Cultura

0
0
0
s2sdefault

"Para conseguir cantar e interpretar, além da capacidade técnica, não deve haver outra possibilidade de ofício em sua vida que não seja essa". É essa orientação que a atriz baiana Laila Garin oferece para os atores que desejam participar do mundo dos musicais, como os alunos do laboratório interativo que ela veio ministrar no Teatro Gregório de Matos, na Praça Castro Alves, na tarde desta segunda-feira (26).

O evento integra a programação da Fábrica de Musicais, iniciativa da Fundação Gregório de Mattos (FGM) com o objetivo de promover o intercâmbio artístico entre profissionais locais com de outras regiões do país para fomentar a estética dos espetáculos desse gênero. O projeto se encerra com o espetáculo Sonho de Uma Noite de Verão, peça baseada na adaptação de Adriana Falcão da peça de William Shakespeare, que será lançado em março de 2019.

Artistas que participaram do processo podem ser convidados a participar da montagem. "O mínimo que se espera deles (artistas participantes) é que seja uma pessoa musical. Que estejam interessados em aprender, participar, não somente pensar em participar da montagem final depois, até porque não dá 'pra' todo mundo", brinca a atriz, que está em cartaz nos cinemas com o filme Chacrinha: O Velho Guerreiro, que conta a história de José Abelardo Barbosa, um dos maiores apresentadores da história da televisão brasileira.

Para Laila, a promoção de programas como a Fábrica de Musicais é essencial para a manutenção da arte brasileira. "Ótima iniciativa. Tem que abrir 'pra' ter mais formação desses artistas. Graças a Deus teve isso aqui, no momento que estamos vivendo". A atriz adorou a escolha da obra: "achei lindo. Trazer pro Carnaval é maravilhoso. João Falcão fará isso com maestria, com certeza", conclui.

O ator Patric Gouveia, de 24 anos, estava ansioso para participar do laboratório. Laila Garin é uma referência para ele. "É uma oportunidade incrível, temos que aprender, sempre. Pretendo sair com mais habilidade no diálogo do texto com a música. Como interpretar cantando", explicou. Patric tem planos de viajar para São Paulo em 2019, mas pode adiar. "Pretendo ir, mas, caso seja chamado pra participar da montagem final, será um convite muito bem-vindo", conta, aos risos.

Fábrica de Musicais - Cursos de 8 a 10 horas de duração que têm por objetivo aprofundar um pouco mais as informações técnicas relativas aos temas escolhidos. Para este momento, as turmas serão reduzidas para melhor aproveitamento. Será preciso fazer uma inscrição e ser aprovado para participar da turma.

Nesse momento da Fábrica de Musicais, um novo passo é dado, pois os convidados trabalham os universos criados por Shakespeare através das orientações do próprio João Falcão, diretor da montagem. Ao término desta etapa, que vai atingir diretamente 330 profissionais das artes de Salvador, serão escolhidos 25 nomes que vão integrar a ficha técnica do espetáculo Sonho de Uma Noite de Verão.

Programação:

27 a 30/11 - 15h às 19h - Preparação e Interpretação Vocal, com Angelo Rafael e Carlos Eduardo Santos - 2 turmas para 40 pessoas cada.

04 a 07/12 - 15 às 19h - Corpo e Coreografia, com Roberto Montenegro - 2 turmas para 40 pessoas cada.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Para quem estiver em Salvador neste fim de semana, alguns eventos irão animar o dia dessas pessoas. O programa Ruas de Lazer, que leva diversão e lazer gratuitos para comunidades carentes na capital baiana, acontece novamente no Bairro da Paz, Jardim Nova Esperança, Tancredo Neves, Escada, Santo Antônio Além do Carmo e Brotas.

O projeto leva atrações como: cama elástica, jogos de tabuleiro, aula de ginástica, além de basquete, vôlei e futebol, recreação lúdico-desportiva e pintura de rosto, dentre outras. No sábado (24), o Ruas de Lazer visita a Rua da Fonte, no Bairro da Paz; Praça Santo André, em Jardim Nova Esperança; e Rua Lafaiete Morais Sarmento, em Tancredo Neves.

Já no domingo (25), é a vez da Associação de Moradores de Escada, na Rua Pedra Bonita, em Escada; Santo Antônio Além do Carmo; e Praça Hildelbrando Candeal, em Brotas, receberem a atividade.

Indústria criativa - O Centro Antigo de Salvador será palco de um dos maiores eventos da indústria criativa do Nordeste neste fim de semana: o Salvador Creativity and Media Festival (Scream). O encontro acontecerá nesta sexta-feira (23) e sábado (24), reunindo profissionais e estudantes de diversas áreas de comunicação, mídia e criatividade, em painéis de debate com grandes nomes do mercado brasileiro.

O Scream é realizado pela Associação Baiana do Mercado Publicitário (ABMP) em parceria com a Prefeitura, por meio da Empresa Salvador Turismo (Saltur). As atividades acontecem simultaneamente no Fera Palace Hotel, Teatro Gregório de Mattos (TGM) e Espaço Cultural da Barroquinha, das 8h às 12h e 14h às 20h. As inscrições podem ser feitas no site oficial do evento, conforme disponibilização de vaga. O passaporte custa R$ 80 e R$ 40.

A programação conta com palestras, workshops, painéis e exposições, com temas que envolvem inovação, crise, desafios da comunicação, nova era da mídia, inteligência artificial, startups, assédio e diversidade, entre outros assuntos. A estimativa é reunir aproximadamente 5 mil pessoas durante o festival. Participantes com passaporte em mãos têm acesso a todos os espaços nos dois dias do evento. Ao final, todos recebem certificado de participação.

Luxo e poder - A sexta edição do Miss Subúrbio Gay, promovido por Fabrício Cumming, no Espaço Boca de Brasa - Subúrbio 360, no bairro de Vista Alegre, será realizado no domingo, às 17h, com acesso gratuito. A ação conta com o apoio financeiro da Prefeitura, através da Fundação Gregório de Mattos (FGM), contemplado no edital Arte todo dia - Ano IV.

Sob o comando de Tabatha Vermont, personagem criada pelo ator e produtor cultural Fabrício Cumming, o Miss Subúrbio Gay vai eleger o mais belo transformista do Subúrbio da capital baiana, representando os bairros do Lobato à Base Naval. A noite contará com performances das transformistas Scher Marie Mercury, Eyshilla Butterfly (Miss Subúrbio Gay 2013), Rejan Star e A Miss Brasil 2017 Petra Péron e apresentações culturais dos grupos Moover Dance, As Kikitas e o Grupo Cultural Junino Imperatriz do Forró. Realizado desde 2014, tem como última representante Laís Fennel, que conquistou em novembro do ano passado o título de Miss Subúrbio Gay 2017, representando o bairro de São Tomé de Paripe.

Os 15 candidatos deverão apresentar duas produções no palco: uma com traje de passeio e outra com figurino de gala. Após os desfiles, três finalistas serão escolhidos para disputar o título e um prêmio em dinheiro no valor de R$ 500, representar o Subúrbio de Salvador em eventos LGBTQI+ do próximo ano, incluindo o Festival Diversas Suburbanidades, além de conquistar um lugar no Miss Gay Salvador.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O Circuito #Reconectar vai levar mais uma vez estudantes da rede municipal de ensino para conhecer um importante trecho histórico da cidade: do Forte São Diogo ao Morro do Cristo, na Barra. A atividade, chamada de “Roteiro 1 – Vila Primitiva” acontece nesta sexta-feira (23) e faz parte do Salvador Memória Viva, programa de educação patrimonial da Fundação Gregório de Mattos (FGM).

Pela manhã, das 8h30 às 11h30, a visita será feita por estudantes da Escola Municipal Clériston Andrade, localizada em São Marcos. À tarde, das 14h às 16h30, será a vez da Escola Municipal Jorge Amado, em Itapuã, fazer um verdadeiro mergulho histórico na região onde a cidade foi originada.

Interesse pela memória – O Circuito #Reconectar tem como objetivo estimular o interesse de estudantes, moradores e visitantes, acerca dos símbolos que dão identidade e fazem parte de memória histórica de Salvador. O objetivo é possibilitar o acesso e divulgação de informações sobre os monumentos públicos da cidade; promover a construção de valores e pertencimento a essas obras; e diminuir atos de vandalismo.

A ideia é contar a história da cidade a partir dos monumentos. O passeio é conduzido por um guia da Pheregrinos Culturais que, além de apresentar e situar historicamente os pontos turísticos, também faz a interação com os jovens, numa linguagem informativa e associada às novas tecnologias, como a leitura da ficha de cada obra através do celular ou tablet com leitor QR Code.

Roteiro – É a rota da cidade moderna, em expansão e transformação a partir do século XX. Uma cidade que tomara outra dimensão, muito além das próprias portas, em um cenário de higienização e modernização. Nesse contexto, insere-se a remodelação urbana, o embelezamento da cidade com novas edificações e a modernização do sistema de transporte com os bondes, elevador e planos inclinados. Esse roteiro se apresenta enquanto convite para apreciação do tradicional em diálogo com o moderno, através dos exemplares instalados nesse trecho.

Integrante do programa Salvador Memória Viva, da Diretoria de Patrimônio e Humanidades da FGM, o #Reconectar permite que moradores e visitantes da cidade tenham acesso às informações sobre monumentos públicos, a partir de placas com QR Code instaladas próximas às bases. Basta aproximar um celular ou tablet com leitor para esse tipo de código – nos aparelhos mais recentes, a própria câmera fotográfica faz isso.

Ao abrir o link, é possível ler a ficha com os dados e um resumo sobre o personagem ou evento retratado na obra em três línguas: português, inglês e espanhol. Desde o lançamento, em 17 de agosto de 2017, já foram colocadas placas em 43 monumentos públicos, localizados no Centro Histórico, Piedade, Campo Grande, Barra, Ondina e Rio Vermelho, entre outros.

Salvador Memória Viva – O programa Salvador Memória Viva objetiva promover ações voltadas à preservação do patrimônio cultural da nossa cidade, prevendo divulgação e recuperação de monumentos públicos e reforma dos equipamentos culturais administrados pela FGM, além da aplicação de políticas de proteção legal a bens materiais e imateriais e o estabelecimento de rodas de conversas mensais com a sociedade, com temas relativos a essas questões. A ação pretende ampliar o entendimento do cidadão acerca dos valores que conformam a própria identidade, tornando-o um parceiro no processo de salvaguarda de elementos de referência da paisagem cultural e da memória local.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Baiano que é baiano adora o cheiro de um acarajé fresquinho, frito na hora. Pode ser com vatapá, caruru, camarão, salada de tomate e até uma pimentinha, com moderação, claro. O acarajé é mais do que um item da cultura gastronômica local; faz parte da rotina local, do imaginário do baiano, do sentimento de pertencimento a essa cidade. E tanto amor por um bolinho de feijão frito só pode vir das mãos de alguém especial: a baiana de acarajé. Cerca de 3,5 mil delas estão espalhadas por toda a cidade, segundo levantamento da Associação das Baianas de Acarajé (ABAM).

Patrimônio imaterial, cultural e cartão postal de Salvador, elas são reconhecidas de longe. A roupa, o torço, os adereços, o sorriso e o carisma são inconfundíveis, e ninguém pode passar sem percebê-las, sem sentir a energia que vem delas. As baianas de acarajé, muito além de comercializar as iguarias que prepara, são sinônimos de força e resistência e celebrarão toda essa história neste domingo, 25 de novembro, Dia Nacional da Baiana de Acarajé. Desde 2005, o ofício das Baianas de Acarajé consta no Livro dos Saberes, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), como patrimônio cultural imaterial.

Elas surgiram no período da escravidão, no século XVI. Naquela época, as primeiras baianas de acarajé foram escravas africanas alforriadas que, por conta da forte ligação com o Candomblé, tinham que fazer os bolinhos de massa de feijão para cumprir as obrigações dos seus orixás. Essas escravas saiam pelas ruas para vender os quitutes, com o tabuleiro na cabeça gritando "acará jê", que em iorubá significa bola de fogo (akará) e comer (je), na intenção de gerar lucros para os senhores e também para arcar com os custos das próprias obrigações dentro do candomblé, onde o acarajé era e é usado para cultuar os orixás Iansã e Xangô. A partir da década de 70, esse ofício se popularizou e até hoje é um símbolo da Bahia e do Brasil.

Engana-se quem pensa que o trabalho de uma baiana começa quando ela estende seu tabuleiro. Baiana de acarajé há 21 anos, Lindinalva Rebouças, 59, que aprendeu com uma amiga a preparar o acarajé, fala da rotina no ponto que mantém na avenida Centenário, próximo ao Calabar. “Pelo menos três vezes na semana eu vou na feira de manhã cedo. Compro os produtos, quando volto preparo o vatapá, o caruru, a salada, o abará e a massa do acarajé, e essa rotina é diária porque tem que ser tudo fresco, do dia", conta.

Quitutes preparados, tabuleiro pronto, é hora de ir às vendas. "Depois das vendas, volto para casa, lavo as panelas usadas para o outro dia, durmo quase 1h30 da manhã. É assim todos os dias”, revela. Mesmo diante das dificuldades, e do trabalho puxado, Lindinalva garante que não trocaria de profissão de jeito nenhum. “Eu tenho orgulho de ser baiana de acarajé, de representar a cultura não só do meu estado, mas também do meu país. Eu não escolheria outra profissão. Eu faço isso é por amor, e por isso que estou há 21 anos nessa caminhada”, completa.

O amor à profissão e o desejo de manter viva a tradição que leva a Bahia para o mundo são motivadores para que essas mulheres sigam firmes nessa caminhada. “Quando as pessoas, de qualquer lugar do mundo, veem uma baiana com seus trajes já liga a imagem ao Brasil. As baianas de acarajé são divulgadoras não só da Bahia, mas do nosso país. Nós somos um símbolo do Brasil e precisamos ser mais valorizadas”, afirma a diretora da Associação das Baianas de Acarajé (ABAM), Rita Santos.

E, claro, tanta dedicação só poderia atravessar gerações. Filha e neta de baianas de acarajé, Ana Cássia Nery, 29 anos, que há 14 exerce a função, conta que aprendeu a fazer os quitutes observando a avó e a mãe. Hoje, tira o sustento da família daqueles bolinhos de feijão frito no dendê. Com seu ponto de venda no Farol da Barra, apesar de ter a oportunidade de seguir outras profissões, vê na atividade a possibilidade de dar continuidade à herança deixada pela família. “Eu fui criada pelo dinheiro vindo do acarajé e continua sendo o meu sustento. Eu prometi à minha mãe que não iria parar, e não vou. Não vou deixar isso acabar”, declara.

Regulamentação - A atividade é regulamentada pela Lei Municipal 26.804, de 1º de dezembro de 2015. Baianas e baianos do acarajé e do mingau precisam de uma licença emitida pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), em caráter pessoal e intransferível. No caso de morte do titular, poderá ser liberada uma nova licença para o herdeiro que reconhecidamente seguiu o ofício da pessoa licenciada. Os profissionais estão obrigados a respeitar, ainda, todas as normas de saúde, conforme prevê a Vigilância Sanitária de Salvador.

Como fazer - E se a boca encher de água ao pensar num acarajé quentinho, basta seguir o passo a passo a seguir. Não tem muito segredo. Você vai precisar primeiramente de amor, 1kg de feijão fradinho quebrado, que deverá ser deixado de molho na véspera do preparo para que no dia seguinte seja bem lavado e escorrido. Logo após, o feijão deve ser passado no processador para que vire uma massa e seja colocada numa panela junto a 5 colheres de cebola ralada. A massa deve ser batida até que o seu volume dobre de tamanho. Quando chegar nesse ponto, basta formar o bolinho com ajuda de duas colheres e fritar no azeite de dendê, que deve estar bem quente. Quando estiver douradinho, basta escorrer o bolinho para tirar o excesso de azeite e desfrutar dessa maravilha.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O mais belo transformista de uma das principais regiões de Salvador será conhecido no próximo domingo (25), durante a realização do Miss Subúrbio Gay 2018. O evento acontece no próximo domingo (25), às 17h, no Espaço Boca do Brasa – Subúrbio 360, localizado em Coutos. Com entrada gratuita, a atividade é apoiada pelo edital Arte Todo Dia – Ano IV, promovido pela Fundação Gregório de Mattos (FGM).

O concurso reunirá 15 candidatos que deverão apresentar duas produções no palco: uma com traje de passeio e outra com figurino de gala. Serão escolhidos três finalistas para disputar o título e o vencedor levará um prêmio em dinheiro no valor de R$ 500, representará o Subúrbio Ferroviário de Salvador em eventos LGBTQI+ do próximo ano – incluindo o Festival Diversas Suburbanidades -, além de conquistar um lugar no Miss Gay Salvador.

Para abrilhantar a noite, estão confirmadas as performances de Scher Marie Mercury, Eyshilla Butterfly (Miss Subúrbio Gay 2013) e Rejan Star, além de A Miss Brasil 2017 Petra Péron. A parte musical ficará a cargo dos grupos Moover Dance, As Kikitas e o Grupo Cultural Junino Imperatriz do Forró. No comando das atrações estará Tabatha Vermont, personagem criada pelo ator e produtor cultural Fabrício Cumming.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A capital baiana sedia, nesta quinta e sexta-feiras (22 e 23), o 6º Fórum Brasil África: Empoderamento Juvenil – Transformações Para Alcançar o Desenvolvimento Sustentável. Promovido pelo Instituto Brasil África em parceria com diversas entidades, o evento deverá reunir 200 líderes internacionais, entre representantes de governos, iniciativas públicas e privadas. O discurso de abertura será proferido pelo prefeito ACM Neto nesta quinta (22), às 9h15, no Deville Convention Center, em Itapuã.

Uma das principais missões do fórum é fortalecer os laços e estimular novas parcerias entre os países de língua portuguesa. Dentre os temas a serem abordados na programação estão “O papel dos jovens na promoção da democracia e da paz”, por José Ramos Horta, ex-presidente de Timor-Leste e vencedor do Prêmio Nobel da Paz; “Uma nova onda de fluxos de comércio e investimentos Brasil-África”; “Poder para empoderar: novos modelos para uma economia criativa inclusiva”; e “Capacitando a voz da juventude através do conhecimento”, dentre outros assuntos.

O time de convidados reúne diversos nomes, como o diretor geral da FAO, José Graziano da Silva; o presidente do Fundo Internacional para o Desenvolvimento da Agricultura, Gilbert Houngbo; o diretor de Agricultura Global do Banco Mundial, Simeon K. Ehui; o diretor geral da Fundação Rockefeller, Mamadou Biteye; a secretária-executiva da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), Maria do Carmo Silveira; e o ex-ministro da Saúde e consultor do Unitaid, José Gomes Temporão. A programação e a ficha de inscrição para o evento podem ser acessados no site oficial.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O Centro Antigo da capital baiana será palco de um dos maiores eventos da indústria criativa do Nordeste neste fim de semana: o Salvador Creativity and Media Festival (Scream). O encontro acontecerá nesta sexta-feira (23) e sábado (24), reunindo profissionais e estudantes das mais diversas áreas de comunicação, mídia e criatividade, em painéis de debate com grandes nomes do mercado brasileiro, alguns com atuação no exterior.

O Scream é uma realização da Associação Baiana do Mercado Publicitário (ABMP) – que comemora 20 anos de atuação em 2018 – em parceria com a Prefeitura, por meio da Empresa Salvador Turismo (Saltur). As atividades acontecem simultaneamente no Teatro Gregório de Mattos (TGM), Espaço Cultural da Barroquinha e Fera Palace Hotel. As inscrições podem ser feita no site oficial do evento, conforme disponibilização de vaga. O passaporte custa R$ 80 e R$ 40.

A programação envolve palestras, workshops, painéis e exposições, com temas que envolvem inovação, crise, desafios da comunicação, nova era da mídia, inteligência artificial, startups, assédio e diversidade, entre outros assuntos. A estimativa é de reunir aproximadamente 5 mil pessoas durante o festival. Participantes com passaporte em mãos têm acesso a todos os espaços nos dois dias do evento. Ao final, todos recebem certificado de participação.

Uma parceria com o Coreto Hype – projeto inspirado em grandes movimentos de ocupação de espaços públicos do mundo – vai garantir atividades nas proximidades dos locais da programação. Estarão presentes expositores de música, moda, arte, design, gastronomia, decoração, artesanato, além de atividades socioculturais.

Nomes confirmados – Já são 37 nomes confirmados na grade, entre os quais o de Nizan Guanaes, sócio e co-fundador do Grupo ABC, embaixador da Boa Vontade da Unesco e nomeado um dos cinco brasileiros mais influentes do mundo pelo Financial Times; e Candice Pascoal, fundadora e CEO da Kickante, plataforma de financiamento coletivo, única brasileira ganhadora do prêmio Cartier Women’s Iniative Awards 2017. Candice vai tratar do tema “Inovar em tempos de crise”.

Também foram convidados Bob Wollheim, co-fundador da Much More e sócio-fundador do YouPIX. Na sua apresentação, Wollheim falará sobre “O Copo Meio Cheio da Comunicação”. Outro nome é o de Mauricio Magalhães, presidente da Agência Tudo, sócio-conselheiro do grupo EVA e conselheiro da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Paulo. Ele fala no Scream sobre o tema “Criatividade gera valor? Por que não na Bahia?”.

A programação ainda reunirá outros grandes executivos, como Ken Fujioka (Ada Strategy), Ana Cortat (HybridColab), Pedro Tourinho (Soko), Antônio Mazzafera (Fera Investimentos), Diego Oliveira (Youpper), Patrícia Santos (Empregue afro), Jéssica Tauane (Gorda de Boa), Júlia Azevedo (FFIPP), Raul Santa helena (Petrobras), Fabrício Lemos (Restaurante Origem), Lucas Reis (Zygon), Tarcízio Silva (IBPAD), Fábio Duarte e Bruno Duarte (Fit Dance), Duda Magalhães (Dream Factory) e Carol Ayres (Humana). A programação completa, com todos os palestrantes, horários e locais, está disponível no site do evento.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura promove o lançamento da Plataforma Caminhos Digitais da Leitura, na próxima terça-feira (20), às 16h, na Casa Salvador, na Barra. A iniciativa é aberta ao público e realizada por meio da Fundação Gregório de Mattos (FGM), através da Gerência de Bibliotecas e Promoção do Livro e Leitura e em parceria com a Casa Salvador. A plataforma tem por objetivo incentivar o hábito da leitura e estimular a produção literária, trabalhando com base nos três pilares da educação: ler, escrever e criar.

O site é composto por um acervo digital, com títulos disponíveis para leitura em tablet, celular e computadores, e deverá abrir um espaço para quem tem o sonho de publicar as próprias obras, num ambiente virtual dentro dos gêneros romance, conto, crônica, cordel ou poesia. A publicação só acontece após validação feita pelo moderador técnico da plataforma, fazendo-se necessário ler atentamente o Termo de Compromisso, bem como as instruções para ter o livro disponibilizado ao público na biblioteca digital da FGM.

Com abertura do presidente da FGM, Fernando Guerreiro, a programação de lançamento terá ainda depoimentos de mães de adolescentes que despertaram para o prazer de ler, a ponto de dar asas à criatividade e escreverem seus próprios livros. As obras foram publicadas em plataforma similar, no estado de São Paulo. Além disso, a ação despertou o interesse destes jovens em livros impressos, tornando-se multiplicadores desse hábito entre outras pessoas.

Caminhos da Leitura – O Caminhos da Leitura é um programa de arte-educação municipal que visa incentivar o hábito e o prazer da leitura. Para isso, são realizadas diversas ações como circulação de livros, exposições, contação de histórias, encontros com escritores, oficinas de produção de bonecos e apresentação de contos cantados em escolas, bibliotecas e praças da cidade.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O prazo para as inscrições da 6ª Edição do Concurso de Desenhos, promovido pela Transalvador, termina nessa segunda-feira (19). A ação é destinada aos estudantes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental de escolas públicas e particulares de Salvador. Para participar, as crianças devem fazer um desenho que represente boas práticas no trânsito. Os três primeiros colocados serão premiados com um tablet.

As inscrições devem ser feitas pela unidade de ensino onde o aluno estuda, mediante preenchimento de formulário de inscrição (que deverá ser anexado ao desenho), disponível no site da Transalvador. A obra não pode conter manchas, rasuras ou dobras e deve ser encaminhada pela instituição em um envelope lacrado para a Gerência de Educação para o Trânsito (Gedut), que fica na sede da Transalvador, localizada na Avenida Vale dos Barris, 501, Centro.

O concurso de desenhos faz parte do programa Crianças Condutoras do Futuro, ação desenvolvida pela Transalvador com palestras e atividades para crianças e jovens em escolas de Salvador, com foco na educação para o trânsito. “Visamos o desenvolvimento e a educação para o trânsito, através de atividades lúdicas. É a oportunidade que o poder público tem de sensibilizar as crianças sobre a importância em respeitar o trânsito”, afirma a gerente da Gedut, Miriam Bastos.

Iniciado em 2013 com apenas 540 inscritos, o programa teve recorde de adesões no ano de 2015, com 2.722 inscrições registradas. No ano passado, 1.810 estudantes participaram da competição.

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...