Réveillon

0
0
0
s2sdefault

A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) vai ampliar o horário de operação das 43 linhas que já estão circulando diariamente com horários prolongados por conta do Festival Virada Salvador, entre a segunda (31) e a madrugada de terça (1º). Isso por conta do aumento do número de pessoas que devem curtir o evento e conferir a queima de fogos que irá marcar a chegada de 2019. 

Os ônibus que estavam rodando das 16h às 5h vão circular das 16h às 7h. A linha Estação Pituaçu x Boca do Rio, que foi criada para atender aos usuários que utilizam o metrô, e funcionou com 18 ônibus entre sexta (28) e domingo (30), vai dobrar de frota: serão 36 veículos operando das 18h até meia-noite. O ponto de embarque e desembarque fica na Rua Simon Bolivar, em frente à farmácia Drogasil. 

Barra - Na Barra, que costuma receber público numeroso na noite da virada, contará com operação especial da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) para garantir a mobilidade e a segurança de todos que forem ao local assistir à queima de fogos.

A circulação e o estacionamento de veículos estarão proibidos das 19h do dia 31 até as 2h do primeiro dia de janeiro no Largo do Porto da Barra; Av. Sete de Setembro, entre o Porto da Barra e o Largo do Farol da Barra; Largo do Farol da Barra; e Av. Oceânica, entre o Largo do Farol da Barra e a Rua José Sátiro de Oliveira.

Os veículos que trafegam pelos locais interditados terão como opção, se oriundos da Ladeira da Barra, retornar no Porto da Barra. Já aqueles que desejam ir no sentido Ondina - Barra deverão utilizar a Av. Oceânica, Rua José Sátiro de Oliveira (Morro do Gato), Av. Centenário, Rua Augusto Frederico Schimidt e a Rua Marquês de Caravelas.

Serão disponibilizadas aproximadamente 200 vagas de Zona Azul para quem optar por ir de carro para o local. Na Av. Almirante Marques de Leão e Rua Professor Sabino, a Zona Azul funcionará com tarifa normal, de acordo com a sinalização no local (R$3 por 2h, R$6 por 6h e R$9 por 12h).

Na Rua Marquês de Caravelas será permitido estacionar sem cobrança em ambos os lados da via. Serão oferecidas ainda mais 35 vagas no estacionamento fechado da Prefeitura localizado na Av. Marques de Leão, ao custo de R$30.

Confira as linhas de ônibus para o festival: 

 

CÓDIGO

LINHA

0218

Ribeira - Pituba

0324

Marechal Rondon - Pituba

0345

Boa Vista de São Caetano - Pituba

1538

Conjunto Pirajá - Pituba

1508

Pirajá - Pituba

1616

Plataforma - Pituba

1637

Mirante Periperi – Boca do Rio

1611

Paripe - Pituba

1634

Alto de Coutos - Pituba

1643

Fazenda Coutos - Pituba

1644

Base Naval - Pituba

1645

Alto de Santa Terezinha/Rio Sena - Pituba

1129

Cabula VI - Pituba

1363

Pau da Lima - Aeroclube

1114

Pernambués - Pituba

1129

Cabula 6 - Pituba

1220

Mata Escura - Pituba

1247

Conj. Arvoredo/Tancredo Neves – Estação do Imbuí (Prolongada até o Festival da Virada

1238

Jardim Santo Inácio - Pituba

1305

Castelo Branco - Pituba

1320

Pau da Lima - Nordeste

1356

Nova Brasília - Pituba

1420

Boca da Mata - Pituba

1436

Cajazeira 11 - Pituba

1410

Cajazeiras 11 - Boca do Rio

1231

Sussuarana – Barra R2

0412

Duque de Caxias - Pituba

0426

Santa Monica - Pituba

0422

Pero Vaz - Itaigara

0932

Rio das Pedras – Campo Grande R2

0520

Cosme de Farias – Vale dos Rios

0813

Pituba – Vila 2 de julho/Trobogy

0911

Vale dos Rios – Trobogy/Vl 2 de Julho

1034

Parque São Cristovão - Barroquinha

1030

Praia do Flamengo – Pça da Sé R1

0315

Fazenda Grande do Retiro -Itapuã

1632

Fazenda Coutos - Aeroporto

1653

Paripe - Aeroporto

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Os pequenos que curtem a festa na Arena Daniela Mercury com os pais contam mais do que apenas a tirolesa e a roda gigante. Atrações exclusivas se apresentam na área da feira criativa Coreto Hype, sempre das 16h às 18h. O grupo Eureka promove uma série de atividades com o grupo Corrupião, trabalhando a cognição motora e a atenção dos pequenos.

No dia 1º, as crianças também poderão aproveitar uma oficina de bolha de sabão gigante com o Pelotão Verde, das 16h às 18h. Além da feira criativa, dois pula-pulas, tobogãs infláveis e um touro mecânico funcionam no espaço da arena.

O engenheiro Elmo Calasans estava acompanhado da esposa Aline e da filha Giulia, de um ano e 11 meses, que se esbaldava no pula-pula. Para ele, a estrutura está boa e bem dimensionada, possibilitando que famílias venham e tenham mais uma opção. “Nós moramos aqui próximo, vimos que temos essa opção e pretendemos voltar nos outros dias de festa”, afirmou.

O supervisor de operações Davi Santana estava acompanhado das irmãs e do filho Daniel, de dois anos, e dos sobrinhos Samuel e Lara, de 8 e 4 anos. Ele também elogiou a área voltada para o lazer dos pequenos. “Achei que ficou bom o espaço. Para ficar melhor, poderia funcionar o ano todo. Mas ficou um ambiente bom tanto para crianças como para os adultos que querem aproveitar os shows”.

 O ingresso para os brinquedos custam R$ 5 por sete minutos no pula-pula e nos tobogãs. Já o valor no touro mecânico é de R$ 5 por dois minutos. O acesso à tirolesa é gratuito, e crianças a partir de cinco anos podem descer, desde que acompanhadas de um responsável. Já a roda gigante é liberada para todas as idades, desde que também com pais ou responsáveis.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Profissionais da Defesa Civil de Salvador (Codesal) realizaram neste domingo (30) inspeções no local onde será realizada a queima de fogos na virada, na Arena Daniela Mercury (Boca do Rio). "Essa vistoria é fundamental para localizar e eliminar potenciais focos de risco aos participantes da festa", informou o diretor-geral da Codesal, Sosthenes Macêdo, que coordena as operações.

O órgão registrou 23 ocorrências desde o início da festa. Entre as ocorrências estavam uso irregular por ambulante de fogareiro, armazenamento impróprio de botijões de gás, entre outros. As solicitações de intervenções foram encaminhadas aos órgãos parceiros, como Sedur, Seman, Limpurb e Saltur, que providenciaram os reparos.

Plantão - A Defesa Civil mantém suas atividades rotineiras em regime de plantão 24 horas, a exemplo de vistorias para avaliação de risco em imóveis e as do Centro de Monitoramento e Alerta de Defesa Civil (Cemadec), responsável, entre outras coisas, pelo monitoramento das condições climatológicas e orientação da população.

Em casos de ameaças de desabamento de imóveis, alagamentos, deslizamentos de terra e incêndios, o órgão deve ser imediatamente comunicado através do telefone 199 ou presencialmente em sua sede, localizada na Avenida Mário Leal Ferreira (Bonocô), s/n. A chamada é gratuita.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Com a promessa de um público estimado em mais de 300 mil pessoas, o cantor Igor Kannário aproveitou a participação na terceira noite do Festival Virada Salvador 2019 para realizar a gravação de mais um DVD. Para esquentar ainda mais a apresentação, o artista levou ao palco da Arena Daniela Mercury a participação de Hiago Danadinho. 

Pianíssimo, calmo como uma peça clássica avulsa e quase silenciosa, Igor Kannário, o Príncipe do Gueto, abriu a caixinha de música da terceira noite de Festival Virada Salvador. Gentil e elegante com seu público fiel, a quem chama reverencialmente de "nação kannariana", o cantor apresentou uma mescla da tradicional quebradeira da qual é o maior expoente, mas trouxe de arrasto o refino da MPB e a modernidade sempre fresca da música eletrônica. E esse balaio musical atraiu centenas de fiéis partidários de sua escalada pública e artística. 

Eles atenderam à convocação do “Príncipe do Gueto” e compareceram em massa à Arena. Pontualmente, Igor Kannário subiu ao palco e causou uma verdadeira revoada de fãs que levantaram poeira para mostrar que a “Pipoca do Kannário” é barril dobrado.  

As amigas Talissa Menezes, 21, e Ariana Santos, de 22 anos, chegaram cedo, foram à praia e conseguiram um lugar pertinho do palco para não deixar escapar um detalhe sequer da apresentação. “A ideia é diversão no talo. Só vamos sair daqui no lixo”, avisa Talissa, também ansiosa pelas apresentações de Jorge & Matheus e Ferrugem, mais para o fim da noite. 

A suingueira começou com uma homenagem à Timbalada, com “Tonelada de Desejo”, mas logo ganhou forma e, a bordo do piano de cauda longa presente no palco, se transformou na tradicional quebradeira, enquanto a plateia pedia “uh, é o Kannário! Ih, F***u! O Kannário apareceu”. 

De repente, cessaram os acordes de piano e o príncipe surge, de fraque preto e camisa branca, cabelos pretos alinhados, óculos escuros de hastes douradas, e cantando os primeiros versos de “Força Estranha”, de Caetano Veloso, que logo adquiriu tons percussivos - e a volta do piano - como se saudasse a multidão com um afago da brisa marinha. 

“Só quem é kannariano, quem é favela de verdade, joga as mãos para cima e agradece a Deus para que ele abençoe a todos nós!”, pediu Kannário, como se fizesse uma oração antes da quebradeira invadir as areias da Boca do Rio. 

“Piveta Mil Grau, vem para cá!”, convocou o cantor, enquanto surgia, de verde e rosa, Laísa Matos, noiva do cantor, dançando e encantando. Em seguida, Kannário apresentou, pela primeira vez, a canção “Bate Certinho”, mais uma romântica para quebrar de mansinho. E a plateia cumpria, sem reclamar, cada comando. “Nosso amor bate certinho, bem gostosinho. Então chora quem perdeu!”, decretou o príncipe apaixonado que encantou a plateia na despedida de 2018. 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Pela primeira vez no Festival Virada Salvador 2019, o cantor Bruno Magnata, da Banda La Fúria, promete uma apresentação “top” neste domingo (30), terceiro dia de festa. “Faremos um show diferente, com influência sertaneja. Vamos receber alguns convidados especiais. Essa parte é surpresa, a galera vai pirar”, disse. No repertório, músicas que estão na boca do público baiano como “Teile e Zaga”, “Manoel” e o mais novo sucesso do grupo, a canção “Fábio Assunção”.

O artista conta que, na edição do ano passado, estava na plateia e foi convidado a dar uma canja nos shows de Wesley Safadão e da Banda Duas Medidas. Este ano, sente-se lisonjeado em integrar a programação do festival. “Estava lá curtindo e Safadão resolveu me dar moral. Esse ano, olha a gente aí como atração no palco principal. É um sonho realizado tocar em um evento como esse. Primeiro agradecer a Deus, aos meus fãs e à Prefeitura. A galera pode esperar que vai ser massa! ”, garantiu Magnata.

Ascensão – Cinco anos de existência foram suficientes para alçar a La Fúria a uma das mais populares bandas de pagofunk em Salvador. As letras, a maioria debochadas e com expressões populares da periferia, caíram no gosto da galera. No Carnaval da capital baiana em 2018, conseguiu arrastar uma multidão nas ruas. Dentre os parceiros estão o cantor Lincoln (Duas Medidas), a banda Kart Love e até mesmo a estudante pernambucana Alcione, fenômeno nas redes sociais digitais por cômicas “narrações” de coreografias.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Como medida de segurança, a Prefeitura vem alertando que não será permitida a entrada de qualquer material perfurocortante e que possa servir como arma branca no Festival Virada Salvador, na Boca do Rio, nem mesmo o tradicional espumante. A vistoria do público está sendo realizada pela Polícia Militar (PM) nos acessos ao evento.

De acordo com o diretor de Serviços Públicos da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), Adriano Silveira, a proibição desse tipo de material por ambulantes e população de uma forma geral tem como objetivo garantir a segurança do evento. “Essa é uma medida para evitar incidentes, numa festa tão bonita e tão tranquila, como o Festival Virada Salvador”, explicou.

Silveira pontuou também que não é permitida a entrada de qualquer tipo de bebida, seja em recipientes de plásticos ou de vidro, tendo em vista que é uma festa fechada e com exclusividade de marcas, apesar de gratuita.

Orientações - Público em geral e ambulantes estão sendo orientados, ainda no portão, sobre a proibição da entrada de guarda-chuvas, pau de selfie e demais objetos que possam oferecer risco aos cidadãos. Assim como a comercialização de produtos em carros de mão, carros-prancha, fogareiros, caixotes, churrasqueiras, bebidas pré-preparadas artesanalmente. Também é proibido o uso de embalagens reaproveitadas, de louças, alumínio ou de vidro, que devem ser substituídas por descartáveis.

 

Nos primeiros dois dias de festival, foram aprendidos botijão de gás, armação de ferro, fogareiros, bancada de metal, cavalete de madeira e garrafas de vidro. No ano passado, foram apreendidas 51 garrafas de bebidas, como whisky, champanhe, vodka e conhaque.  

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O excesso de bebida alcoólica continua sendo uma preocupação dos profissionais que atuam no módulo de saúde montado no Festival Virada Salvador 2019. O consumo exagerado de álcool pode provocar problemas graves e levar até mesmo ao óbito. No segundo dia de festival, foram registrados 139 atendimentos no módulo de saúde, sendo náuseas, cefaleias e intoxicação alcoólica as principais causas das admissões no posto, com 115 ocorrências, seguido dos procedimentos cirúrgicos (16) e traumas ortopédicos (08). 

Desse total, apenas seis pacientes necessitaram de transferência para unidades de saúde de retaguarda para realização de exames e consultas especializadas. O Pronto-Atendimento Alfredo Bureau, no Marback, segue com equipes reforçadas para servir de referência nos casos que demandarem avaliação com especialistas e/ou exames complementares. 

No Festival Virada Salvador do ano passado, 80% dos atendimentos realizados no módulo assistencial à saúde, montado na Arena Daniela Mercury, foram relacionados à intoxicação por bebida alcoólica. Para evitar a repetição da situação, o coordenador de urgência do Município, Ivan Paiva, faz algumas recomendações a quem vai curtir o Réveillon de Salvador. 

A primeira delas é evitar bebidas com alto teor alcoólico, a exemplo da vodca pura ou em drinks preparados, como a roska. Enquanto a cerveja apresenta um teor alcoólico de 5% a 9%, a vodca tem um teor alcoólico de 35% a 60%. Paiva explica que as bebidas com alto teor alcoólico aceleram o processo de intoxicação (a famosa embriaguez) no indivíduo. 

A segunda orientação do médico é em relação aos adolescentes. “A situação é preocupante por dois motivos: primeiro porque é ilegal vender bebidas alcoólicas para menores de 18 anos. Segundo, porque as pessoas com essa faixa etária têm uma tolerância menor ao álcool. Nós recebemos alguns, inclusive, em coma alcoólico”, conta o coordenador. Nesses casos, os pacientes só saem com a presença dos pais ou, quando se recusam a contatar os pais, são encaminhados para o Conselho Tutelar. 

A terceira recomendação do médico é não aceitar bebidas de estranhos e preparadas artesanalmente. “Pode conter alguma substância que provoque reações indesejadas”, pontua. Além disso, é importante se hidratar, intercalar o álcool com água, se alimentar bem e evitar fazer misturas, tanto de bebidas variadas, como entre bebidas e substâncias ilícitas. 

Riscos – Na primeira fase da ingestão do álcool, o indivíduo começa a ficar eufórico e a perder um pouco os reflexos. Na segunda, a voz começa a ficar embolada, há perda de equilíbrio e a parte neurológica é afetada. Na terceira, a respiração é deprimida e tem início o estado de coma. Os sintomas mais leves são o da ressaca, que inclui dor de cabeça, tontura, desânimo e sensação de boca seca. No estado de coma, o vômito sem a proteção das vias aéreas pode ir para o pulmão e levar o indivíduo à morte. 

Se mesmo assim a embriaguez bater, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) disponibiliza um módulo com 20 leitos equipados com suporte avançado de vida e duas ambulâncias de prontidão para o transporte imediato de possíveis ocorrências com maior gravidade. O módulo assistencial instalado para o evento funcionará até a segunda (31), das 18h às 6h do dia seguinte. Em 1º de janeiro de 2019, funcionará das 14h às 2h do dia seguinte. 

São mais de 100 profissionais envolvidos no festival. As equipes são compostas por médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, além dos demais profissionais que atuarão no fluxo administrativo do módulo. Outros 14 postos de urgência e emergência 24 horas do município (entre UPAs e Pronto-Atendimentos) e o SAMU 192 funcionarão todos os dias, ininterruptamente, servindo de retaguarda para as ocorrências de maior complexidade. 

Balanço - O módulo assistencial à saúde montados pela Prefeitura exclusivamente para o Réveillon do ano passado contabilizou 555 atendimentos durante toda a folia, número 8% maior que a festa da virada do ano passado. Os atendimentos clínicos como enjoo, intoxicação alcoólica e dor de cabeça permaneceram como a principal causa das admissões nos postos com 81% do total de ocorrências, seguido dos procedimentos cirúrgicos de pequena complexidade (10%) e traumas ortopédicos (9%). 

Do total de atendimentos, houve apenas 10 transferências para unidades de retaguarda, o que representa menos de 2% dos casos. Este ano, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Vale dos Barris foi a principal referência para as transferências, absorvendo 40% das demandas oriundas da festa. 

Nada de volante - E é sempre bom lembrar aquele bom e velho conselho: se beber, não dirija. A combinação entre volante e bebida alcoólica pode resultar em acidentes graves e tragédias, e ninguém quer começar o ano novo desta forma. Por isso, o ideal para quem vai beber é ir de ônibus, táxi ou mototáxi. A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) vai disponibilizar 400 ônibus diários e 56 ônibus extras da frota reguladora.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Guarda Civil Municipal (GCM) registrou até agora a ocorrência de apenas uma criança perdida desde o início do Festival Virada Salvador 2019 e a distribuição de 1.779 pulseiras de identificação para o público infantil. A pulseira conta com o nome da criança, do responsável e número do telefone de contato. A GCM atua com 550 profissionais por dia na Arena Daniela Mercury, dentre os quais 62 trabalham diretamente com identificação de crianças, recebimento e devolução de documentos perdidos. 

No Réveillon do ano passado, 5 mil cartilhas informativas foram distribuídas pela GCM, 16.267 crianças foram identificadas, 20 crianças foram encaminhadas ao Conselho Tutelar ou outro órgão e 15 crianças se perderam e foram entregues aos responsáveis. 

Para que os pequenos não se percam, vale seguir as dicas do diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência, Maurício Lima: 

Identificação – Identifique as crianças com pulseiras ou crachás com nome e telefone do responsável. 

Postos – Assim que entrar na arena, procure os postos de identificação da GCM situados nos três portais de acesso à arena (entrada ao lado do antigo Aeroclube, com acesso pelo estacionamento e próximo ao Jardim de Alah). Além disso, cinco equipes móveis circulam no local para a entrega das pulseiras e de material informativo sobre os cuidados com a segurança. 

Atenção – É preciso ter muita atenção para não as perder de vista. O indicado é mantê-las sempre por perto, não deixar que saiam do raio de um metro de distância. 

Bebidas alcoólicas – Evite ingerir bebida alcoólica em excesso, pois baixa o nível de atenção e aumenta o relaxamento. Esse pode se tornar um momento oportuno para que os pequenos se percam. 

Orientação – Oriente as crianças a procurarem um guarda civil, caso se percam.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O Festival Virada Salvador 2019 entra na terceira noite e até agora não registrou qualquer caso de violência contra as mulheres. A Secretaria de Políticas para as Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) comemora o balanço divulgado até aqui. A expectativa é que não haja nenhum episódio no espaço ou entorno da Arena Daniela Mercury, na Boca, do Rio, repetindo o mesmo cenário positivo da edição passada. 

O evento tem um esquema especial de atendimento às mulheres vítimas de violência durante os dias de festa. Elas têm à disposição a Casa de Acolhimento à Mulher Irmã Dulce e o Centro de Referência Loreta Valadares (CRLV). A secretária responsável pela pasta, Cristina Argilles, comemora. “É muito bom não termos nenhum caso. Não chegou até nós nenhum registro relacionado ao evento. Esperamos que tudo corra bem, como ano passado, mas esclarecemos que, havendo necessidades, estamos a postos”, frisa. 

A secretária destaca que na Casa Irmã Dulce as mulheres poderão ser acolhidas por um período de até 15 dias. Já no Loreta Valadares, elas receberão apoio psicológico, social e jurídico. A Prefeitura recomenda que qualquer mulher que se sinta assediada durante o evento procure pela Polícia Militar ou a Guarda Civil Municipal (GCM). A vítima deverá ser encaminhada para registrar um boletim de ocorrência na delegacia para que os trâmites legais possam ser cumpridos. 

Para alertar as mulheres, a secretária destaca que em setembro foi sancionada pela presidência da República uma lei que enquadra o assédio na rua como crime. Com isso, beijo roubado ou forçado, ou ainda o ato de “passar a mão”, pode ser considerado criminoso pela Justiça.

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...