disse que é um elemento emocional a mais no espetáculo. "Não imaginava um público desse tamanho. Fazer esse show para um público de meio milhão de pessoas em Salvador vai ser uma coisa muito forte. Meus concertos preferidos para cantar são aqueles em que a entrada é livre, gosto de ver o povo todo na praça. Isso sim me deixa muito feliz", destaca.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Já começou a cobertura e transmissão do maior festival de virada de ano do Brasil. Os profissionais de imprensa que vão cobrir o Festival Virada Salvador 2019 estão devidamente credenciados pela Secretaria Municipal de Comunicação (Secom) e prontos para a transmissão do evento. Acontecendo pelo segundo ano na Orla da Boca do Rio, a festa será transmitida para todo o país pela Rede Brasil e pela Band.

"Quando se fala em mostrar festas da Bahia para o Brasil ver, significa mostrar cor, beleza e tradição. E é isto que mais de 100 profissionais da Band estão prontos para fazer nos cinco dias de festa. No dia da virada, teremos duas contagens regressivas, por conta do horário de verão: a primeira às 23h, para estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste; e uma meia-noite, para o Norte e Nordeste", revela o diretor da Band Nordeste, Augusto Correia Lima. A emissora terá flashes ao longo da programação e transmitirá a festa ao vivo na virada (31 para 1º).

Próxima de completar 12 anos, a Rede Brasil cobre seu primeiro Festival Virada Salvador. Com transmissão da festa assegurada para todos os estados brasileiros, a emissora conta com uma equipe formada por 40 membros. "A ideia é fazer uma transmissão robusta para todo o país. Vivemos uma grande expectativa para que a cobertura aconteça da melhor forma possível, pois é o que nosso público espera", assegura Elis Negrão, um dos responsáveis pela equipe de cobertura da emissora, que fará a transmissão das 22h a 0h, entre os dias 28 e 30; e de 22h à 1h, no dia 31.

 

Ao todo, o Festival Virada Salvador 2019 terá a cobertura de cerca de 400 profissionais de imprensa, entre apresentadores, repórteres e equipe técnica de toda a Bahia, além de representantes de outros estados, como Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Norte. Estão credenciadas nove equipes de TV, quatro emissoras de rádio, 19 sites e quatro veículos impressos. O credenciamento foi feito pela Secretaria Municipal de Comunicação (Secom).

 

O presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, destaca a importância do trabalho da imprensa na cobertura das festas populares da capital baiana. "Todo nosso calendário de eventos é pautado em atrair investimento para a cidade, gerar renda e emprego e fomentar o turismo, além, é claro, de contribuir com o lazer do soteropolitano. Para executar tudo isso, contamos amplamente com a contribuição e trabalho da imprensa", disse.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

De cabelo trançado à altura dos ombros e camisa colorida, Jerônimo Gomes, 50 anos, passeia e tira fotografias com o público concentrado na frente do palco da Arena Daniela Mercury. No rosto e nas roupas, uma semelhança impressionante com o mineiro Milton Nascimento, que se apresenta hoje no evento. No campo profissional, as coincidências aumentam. Assim como o autor de “Caçador de Mim” e “Maria, Maria”, Jerônimo canta MPB pelos bares baianos.

“A semelhança não é forçada, mas as pessoas dizem que me pareço com ele. Nunca forcei a comparação, mas somos cantores e a coisa cresceu, ainda mais depois que passei a usar tranças e o corpo ganhou mais alguns quilos. Fora tudo isso, quando ainda estava formatando minha voz, passei a imitar cantores como Milton e Djavan, e isso me deixou a vontade com o melhor da musica popular brasileira”, brinca.

Milton Nascimento abre a edição 2019 Festival Virada Salvador, e será seguido pelos shows de Cláudia Leitte, Bell Marques, Xand Avião e Harmonia do Samba.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

As pessoas com deficiência contarão com um espaço reservado dentro do Festival Virada Salvador 2019. A área de 40 metros quadrados fica em frente ao palco e tem vista privilegiada para os shows. O local é elevado, com alambrado de um metro, rampas de acesso e guarda-corpo de um metro, de acordo com o que estabelecem as normas técnicas brasileiras para acessibilidade.

No ano passado, o espaço recebeu uma média de 20 pessoas por dia, que se divertiram em segurança, como o comerciante carioca Valdemu Vieira Mali, de 43 anos, que ficou admirado com a acessibilidade da festa. Para ter acesso este ano, basta se dirigir ao setor sozinho ou com acompanhante (se houver), sem a necessidade de cadastro prévio.

A diretora da Unidade de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência (UPCD), Risalva Telles, orienta apenas às pessoas com deficiência que vão curtir a festa que cheguem cedo por uma questão de segurança e de mobilidade. “Trata-se de um espaço privilegiado, em frente ao palco e próximo ao mar. Vai ter bastante alegria e descontração. Com este local, que permite aos deficientes brincarem com mais segurança, estamos trabalhando pela igualdade de direitos, transformando o Festival Virada Salvador em uma festa para todos”, afirma Risalva.

Mais acessibilidade – A edição do ano passado do Festival Virada Salvador contou com banheiros químicos e contêineres climatizados e adaptados para pessoas com deficiência, o que vai se repetir agora. A roda-gigante, que fez a diversão de pessoas de todas as idades, também vai possuir uma gôndola adaptada para cadeirantes. 

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Mãos apoiadas na haste de madeira, equipamentos de segurança, aventura, tensão, alívio e diversão. Essa é a receita para escorregar os 150 metros de descida pela tirolesa, que possui 15 metros de altura, montada na Arena Daniela Mercury, na orla da Boca do Rio, onde acontece o Festival Virada Salvador. E a brincadeira também é de graça.

A estrutura tem altura equivalente a um prédio de seis andares. O acesso é liberado gratuitamente a pessoas de, no máximo, 120 quilos e a partir de cinco anos. Por motivo de segurança, gestantes devem evitar utilizar a tirolesa. Sucesso na edição anterior do festival, a estrutura conduziu 3,5 mil usuários, numa média de 700 pessoas por dia de festa.

Roda-Gigante - Responsável por conduzir 45 mil pessoas nos cinco de festival do ano passado, a maior roda-gigante utilizada em festivais na América Latina possui 36 metros de altura, retroiluminada por 100 mil lâmpadas em LED, e capacidade para receber até 140 pessoas em apenas uma viagem, alcançando mais de 10 mil pessoas por dia. 

Com abertura marcada para esta sexta-feira (28), o funcionamento dos dois brinquedos acontece diariamente das 16h às 3h.    

 

 

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...