Cultura

0
0
0
s2sdefault

A Fundação Gregório de Mattos (FGM) publicou, no Diário Oficial do Município (DOM), o resultado da etapa de avaliação e seleção do Selo João Ubaldo Ribeiro - Ano III (edital 008/2019). O edital é promovido pela FGM, vinculada à Secretaria de Cultura e Turismo (Secult), com o objetivo de fomentar, promover e difundir a produção artístico-cultural na capital baiana.

Dentre 112 títulos inscritos, foram selecionadas oito obras distribuídas nas seguintes categorias: Romance, com o título “As fotos roubadas", do autor Breno Fernandes Pereira; Poesia, com o livro "Soprando o Vento", de Tiago Dias Oliveira; Literatura Infantil, com a obra "História do bicho-folhagem", de Stael Mamed; Dramaturgia, com "Alimentando as feras", de Aicha Marques, e "A travessia do grão profundo", de Paulo Atto Batista dos Santos; Crônica, com "Fuxico, resenha, mexerico nas esquinas e buzús de Salvador", de Daiana Soares de Oliveira; Conto, com "Sobre quatro patas há um lugar seguro", de Maria Aruane Santos; e Livre, com "Efemêrides", de Márcia Fonseca Monteiro de Campos.

O prazo para que o autor ou representante legal apresente recurso nessa etapa é de três dias. O contato deve ser efetuado através do email seloano3 @ salvador. ba. gov. br. Após a finalização deste prazo de contestação, a Comissão de Avaliação e Seleção, nomeada pela FGM, responderá aos recursos através de publicação no Diário Oficial do Município em até cinco dias.

Distribuição – Cerca de 300 bibliotecas das escolas municipais receberão os exemplares contemplados pelo selo. As obras serão enviadas também para os demais estados brasileiros e para bibliotecas públicas baianas, para a Academia de Letras da Bahia, o Gabinete Português de Leitura e as embaixadas dos países lusófonos. A conclusão de todo o processo, com impressão e início da distribuição, está previsto para janeiro de 2021.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Para driblar as barreiras da pandemia, levar a alegria, arte e a cultura circense para outras pessoas, o Circo Picolino abriu vagas para oficinas virtuais. Em razão do enfrentamento ao novo coronavírus, as oficinas, que antes aconteciam de forma presencial, agora serão virtuais. A iniciativa faz parte da segunda fase de um projeto cultural voltado para o circo, contemplado pelo edital Espaços Culturais Boca de Brasa, da Fundação Gregório de Mattos (FGM). 

As inscrições são gratuitas e seguem até o dia 9 de setembro. As aulas serão iniciadas no dia 12 de setembro, a partir das 11h. Foi desenvolvido um cronograma de atividades para crianças e adultos, que deve acontecer em uma série de 12 sábados seguidos. 

Serão disponibilizadas aulas de acrobacia em família, como forma de incentivo aos treinos regulares em casa. Poderão participar adultos e crianças (a partir de quatro anos), que não estejam sob condição de saúde ou orientação médica que não recomende a prática destas atividades. Os interessados deverão se inscrever preenchendo um formulário disponível no link forms.gle/5VQe7162ofJiCvBJA . 

Contemplado em 2019, o projeto apresentado pelo Circo Picolino prevê um ano de atividades que envolvem artes integradas, espetáculos circenses, musicais, teatrais que ocupam o espaço de palcos abertos oferecidos pelos pontos de cultura, contemplados pelo Boca de Brasa. 

Para a integrante do grupo gestor do Circo Picolino, Nina Porto, as oficinas virtuais serão importantes para levar alegria, incentivar a realização de atividades físicas e dar continuidade ao trabalho social realizado pelo grupo. "No circo trabalhamos todos os princípios básicos da saúde. O equilíbrio, a concentração, a força, o humor, a dramaturgia e toda produção em equipe. É um lugar de muita gente, é trabalho realizado com muitos corações batendo ritmados a favor da transformação não só do corpo, mas da alma também. Passar essa energia para quem está em casa, através das aulas virtuais, vai ser muito importante". 

Histórico – Criado em 1985 por Anselmo Serrat e Verônica Tamaoki, o Circo Picolino abriga a Escola Picolino de Artes do Circo, a primeira  de artes circenses do Nordeste e a terceira do gênero no Brasil. Além disso, é um ponto de referência para artistas, produtores, pesquisadores e interessados por todo o mundo, sendo objeto de estudo de diversas pesquisas acadêmicas, principalmente no que se refere a seu trabalho social com crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social. 

Boca de Brasa – O projeto Boca de Brasa é uma iniciativa da Prefeitura, através da FGM, órgão vinculado à Secretaria de Cultura e Turismo (Secult). Criado em 1986, o projeto, retomado em 2013 em um novo formato, visa fomentar a cultura na periferia, com foco na promoção da cidadania, por meio do incentivo às manifestações artísticas dos bairros da capital baiana. 

Atualmente, a cidade conta com três unidades do Boca de Brasa mantidos pela Prefeitura: o do Subúrbio 360 (Vista Alegre), do CEU de Valéria (Lagoa da Paixão) e do Centro (Barroquinha). O espaço Boca de Brasa Cajazeiras (Cajazeiras X) deve ser inaugurado na próxima semana. 

Além disso, o Boca de Brasa também dá nome ao edital que seleciona espaços culturais já atuantes na cidade, com auxílio financeiro para aprimoramento, dinamização, ampliação ou a sustentabilidade das atividades que desenvolvem.

 

 

 

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM) desta terça (25) a retomada do processo de avaliação do Selo Literário João Ubaldo Ribeiro – Ano III, promovido pela Fundação Gregório de Mattos (FGM). O objetivo do selo é incentivar a produção literária na cidade, dando espaço para novos autores e valorizando a produção local.

O processo de avaliação consiste em julgar as 112 obras enviadas pelos autores durante a fase de inscrição. A comissão avalia com notas entre 0 a 10 e as melhores são premiadas com o selo, publicadas e distribuídas em bibliotecas municipais.

Serão selecionadas oito obras, distribuídas em sete gêneros: conto, crônica, dramaturgia, literatura infantil, poesia, romance e categoria livre.

A previsão que o resultado das obras contempladas seja publicado no DOM até o dia 10 de setembro. A conclusão de todo o processo, com impressão e início da distribuição, está previsto para janeiro de 2021.

"A literatura é uma ferramenta de fundamental importância para a saúde mental das pessoas, principalmente nesse momento de isolamento social. Assim, ter novas obras no mercado literário movimenta a cadeia produtiva (autor), a economia (editora) e a cultura (o leitor)", destaca Jane Palma, gerente de Biblioteca e Promoção à Leitura da FGM.

Distribuição – Cerca de 300 bibliotecas das escolas municipais receberão os exemplares contemplados pelo selo. As obras serão enviadas também para os demais estados brasileiros e para bibliotecas públicas baianas, para a Academia de Letras da Bahia, o Gabinete Português de Leitura e as embaixadas dos países lusófonos. 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Os projetos selecionados pelo edital municipal Samba Junino – Ano III, lançado em 2019, poderão ser executados até o dia 31 de agosto de 2021. Cada proponente deverá apresentar a proposta de reformulação de cronograma, que será analisado e validado pelo setor da Fundação Gregório de Mattos (FGM) responsável pela fiscalização e acompanhamento da execução das propostas.

“Devido à pandemia, suspendemos o processo de recebimento da documentação. Sendo assim, foi decidido pela prorrogação do edital, para garantir a execução dessas propostas e para que possamos readaptar essas ações”, conta a gerente de Patrimônio Cultural, Gabriella Melo.

Até o início do próximo ano, será completada a fase de recebimento de documentação, habilitação dos documentos e recolhimento das assinaturas do termo de acordo e compromisso. “Já que este ano não tivemos os desfiles e execução das propostas, vamos organizar o andamento até o dia 31 de agosto de 2021. Se os projetos não forem realizados presencialmente, iremos adaptar para o ambiente virtual”, complementa Gabriella.

Programa – O samba junino surgiu na década de 1970, através de uma manifestação cultural brasileira de Salvador. Trata-se de um subgênero do samba, praticado principalmente na época das festas juninas na capital. Além disso, também possui origens ligadas ao candomblé e às festas do caboclo e samba de roda.

Através do programa, é possível manter o plano Salvaguarda do Samba Junino, que, em 2018, por meio do decreto municipal 29.489, foi tombado como Patrimônio Imaterial da cidade. A política de editais e premiações é uma das políticas públicas voltadas para a preservação e incentivo a este segmento cultural.

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

A Fundação Gregório de Mattos (FGM) realiza, até sexta-feira (21), inscrições gratuitas para as oficinas virtuais de vídeo, fotografia e Lab & Orquestra Sustentável Percussiva do Espaço Cultural Boca de Brasa Quabales. Os interessados podem se inscrever através do formulário https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdUt0KznLoiW1MgrooNi2pAKlMigNAv424rb6PHiVA40Bt7fQ/viewform, também disponível nas redes sociais do Boca de Brasa Quabales, no Instagram e Facebook @Quabales. 

As oficinas acontecem a partir do dia 25 de agosto. As aulas serão realizadas duas vezes por semana, através da plataforma Google Meet, com senha que será disponibilizada para os participantes. A carga horária total das aulas é de 64 horas. As oficinas de vídeo e fotografia ocorrerão às terças e quartas-feiras, das 14h às 15h30. Já a aulas de Lab & Orquestra Sustentável Percussiva acontecerão às quartas e sextas-feiras, das 14h às 15h30. 

Além das oficinas, também haverá uma série de encontros virtuais pelo Canal no Youtube do Quabales, com as seguintes atividades artísticas: Palco Aberto Boca de Brasa, Cineclube Boca de Brasa e Diálogos Boca de Brasa. Toda a programação ficará disponível nas redes sociais. Dúvidas referentes à oficina podem ser enviadas para o e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo., ou pelo Whatsapp (71) 98108-6846. 

Boca de Brasa – Criado em 1986, o projeto Boca de Brasa tem o objetivo de fomentar a cultura na periferia, como na promoção da cidadania, através do incentivo às manifestações artísticas dos bairros da capital baiana. Desde 2013, a FGM tem desenvolvido ações de produção cultural em diversos pontos da cidade e promovido oficinas gratuitas de diferentes áreas artísticas. Por conta da pandemia, todas as atividades são realizadas virtualmente.

 

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Começa nesta segunda(17) a I Jornada do Patrimônio Cultural, promovida pela Fundação Gregório de Mattos (FGM), com o tema “Resistência e memórias na contemporaneidade”. O objetivo do projeto é recuperar o valor e a importância dos bens culturais da cidade, além de sensibilizar a população através de ações. Seguindo as adaptações do setor cultural, o evento será totalmente on-line e contará com oficinas, palestras, e visitações virtuais. 

Com duração de três dias, a jornada é organizada pela Diretoria de Patrimônio e Humanidades e da Gerência de Patrimônio Cultural, sendo totalmente gratuito. As atividades serão distribuídas entre o Instaram da FGM (@f gmoficial), canal do Youtube, Webinar, e outras plataformas, as orientações serão divulgadas na página do Instagram. 

Para participar dos cursos, é necessário se inscrever enviando e-mail até as 18h da segunda (17) para jornadadopatrimoniofgm @ gmail. com, contendo nome completo, idade e bairro. No dia seguinte, os inscritos receberão no e-mail o link para acesso à sala virtual. O evento também vai disponibilizar certificado de quatro horas para os inscritos, desde que cumpram no mínimo 75% do curso. 

"O patrimônio cultural é o que define uma fisionomia, a identidade de um povo. Reforçar a sua importância e democratizar as formas de acesso à ele faz parte da política cultural da FGM. A jornada é uma excelente oportunidade de debater pontos importantes e ampliar a visão deste tema que cada vez ganha mais relevância no contexto cultural e artístico de Salvador”, destaca com o presidente da FGM, Fernando Guerreiro. 

Programação:

Segunda-feira (17)

8h - abertura com o presidente da FGM, Fernando Guerreiro; 

9h - mesa de conversa sobre "Patrimônio cultural: ressignificando o conceito e os monumentos". Estarão presentes a historiadora Magnair Barbosa, o secretário de Cultura e Turismo de Salvador, Pablo Barrozo, entre outros; 

14h - Mesa-show de conversa pra falar de "Patrimônio e musicalidades na cidade de Salvador", que vai contar com Alobened, Márcia Freire e Márcia Short;

19h - bate-papo no instagram da FGM com o fotógrafo Paulo Telles. 

Terça-feira (18) 

9h Mesa de conversa sobre "Cultura popular e diversidade", com a historiadora Alessandra Carvalho; com o mestre Balão, fundador do CTE Capoeiragem; e com Tote Gira, filósofo, músico e compositor; 

11h - Mini-curso sobre "Patrimônio arqueológico na cidade de Salvador", com Raílson Cotias;

14h - Mesa de conversa com o tema: "Patrimônio é…poesia contemporânea e as batalhas de slam", com Paulo Vendaval e Capirrota;

16h - Mini-curso sobre "Patrimônio e acervos documentais". com Ricardo Santana. E também a Exposição Virtual de Paulo Teles.

Quarta-feira (19) 

9h - Mesa de conversa "Patrimônio religioso", com o professor Álvaro Dantas, Luiz Freire e Francisco Assis Portugal;

11h - Segunda parte do Mini-curso sobre "Patrimônio arqueológico na cidade de Salvador";

14h - Mesa de conversa sobre "Patrimônio e tecnologias", com Luciana Martins, Louti Bahia e Eric Castro;

16h - Segunda parte do Mini-curso de "Patrimônio e acervos", Exposição Virtual de Paulo Teles e lançamento da cartilha "Patrimônio Cultural".

 

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault
A Fundação Gregório de Mattos (FGM) prorrogou até o dia 16 de julho o prazo para o cadastramento de pessoas jurídicas do setor cultural. A plataforma foi lançada no mês de junho para realizar levantamentos de dados relevantes para a atuação da FGM na elaboração de políticas culturais para a capital baiana. 
 
“Parte das pessoas jurídicas que precisam fazer o cadastro apresentou alguns questionamentos. Como o cadastro é muito importante para que a gente faça um bom levantamento e articulação com os envolvidos, resolvemos fazer a prorrogação para tirar todas as dúvidas.”, diz o gerente de promoção cultural, Felipe Dias. 
 
Os espaços, grupos, coletivos, instituições e empresas culturais de Salvador devem realizar o cadastro. É necessário ser formalizado com CNPJ. Já as empresas culturais certificadas precisam da comprovação de atuação, através do currículo ou portfólio. Cada representante deve realizar o cadastro apenas uma vez, com atenção aos documentos exigidos e para o preenchimento correto de todos os campos. 
 
O cadastro deve ser feito no site www. cadastrofgmpj. salvador. ba. gov. br, até o dia 16 de julho. Qualquer dúvida referente ao cadastro deve ser enviada para o e-mail cadastrofgmpj @ salvador. ba. gov. br.
 
0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

Essa semana, durante seis dias, a Fundação Gregório de Mattos (FGM) disponibilizará em seu canal do Youtube uma programação com diversas atrações, com direito à exibição de filmes, encontro de filarmônicas, videoaulas e rodas de conversas. Também haverá jogos educativos temáticos para crianças e adolescentes nos perfis da FGM no Instagram (@ fgmoficial) e Facebook (@ fgmcultura).

A partir das 8h desta quinta-feira (2), o canal do Youtube da fundação transmitirá a estreia do documentário "Dois de Julho – Um Sonho de Liberdade”, com direção de Yuri Rosat. O curta-metragem retrata a importância da Independência da Bahia na construção da identidade cultural do povo baiano. Ao lançar um olhar sobre as expressões populares que tomam as ruas todos os anos, o documentário mostra como a história se manifesta através do protagonismo do povo e do seu desejo por liberdade.

Às 18h, será exibido o 29º Encontro de Filarmônicas, conduzido pelo maestro Fred Dantas, que fez um novo arranjo do hino da independência. O encontro terá apresentações musicais gravadas e entrevistas ao vivo. Dentre os grupos participantes estão: Escola de Música 25 de dezembro, a Erato Nazarena (filarmônica mais antiga da Bahia), Lira 8 de Setembro, União Sanfelixta, União dos Ferroviários Bonfinenses e Oficina de Frevos e Dobrados.

Na sexta (3), das 8h às 21h, ficará disponível para o público o filme “Dois de Julho: Guerra da Independência na Bahia”, de Renato Barbieri. O longa detalha os conflitos ocorridos na Bahia entre portugueses e brasileiros, apresentando um rico acervo de imagens históricas e atuais, além de entrevistas com historiadores baianos e cenas de celebração popular.

Mulheres - No mesmo dia, às 14h, acontecerá a estreia da série "Mulheres da Independência". Trata-se de videoaulas que abordarão temas relacionados às heroínas que lutaram pela Independência do Brasil da Bahia: Joana Angélica, Maria Quitéria, Maria Felipa, a Cabocla (representando as desconhecidas e anônimas), as mulheres das Caretas do Mingau, entre outras.

Os vídeos foram gravados previamente e serão direcionados para o canal do Youtube. A primeira aula será ministrada pela professora Marianna Farias, que apresentará o "Episódio 1 - Maria Quitéria".

Às 18h, ocorrerá o Cineclube Boca de Brasa com a roda de conversa sobre o filme “Sonho de Liberdade”. A atividade terá participação do diretor Yuri Rosat, mediação de George Vladimir e alunos do Boca de Brasa, ao vivo, no canal do Youtube da FGM.

Infantil - No sábado (4), a partir das 8h, será exibido o filme “Dois de Julho: Caminhos da Liberdade”, de direção de Mira Silva e Pedro Santana. Na história, quatro crianças encontram, numa antiga senzala, um mapa bem diferente do que elas conhecem. A partir daí, os pequenos Felipa, Quitéria, Ladislau e João embarcam em uma aventura histórica e lúdica, cheia de conhecimento, na companhia do professor Marcelo. Ao longo da narrativa, fatos curiosos da guerra pela Independência do Brasil na Bahia são revelados.

A partir do mesmo horário, a FGM promoverá jogos educativos com o objetivo de entreter e estimular crianças e jovens a aprenderem sobre os fatos e personagens históricos relacionados à Independência da Bahia. Denominada de "Brincando com o Dois de Julho", a atividade acontecerá no Instagram (@ fgmoficial) e no Facebook (@ fgmcultura) da FGM, envolvendo jogos de tabuleiro e virtuais (caça-palavras, quiz, cruzadinha e bingo) direcionados a públicos de diferentes idades.

Os oito jogadores que tiverem maior pontuação no quiz online serão premiados com kits de livros que abordam temas relativos ao patrimônio cultural baiano, doados pelo IGHB. Às 14h, será transmitido o "Mulheres da Independência: Episódio 2 - Joana Angélica", com a professora Patrícia Valim.

Domingo - No domingo (5), a partir das 8h, a FGM exibirá o documentário "Fui pra Rua e Volto Já", de direção de Lucas Franco. Com três episódios, a obra apresenta de que maneira os baianos se relacionam com o Dois de Julho, como é o cortejo em Salvador e questiona se a data deve ter mais relevância ou não.

Às 10h, haverá mais uma edição dos jogos educativos do quadro "Brincando com o Dois de Julho", e, às 14h, ocorrerá a videoaula "Mulheres da Independência: Episódio 3 - Maria Felipa", com a professora Luana Soares.

LGBT - Na próxima segunda (6), às 8h, será exibido o documentário “Balizando Dois de Julho" (direção de Fabíola Aquino), que aborda a temática LGBT no desfile cívico da Independência da Bahia, sob a ótica das balizas gays e transexuais das bandas de fanfarra e toda comunidade. A exibição terá participação especial do ativista dos direitos humanos Jean Wyllys.

Às 10h, a garotada poderá se divertir com mais um dia do "Brincando com o Dois de Julho". Às 14, será transmitida a videoaula "Mulheres da Independência: Episódio 4 - Caretas do Mingau", com a professora Vanessa Pereira.

Encerramento - O último dia de atividades virtuais, na terça (7), terá início às 10h com o "Brincando com o Dois de Julho". Às 16h, a população poderá assistir ao bate-papo “Patrimônio É… A Independência do Brasil na Bahia”, que terá como convidados Antonietta D’Aguiar Nunes, Fábio Baldaia, Fred Dantas, Rita Barbosa e mediação de Edvard Passos, no canal do Youtube da FGM.

Mostra - A Fundação Gregório de Mattos também promoverá a Mostra Fotográfica Virtual #clicknodoisdejulho. Do dia quinta (2) até a segunda (6), nas redes sociais da fundação, será postada uma foto por dia, explicando os elementos da data cívica, com fotos de Marisa Vianna ilustrando.

Os seguidores podem participar postando em suas redes fotos do Dois de Julho de qualquer ano, usando a #clicknodoisdejulho e marcando a FGM no Instagram (@ fgmoficial) e Facebook (@ fgmcultura). Na terça (7), será postado um álbum com as fotos selecionadas, durante a semana.

0
0
0
s2sdefault
0
0
0
s2sdefault

O Dia da Independência do Brasil na Bahia, nesta quinta-feira, Dois de Julho, terá atos comemorativos simbólicos no Largo da Lapinha, com as devidas restrições - para garantir o isolamento social, o acesso será liberado apenas às autoridades civis e militares, além da imprensa identificada. A partir das 8h, haverá hasteamento das bandeiras nacional, do estado e da capital baiana, seguido pela deposição de flores aos Heróis da Independência no monumento do General Labatut.

A solenidade contará com as presenças do prefeito ACM Neto e do governador Rui Costa, dos presidentes da Assembleia Legislativa da Bahia, da Câmara de Vereadores e do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB), Nelson Leal, Geraldo Júnior e Eduardo Morais de Castro, respectivamente, entre outras autoridades e imprensa.

O local onde ocorrerá as celebrações será interditado com gradil, com intuito de evitar aglomerações. Também será montado um toldo onde as autoridades darão uma coletiva aos jornalistas em área reservada. Não haverá o tradicional cortejo cívico e nem a apresentação de grupos folclóricos ou culturais.

Agenda virtual - Diante da impossibilidade da realização dos festejos e desfiles que marcam o Dois de Julho, por conta da pandemia da Covid-19, a Prefeitura promoverá uma agenda virtual para celebrar a data magna do estado.

A Fundação Gregório de Mattos (FGM) disponibilizará em seu canal no Youtube uma programação recheada de atrações, durante seis dias, com direito à exibição de filmes, encontro de filarmônicas, videoaulas e rodas de conversas. Também haverá jogos educativos temáticos para crianças e adolescentes nos perfis da FGM no Instagram (@ fgmoficial) e Facebook (@ fgmcultura).

A partir das 8h desta quinta-feira (2), o canal do Youtube da fundação transmitirá a estreia do documentário "Dois de Julho – Um Sonho de Liberdade”, com direção de Yuri Rosat. O curta-metragem retrata a importância da Independência da Bahia na construção da identidade cultural do povo baiano. Ao lançar um olhar sobre as expressões populares que tomam as ruas todos os anos, o documentário mostra como a história se manifesta através do protagonismo do povo e do seu desejo por liberdade.

Às 18h, será exibido o 29º Encontro de Filarmônicas, conduzido pelo maestro Fred Dantas, com apresentações musicais gravadas e entrevistas ao vivo. Dentre os grupos participantes estão: Escola de Música 25 de dezembro, a Erato Nazarena (filarmônica mais antiga da Bahia), Lira 8 de Setembro, União Sanfelixta, União dos Ferroviários Bonfinenses e Oficina de Frevos e Dobrados.

Na sexta (3), das 8h às 21h, ficará disponível para o público o filme “Dois de Julho: Guerra da Independência na Bahia”, de Renato Barbieri. O longa detalha os conflitos ocorridos na Bahia entre portugueses e brasileiros, apresentando um rico acervo de imagens históricas e atuais, além de entrevistas com historiadores baianos e cenas de celebração popular.

Mulheres - No mesmo dia, às 14h, acontecerá a estreia da série "Mulheres da Independência". Trata-se de videoaulas que abordarão temas relacionados às heroínas que lutaram pela Independência do Brasil da Bahia: Joana Angélica, Maria Quitéria, Maria Felipa, a Cabocla (representando as desconhecidas e anônimas), as mulheres das Caretas do Mingau, entre outras.

Os vídeos foram gravados previamente e serão direcionados para o canal do Youtube. A primeira aula será ministrada pela professora Marianna Farias, que apresentará o "Episódio 1 - Maria Quitéria".

Às 18h, ocorrerá o Cineclube Boca de Brasa com a roda de conversa sobre o filme “Sonho de Liberdade”. A atividade terá participação do diretor Yuri Rosat, mediação de George Vladimir e alunos do Boca de Brasa, ao vivo, no canal do Youtube da FGM.

Infantil - No sábado (4), a partir das 8h, será exibido o filme “Dois de Julho: Caminhos da Liberdade”, de direção de Mira Silva e Pedro Santana. Na história, quatro crianças encontram, numa antiga senzala, um mapa bem diferente do que elas conhecem. A partir daí, os pequenos Felipa, Quitéria, Ladislau e João embarcam em uma aventura histórica e lúdica, cheia de conhecimento, na companhia do professor Marcelo. Ao longo da narrativa, fatos curiosos da guerra pela Independência do Brasil na Bahia são revelados.

A partir do mesmo horário, a FGM promoverá jogos educativos com o objetivo de entreter e estimular crianças e jovens a aprenderem sobre os fatos e personagens históricos relacionados à Independência da Bahia. Denominada de "Brincando com o Dois de Julho", a atividade acontecerá no Instagram (@ fgmoficial) e no Facebook (@ fgmcultura) da FGM, envolvendo jogos de tabuleiro e virtuais (caça-palavras, quiz, cruzadinha e bingo) direcionados a públicos de diferentes idades.

Os oito jogadores que tiverem maior pontuação no quiz online serão premiados com kits de livros que abordam temas relativos ao patrimônio cultural baiano, doados pelo IGHB. Às 14h, será transmitido o "Mulheres da Independência: Episódio 2 - Joana Angélica", com a professora Patrícia Valim.

Domingo - No domingo (5), a partir das 8h, a FGM exibirá o documentário "Fui pra Rua e Volto Já", de direção de Lucas Franco. Com três episódios, a obra apresenta de que maneira os baianos se relacionam com o Dois de Julho, como é o cortejo em Salvador e questiona se a data deve ter mais relevância ou não.

Às 10h, haverá mais uma edição dos jogos educativos do quadro "Brincando com o Dois de Julho", e, às 14h, ocorrerá a videoaula "Mulheres da Independência: Episódio 3 - Maria Felipa", com a professora Luana Soares.

LGBT - Na próxima segunda (6), às 8h, será exibido o documentário “Balizando Dois de Julho" (direção de Fabíola Aquino), que aborda a temática LGBT no desfile cívico da Independência da Bahia, sob a ótica das balizas gays e transexuais das bandas de fanfarra e toda comunidade. A exibição terá participação especial do ativista dos direitos humanos Jean Wyllys.

Às 10h, a garotada poderá se divertir com mais um dia do "Brincando com o Dois de Julho". Às 14, será transmitida a videoaula "Mulheres da Independência: Episódio 4 - Caretas do Mingau", com a professora Vanessa Pereira.

Encerramento - O último dia de atividades virtuais, na terça (7), terá início às 10h com o "Brincando com o Dois de Julho". Às 16h, a população poderá assistir ao bate-papo “Patrimônio É… A Independência do Brasil na Bahia”, que terá como convidados Antonietta D’Aguiar Nunes, Fábio Baldaia, Fred Dantas, Rita Barbosa e mediação de Edvard Passos, no canal do Youtube da FGM.

Mostra - A Fundação Gregório de Mattos também promoverá a Mostra Fotográfica Virtual #clicknodoisdejulho. Do dia quinta (2) até a segunda (6), nas redes sociais da fundação, será postada uma foto por dia, explicando os elementos da data cívica, com fotos de Marisa Vianna ilustrando.

Os seguidores podem participar postando em suas redes fotos do Dois de Julho de qualquer ano, usando a #clicknodoisdejulho e marcando a FGM no Instagram (@ fgmoficial) e Facebook (@ fgmcultura). Na terça (7), será postado um álbum com as fotos selecionadas, durante a semana.

Adaptação – O presidente da FGM, Fernando Guerreiro, explica que a pandemia do coronavírus afetou, inevitavelmente, as comemorações pela Independência do Brasil na Bahia este ano e que o momento é de adaptação. “Nosso desejo era bolar uma festa incrível, mas estamos vivendo algo fora de esquadro no mundo. A festa do Dois de Julho é de aglomeração e acontece em ruas estreitas. Íamos nos esbarrar no risco muito grande para cidade, de contaminação, que não vale a pena. Nossa prioridade é preservar vidas”, destaca.

O jeito, acrescenta o gestor, é usar a criatividade para não deixar de comemorar, exibindo uma série de conteúdos online como forma de tentar manter a tradição, sob a ótica de novas perspectivas. “Perderemos um pouco do caráter da festa, mas ganharemos em conteúdo. Será uma oportunidade das pessoas mergulharem na data, no que ela é hoje e no que significou”, ressalta Guerreiro.

Tradição - A Independência do Brasil na Bahia comemora o início da separação definitiva do país do domínio de Portugal pelas tropas do Exército e da Marinha Brasileira, em Dois de Julho de 1823 - ano seguinte ao anúncio da emancipação brasileira proclamada por Dom Pedro I (7 de setembro de 1822).

As batalhas em solo baiano contaram com amplo apoio da população e foram essenciais para expulsar as tropas portuguesas que insistiam em ocupar algumas províncias brasileiras. Dentre os nomes hoje lembrados pela vitória estão Maria Felipa, Sóror Joana Angélica, General Labatut e Maria Quitéria.

 

0
0
0
s2sdefault

Fale Conosco

O seu canal de comunicação com o nosso site. Caso tenha dúvidas, sugestões ou solicitações de serviços, por favor, mande mensagem que teremos prazer em respondê-la.

Enviando...