Educação

0
0
0
s2sdefault

A Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) promove a Operação Volta às Aulas hoje (8). A ação será iniciada no Colégio Antônio Vieira, no Garcia, das 11h às 13h30, horário de grande fluxo de embarque e desembarque. O objetivo é sensibilizar pais e motoristas de transporte escolar para que desenvolvam comportamentos de respeito e gentileza no trânsito, principalmente nas áreas próximas às escolas, que são consideradas polos geradores de tráfego. 

Durante a operação, serão distribuídos panfletos e cartilhas com conteúdo educativo, além de um jornal informativo com informações voltadas para jovens e crianças, com dicas sobre as boas práticas no trânsito. Os agentes estarão presentes em outras unidades de ensino nos próximos dias. A ação é gratuita e pode ser solicitada à Transalvador pelo telefone (71) 3202-9000. 

“Nosso objetivo é conscientizar os pais e motoristas de transporte escolar sobre a importância de manter atitudes responsáveis e de respeito à legislação de trânsito. Nós queremos que eles sejam o exemplo a ser dado às nossas crianças”, afirma a gerente de Educação para o Trânsito da Transalvador (Gedut), Mirian Bastos. 

Multa – Caso estacione em local irregular, assim como parar em fila dupla, o motorista pode ser multado no valor de R$195,23 e perder cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).   

 

Programação: 

Dia 8/7 – Colégio Antônio Vieira (Garcia)

Dia 9/7 – Colégio Salesiano Dom Bosco (Paralela)

Dia 10/7 – Colégio Anchieta (Pituba)

Dia 11/7 – Colégio Marista (Patamares)

Dia 12/7 – Colégio Oficina (Pituba)

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Cerca de 50 alunos da Escola Municipal Helena Magalhães, na Boa Vista de São Caetano, integram a Fanfarra Helena Magalhães, que participará do desfile do Dois de Julho em Salvador. Para os estudantes e líderes da banda, a atividade desempenha um papel pedagógico e, para além dos desfiles cívicos, funciona como um ambiente de aprendizagem, profissionalização e de incentivo ao protagonismo estudantil. A atividade recebe apoio da Secretaria Municipal de Educação (Smed) e trabalha com instrumentos como trombone, cornetas, cornetões, bombardinos, trompetes, bumbo, surdo, caixa e pratos.

O regente Almir Vilarino descreve o protagonismo estudantil nas fanfarras escolares, destacando a participação dos estudantes nesta ferramenta pedagógico-musical como um ato educativo. “Nós damos aulas de teoria e técnica musical, leitura de partitura. Nosso objetivo é ajudar da melhor maneira possível. Somos muito rígidos na disciplina. O alunado no começo dizia que era chato e hoje me chamam de 'Avô Gaginho'. Muitos deles são filhos de pessoas que já participaram da fanfarra. Aqui, eles não têm tempo para pensar na marginalidade. Em 20 anos, só perdemos duas pessoas", afirma.

Histórias - André Jesus da Silva, 32 anos, é co-regente da fanfarra e reforça a importância da organização do grupo. Ele fez parte da banda desde a adolescência e hoje cursa licenciatura em música, auxiliando Almir, instruindo os alunos sobre o ramo musical com aulas de teóricas e práticas, além de técnicas de respiração entre outras.

“Entrei na fanfarra aos 13 anos e aprendi muito sobre música e cidadania. Sempre fui motivado a respeitar a escola, a comunidade e a estudar. Estou cursando agora a licenciatura em música, e me vejo através das crianças, tocando os instrumentos. E isso é muito satisfatório. Os meninos chegam aqui sem perspectiva e a gente dá o direcionamento", destaca André Jesus.

Henrique Alexandre, 18, está na fanfarra há 10 anos e, apesar de ter concluído os estudos, decidiu permanecer no grupo. Ele diz que a atividade fomentou o desejo de espalhar a cultura e levar aos outros um novo sentido, nesse caso através da música.

A música dá aos alunos uma nova visão de mundo, segundo Gregori Ferreira, 16, que participa do grupo há 3 anos. "Fazer parte desta atividade impactou minha vida e, agora, já tenho planos para o futuro. Eu era do tipo que não ligava para nada e agora quero ser um músico respeitado na sociedade", avisa.

Expectativa - Sobre a expectativa para o desfile do Dois de Julho, os meninos esperam muita diversão e mais organização no espaço para que eles possam mostrar tudo o que aprenderam. “O nosso desejo é sair de lá com a sensação de dever cumprido”, pontua Henrique Alexandre. Para quem vai assistir ao desfile, ele faz um pedido especial. "Espero que os transeuntes respeitem o espaço da banda, para evitar danos no equipamento e não prejudicar o desenvolvimento do que estamos fazendo ali", diz.

Programação do Dois de Julho:

Dia 30/6 (domingo)

7h30 – Saída do Fogo Simbólico da cidade de Cachoeira, passando pelas cidades de Saubara, Santo Amaro da Purificação, São Francisco do Conde, Candeias, Simões Filho, com destino ao bairro de Pirajá em Salvador, conduzido pelos soldados do Exército e atletas baianos.

11h - Celebração do Te Deum na Catedral Basílica de Salvador e homenagem à Hildegardes Cantolino Viana.

Dia 1°/7 (segunda-feira)

16h – Chegada do Fogo Simbólico e acendimento da pira – Largo de Pirajá.

Hasteamento das bandeiras por autoridades, com a execução do Hino Nacional pela Banda de Música da Polícia Militar.

Colocação de flores no túmulo do General Labatut.

17h – Encerramento da solenidade.

Dia 2/7 (terça-feira)

6h – Alvorada com queima de fogos no Largo da Lapinha.

7h – Organização do cortejo cívico.

8h30 – Hasteamento das bandeiras por autoridades, com a execução do Hino Nacional pela Banda de Música da Marinha do Brasil.

Colocação de flores, pelas autoridades, no monumento ao General Labatut pelo governador, prefeito, presidente da Assembleia, presidente da Câmara de Vereadores de Salvador e comandantes militares.

Entrega dos carros emblemáticos – Discurso do Exmº Sr. Eduardo Morais de Castro - presidente do IGHB

Execução do Hino ao Dois de Julho pela Banda de Música da Marinha do Brasil.

9h – Início do cortejo cívico.

Homenagem aos heróis da Independência: breve parada em frente ao Convento da Soledade.

Homenagem da Ordem Terceira do Carmo: breve parada em frente à Ordem, para pronunciamento de um membro da instituição.

Homenagem da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos: breve parada em frente à igreja.

11h30 – Recolhimento dos carros emblemáticos dos caboclos nos caramanchões da Praça Thomé de Souza.

14h – Organização do cortejo cívico.

15h – Início do cortejo cívico.

Breve parada em frente ao Instituto Geográfico e Histórico da Bahia.

15h30 – Cerimônia Cívica no 2º Distrito Naval

16h15 – Previsão de chegada dos carros emblemáticos e das autoridades ao Campo Grande.

Hasteamento das bandeiras por autoridades.

Execução do Hino Nacional pelas bandas de música da Marinha, Exército e Aeronáutica.

Colocação de Coroas de Flores no Monumento ao Dois de Julho pelas autoridades presentes.

Acendimento da Pira do Fogo Simbólico Pelo atleta olímpico de natação Edvaldo Valério

Execução do Hino ao Dois de Julho: Coral da PM/BA com acompanhamento da Banda de Música Maestro Wanderley da Polícia Militar da Bahia.

Programação cultural:

Dia 2/7 (terça-feira)

Local: Campo Grande

Das 17h30 às 21h30 – XXVII Encontro de Filarmônicas – Regência: Maestro Fred Dantas

Dia 3/7 (quarta feira)

Local: Campo Grande

Das 18h às 21h30 – Baile da Independência – com a Orquestra do Maestro Fred Dantas.

Dia 4/7 (quinta-feira)

Local: Espaço Cultural da Barroquinha

18h – “Patrimônio É” – Dois de Julho – Patrimônio do Povo

Dia 5/7 (sexta-feira)

Local: Campo Grande - Lapinha

18h30 – Volta dos carros emblemáticos, com participação da Orquestra do Maestro Reginaldo de Xangô, fanfarras e grupos culturais.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura vai realizar, no próximo mês, mais uma edição da campanha “Esqueça um Livro e Espalhe Conhecimento”. Promovida pela Fundação Gregório de Mattos (FGM), por intermédio da Gerência de Bibliotecas e Promoção do Livro e Leitura, a iniciativa pretende promover a valorização do livro e da leitura por meio da distribuição de exemplares pela cidade. A população pode ajudar com a entrega de livros no prédio da FGM, localizado na Rua Chile, no Centro, de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h, até o dia 23 de julho. A ação integra a Campanha Nacional de Doação de Livros.

A proposta é deixar um livro em qualquer lugar da cidade, seja ônibus, metrô, elevador ou até mesmo banco de praça. O exemplar “esquecido” deve conter um bilhete informando à pessoa que o achou que poderá ficar com o livro e, claro, um convite para que ela também participe do movimento.

Para dar visibilidade à campanha, a FGM sugere às pessoas que “esquecerem” o livro, e para as que o acharem, que publiquem relatos nas redes sociais com as hashtags #esqueçaumlivro e #fizmaisumamigo. Ainda no mês de julho deve acontecer a distribuição de volumes na Estação da Lapa, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

O movimento tem a parceria da Nova Lapa, Cerqueira Produções, Fundação Cidade-Mãe (FCM) e do Grupo Dom Quixote, da Universidade Federal da Bahia (Ufba), que fará interações com o público com performances artísticas, dentro do contexto da importância de ler e difundir a informação.

Campanha – A mobilização nacional acontece anualmente no dia 25 de julho, em alusão ao Dia do Escritor. O movimento teve início em abril de 2013, em São Paulo, pela iniciativa individual do jornalista Felipe Brandão. A ideia é inspirada no conceito de BookCrossing, criado nos Estados Unidos da América (EUA), no começo dos anos 2000, e combina leitura e urbanidade com vistas a gerar um efeito em cadeia em favor do acesso à leitura.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

“Ubuntu”, a filosofia africana que fala sobre união e compartilhamento, nomeia a revista digital produzida pelos alunos do 2º ao 9º ano da Escolab Boca do Rio, que resgata saberes e contribuições dos povos africanos e indígenas. O lançamento do material aconteceu na manhã desta segunda-feira (17), no auditório da instituição, localizada na Rua Abelardo Andrade de Carvalho, 72, e contou com a presença dos alunos, professores, pais e responsáveis. O link de acesso ao arquivo PDF da revista está disponível nas redes sociais da instituição, no facebook (Escolab Boca do Rio) e instagram (@escolabbocadorio).

A abertura do evento contou com a presença do coletivo Pé Descalço e do grupo Boiada Multicor, através de apresentações multiculturais como poesias, dança folclórica, como o bumba meu boi, e ritmos musicais como samba-reggae, xote e baião, levando ludicidade e cultura aos presentes.

Para um dos organizadores da revista, o coordenador pedagógico e vice-diretor da instituição, Ari Xavier, a revista é uma forma de se comunicar com outras escolas e com a sociedade. "Resgatar essa ancestralidade que nos constitui, mas que nem sempre temos o conhecimento suficiente para compreender, é muito importante. Precisamos entender o que nos trouxe até aqui e o que nos constitui enquanto povo e sociedade. A revista é um registro. Nosso intuito é compartilhar para além dos nossos muros. Que esse conteúdo seja acessado por todas as escolas e cidadãos. Estamos jogando esse trabalho para o mundo", declara.

Enquanto enxugava as lágrimas após a apresentação do seu filho Haniel de Jesus do 8° ano, a dona de casa Rita Maria de Jesus, 46 anos, falou da importância do trabalho realizado pela escola. "Ver o meu filho desenvolvendo seus conhecimentos é muito gratificante. Aqui ele pode integrar os estudos com a arte e a tecnologia e isso é muito importante para a educação dos alunos. O trabalho realizado pela Escolab contribui demais para a formação desses alunos que são o nosso futuro", afirma.

"Ter uma revista que eu pude participar da criação é muito legal. Eu posso mostrar a várias pessoas um pouco do que aprendo em sala. Me sinto muito feliz em poder me ver nesse trabalho", conta Haniel. "Os alunos produzirem uma revista que trata de nossas heranças é muito necessário. É a chance de formarmos cidadãos conscientes. E é justamente nisso que a instituição investe", afirma a dona de casa Jéssica Conceição, 37, mãe de Joseane Conceição, aluna do 6° ano.

Essa revista, mais do que inaugurar um instrumento científico de socialização de saberes e de conhecimento, também institucionaliza e formaliza esse lugar de fala dentro da instituição, jogando isso para o mundo", reforça o diretor da Escolab, Miguel Dourado.

O projeto – A culminância deste produto final, a revista, é fruto do projeto pedagógico realizado desde o início do ano letivo, que tem como tema “A leitura do mundo e a leitura da palavra, pela superação da hierarquia dos saberes”, com foco na leitura e escrita a partir do reconhecimento, estudo e valorização do legado filosófico, científico e artístico proveniente das heranças africanas e indígenas.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Com a proposta de resgatar a identidade cultural e as várias manifestações existentes na região Nordeste do país, o Centro Municipal de Educação Infantil Major Cosme de Farias, no bairro de Luiz Anselmo, realizou nesta terça-feira (11) a culminância do projeto "Meu Nordeste Sim Senhor". O projeto teve início no mês de abril com atividades que remetessem à proposta. Os resultados foram expostos na unidade de ensino.

A escola possui 160 alunos com idade entre 4 e 5 anos e realizou atividade semelhante em ambos os turnos. Foi encenada uma peça com a participação de professores e alunos no elenco falando sobre a região nordestina. Depois as turmas apresentaram coreografias de clássicos do forró a exemplo de "Oh, Chuva", sucesso da banda Falamansa. 

Para Juliana Gomes, mãe do pequeno Enzo Gabriel, que faz parte do grupo cinco, estes projetos aproximam a família da escola e demostram como as crianças vão evoluindo na escola. “Achei esse momento ótimo. O aprendizado dele aqui na escola tem sido muito bom. Ele é muito envergonhado e eu achei que não iria se apresentar. Mas ele foi se desenvolvendo e a apresentação foi ótima”, comentou sobre o desempenho do filho. 

Dentre a galeria de trabalhos expostos pelos alunos na escola é possível apreciar releituras da obra "Abaporu", de Tarsila do Amaral, e xilogravuras ilustrando cordéis. A decoração da festa, que contou com a colaboração efetiva dos estudantes, abusou das cores e formas que remetem ao Nordeste com uso de bandeirolas, moisaicos e adereços como sanfonas em miniatura.

Segundo a diretora da unidade, Amélia Maria Dórea, o corpo docente buscou referências que aproximassem os alunos da história e cultura nordestinas. “O objetivo principal do projeto foi aproximar a cultura nordestina dos alunos, levar eles a conhecer a região e resgatar tradições e artistas que surgiram daqui”, destacou a gestora. 

Ao longo dos meses foi trabalhado com as crianças em sala de aula diversas manifestações culturais como o cordel, repente, músicas de artistas da região – a exemplo de Luiz Gonzaga – danças, lendas, culinária, festas populares e outros elementos que dão identidade à cultura popular nordestina.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Dez agentes de empreendedorismo viveram, na tarde desta sexta-feira (7), uma imersão no Hub Salvador, no Comércio. Os estudantes de administração e economia que atuam na região de Cajazeiras e integram o programa municipal Agente de Empreendedorismo, liderado pelo Parque Social, participaram de uma palestra por conferência com o escritor e consultor Frederico Machado. 

Frederico Machado contou para os presentes sobre sua experiência em projetos sociais nos Estados Unidos e sobre o seu livro "É possível se reinventar e integrar a vida pessoal e profissional", lançado em 2018. “Não devemos pautar nossa vida no dinheiro porque, ao fim do dia, não valerá a pena. Devemos fazer com que a vida seja produtiva, ganhando dinheiro, mas conciliando com a vida pessoal. O dinheiro não pode ser o foco”, orientou o autor. 

A discente de administração Ana Carine Matos destacou que a imersão ampliou sua visão sobre o mundo e abriu um leque de possibilidades que ela deverá explorar daqui por diante. “A conversa foi muito interessante porque ele nos apresentou uma realidade que não conhecemos, nos mostrou possibilidades. Eu já havia trabalho com um projeto social semelhante ao de Frederico no meu bairro, em Cajazeiras, e tenho ainda mais certeza de que é possível transformar a vida das pessoas. Faço administração com um olhar voltado para o social”, explicou a agente de empreendedorismo. 

O programa - O programa Agente de Empreendedorismo é desenvolvido em parceria com as secretarias de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) e de Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel) e idealizado e coordenado pelo Parque Social. Os participantes desta atividade foram selecionados por terem obtido o melhor escore de metas do programa Agente de Empreendedorismo, nos quesitos atendimento, encaminhamento ao microcrédito, ações transversais e de divulgação. 

De acordo com a coordenadora do projeto, Maiana Brandão, a atividade teve o intuito de unir conhecimento e lazer de forma que os conteúdos agregassem não apenas ao programa, mas também a formação dos agentes de empreendedorismo. Após a palestra os estudantes foram conduzidos nas instalações do Hub Salvador de modo a conhecer o espaço e serem estimulados a ter insights voltados ao empreendedorismo. 

Para o subsecretário da Sedur, Fábio Rosa, é necessário proporcionar aos participantes experiências como a desta tarde porque elas possibilitam uma ampliação não apenas de conhecimento quanto de perspectivas. O gestor destacou a importância do desenvolvimento do programa e de quanto ele vem impactando comunidades com o apoio a empreendedores e potenciais empreendedores no acesso ao crédito e na aquisição de conhecimentos específicos para que possam desempenhar com maior profissionalismo e autonomia seu próprio negócio. 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

As provas do processo seletivo para contratação de estagiários de Pedagogia para o Programa Agente da Educação serão realizadas neste domingo (9), às 10h, e terão duração de duas horas. 

De acordo com o edital de convocação, os portões dos locais de aplicação das provas serão abertos às 9h20 e fechados às 9h50. Os candidatos inscritos devem comparecer no local e horário determinados, portando documento original de identidade e caneta esferográfica azul ou preta. Não será permitido o uso de celulares, smartphones, tablets, calculadoras, dentre outros equipamentos eletrônicos e similares, bem como livros, cadernos e anotações.

O candidato deve consultar no Edital de Convocação da Prova, publicado no Diário Oficial do Município (DOM) de 31 de maio de 2019, o local onde realizará a prova.
 
Confira os pólos de aplicação das provas: 

Escola Municipal Hildete Lomanto (Rua Prediliano Pitta, 22 - Garcia)

Escola Municipal Luíza Mahim (Avenida Simon Bolívar, 471 - Armação)

Escolab Boca do Rio (Rua Abelardo Andrade de Carvalho, Térreo, s/n - Boca do Rio)

Instituto Municipal de Educação Professor José Arapiraca (Imeja) (Rua Abelardo Andrade de Carvalho, 1° andar, s/n - Boca do Rio)

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Uma turma muito animada, composta por 26 alunos da Escola Municipal Ruy de Lima Maltez, participou na tarde desta quarta-feira (5) de uma visita guiada ao Parque da Cidade (Itaigara). A atividade foi proposta pela escola como forma de simbolizar o término de uma fase dos estudos sobre preservação ambiental na data em que é celebrada o Dia Mundial do Meio Ambiente. As crianças, que cursam o 3º ano, foram guiadas por uma bióloga da Caravana da Mata Atlântica, que mostrou espécies nativas deste bioma presentes no parque, além de contar curiosidades sobre a vegetação, abordar a importância de preservar o meio ambiente e seus recursos. 

A ação de hoje foi coordenada pela professora de ciências Vandrea Costa. Para ela, a atividade é parte de um trabalho que vem sendo desenvolvido desde o início do ano letivo, e que terá continuidade no próximo semestre. “Em sala trabalhamos com recursos lúdicos, música, dança, experimentos. Aqui, o objetivo é comemorar o Dia do Meio Ambiente, mas também fazer com que eles percebam a natureza e ampliem seus conhecimentos. É uma aula de campo mesmo”, detalhou a professora. 

No projeto interdisciplinar desenvolvido na escola são envolvidos cerca de 190 estudantes do 1º ao 3º ano, com idade entre seis e oito anos. A escola mantém uma plantação de girassóis, semeada pelos estudantes em casa e na unidade de ensino. Após o recesso junino, a ação de plantio deverá repetir mas, desta vez, com a semeadura de rosas. 

Para Eduardo Correia Aranha, de oito anos, a experiência da visita foi indescritível. “Eu amei tudo. Nunca tinha vindo e vou chamar minha família para voltar aqui comigo. Eu gostei de brincar no meio da natureza, é muito bonito”, contou. Os espaços que mais chamaram a sua atenção foi a pista de skate e a ciclovia.  

Uma parceria com a Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), através da Caravana da Mata Atlântica, vai à escola no segundo semestre deste ano para verificar a viabilidade da criação de uma horta e espaço para jardinagem. 

De acordo com o coordenador do Parque da Cidade, André Júnior, a visitação das crianças possibilita um olhar diferenciado sobre a vida e o meio ambiente. “Este trabalho é importante porque proporciona as crianças a ter contato com o verde. Salvador é privilegiada por ter no seu coração uma área como essa com espécies da Mata Atlântica. É preciso que eles cresçam conhecendo, criando o hábito de preservação”, explicou. 

Plantio orientado – O projeto de hortas escolares desenvolvido pela Secis com a coordenação do Parque da Cidade busca envolver toda a comunidade acadêmica no projeto, manuseio e manutenção dos espaços implementados sem custo para as unidades escolares. Segundo André Júnior, mais de dez escolas já foram contempladas com o projeto. Dentre as instituições beneficiadas estão as escolas municipais Alfredo Amorim (Ribeira), Fernando Presídio (Tubarão) e a Escolab (Coutos). 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Os interessados em garantir uma das 800 vagas, oferecidas pela Prefeitura, para curso preparatório intensivo gratuito para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e vestibulares têm até domingo (9) para efetuar a inscrição. A inscrição é feita exclusivamente pela internet, no endereço www. ingressar. salvador. ba. gov. br. Até o momento, foram registrados 300 inscritos.

Desenvolvido pela Secretaria Municipal de Política para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), o programa Ingressar é uma política pública do município que favorece jovens, entre 16 e 29 anos, moradores de Salvador e que estejam cursando ou sejam egressos do 3º ano do Ensino Médio ou do EJA (Educação de Jovens e Adultos) da rede pública de ensino, ou bolsistas integrais em escolas particulares no ensino médio. Também beneficia integrantes de famílias cadastradas no programa Bolsa Família ou que estejam em situação de vulnerabilidade social.

Conforme previsto em lei, 5% das vagas serão destinadas às pessoas com deficiência, 30% reservadas para pessoas que se autodeclaram negros e 5% para participantes de programas sociais da Fundação Cidade-Mãe (FCM) ou egressos do sistema socioeducativo. No momento da inscrição, é essencial apresentar a documentação exigida em edital disponível no site, seja ela em cópia acompanhada de original (presencial) ou cópia autenticada em cartório (presencial e internet).

Esta é a segunda edição do programa Ingressar. No ano passado, das 400 vagas oferecidas, 69 alunos foram aprovados em universidades públicas.

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...