Cultura

0
0
0
s2sdefault

A Fundação Gregório de Mattos divulgou, na edição desta sexta-feira (25) do Diário Oficial do Município, o resultado da etapa de Avaliação e Seleção do edital Fábrica de Musicais - Ano II. Os proponentes têm o prazo de 3 dias úteis, a partir da data de divulgação do resultado, para interpor recurso quanto ao resultado da seleção.

O projeto selecionado foi "A Nau dos Enjeitados", que prevê a montagem do espetáculo homônimo e 10 meses de atividades de formação na área de teatro e música. A narrativa futurista propõe uma imersão nos personagens históricos "enjeitados" na construção social brasileira e conta a história de uma barca com mais 11 mil espíritos retornando ao Brasil para um acerto de contas. A comédia musical contará com a orientação de grandes nomes do teatro brasileiro, como Luiz Carlos Vasconcellos e Ana Paula Bouzas.

Na suplência ficaram os projetos "Tabaris – Um Musical", que fala sobre a montagem de um espetáculo profissional de teatro musical inédito. O projeto conta com a colaboração de profissionais renomados da cena musical brasileira, percorrendo aproximadamente 30 anos de história da Bahia e do Brasil, a partir de 1933. O desenvolvimento do "Tabaris" está associado a 8 ações formativas para artistas de Salvador.

O segundo suplente foi o "Necrorevista – Um Musical Morto-Vivo", que vai falar sobre um clássico do gênero do terror e do teatro de revista brasileiro, para criar uma narrativa musical que combina humor e crítica social.

A FGM responderá aos recursos por meio de publicação no Diário Oficial, em até 3 dias úteis após término do prazo para interposição de recursos.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A sonoridade do pop baiano com a música eletrônica da banda Àttøøxxá promete agitar o palco do Porto Salvador Eventos, na Avenida da França, no Comércio, às 20h30 deste domingo (27). A apresentação é aberta ao público e integra a grade de atrações da programação cultural e musical que acontecerá no bairro neste final de semana, como parte do projeto #vemprocentro. Confira toda essa agenda acessando www. vemprocentro. com. br.

A banda, formada por Rafa Dias (DJ e produtor musical), Oz (vocal e baterista), Raoni Knalha (vocal) e Chibatinha (guitarrista), fará uma hora e meia de show levando um repertório repleto de canções de todos os álbuns lançados, incluindo o sucesso "Elas Gostam", que  ganhou o prêmio Bahia Folia de Melhor Música do Carnaval 2018, e da nova música "Faz a Egypsia". Na ocasião, Àttøøxxá convidará ao palco a cantora e compositora soteropolitana Nêssa.

“A iniciativa de levar um movimento como esse ao Comércio é muito importante porque proporcionará lazer para a população nessa bela área da cidade, acabando também com o esvaziamento que costumava afetar o bairro principalmente aos finais de semana. Além de poder prestigiar o Àttøøxxá, a galera poderá conhecer novos sons, a exemplo de Nêssa, além de curtir artistas referências como Edson Gomes”, destaca Chibatinha.

Programação – Antes do agito da banda Àttøøxxá, a população poderá curtir outros shows no Comércio, no domingo. Na Praça da Inglaterra, as apresentações começam às 11h, com show infantil. Às 13h, toca a banda Restgate Blues e, por volta das 15h30, o espaço será invadido pelo samba da Cida Martinez.  

O palco do Porto Salvador Eventos recebe, às 17h30, o DJ Telefunksoul, que anima o público com o melhor da música eletrônica. Em seguida, os cantores Isaque Gomes e Edson Gomes dividirão o palco no projeto especial intitulado “Pai e Filho”.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Fundação Gregório de Mattos (FGM), por meio da Gerência de Patrimônio Cultural (Gepac), realiza neste sábado (26) o sétimo e último encontro para elaboração do Plano de Salvaguarda do Samba Junino. A reunião, promovida em ação compartilhada com entidades envolvidas com a cadeia produtiva do samba junino, ocorrerá às 9h no auditório da Casa do Benin, no Pelourinho.

O plano prevê a formulação de políticas públicas que preservem esse estilo de música e dança, surgido em torno dos terreiros de candomblé e das matrizes referenciais do samba de caboclo e do samba de roda, bem como todas as formas de produção e reprodução, através da realização de ensaios, festivais, concursos, apresentações e “arrastões”. Desde abril, foram realizados encontros mensais para a construção conjunta desse instrumento que vai proteger, fortalecer, garantir a continuidade e a transmissão dessa manifestação cultural.

Em 2018, por meio do decreto municipal 29.489, o samba junino foi tombado como Patrimônio Imaterial da cidade. O ritmo é uma expressão cultural afro-brasileira genuína de Salvador. A musicalidade singular é feita primordialmente pelo toque de instrumentos percussivos – timbal, tamborim e surdo – que fazem o ritmo ser caracterizado por uma sonoridade mais acelerada, corrida e marcada, denominada de samba duro, bem como samba urbano.

O samba junino possui referências identitárias em diversos bairros populares de Salvador, como Engenho Velho de Brotas, Engenho Velho da Federação, Federação, Fazenda Garcia, Tororó e Nordeste de Amaralina, entre outros.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O Espaço Pierre Verger da Fotografia Baiana, que fica localizado no Forte de Santa Maria, no bairro da Barra, em Salvador, ficará fechado para visitações entre a partir desta quarta-feira (23) até o próximo dia 1º. O Forte é administrado pela Secretaria de Municipal de Cultura e Turismo (Secult) em conjunto com o Comando da 6ª Região Militar.

Durante o período, o forte passará por serviços de pintura, que está sendo desempenhado por uma empresa contratada pela Prefeitura, através da Secretaria de Manutenção da Cidade (Seman). A intervenção foi aprovada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) nas portarias nº 420/2010 e nos pareceres 18 e 233/2018.

Apesar de o forte estar fechado, visitantes encontrarão aberta a Galeria Fragmentos, anexa ao Espaço, localizada na Praça Amigos da Marinha, em frente ao equipamento. Atualmente, a exposição exibida no local é "Catadoras de luxo: heroínas (in)visíveis", que faz parte do projeto OAB Lixo Zero.

O Espaço Pierre Verger de Fotografia é dedicado à fotografia baiana. Além de Verger, mais de 100 fotógrafos que nasceram ou moraram na Bahia são expostos no museu. O local ainda recebe exposições temporárias na Galeria Fragmentos. O funcionamento do Forte de Santa Maria e do Espaço Pierre Verger de Fotografia será normalizado no dia 2 de novembro.

Outros museus – Como outras opções para o público soteropolitano, o Espaço Carybé de Artes, localizado no Forte de São Diogo, também na Barra, estará em pleno funcionamento, de quarta à segunda, das 11h às 19h, com projeções mapeadas na sua fachada, diariamente, das 18 às 19h.

A Casa do Carnaval, no Centro Histórico de Salvador, também estará aberta de terça a domingo e feriados, das 11h às 19h – com entrada até às 18h. O ingresso para entrada no museu custa R$30 inteira e R$15 meia.

A Casa do Rio Vermelho, onde viveu o casal de escritores Jorge Amado e Zélia Gattai também estará aberta para visitação. Para auxiliar a sustentabilidade do Memorial Casa do Rio Vermelho uma taxa de visitação é cobrada no valor de R$20 (inteira) ou R$10 (meia). Nas quartas-feiras, a entrada é gratuita. A Casa do Rio Vermelho funciona de terça a domingo, das 10h às 17h.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

As atrações culturais interessadas em participar do Fuzuê e Furdunço no Carnaval 2020 poderão se inscrever a partir desta sexta-feira (18). Realizado pela Prefeitura, por meio da Empresa Salvador Turismo (Saltur), o processo de inscrição e seleção será feito online, com prazo até o próximo dia 1º.

Podem se inscrever para o Fuzuê os grupos culturais com acompanhamento musical - charangas, fanfarras, orquestras e grupos percussivos, dentre outros, inclusive pessoas com deficiência (PCDs). A inscrição só pode ser feita através de pessoa jurídica, pelo site www. fuzue2020. salvador. ba. gov. br.

Já para o Furdunço são esperadas participações de atrações artísticas (artista único, duplas, trios e banda) com equipamento sonoro, também através de pessoa jurídica. O edital também está aberto para pessoas com deficiência. A inscrição, assim como o Fuzuê, será apenas de forma online através do endereço www. furdunco2020. salvador. ba. gov. br .

Todo o regulamento para participação dos eventos, bem como endereço eletrônico e prazos estarão detalhados nos editais que serão divulgados nesta sexta através dos sites relacionados. “Os projetos Fuzuê e Furdunço são ações importantes para o nosso Verão. Além de trazer uma experiência diferente para o folião, com uma proximidade maior do artista e aquela sensação de antigos carnavais, os projetos encabeçam o nosso pré-Carnaval que antecipa a vinda de turistas para a cidade e retarda a saída dos soteropolitanos. Esperamos a inscrição de projetos interessantes e que tornem o Carnaval ainda mais emocionante”, relata o presidente da Saltur, Isaac Edington.

Documentos – Os documentos referentes à primeira fase - requerimento de inscrição, proposta preliminar e modelo de credenciamento – serão recebidos no período de 18 de outubro a 1° de novembro. A segunda fase, composta pelo recebimento de proposta artística e documentos de avaliação, acontece entre 2 e 11 de dezembro. Apenas a terceira fase – entrega de documentação complementar – será feito presencialmente, no prazo de três dias úteis, contados a partir da publicação do resultado final no Diário Oficial do Município (DOM).

Sobre o Fuzuê e Furdunço – A proposta do Furdunço, que vai para a sétima edição, é de levar música em pequenos equipamentos, a exemplo de minitrios e pranchões, para os circuitos oficiais do Carnaval. Já o Fuzuê, criado em 2016, valoriza as manifestações culturais no chão, a exemplo das fanfarras, charangas, orquestras e grupos percussivos, resgatando antigos carnavais.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Locais de grande circulação de Salvador foram “invadidas” por peças altamente coloridas, em formato de vacas, que estão fazendo parte da paisagem da cidade. É a CowParade, evento mundial que já está na 13ª edição e que pela primeira vez aportou na capital baiana. A iniciativa é apoiada pela Prefeitura, por meio da Empresa Salvador Turismo (Saltur), e pode ser conferida até o dia 8 de novembro.

As vaquinhas foram customizadas por cerca de 600 artistas baianos e 60 delas foram escolhidas para a exposição em espaços públicos, sendo que 59 estão em Salvador e uma em Praia do Forte, em Mata de São João. Na capital, as peças estão espalhadas em espaços como o Centro Histórico, shoppings, praias de Itapuã, São Tomé, Barra, estações de transbordo, largos e praças.

Segundo o presidente da Saltur, Isaac Edington, a vinda da CowParade para cá mostra o quanto a cidade está apta a realizar grandes ações em prol da cultura. “Salvador está sempre aberta às diferentes manifestações culturais, e não seria diferente com o CowParade, que é uma das maiores exposições a céu aberto do mundo e trouxe às ruas o talento dos nossos artistas. O projeto é um sucesso e a Prefeitura tem orgulho de participar dele”, afirma o gestor.

Escolhido para pintar uma das vaquinhas, o artista plástico Bel Borba ficou contente e honrado com o convite. “Eu tenho uma relação muito estreita e muito profunda com a cidade. Por isso, foi uma honra e um prazer participar desse evento, que faz parte de uma corrente internacional. Apesar da experiência com a arte, cada projeto é sempre um desafio para mim”, conta.

Exposta no Largo do Farol da Barra, a produção de Borba tem como proposta a geometrização das malhas da vaca. “Mas aquilo começou a me lembrar da silhueta da estrutura urbana noturna, quando o sol está se pondo. Então as malhas representam janelas de prédios urbanos com a luz acesa”, completa.

História – O CowParade funciona assim: artistas selecionados utilizam uma escultura de vaca como suporte para as suas criações. As esculturas, feitas em fibra de vidro e com o tamanho real do animal, são expostas em vias públicas e podem ser apreciadas por todos. Ao final da exposição, as peças são leiloadas e o dinheiro arrecadado é doado para entidades beneficentes.

A ação teve início em 1998, na Suíça, quando um artista local chamado Pascal Knapp apresentou três modelos de vaca durante um evento de arte em Zurique. Para ele, as vaquinhas seriam a forma mais criativa de reproduzir uma tela tridimensional para expressões artísticas.

Números – A mostra já passou por 85 cidades do mundo e atraiu mais de 10 mil artistas visuais para imprimir o próprio estilo através de pinturas, grafite e intervenções artísticas. Estima-se que mais de 500 milhões de pessoas tenham visto uma das esculturas pelo mundo. No total, mais de R$ 35 milhões foram levantados para entidades beneficentes, por meio de leilão.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A edição de outubro da roda de conversa Patrimônio É..., promovida pela Prefeitura através da Fundação Gregório de Mattos (FGM), vai discutir o tema “Feiras: Espaços de Sociabilidades”, nesta terça-feira (15), às 18h, no Espaço Cultural da Barroquinha, no Centro. O evento é gratuito e aberto a todos os interessados.

Os convidados são a diretora do Instituto Antônio Carlos Magalhães de Ação, Cidadania e Memória, Cláudia Vaz, responsável pela organização da Feira da Sé; do professor da Unifacs e pesquisador, Mateus Santana dos Santos; e da diretora da Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (FAUFBA), Naia Alban Suarez. A mediação será do arquiteto, encenador e dramaturgo Edvard Passos.

“As feiras livres são teias sociais, onde existe o entrelaçamento de pessoas da sociedade civil como, por exemplo, os consumidores, expositores e comerciantes, além do poder público, que participa também. Essa mistura se combina na troca de experiências, gera uma interação de ajuda mútua e fortalece laços e vínculos”, afirma Cláudia Vaz.

Edição especial – Além do bate-papo, o público poderá conferir a edição especial da Feira da Sé, que começa um pouco antes da roda de conversa, às 17h, no pátio do Espaço Cultural. O evento terá exposição de produtos artesanais e estandes do Coletivo Pelô Design, grupo de artesãos que estão em desenvolvimento numa incubadora do Instituto ACM; o tabuleiro de acarajé de Rita Ventura, presidente da Associação das Baianas de Acarajé (Abam); e produtos regionais da Compota da Bisa e Quitanda do Baianinho.

Educação patrimonial – O Patrimônio É... é um projeto do Salvador Memória Viva, programa de atividades de proteção e estímulo à preservação dos bens materiais e imateriais do município. Aborda a questão do patrimônio cultural em diálogo com a história, memória, arquitetura, espaço público, educação, gestão e economia da cultura.

Além de manter uma pauta fixa mensal para o tema, promove a educação patrimonial e colabora no direcionamento das ações dos institutos de tombamento e registro. Contribui, ainda, nas instâncias de salvaguarda e instrumentaliza a política municipal para atuar na valor

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Arqueólogos encontraram mais de seis mil artefatos históricos durante a prospecção do solo da Avenida Sete de Setembro. O trabalho foi realizado no âmbito das obras de requalificação da via, que vai do trecho da Casa D’Itália até a Praça Castro Alves, e estão sendo executadas pela Prefeitura, através da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult). No decorrer do trabalho de sondagem arqueológica, que durou mais de seis meses, foram 108 pontos de intervenção ao longo da via, número 65% maior do que o previsto inicialmente, de 66 furos.

A averiguação do terreno pelos profissionais foi finalizada e, após autorização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o resgate do material está em andamento. Dentre os itens históricos recuperados estão faianças (cerâmicas) portuguesas do século XVI, cerâmicas de produção local e importação, moedas, cachimbos, contas de colares, ossos e até mesmo garrafas de vidro de produção industrial e artesanal.

As obras de requalificação da Avenida Sete estão 30% concluídas. Além do processo mais demorado de arqueologia, que é muito importante para pesquisas sobre o crescimento e a história da cidade, houve um atraso na entrega de materiais que deveriam ser fornecidos pela Empresa Baiana de Água e Saneamento (Embasa), que solicitou alterações na rede de água e esgoto secundário.

“Agora, com a finalização da prospecção arqueológica e a entrega do material da Embasa, a obra irá avançar muito mais. As intervenções são realizadas para que a cidade ganhe um local com melhorias urbanas e de infraestrutura, mais bonito e, também, para trazer uma valorização para essa região tão importante para a nossa economia", destacou o secretário da Secult, Claudio Tinoco.

A obra, que está atualmente entre a Casa D'Itália e o Relógio de São Pedro, promove escavações para posterior instalação de redes, valas e caixas técnicas, além de nivelamento do terreno. As próximas etapas incluem a continuação da execução das redes, preparação do trecho para assentamento de meio-fio e a execução da pavimentação.

Infraestrutura – A requalificação realizada na Avenida Sete inclui a instalação de rede de água e de esgoto secundária (que liga a instalação nas residências e lojas até a principal). O sistema de drenagem também está sendo mantido para evitar pontos de alagamento. As intervenções são realizadas com base em um estudo das Bacias de Contribuição que analisa, dentre outros, o índice pluviométrico da região.

A obra também envolve concessionárias de telecomunicação. Dutos subterrâneos, também chamados de valas técnicas, estão sendo implantados para abrigar as fiações de telecomunicações ao longo da Avenida Sete, o que vai melhorar o aspecto visual. Há também uma vala secundária para ligação dos imóveis. A rede de energia elétrica de alta e média tensão continuará na versão aérea.

Arqueologia – O trabalho de prospecção arqueológica foi realizado em conjunto com as obras. As intervenções, no entanto, interrompiam trechos específicos e impediam o avançar das máquinas. Por ser um trabalho histórico, tudo foi autorizado pelo Iphan, que acompanha todos os achados e autoriza o resgate do material do solo.

Os arqueólogos passaram cerca de 180 dias com o trabalho de prospecção no local. O número não abrange as datas de captação e retirada do material da Avenida Sete. Agora, os profissionais estão realizando resgates nas áreas.

Escritório Social – Os moradores e comerciantes que tiverem dúvidas, reclamações ou sugestões sobre a obra podem ligar para o número (71) 3247-6791 ou se dirigir ao Escritório Social, montado pela Prefeitura em frente ao Fera Palace Hotel, na Rua Chile. No local é possível ter informações sobre o projeto.

O Escritório Social possui uma equipe formada por técnicos da Secult e da Secretaria de Ordem Pública (Semop), responsável pelo atendimento aos comerciantes informais. O funcionamento é de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h. O serviço também possui especialistas sociais que ficam à disposição para prestar informações a respeito de demais aspectos ligados às obras, como mudanças nos pontos de ônibus e interdições.

Obras – O projeto inclui renovação dos pisos em pedra portuguesa e os clássicos brasões no passeio, alargamento do lado esquerdo da calçada para cinco metros, novas áreas de acessibilidade, novo asfalto e ordenamento dos estacionamentos. Serão feitos também a reconstrução da rede de drenagem, os passeios diferenciados em torno dos monumentos e a implantação de parklets – espaços contíguos às calçadas destinados a lazer e convivência.

Em relação ao aspecto paisagístico, estão previstas mudanças nas fiações telefônicas – que passarão a ser subterrâneas. A iluminação será modernizada através da instalação de lâmpadas LED.

As obras na Avenida Sete e Praça Castro Alves foram financiadas pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), através do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur). Os investimentos são de, aproximadamente, R$ 20 milhões.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Prefeitura, por meio da Fundação Gregório de Mattos (FGM) e comissão eleitoral, vai promover quatro encontros de mobilização para convocação de agentes culturais para as eleições do Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC) – Biênio 2020/2021. Os eventos acontecerão sempre das 17h às 19h e o primeiro local será a Biblioteca Municipal Edgar Santos, na Ribeira, na terça-feira (15).

Os demais locais são o Subúrbio 360, em Coutos, no dia 17; o Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) de Valéria, no dia 22; e a nova sede da FGM, na Barroquinha, no dia 24. Os encontros terão apresentações artísticas, roda de conversa sobre as políticas culturais de Salvador e sobre o CMPC, além das orientações sobre o cadastramento de candidatos e eleitores.

Inscrição – Os interessados em participar da eleição do CMPC podem fazer a inscrição pela Internet, no endereço www. eleicoescmpc. salvador. ba. gov. br . O prazo para cadastramento dos candidatos termina no próximo dia 17 e, para os eleitores, o encerramento acontece no dia 1º de novembro.

Para votar, artistas, produtores, pesquisadores, líderes e representantes dos territórios de Salvador precisam ser residentes na capital baiana e maiores de 16 anos. Já para se candidatar, além de residir na cidade e atuar na área cultural há, pelo menos, três anos, é preciso ter idade mínima de 18 anos.

Serão eleitos representantes e suplentes de linguagens artísticas e de segmentos culturais, como Culturas Identitárias e Inclusivas, Cultura Popular, Patrimônio Material e Imaterial, entre outras, bem como representantes dos territórios formados pelas Prefeituras-Bairro de Salvador. A votação está prevista para acontecer até o fim de novembro.

CMPC – O Conselho Municipal de Política Cultural é um órgão colegiado da Fundação Gregório de Mattos (FGM) e integra o Sistema Municipal de Cultura (SMC), que exerce funções consultivas, normativas, deliberativas e fiscalizadoras da política cultural do município.

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...