Educação

0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura prorrogou até o dia 18 de outubro o prazo para o cadastro da Educação Infantil, onde as famílias de crianças fora da escola devem manifestar o interesse em uma vaga junto à Secretaria Municipal da Educação (Smed). Podem ser cadastradas crianças de dois a cinco anos nascidas de 01/04/2014 a 31/03/2018. O objetivo do cadastro é pleitear vaga para o ano letivo de 2020. Não é necessário realizar o cadastro de alunos já matriculados em escolas municipais.

Os responsáveis têm a comodidade de poder realizar o cadastro através do site www.educacaoinfantil.salvador.ba.gov.br ou podem se dirigir a qualquer unidade escolar da rede municipal ou em uma unidade da Prefeitura Bairro. Para o preenchimento do cadastro são necessários documentos como o CPF do responsável e a certidão de nascimento da criança que deverá residir em Salvador ou ilhas de Maré, de Bom Jesus e dos Frades. Caso seja necessário, durante o período de cadastro, é possível realizar alterações das informações prestadas.

Em situações de prioridade, que são o público alvo da educação especial (pessoa com deficiência, transtornos globais de desenvolvimento e com altas habilidades) e crianças beneficiárias do programa Bolsa Família ou que recebem Benefício de Prestação Continuada (BPC), também deve ser apresentado os documentos comprobatórios de prioridade.

Qualquer dúvida sobre a utilização do sistema pode ser esclarecida através do Fala Salvador (156) ou em um posto de atendimento presencial.

Distribuição eletrônica - A Smed realizará em 29 de novembro a distribuição eletrônica das vagas para o ano letivo de 2020. As crianças contempladas terão os nomes publicados no site da instituição na mesma data. A confirmação da matrícula deverá ser efetuada entre o período de 02 a 06/12/2019 na escola de contemplação.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Os olhares atentos de meninos e meninas da Escola Municipal Vivaldo da Costa Lima observaram, na manhã desta terça-feira (8), uma nova forma de ver e vivenciar o Centro Histórico de Salvador. Entre os casarões do Pelourinho, um grupo de estudantes integrou de uma atividade de lazer ao ar livre na Praça das Artes. Os participantes tiveram ao seu dispor um repertório de brincadeiras, como elástico, amarelinha, jogos de tabuleiro e futebol. No período da tarde, outra turma foi levada ao espaço.

A iniciativa faz parte de um projeto que tem como objetivo promover uma relação entre a historicidade, a comunidade e a escola. Para isso, de acordo com a professora Cíntia Zacariades, a instituição vem trabalhando através da inserção de ocasiões como esta na realidade dos jovens. "A gente sente a necessidade de trazer essas crianças para um espaço maior, principalmente nessa época de outubro. Brincar faz parte do aprendizado e está presente em todas etapas da vida, não é à toa que hoje nós temos jogos para idosos", apontou.

Grande parte dos estudantes da Escola Vivaldo da Costa Lima moram na região do Centro Histórico, mas a maneira com a qual interagem com o espaço urbano acontece de um jeito diferente e em algumas ocasiões inexiste. A segurança propiciada pelo projeto e a mediação de brincadeiras pelos educadores surge então como um diferencial para esses estudantes.

Maria do Carmo tem 12 anos e é uma das poucas que não reside próximo ao local em que estuda. Pela primeira vez no Pelourinho, ela confessou, logo no início da atividade, quando os brinquedos foram apresentados ao público curioso, que esperava ver as pessoas se divertindo. "A criatividade dos brinquedos chamou a minha atenção, eles são feitos com garrafas e coisas recicláveis", disse a menina.

Durante as brincadeiras, a utilização de celulares e outras tecnologias comuns ao cotidiano das crianças ficam de lado de dão lugar a uma interação maior entre os brincantes. A coordenadora do programa "Mais Educação" na Escola Vivaldo Costa Lima, Judite Maschietto, defende que as atividades ajudam no desempenho em sala de aula. "Hoje a gente está com alunos de dois programas que acabam com a defasagem idade-série e que têm atividades como estas incluídas na classe, porque você não pode excluir a brincadeira da escola, elas ajudam nas atividades em classe, por exemplo", justificou.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A semana das Crianças será recheada de agitação para os alunos da rede municipal de ensino. O Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Virgen De La Almudena, situado no Candeal, e as escolas municipais Doutor Eduardo Dotto, em Praia Grande; Pedro Veloso Gordilho, em São Cristóvão; e Filhos de Salomão, em Campinas de Pirajá, por exemplo, planejaram diversas atividades lúdicas para que os pequenos comemorem o Dia das Crianças da maneira que mais gostam: brincando. 

No CMEI Virgen De La Almudena, a diversão já começa na segunda-feira (7), com o desfile Liga do Bem. A proposta é que cada criança vista a fantasia do super-herói favorito para participar de um desfile na área de lazer da instituição. Na terça-feira (8), haverá uma discoteca para que todos caiam na dança. Na quarta-feira (9), as crianças vão participar do banho de piscina. Na quinta-feira (10), haverá um desfile voltado para os alunos e para os pais e, na sexta-feira (11), a programação será encerrada com brincadeiras no pula-pula. 

A programação da Escola Municipal Doutor Eduardo Dotto, em Praia Grande, também será diversificada devido ao 12 de outubro. Nos dias 7 e 8 haverá torneio de esportes e brincadeiras e, na quarta-feira (9), acontecerão gincanas e brincadeiras – todas essas atividades no segundo turno das aulas. Na quinta-feira (10), os alunos vão se dividir entre o banho de piscina, a confecção de pipas, a visita à biblioteca Sofia e demais brincadeiras. Na sexta-feira (11), haverá novamente o banho de piscina, cineminha nas salas de aula e premiações. 

Na Escola Municipal Pedro Veloso Gordilho, os dias 7 e 8 serão dedicados às atividades em sala de aula com o professor. Nesse período, haverá aula no primeiro turno e atividades lúdicas no segundo. Na quarta-feira (9), os alunos vão assistir à peça teatral Princesa Dandara, na Biblioteca Monteiro Lobato, no bairro de Nazaré. Na quinta-feira (10), haverá uma oficina de construção de pipa com um professor de artes e outro de educação física. 

A sexta-feira terá animação de palhaço, lanche especial e oficinas itinerantes, encerrando as atividades. As oficinas itinerantes serão de jogo da velha, quebra-cabeça, contação de história, brinquedos e jogos de tabuleiro.

Brincando – A Escola Municipal Filhos de Salomão está com o projeto "Brincando eu aprendo", promovendo jogos, apresentação de animador, distribuição de brindes e lanche coletivo. A gincana começa na quinta (10) e vai até a sexta-feira (11) com brincadeiras de infância que ultrapassam gerações, a exemplo de amarelinha, passa anel, dentro e fora, cinco Marias, adoleta, chicotinho queimado, peteca, mímica, pega-pega, boca de forno, cabo de guerra, pular corda, pé de lata e muitas outras.

O objetivo, segundo a diretora Sara Costa, é proporcionar interação e aprendizagem significativa. “Brincando, as crianças desenvolvem as capacidades motoras, sociais, culturais e de imaginação. Além disso, é por meio da brincadeira que os pequenos descobrem o mundo que os cerca e apropriam-se da cultura”, afirma.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

“É um projeto que vai além da questão educacional e passa a ser social também”, É dessa forma que o gerente de Patrimônio Cultural da Fundação Gregório de Mattos, Edwin Neves, enxerga o Circuito #Reconectar. O projeto seleciona uma escola diferente em cada edição e proporciona uma experiência que vai além da educação. Nesta quarta-feira (29), foi a vez dos alunos da Escola Municipal de Periperi participarem da iniciativa. Os cerca de 30 estudantes, do 6º e 7º ano, realizaram uma visita ao Centro Histórico, que faz parte do percurso proposto pelo circuito dois. A ação é fruto de uma parceria entre a Secretaria Municipal da Educação (Smed) e a FGM.

Divididos em dois grupos, alunos e professores olhavam atentos às explicações dos monitores do Museu da Misericórdia sobre a história do equipamento, que se confunde com a da própria cidade. “O objetivo é levar as crianças da rede municipal para conhecer a história de Salvador através dos monumentos. Fazemos com que eles conheçam também os personagens homenageados por esses monumentos e contextualizem com a história de Salvador. Além disso, podem conhecer o patrimônio imaterial, que são os nossos costumes, cultura, paisagens e outros. São feitas duas visitas em cada mês com alunos dos turnos da manhã e tarde, da escola selecionada”, explicou Edwin Neves.

Antes da visita, os professores realizam um trabalho de orientação e disponibilizam material informativo com dados sobre o circuito que será feito e a ideia do projeto. Além disso, os alunos são provocados a, posteriormente, falar sobre a visita. Através das respostas, foram observados alguns pontos que chamou a atenção dos professores, como a necessidade de encartes em braile para que alunos com deficiência visual possam ter uma experiência melhor.

Papel social - Em sua sexta edição, o projeto que acontece há três meses com alunos de toda a rede municipal de ensino já promoveu muito conhecimento e vivências. Emocionado, Edwin Neves se mostrou impactado com algumas experiências vividas através do projeto. “Muitos deles falam que estão indo pela primeira vez a esses lugares, tendo a oportunidade de ter acesso ao mar e aos museus. E, através desse projeto, eles têm a oportunidade de conhecerem outros espaços. Na última visita, alguns alunos disseram que nunca tinham ido à praia, e isso mexeu muito com a gente, não é? Separamos eles em grupos de dez e, ali, eles tiraram os sapatos e as meias, e colocaram os pés na água. Isso foi muito impactante: saber que pessoas que moram em Salvador, uma cidade litorânea, não conhecem o mar. Então, eu digo que esse é um projeto que vai além da educação e passa a ser social”, contou comovido.

O estudante do 7º ano Edivan Santos Dias, de 14 anos, é um desses exemplos. Ele nunca tinha visitado o Centro de Salvador. “É a primeira vez que venho aqui, no Centro Histórico. Eu gostei muito de visitar o Museu da Misericórdia. O que mais me chamou a atenção? O local onde abandonavam as crianças; não sei explicar o motivo. Não conhecia a história, e acho importante para gente ver e conhecer melhor a cidade”, contou o estudante.

Circuito - Atualmente, o #Reconectar promove os passeios em dois circuitos: O circuito 1 é o Vila Primitiva, do Forte São Diogo ao Cristo da Barra. A rota da cidade primitiva, povoação onde estava instalada uma vila tupinambá, e por onde passaram os estrangeiros que desembarcavam pela larga barra da Baía de Todos-os-Santos, ou seja, pela Ponta do Padrão, entre o Farol e o Porto da Barra. Esse roteiro dá conta do cerne da cidade, do chamado “caminho do conselho”, de onde saiam às principais decisões da província, e onde estão importantes exemplares de templos religiosos, fortificações e marcos.

O circuito 2 é o Centro Histórico, que vai da Praça da Sé à Castro Alves. A rota da cidade fundada por Tomé de Sousa, primeiro governador-geral do Brasil, em 1549, compreendida entre duas portas, Santa Catarina ao norte e Santa Luzia ao sul. O caminho que percorre a cidade planejada, primeiro centro administrativo do país, a “Cabeça do Brasil”, onde estavam instalados importantes polos do poder colonial: Palácio Rio Branco (sede do governo), Casa de Câmara e Cadeia, e Catedral da Sé (demolida no século XX para dar lugar a uma linha de bondes). A história de Fundação de Salvador pode então ser lida através dos edifícios e monumentos instalados nesse roteiro.

O terceiro circuito é o Cidade Moderna, que vai da Avenida Sete de Setembro até o Campo Grande. Entretanto, devido às obras de revitalização da via, esse ano não será utilizado.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Respirar, inspirar e pensar positivamente. Quem observa as aulas de ioga com os alunos que estudam no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) CSU de Pernambués percebe que o trabalho de relaxamento é encarado com bastante seriedade pelo público infantil.  

As aulas de ioga ocorrem diariamente por 15 minutos em sala de aula, sendo quatro dias com os professores e uma vez na semana com um instrutor da prática. O público atendido é de crianças de três a cinco anos e, no total, 190 crianças estudam na unidade de ensino. 

O projeto foi iniciado pela nutricionista da Unidade Básica de Saúde de Pernambués e voluntaria na Fundação Arte de Viver e na Associação Internacional para os Valores Humanos Iracema Barreto. A profissional pratica ioga há pelo menos duas décadas.  

Ela acredita que, em um mundo cheio de violência, para se ter uma vida mais tranquila e mais harmonizada é preciso lançar mão de práticas como meditação, exercícios respiratórios e um trabalho de corpo mais direcionado com uma atividade como a ioga. 

RAS - Em um curso preparatório que teve como público os pais de 15 alunos da creche, para que se tornassem multiplicadores de conteúdo na comunidade escolar e no entorno, a nutricionista explicou que foi aplicado o conhecimento sobre o RAS, técnica que reúne percepções sobre respiração, água e som. 

“Os pais amaram e eu me senti muito feliz por estar dando essa oportunidade a eles e fazendo esse trabalho que realmente é transformador. Precisamos relaxar e ter uma mente clara para reduzir até mesmo a violência presente hoje. Precisamos estar de bem para distribuir essa paz com quem nos cerca”, explicou. Para as crianças, os benefícios são inúmeros, já que elas estão em fase de formação e aprendizagem sobre tudo que as cercam, além do ambiente acadêmico.  

Avanços para todos – O desejo de utilizar o ioga na escola surgiu com a ideia de realizar atividades de combate ao estresse com os funcionários. O trabalho teve início com os funcionários e se estendeu aos pais, até finalmente chegar às crianças. Seis mães que participaram das oficinas estão aplicando os conhecimentos com os alunos no turno matutino e, pela tarde, a nutricionista dá sequencia ao trabalho, sempre em parceria com os professores. 

Para a diretora da unidade, Carla Paiva Cruz, as crianças tem despertado o interesse no processo de aprendizagem e de relaxamento, além de melhorarem o comportamento. Ela pontuou que esse trabalho é gradativo, já que muitas das crianças vivem em ambientes com grande reforço negativo e violência muito presente.   

“Começamos a observar a necessidade das crianças de se acalmarem, relaxarem um pouco mais, se relacionarem melhor e coordenarem os pensamentos. É um esforço das mães em deixarem as suas atividades, entenderem que a escola é importante, darem uma outra contribuição que não a usual, além de vencerem a timidez para trazer o conhecimento para as crianças”, afirmou.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Onze alunos de nove escolas da rede municipal de Salvador foram finalistas do projeto "Era uma vez... Brasil" e irão, em novembro, para um intercâmbio cultural de dez dias em Portugal. Além dos alunos de Salvador, quatro estudantes de escolas municipais de Mata de São João também foram selecionados.

Realizado pela Origem Produções em parceria com as prefeituras de Salvador e Mata de São João, o projeto está na quinta edição e coloca em pauta a influência dos indígenas, europeus e africanos na formação do povo brasileiro.

O professor de História Raul Coelho Barreto Neto, da Escola Municipal Alfredo Amorim, localizada na Ribeira, também foi premiado por sua atuação e acompanhará os alunos na viagem às terras lusitanas.

O anúncio foi recebido com alegria e emoção. "É a concretização de um sonho, que não é só viajar para Portugal, mas viajar levando alguns dos nossos alunos. Proporcionar a eles uma experiência como essas é algo maravilhoso", diz o professor, que atua no projeto há quatro anos.

"Foi uma caminhada árdua e trabalhosa, mas divertida e que traz grandes ganhos em conhecimento e aprendizado", conta. Dentre os orientandos do professor Raul, foram selecionados para o intercâmbio as alunas Beatriz Souza Aranha da Silva e Raquel Santana da Cruz.

O aluno Matheus Santos da Silva, da Escola Municipal Olga Figueiredo de Azevedo (Matatu), ficou exultante com a conquista. "Eu nem estou acreditando. Mas trabalhei muito para isso. Quero agradecer o apoio da minha mãe e do meu pai, também da minha professora Gabriela", diz.

Surpresa - Para Kailane Victoria Silva Santos, da Escola Municipal Amélia Rodrigues (Tororó), foi uma surpresa. "Eu nem acreditei quando falaram meu nome. Eu fiquei muito feliz. Meu irmão já foi finalista nesse projeto em 2017, eu me inspirei nele, dei o meu melhor e consegui", afirma. A expectativa é aproveitar bastante a viagem para conhecer lugares históricos e culturais.

Os outros estudantes de Salvador que participarão do intercâmbio são Cailane Menezes dos Santos, da Escola Municipal Manoel Henrique da Silva Barradas (Ilha Amarela); Kauã Gabriel Oliveira de Jesus, da Escola Municipal Brigadeiro Eduardo Gomes (São Cristóvão); Willian Cunha Mascarenhas, da Escola Municipal Cidade de Jequié (Federação); Tainan da Conceição Oliveira, da Escola Municipal 2 de Julho (Trobogy); e Luis Fernando Silva Santos, da Escola Municipal Teodoro Sampaio (Santa Cruz).

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O Pé na Escola, um programa pioneiro no Brasil criado em 2018 para ampliar a oferta de vagas no ensino infantil através de parceria com instituições privadas, tornou-se o case nacional “Parceria Público-Privada na educação: o exemplo de Salvador”. Produzido pela Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), o estudo está publicado em e-book no site da entidade, contendo “a metodologia e as boas práticas da experiência de Salvador, com a proposta de inspirar e estimular outras localidades a adotarem ideias similares”.  

O e-book contém também depoimentos de gestores das escolas parceiras e de mães de crianças beneficiadas pelo programa. “Pretende-se, com esta publicação, inspirar para transformar. E, para isso, vamos à Bahia. É lá que acontece o programa Pé na Escola, ação da Prefeitura de Salvador, realizada por meio da Secretaria Municipal da Educação (Smed). A iniciativa se destaca por cumprir um importante papel na sociedade baiana: o de fomentar a educação de qualidade para populações mais carentes e vulneráveis, a partir de um grande feito. De um lado, ampliando o acesso de crianças de até 5 anos à escola e, por outro, preenchendo vagas ociosas em escolas particulares”, destaca o documento. 

Para o secretário municipal da Educação, Bruno Barral, a publicação é o reconhecimento do pioneirismo de Salvador e da eficiência do programa Pé na Escola. “Esse projeto, associado a outras iniciativas, tem colocado nossa cidade numa posição de destaque em relação à universalização da pré-escola. É uma conquista que dá muito orgulho, porque nossas crianças estão matriculadas, estudando, alimentando-se com qualidade nas escolas”, afirma Barral. 

Dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que Salvador é a terceira capital brasileira com maior taxa de escolarização da pré-escola, alcançando 98,4%. Assim, o município está à frente de cidades maiores, como São Paulo e Rio de Janeiro. Segundo Barral, que está completando dois anos à frente da gestão da Smed, esse avanço é resultado da soma de vários fatores, como políticas e programas voltados à educação, entre eles o Pé na Escola, o aumento substancial do investimento e a gestão mais eficiente e de resultados. 

"Todas essas ações, aliadas a um amplo aperfeiçoamento pedagógico do ensino, têm levado Salvador a ser a capital que mais avança na educação, seja na ampliação de oferta de vagas, seja nos indicadores da qualidade do aprendizado, a exemplo do Ideb", afirma o secretário.  

Bruno Barral explica que, através do Pé na Escola, mais de 3.000 crianças já estão matriculadas e estudando em escolas particulares do município, sem nenhum custo para as famílias. "Com esse programa, a Prefeitura compra vagas nas escolas privadas em localidades onde não há vagas na rede pública municipal. E as crianças estudam na escola credenciada nas mesmas condições de estudantes particulares". 

Atualmente o programa Pé na Escola está em fase de busca ativa das crianças e efetivação de matrículas nas 42 escolas parceiras credenciadas, que ofertam mais de 4.500 vagas. "A Prefeitura não apenas oferece a vaga como vai atrás das crianças para que elas sejam matriculadas. É isso que fazemos na busca ativa, ligamos para as famílias com crianças na idade de pré-escola atendidas por programas sociais ou que estejam em lista de espera e oferecemos a vaga. Também fazemos esse trabalho nos bairros, através de reuniões promovidas pelas Gerências Regionais de Educação (GREs)", diz o secretário. 

De acordo com ele, as escolas conveniadas têm que atender requisitos previstos no edital de credenciamento que permanece aberto o ano todo. Dentre as regras, estão a apresentação da autorização de funcionamento expedida pelo Conselho Municipal de Educação (CME), idoneidade e regularidade fiscal.  

"Entendo que esse programa marca a história da educação da nossa cidade, uma vez que se trata de uma iniciativa concreta e importante para o desenvolvimento das crianças, com todo o cuidado com a qualidade do ensino”, diz Bruno Barral. "Salvador, cada dia mais, desenvolve um grande know how em educação, que, com certeza, pode inspirar outras cidades e capitais na busca de um ensino público de qualidade”, conclui.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Termina em 8 de outubro o prazo para o cadastro da Educação Infantil que as famílias de crianças fora da escola devem fazer junto à Secretaria Municipal da Educação (Smed) com objetivo de pleitear vaga para o ano letivo de 2020. Podem ser cadastradas crianças de dois a cinco anos nascidas de 01/04/2014 a 31/03/2018. Alunos matriculados em unidades escolares municipais não precisam realizar o cadastro. 

Neste ano, a Smed inovou com o cadastro eletrônico, proporcionando agilidade em todo o processo que antes era feito apenas presencialmente. "Esse é mais um avanço que construímos na rede municipal de Salvador. O cadastramento pela internet é uma forma de facilitar a vida dos pais ou responsáveis, dando mais agilidade ao processo", afirma o titular da Smed, Bruno Barral. 

Ele explica que o cadastro eletrônico também tem o objetivo de nortear o estudo de demanda e de oferta das escolas da rede municipal, da rede privada conveniada e credenciada com o município. Com isso, é possível criar um panorama mais seguro para construção ou locação de imóvel para ampliação de vagas da Educação Infantil. 

Para efetuar o cadastro, o responsável pela criança deverá entrar no site www. educacaoinfantil. salvador. ba. gov. br e seguir o passo-a-passo. A inscrição também pode ser feita presencialmente em qualquer unidade escolar da rede municipal ou nas Prefeituras-Bairro. É necessário o CPF do responsável e a certidão de nascimento da criança, que deverá residir em Salvador ou ilhas de Maré, de Bom Jesus e dos Frades. Durante o período de cadastro, os pais ou responsáveis poderão alterar as informações prestadas, caso necessário. 

Nos casos de prioridade, que são o público alvo da educação especial (pessoa com deficiência, transtornos globais de desenvolvimento e com altas habilidades) e crianças beneficiárias do programa Bolsa Família ou que recebem Benefício de Prestação Continuada (BPC), os documentos comprobatórios de prioridade deverão ser entregues em alguma escola da rede municipal. 

Distribuição eletrônica - A Smed realizará em 29 de novembro a distribuição eletrônica das vagas para o ano letivo de 2020. As crianças contempladas terão os nomes publicados no site da instituição na mesma data. A confirmação da matrícula deverá ser efetuada entre o período de 02 a 06/12/2019 na escola de contemplação. 

Dúvidas sobre a utilização do sistema podem ser esclarecidas através do Fala Salvador (156) ou em um posto de atendimento presencial.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Parceria entre a Prefeitura e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac-BA) vai ofertar cursos de capacitação profissional para 1,4 mil estudantes da Educação de Jovens e Adultos II (EJA II) da rede municipal de ensino. Os alunos serão distribuídos em 47 turmas de 24 escolas da rede municipal e as aulas terão início a partir desta segunda-feira (9), dentro das próprias unidades escolares, dispensando o deslocamento dos participantes.

As oportunidades de qualificação para as funções de Operador de Supermercado, Assistente Administrativo, Assistente de Recursos Humanos, Promotor de Vendas, Recepcionista e Assistente de Logística são voltadas aos alunos com 15 anos ou mais. A iniciativa é uma parceria entre a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Educação (Smed), e o Senac. O investimento neste projeto de capacitação profissional é de R$ 1,235 milhão.

As aulas serão ministradas por profissionais do Senac. O projeto contempla a distribuição de materiais didáticos necessários para participação no curso, bem como a merenda escolar. A carga horária total é de 160 horas, sendo 12 horas semanais de aula, distribuídas em quatro horas no turno regular e oito no contraturno. As atividades serão concluídas em 20 de dezembro. A intenção é de que, após o curso, os estudantes estejam preparados para o mercado de trabalho.

Neste ano, os beneficiados estudam nas escolas Enresto de Morão Sá. (Paripe), Comunitária da Histarte (Brotas), Palestina (Palestina), Manoel Henrique Barradas (Ilha Amarela), Maria Constança (Mata Escura), Nova Sussuarana (Sussuarana), Professor Antônio Carvalho Guedes (Capelinha), Professor Cláudio Veiga (São Cristóvão), Professor Manoel de Almeida Cruz (Cajazeiras XI), Professora Marai José de Paula Moreira (Ribeira), Alfredo Amorim (Ribeira)), Brigadeiro Eduardo Gomes (São Cristóvão), Cleriston Andrade (São Marcos), Arlete Magalhães (Castelo Branco), Fazenda Coutos (Fazenda Coutos), Ilha de Maré (Praia Grande), Hilberto Silva (Calçada), Jardim das Margaridas (Jardim das Margaridas), Jorge Amado (Itapuã), Padre Norberto (Alto do Cabrito), Professor Alexandre Leal da Costa (Nazaré), Santa Rita (Santa Teresa), Sebastião Dias (Daniel Lisboa) e Professor José Arapiraca (Boca do Rio).

Mais oportunidades - Em 2020, a iniciativa terá um número maior de beneficiados: 1.712 vagas, além de mais um curso a ser acrescentado à lista, o de Almoxarife. O certificado será concedido para quem tiver, no mínimo, 75% de frequência no curso. O termo de cooperação para implantação do projeto foi assinado pelo prefeito ACM Neto e pelo presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA), Carlos de Souza Andrade, no final de agosto, em cerimônia realizada na Casa do Comércio.

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...