Educação

0
0
0
s2sdefault

Dez agentes de empreendedorismo viveram, na tarde desta sexta-feira (7), uma imersão no Hub Salvador, no Comércio. Os estudantes de administração e economia que atuam na região de Cajazeiras e integram o programa municipal Agente de Empreendedorismo, liderado pelo Parque Social, participaram de uma palestra por conferência com o escritor e consultor Frederico Machado. 

Frederico Machado contou para os presentes sobre sua experiência em projetos sociais nos Estados Unidos e sobre o seu livro "É possível se reinventar e integrar a vida pessoal e profissional", lançado em 2018. “Não devemos pautar nossa vida no dinheiro porque, ao fim do dia, não valerá a pena. Devemos fazer com que a vida seja produtiva, ganhando dinheiro, mas conciliando com a vida pessoal. O dinheiro não pode ser o foco”, orientou o autor. 

A discente de administração Ana Carine Matos destacou que a imersão ampliou sua visão sobre o mundo e abriu um leque de possibilidades que ela deverá explorar daqui por diante. “A conversa foi muito interessante porque ele nos apresentou uma realidade que não conhecemos, nos mostrou possibilidades. Eu já havia trabalho com um projeto social semelhante ao de Frederico no meu bairro, em Cajazeiras, e tenho ainda mais certeza de que é possível transformar a vida das pessoas. Faço administração com um olhar voltado para o social”, explicou a agente de empreendedorismo. 

O programa - O programa Agente de Empreendedorismo é desenvolvido em parceria com as secretarias de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) e de Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel) e idealizado e coordenado pelo Parque Social. Os participantes desta atividade foram selecionados por terem obtido o melhor escore de metas do programa Agente de Empreendedorismo, nos quesitos atendimento, encaminhamento ao microcrédito, ações transversais e de divulgação. 

De acordo com a coordenadora do projeto, Maiana Brandão, a atividade teve o intuito de unir conhecimento e lazer de forma que os conteúdos agregassem não apenas ao programa, mas também a formação dos agentes de empreendedorismo. Após a palestra os estudantes foram conduzidos nas instalações do Hub Salvador de modo a conhecer o espaço e serem estimulados a ter insights voltados ao empreendedorismo. 

Para o subsecretário da Sedur, Fábio Rosa, é necessário proporcionar aos participantes experiências como a desta tarde porque elas possibilitam uma ampliação não apenas de conhecimento quanto de perspectivas. O gestor destacou a importância do desenvolvimento do programa e de quanto ele vem impactando comunidades com o apoio a empreendedores e potenciais empreendedores no acesso ao crédito e na aquisição de conhecimentos específicos para que possam desempenhar com maior profissionalismo e autonomia seu próprio negócio. 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

As provas do processo seletivo para contratação de estagiários de Pedagogia para o Programa Agente da Educação serão realizadas neste domingo (9), às 10h, e terão duração de duas horas. 

De acordo com o edital de convocação, os portões dos locais de aplicação das provas serão abertos às 9h20 e fechados às 9h50. Os candidatos inscritos devem comparecer no local e horário determinados, portando documento original de identidade e caneta esferográfica azul ou preta. Não será permitido o uso de celulares, smartphones, tablets, calculadoras, dentre outros equipamentos eletrônicos e similares, bem como livros, cadernos e anotações.

O candidato deve consultar no Edital de Convocação da Prova, publicado no Diário Oficial do Município (DOM) de 31 de maio de 2019, o local onde realizará a prova.
 
Confira os pólos de aplicação das provas: 

Escola Municipal Hildete Lomanto (Rua Prediliano Pitta, 22 - Garcia)

Escola Municipal Luíza Mahim (Avenida Simon Bolívar, 471 - Armação)

Escolab Boca do Rio (Rua Abelardo Andrade de Carvalho, Térreo, s/n - Boca do Rio)

Instituto Municipal de Educação Professor José Arapiraca (Imeja) (Rua Abelardo Andrade de Carvalho, 1° andar, s/n - Boca do Rio)

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Uma turma muito animada, composta por 26 alunos da Escola Municipal Ruy de Lima Maltez, participou na tarde desta quarta-feira (5) de uma visita guiada ao Parque da Cidade (Itaigara). A atividade foi proposta pela escola como forma de simbolizar o término de uma fase dos estudos sobre preservação ambiental na data em que é celebrada o Dia Mundial do Meio Ambiente. As crianças, que cursam o 3º ano, foram guiadas por uma bióloga da Caravana da Mata Atlântica, que mostrou espécies nativas deste bioma presentes no parque, além de contar curiosidades sobre a vegetação, abordar a importância de preservar o meio ambiente e seus recursos. 

A ação de hoje foi coordenada pela professora de ciências Vandrea Costa. Para ela, a atividade é parte de um trabalho que vem sendo desenvolvido desde o início do ano letivo, e que terá continuidade no próximo semestre. “Em sala trabalhamos com recursos lúdicos, música, dança, experimentos. Aqui, o objetivo é comemorar o Dia do Meio Ambiente, mas também fazer com que eles percebam a natureza e ampliem seus conhecimentos. É uma aula de campo mesmo”, detalhou a professora. 

No projeto interdisciplinar desenvolvido na escola são envolvidos cerca de 190 estudantes do 1º ao 3º ano, com idade entre seis e oito anos. A escola mantém uma plantação de girassóis, semeada pelos estudantes em casa e na unidade de ensino. Após o recesso junino, a ação de plantio deverá repetir mas, desta vez, com a semeadura de rosas. 

Para Eduardo Correia Aranha, de oito anos, a experiência da visita foi indescritível. “Eu amei tudo. Nunca tinha vindo e vou chamar minha família para voltar aqui comigo. Eu gostei de brincar no meio da natureza, é muito bonito”, contou. Os espaços que mais chamaram a sua atenção foi a pista de skate e a ciclovia.  

Uma parceria com a Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), através da Caravana da Mata Atlântica, vai à escola no segundo semestre deste ano para verificar a viabilidade da criação de uma horta e espaço para jardinagem. 

De acordo com o coordenador do Parque da Cidade, André Júnior, a visitação das crianças possibilita um olhar diferenciado sobre a vida e o meio ambiente. “Este trabalho é importante porque proporciona as crianças a ter contato com o verde. Salvador é privilegiada por ter no seu coração uma área como essa com espécies da Mata Atlântica. É preciso que eles cresçam conhecendo, criando o hábito de preservação”, explicou. 

Plantio orientado – O projeto de hortas escolares desenvolvido pela Secis com a coordenação do Parque da Cidade busca envolver toda a comunidade acadêmica no projeto, manuseio e manutenção dos espaços implementados sem custo para as unidades escolares. Segundo André Júnior, mais de dez escolas já foram contempladas com o projeto. Dentre as instituições beneficiadas estão as escolas municipais Alfredo Amorim (Ribeira), Fernando Presídio (Tubarão) e a Escolab (Coutos). 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Os interessados em garantir uma das 800 vagas, oferecidas pela Prefeitura, para curso preparatório intensivo gratuito para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e vestibulares têm até domingo (9) para efetuar a inscrição. A inscrição é feita exclusivamente pela internet, no endereço www. ingressar. salvador. ba. gov. br. Até o momento, foram registrados 300 inscritos.

Desenvolvido pela Secretaria Municipal de Política para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), o programa Ingressar é uma política pública do município que favorece jovens, entre 16 e 29 anos, moradores de Salvador e que estejam cursando ou sejam egressos do 3º ano do Ensino Médio ou do EJA (Educação de Jovens e Adultos) da rede pública de ensino, ou bolsistas integrais em escolas particulares no ensino médio. Também beneficia integrantes de famílias cadastradas no programa Bolsa Família ou que estejam em situação de vulnerabilidade social.

Conforme previsto em lei, 5% das vagas serão destinadas às pessoas com deficiência, 30% reservadas para pessoas que se autodeclaram negros e 5% para participantes de programas sociais da Fundação Cidade-Mãe (FCM) ou egressos do sistema socioeducativo. No momento da inscrição, é essencial apresentar a documentação exigida em edital disponível no site, seja ela em cópia acompanhada de original (presencial) ou cópia autenticada em cartório (presencial e internet).

Esta é a segunda edição do programa Ingressar. No ano passado, das 400 vagas oferecidas, 69 alunos foram aprovados em universidades públicas.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A praia de Coutos, localizada no fundo da Escolab localizada no bairro, na Rua da Lagoa, foi a sala de aula dos alunos na manhã desta segunda-feira (3). A atividade é parte integrante da programação da Semana do Meio Ambiente, e que proporcionou aos estudantes do 1° ao 5° ano exercícios de alongamento ao ar livre, banho de mar e futebol.

Até a sexta-feira (7), serão realizadas atividades voltadas para a preservação do meio ambiente, através do projeto "Índio: ancestralidade, aprendendo com eles sobre nós". A ação é realizada pela Secretaria Municipal da Educação de Salvador (Smed), em parceria com a Secretaria da Cidade Sustentável e Inovação (Secis), Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) e Vigilância em Saúde Ambiental (Visamb).

Diretora da Escolab, Cássia Silva, 42 anos, ressaltou a importância das atividades ao ar livre como reforço para que as crianças tenham cada vez mais contato com a natureza e, assim, elas entendam que é preciso preservar o meio ambiente todos os dias. “Se, no futuro, não forem adultos que começaram a ter essa consciência ainda na infância, esse cuidado com o meio ambiente será algo desnecessário na vida desses alunos. É preciso criar essa mentalidade agora, ampliar os conhecimentos, para que eles tenham uma educação que seja levada para a vida", declarou.

Enquanto brincava de catar mariscos, a aluna do 4° ano, Maria Isabel da Silva, 10 anos, se mostrou muito consciente. "Eu vejo as pessoas jogando lixo na rua e no mar, sem nem se importar com a natureza. Essas pessoas estão fazendo o mal para elas mesmas, porque se a gente não cuida do meio ambiente nós vamos viver em um lugar poluído. Se todo mundo tivesse um pouco mais de cuidado, o mundo seria muito melhor", afirmou.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

"Pintando e Encantando" foi o tema da 10ª Mostra de Arte do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Baronesa de Sauípe, localizado na Cidade Baixa (GRE Liberdade/Cidade Baixa), realizada nesta semana. O evento retratou a história da unidade escolar, que existe há 85 anos, e os trabalhos de artes dos alunos que estudaram as diversas vertentes das artes plásticas, a exemplo do expressionismo abstrato de Jackson Pollock, do modernismo de Tarsila do Amaral e do neo-realismo de Cândido Portinari.

Segundo a diretora Plautila Souza Neves, essa mostra foi construída por meio de pesquisas em sala de aula, que resultou no resgate histórico da trajetória do Cmei, através de relatos e fotografias. As crianças trabalharam também a pesquisa em Artes e a produção de releituras de obras de ícones da pintura mundial, utilizando técnicas como desenho, modelagem, colagem, entre outras. A mostra foi dividida em quatro turmas, cada uma expondo o trabalho de um artista plástico com as suas obras juntamente com o material produzido pelos alunos. Coloridos e muito criativos, as produções deram um toque especial à mostra, revelando o talento e o olhar dos pequenos sobre obras dos artistas Carybé, Edmar Fernandes, Vicky Muniz, Tarsila do Amaral, Cândido Portinari, Pollock, Aldemir Martins e Claudio Tozzi.

No auditório foram expostos livros, fotografias e objetos que contam a história da escola, desde recortes de jornais de 1935, de quando a unidade era um jardim de infância a fotografias. Também foi retratada a vida de Angelina de Assis - educadora que se destacou no cenário educacional e cuja trajetória foi retratada na Coleção Educadoras Baianas, da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e que atuou na escola desde 1935, como professora regente, passando a diretora em 1948. "Sua atuação e dedicação tornou a Baronesa de Sauípe uma referência da educação, atraindo especialistas do mundo todo para conhecer o trabalho em educação infantil desenvolvido aqui, por Angelina de Assis", conta Plautila Neves.

Ex-alunos - A exposição mostrou também estudantes que passaram pela instituição, como o músico Aroldo Macêdo, filho de Osmar Macêdo (músico e idealizador do trio elétrico). A diretora conta que o hino da escola foi composto por Aroldo Macêdo, que utilizou frases feitas pelos alunos. Outro aluno da unidade foi o médico, poeta e cronista Aramis Ribeiro Costa, autor do livro “Memórias de Itapagipe- anos 50 do século XX” exposto na mostra. Foram exibidos documentos com depoimento da escritora baiana Betty Coelho, que foi professora da escola, e relatos de vários ex-alunos, que guardam a escola com grande carinho na lembrança.

O servidor público Renato Souza Araújo, de 49 anos, esteve presente no evento e contou que estudou cinco anos na Baronesa de Sauípe. Hoje tem um filho que estuda na unidade. “Eu estou me revendo, pois fui aluno daqui quando tinha 5 anos e hoje meu filho estuda aqui. Fico feliz porque a escola não mudou em qualidade de ensino e aprendizagem. Os professores tem muita competência e qualificação, se interessam, se importam com as crianças. Ver meu filho se desenvolvendo é muito importante. Eu até trouxe minha contribuição para a mostra, que foi a toalhinha com meu nome de quando passei por aqui. Estou emocionado em ver meu filho fazer tudo aquilo que um dia eu fiz nessa escola”.

A dona de casa Juliana Cruz, mãe de Sofia, do 2º ano, participa sempre das mostras da escola. “Acho maravilhoso ver como as crianças evoluem aqui. Tenho duas filhas, uma já estudou aqui e agora a outra também está nessa escola. O aprendizado dela está ótimo e ela é muito feliz” ressaltou ela. Outro momento importante da mostra foi a grafitagem feita no muro da escola por três grafiteiros da região - Bigod, Prisk e Julio -, convidados pela direção escolar para fazer parte desse trabalho. A ideia foi reproduzir os desenhos escolares. O trabalho foi acompanhado de perto pelos alunos, que fizeram questão de dar contribuições e opiniões para a confecção das pinturas.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

“O que são poemas?”, questiona a professora Lorena Costa, durante as aulas da Oficina de Leitura e Escrita. Respostas diversas ecoam dos 30 alunos do 5º ano da Escola Municipal Gersino Coelho, no Doron. “Poema é rima, é pontuação. É amor, é felicidade”, resume Ariel Santos, de 11 anos. O aprendizado sobre o gênero textual dividido em estrofes e versos é apenas um dos inúmeros conceitos repassados durante a disciplina “Práticas Literárias”. Ministrados uma vez por semana, os ensinamentos fazem parte da grade curricular dos 240 alunos, divididos nas oito turmas, do 3º ao 5º ano. Além de ajudar de forma interdisciplinar, as aulas tem sido uma preparação para que eles participem da Olimpíada de Língua Portuguesa e do Prêmio Jorge Amado de Literatura.

Durante as aulas, a professora distribuiu cartilhas com poemas de autores da literatura brasileira. Além repassar o conteúdo referente aos estilos e caraterísticas dos textos, a docente treina a leitura em voz alta. “O meu objetivo é que conheçam os tipos de textos literários, suas características e saibam quem são nossos escritores, em especiais os negros. A partir desse conhecimento, eles começam a ter a base para criar seus próprios textos e então participar de seletivas como a Olimpíada e o Prêmio Jorge Amado ”, explica a professora da rede municipal há 12 anos.

Para a diretora da escola, Kátia Silva, as práticas de leitura e escrita são fundamentais para o desempenho dos alunos, além de prepará-los para desafios, a exemplo da Olimpíada e o Prêmio Jorge Amado. “Comprovamos a melhora nas notas de todas as disciplinas. Além disso, fortalecemos a questão da leitura e escrita que deve ser levada para vida”, assinalou a gestora.

Fique ligado - Em breve, o edital do Prêmio Jorge Amado de Literatura será publicado. Os prêmios de R$ 4 mil para 1º colocado, R$ 3 mil para o segundo lugar e R$ 2 mil para a terceira colocação. As inscrições serão abertas em julho. Neste ano, há uma novidade: a categoria videoclipe foi substituída por dramaturgia (peça de teatro). As categorias poesia e conto são para os alunos do 1º ao 5º. Já os estudantes do 6º ao 9º ano e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) podem participar nas categorias romance, dramaturgia e história em quadrinhos.

Fruto de uma parceria da Smed com o Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca (PMLLB) de Salvador, o concurso é direcionado aos alunos matriculados no Ensino Fundamental I e II e Educação de Jovens e Adultos (EJA) na rede municipal. Já na quarta edição, o prêmio foi estabelecido, ainda em 2013, como uma das metas na área da Educação a serem desenvolvidas pela administração municipal.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Recém-saído do Colégio Estadual Helena Celestino Magalhães, no IAPI, Tiago Espinheira, de 19 anos, era só ansiedade em conseguir uma vaga no programa Ingressar. Com 800 vagas gratuitas a serem ofertadas através da Prefeitura em 2019, a segunda edição do curso preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e pré-vestibulares teve os detalhes apresentados hoje (27) pelo prefeito ACM Neto e pela secretária municipal de Política para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), Rogéria Santos.

O evento ocorreu no auditório do Hub Salvador, no Comércio, e as inscrições já estão abertas, até o próximo dia 9, pela internet ou presencialmente. O prefeito salientou que ainda é muito desigual o acesso às universidades públicas – hoje, alunos oriundos de instituições privadas, com condições financeiras melhores, ainda conseguem a maioria das vagas do ensino superior gratuito.

O Ingressar, então, surge como uma oportunidade para os jovens que não têm condições de pagar por uma preparação extra. “O objetivo do Ingressar é levar o cursinho, qualificar e preparar esses jovens vindos de escola pública, ao longo dos próximos meses. Os alunos da escola particular ainda têm vantagem sobre os alunos da escola pública e a gente quer, aos poucos, superar essa realidade”, afirmou ACM Neto.

“É muito boa essa oportunidade, principalmente para quem não tem dinheiro poder estudar e ingressar na faculdade, porque é muito difícil. Dá a oportunidade, inclusive, para muitos jovens que não entram na faculdade por causa (da falta) do estudo e, aí, acabam caindo no mundo do crime”, pontuou Tiago Espinheira, que fez questão de comparecer ao lançamento do programa para conhecer de perto os detalhes da inscrição. Ele pretende, com o Ingressar, tentar realizar o sonho de cursar Administração ou Psicologia.

Como funciona – Com investimento de pouco mais de R$1,6 milhão, por meio da SPMJ, o Ingressar é realizado pelo segundo ano consecutivo. O programa é voltado para jovens entre 16 e 29 anos de idade, residentes em Salvador, oriundos do 3º ano do ensino médio em instituições públicas ou bolsistas de unidades privadas de ensino, além de egressos da Educação de Jovens e Adultos (EJA). A seleção é feita através de pontuação que, além dos critérios acima, também inclui participantes de programas sociais ou em situação de vulnerabilidade social.

As inscrições podem ser feitas pela internet, no site www. ingressar. salvador. ba. gov. br, ou presencialmente no Infocentro da Juventude, localizado na Avenida Sete de Setembro, 202, Edifício Adolpho Basbaum, 4º andar, defronte ao Mosteiro de São Bento. No local, técnicos capacitados estarão à disposição para auxiliar os jovens que tenham dúvidas nas inscrições.

No momento da inscrição, é essencial apresentar a documentação exigida em edital, seja ela em cópia acompanhada de original (presencial) ou cópia autenticada em cartório (presencial e internet). Do total de vagas, 5% é reservado para pessoas com deficiência, 30% para pessoas negras e 5% para jovens participantes de programas sociais da Fundação Cidade-Mãe (FCM) ou egressos do sistema socioeducativo.

“O Ingressar tem como objetivos assegurar redes de cidadania para adolescentes e jovens, e fortalecer a capacidade de inclusão, autonomia e capacitação, garantindo a esses jovens carentes o direito de competir, em patamar de igualdade com os demais alunos, por uma vaga em universidade pública. É uma oportunidade única para cada um dos jovens soteropolitanos que desejam investir no seu conhecimento”, afirmou a titular da SPMJ.

Sucesso – A edição 2018 do Ingressar ofertou 400 vagas, com 69 aprovados em universidades públicas. Dentre eles está Yonantha Costa, estudante do curso de Geografia da Universidade Federal da Bahia (Ufba), que contou sobre a experiência de participar da iniciativa. Ela foi aluna do Pré-Enem, uma das instituições contratadas pela Prefeitura no ano passado.

“Primeiro deu uma oportunidade, que não tive no ensino médio, de ter acesso a professores superqualificados e bem empenhados realmente com o objetivo do aluno de ser aprovado. Foi muito mais fácil, prazeroso, nos sentimos valorizados e respeitados, integrados a outros alunos pagantes da instituição, sem distinção”, revelou.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Alunos da Escolab de Coutos, localizada na Rua da Lagoa, inauguraram o primeiro pomar da unidade. O plantio de árvores frutíferas aconteceu na manhã desta quinta-feira (23). A ação tem apoio da Secretaria Municipal da Educação do Salvador (SMED), da Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis) e dos técnicos da Caravana Salvador Mata Atlântica. Foram plantadas mudas de pitangueiras, laranjeiras, limoeiros, goiabeiras e aceroleiras. 

Antes de iniciar a atividade, os alunos foram reunidos e orientados pela bióloga da caravana Salvador Mata Atlântica, Elane Silva de Sousa, de 43 anos, responsável pela equipe de plantio. Em seguida, os pequenos foram apresentados aos materiais do plantio, que foi encerrado com uma rodada de perguntas e, como incentivo, os alunos ganharam doces. 

"A ação é uma forma de incentivar os estudantes no cuidado com o meio ambiente e promover a educação ambiental. Estamos sempre orientando os alunos sobre como fazer o plantio de uma árvore e preservar o meio ambiente, incentivando o plantio de vegetação de mata atlântica, que é o nosso bioma”, explicou a bióloga. 

Para Elane Sousa, a importância dessas atividades está refletida na mudança de visão das crianças sobre o tema e em como essa experiência se torna um marco na vida de cada jovem. “Eles passam a ter um olhar diferenciado. Isso é nítido em cada plantio que participamos. Eles se sentem felizes em plantar. Eu já ouvi até uma criança falar 'hoje foi o dia mais feliz da minha vida’, por nunca ter plantado uma árvore e ter aprendido isso aqui. A atividade acaba despertando esse interesse de preservar o meio ambiente. Eles vão passar por aqui todos os dias e desenvolver o sentimento de pertencimento, pois eles tiveram participação no plantio”, contou. 

A pedagoga Cássia Silva Santos Góes, 42, atual diretora da escola, diz que os alunos abraçaram a iniciativa. “Ficaram animadíssimos. Porque elaboramos o projeto juntos, depois fizemos uma semana de sensibilização com as crianças, para que elas também pudessem opinar, dizer o que gostariam de trabalhar durante a realização do projeto. E quando anunciamos que já tínhamos fechado com um parceiro para dar conta do paisagismo e do plantio na Escolab, eles ficaram maravilhados".  

Cássia também se mostrou feliz com a execução do projeto. “Fechamos a parceria com a Secis e quando eles sugeriram fazer pomar, paisagismo e horta, os meninos vibraram. Para aqueles que estão vindo de outras escolas e já participaram de outros plantios, também é uma experiência gratificante”. 

Interação - Participaram do plantio alunos do 1° ao 5° anos, além de professores que também colocaram a mão na massa, plantando duas laranjeiras e um limoeiro.

Aluno do 5º ano E, Cauã de Almeida Costa, 14, demonstrou muita desenvoltura na atividade. Após plantar uma goiabeira, o pequeno exclamou: “Agora só falta colocar o ‘negócio’ para as formigas!”, se referindo ao produto que garante proteção contra os insetos. Cauã diz que entende a importância das plantações para guardar "nossa herança vegetal". “É uma coisa boa. A gente representa os índios, fazendo o que eles faziam antigamente. O que eles arrancavam, eles plantavam para ajudar e não destruir a natureza. É uma herança. A gente só faz retribuir e completar. Todo dia cuidar dela para não acabar”, disse.

Passo a passo - A pedagoga Cássia fez questão de participar do plantio. Orientada por Elane e outros técnicos da Caravana, plantou mudas de laranjeira. O primeiro passo é deixar o torrão - terra que envolve a raiz da planta - nivelada com o solo. Depois, colocar a muda e o tutor, responsável por auxiliar no crescimento reto da árvore. 

O terceiro passo é colocar, junto ao torrão, o tubo airador para que a terra permaneça úmida por mais tempo, e o tubo de proteção diretamente no caule da árvore. Por fim, a muda é amarrada ao tutor por um fio de plástico e regada. Elane Sousa lembra que é importante reduzir espaços vazios quando colocar a terra, assim evita a proliferação de fungos e bactérias. Além de ter cuidado para não jogar terra no tubo airador. As mudam foram espalhadas por toda escola.  

 

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...